Nome:
Email:

Assine e receba   periodicamente informações e as novidades da Clinica Dr. Luciano Stancka.

Veja as notícias anteriores

Clipping de Notícias
 
- “DOENÇA DO BEIJO” PODE ATRAPALHAR FOLIÕES

“DOENÇA DO BEIJO” PODE ATRAPALHAR FOLIÕES

 

Transmitida principalmente através da saliva, a mononucleose é uma virose comum entre adolescentes e jovens adultos

 
Para a maioria das pessoas, o Carnaval é o feriado para cair na folia e curtir festas até o corpo suplicar por descanso. Nesse clima alegre e descontraído, rola muita paquera e beijo na boca. Mas é preciso cuidado: o beijo pode transmitir uma doença chamada mononucleose infecciosa, popularmente conhecida comodoença do beijo, que pode levar à meningite, anemia hemolítica e outras enfermidades.
Causada pelo vírus Epstein-Barr, a mononucleose é altamente contagiosa e pode ser transmitida pela saliva, além de por transfusão de sangue e contato sexual. Atinge qualquer faixa etária, mas é mais comum entre adolescentes e jovens adultos. De acordo com a Dra. Isabela Baraúna, infectologista do Delboni Auriemo Medicina Diagnóstica/DASA, alguns cuidados pessoais podem evitar a contaminação. “Os principais fatores para a proliferação da mononucleose são as más condições de higiene pessoal e a grande concentração de pessoas em um pequeno espaço, que propicia aglomeração e facilita a dispersão do vírus”, explica.
A doença causa febre, dor de garganta, mal estar, fadiga, aumento de gânglios (com dores), de fígado e baço. Os sintomas duram em média três semanas e cerca de 10% dos casos apresentam erupção cutânea, deixando a pele avermelhada e com aspecto de lixa. Os pacientes devem procurar o serviço médico, que fará o correto diagnóstico da doença, que não deve ser tratada com antibióticos. “A mononucleose é uma virose e esses remédios não têm indicação no tratamento. Só estão indicados quando a doença se complica em algum processo bacteriano”, alerta a médica.
Outros fatores que facilitam a proliferação da doença é que o período de incubação do vírus poder chegar a até 30 dias, não existe tratamento específico e a prevenção é complicada. “Até o momento, não existe nenhuma vacina. Geralmente, a virose não é fatal, mas podem ocorrer complicações como meningite, encefalite, anemia hemolítica e, em casos mais graves, ruptura do baço”, afirma a infectologista.
O diagnóstico nem sempre é fácil porque outras viroses também apresentam quadro clínico semelhante. No momento da análise, o médico tem que se basear na história epidemiológica, quadro clínico e em exames complementares sugestivos. “Exames laboratoriais podem apresentar presença de linfócitos atípicos e orientar ao médico”, explica a Dra. Isabela Baraúna. Quanto a testes específicos para mononucleose, existem as pesquisas de anticorpos heterófilos (monoteste), que podem apresentar resultados falso-positivos e falso-negativos (na presença de outras patologias), e a sorologia para pesquisa de anticorpos IgG e IgM para Epstein-Barr.
Esse último apresenta maior sensibilidade e especificidade, podendo indicar a presença de doença ativa ou passada. “Atualmente, já está disponível a pesquisa do próprio vírus pela técnica de PCR em alguns materiais, como sangue e secreções respiratórias, o que possibilita um diagnóstico mais específico”, finaliza a infectologista.
 

FONTE:
 
 
 
- Frutas, legumes e vegetais: como eles podem garantir espaço em nossa dieta?

Frutas, legumes e vegetais: como eles podem garantir espaço em nossa dieta?

 

 

Pais que normalmente não comem esse tipo de alimento, querendo ou não, transmitem esse mau hábito aos filhos

 

 

A Brazos Nutricional, pesquisa feita pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em parceria com a Faculdade de Saúde Pública da  Universidade de São Paulo (USP),  divulgada em 2007, nos deixou perplexos... Apesar das várias opções de frutas, legumes e verduras que o Brasil planta e exporta todos os anos, não aproveitamos essa riqueza de nutrientes. O estudo envolveu 150 municípios brasileiros e entrevistou 2.240 pessoas de todas as classes sociais e descobriu que o consumo de vitaminas e sais minerais está abaixo das recomendações em 90% da população.

 

“Os vegetais, incluindo frutas, verduras e legumes, ainda são as melhores fontes de fibras, vitaminas, sais minerais e outras substâncias essenciais para melhorar o bom funcionamento do organismo. Esses nutrientes, por serem calculados em miligramas e microgramas, são conhecidos como micronutrientes. Eles são tão importantes para a nossa saúde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Panamericana da Saúde (OPAS) concluíram que, pelo menos 60% das mortes em todo o mundo poderiam ser adiadas, ou mesmo evitadas, se as pessoas adotassem posturas mais saudáveis diante da vida, dentre elas, o consumo de no mínimo cinco porções (ou 400 gramas) dessa categoria de alimentos por dia”, afirma a endocrinologista e nutróloga, Ellen Simone Paiva, diretora do Citen, Centro Integrado de Terapia Nutricional.

 

O desafio de colocar verduras no prato

 

Frutas e hortaliças são mais facilmente incorporadas ao cardápio, quando fazem parte dele desde a infância. “Pais que normalmente não comem esse tipo de alimento, querendo ou não, transmitem esse mau hábito aos filhos e não são inventivos, não sabem como prepará-los ao gosto infantil, aceitam a primeira negação da criança de que não querer a maçã, concordam com o consumo do biscoito recheado, do salgadinho em pacote industrializado, da barra de chocolate...”, alerta a médica.

 

Para estas crianças, os últimos alimentos são muito mais gostosos, mais salgados ou mais doces, são ricos em gorduras, o que faz tudo ficar mais saboroso. Esse sabor exacerbado dos alimentos industrializados faz com que a maçã pareça sem graça e sem atrativos. Logo, é nessa fase da vida que mais facilmente se constrói os bons hábitos alimentares.

 

Passado a primeira infância e perdida a primeira chance de incorporar as frutas e vegetais ao cardápio, ainda há esperanças de mudarmos essa história. Entretanto, os esforços deverão ser maiores por parte dos pais de adolescentes ou até mesmo por parte do indivíduo, já adulto. “É uma questão de educação alimentar e esclarecimento. Inicialmente, quando nos deparamos com um paciente adulto, tentamos incorporar o alimento saudável ao seu cardápio, mesmo que não consigamos abolir aqueles considerados deletérios, como as frituras, o excesso de gorduras e de carboidratos. Incorporar frutas e hortaliças será o primeiro passo de uma grande mudança alimentar”, conta a nutróloga.

 

“Um exemplo dos benefícios com a mudança dos hábitos alimentares foi  comprovado com a Dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension). Essa dieta se baseia na importância de se adicionar alimentos saudáveis, independente de se conseguir abolir os demais alimentos que uma pessoa consome. Essa experiência foi feita nos Estados Unidos e os pacientes eram orientados a ingerir a dieta americana convencional - rica em gorduras e carboidratos - mas deveriam adicionar uma quantidade estabelecida de frutas, hortaliças e cereais. O resultado foi a redução da pressão arterial, mesmo sem redução do sal dos alimentos e sem haver perda de peso”, conta Ellen Paiva. Essa dieta comprovou o efeito benéfico das frutas e hortaliças para a saúde, levando os pesquisadores a ampliarem a pesquisa, no sentido de incluírem outras medidas nutricionais saudáveis, como a redução do sal. “Logo, o envolvimento e a motivação das pessoas em um plano nutricional  poderá evoluir para a implementação de uma dieta que atenda às outras recomendações. É nisso que acreditamos...”, reforça a médica.

 

Porções de saúde

 

De maneira prática, para alcançar o número de porções recomendadas de frutas, legumes e verduras é necessário que esses alimentos façam parte de todas as refeições e lanches que fizermos ao longo do dia. Lembrando que variar garante a descoberta de novos sabores e o alcance de todos os nutrientes. “Assim, não pode haver um café da manhã sem frutas ou suco de frutas, almoço e jantar sem saladas ou verduras e legumes refogados ou cozidos, sopas sem vegetais e  lanches de pão, laticínios e embutidos sem a salada. A ordem é acrescentar os alimentos saudáveis, antes de tentarmos abolir os menos saudáveis”, ensina a nutróloga.

 

Quando nos acostumamos com a praticidade dos alimentos industrializados, temos dificuldades no manuseio inicial das frutas e hortaliças, pois elas requerem certo conhecimento e habilidade. Mas vale a pena. Com o tempo, aprendemos a dominar essa nova forma de alimentação saudável e sentiremos o quanto podemos ganhar com esta atitude. Eis algumas dicas da equipe de Nutrição do Citen para facilitar este processo:

 

(1) Prefira as frutas e hortaliças da estação, pois são mais baratas e favorecem a diversificação. Assim, a cada época do ano, teremos alimentos diferentes em nosso prato;

 

(2) Uma forma de utilizar o potencial das frutas é adicioná-las às saladas e a alguns pratos salgados, que além de sofisticar o prato, garante o alcance das recomendações. O mesmo pode ser feito com verduras e legumes, que podem ser preparados com arroz ou massas. Veja uma sugestão do Citen: Salada de Arroz Integral (http://www.citen.com.br/citen-na-cozinha/saladas/salada-de-arroz-integral.aspx);

 

(3) Procure cozinhar os legumes com pouca água, adicioná-los na água já em fervura e no menor tempo possível. Algumas vitaminas se perdem com o calor e se diluem na água. O sabor e a textura também ficam melhores;

 

(4) Utilize a água do cozimento dos vegetais no preparo de outros alimentos como arroz, ensopados e molhos. As vitaminas e minerais diluídos são reaproveitados;

 

(5) Não utilize o bicarbonato de sódio para deixar os vegetais mais verdes, pois ele destrói algumas vitaminas;

 

(6) Use muito tomate, pimentão e cebola frescos, cozidos ou como molhos, principalmente no preparo de carnes magras e duras. Veja uma sugestão do Citen: Carne Fria com Pimentões (http://www.citen.com.br/citen-na-cozinha/carnes/carne-fria-com-pimentoes-.aspx);

 

(7) Sopas podem ser pratos versáteis, práticos, saborosos e nutritivos, pois podem conter todos os grupos de alimentos. Devemos escolher uma proteína (carne bovina magra ou frango), um carboidrato (arroz, mandioquinha, batata, macarrão ou pão) e vários legumes e verduras. As folhas podem ser adicionadas ao prato individualmente,  no momento de servir. É bom lembrar que esse tipo de sopa deve ser o prato principal e nunca uma entrada. Veja uma sugestão do Citen: Sopa de Legumes com Frango (http://www.citen.com.br/citen-na-cozinha/sopas/sopa-de-legumes-com-frango.aspx);

 

(8) Uma salada também pode ser uma refeição completa, desde que, assim como as sopas, contenham todos os grupos de alimentos. Assim, além dos legumes e verduras, a salada deve conter um carboidrato (milho, croutons, batatas, macarrão e até o arroz) e uma proteína (lagarto na forma de carpaccio e rosbife, frango, atum, ovo, salmão);

 

(9) Adicione frutas às saladas, isso torna esses alimentos mais atraentes para crianças e adolescentes, além de tornar seu sabor mais exótico e agradável aos adultos mais exigentes. O figo, a manga, o quiwi e as uvas são  irresistíveis para este fim;

 

(10)             Sucos de frutas feitos na hora são mais nutritivos, a polpa congelada perde alguns nutrientes, embora, esta opção ainda seja melhor do que sucos artificiais ou refrigerantes. Veja uma sugestão do Citen: Suco de Cenoura, Mação, Limão e Gengibre (http://www.citen.com.br/citen-na-cozinha/sucos-bebidas/suco-de-cenoura--ma-a--limao-e-gengibre.aspx);

 

(11)             Dê frutas de presente ao invés de bolos ou chocolates. Capriche na embalagem e arrase na originalidade.

 

 

 

CONTATO:

www.citen.com.br

faleconosco@citen.com.br

 

INFORMAÇÕES E ENTREVISTAS:

Márcia Wirth
Excelência em Comunicação na Saúde
Tel: (11) 3791 3597/9394 3597
pautas@excelenciaemcomunicacaonasaude.com

FONTE:Márcia Wirth
 
 
 
- Fome e Exercicios

Exercício físico ajuda a regular apetite, mostra novo estudo

Publicidade

REINALDO JOSÉ LOPES
enviado especial da Folha de S.Paulo a Águas de Lindoia

   Um motivo novo e mais sutil para se exercitar quando o excesso de peso se transforma em obesidade: a atividade física faz com que o cérebro envie ao corpo ordens para comer menos.

   "Em geral, acreditava-se que o exercício faz emagrecer porque o corpo gasta mais calorias do que consome. Nós estamos mostrando o outro lado da equação: a atividade física também faz com que a ingestão de calorias diminua", diz Eduardo Ropelle, pesquisador da Unicamp e do Instituto de Obesidade e Diabetes.

Filipe Redondo -6.mar.09/Folha Imagem
Mulher pratica exercícios físicos em São Paulo; novo estudo aponta que atividades voltadas ao corpo ajudam a regular o apetite
Mulher pratica exercícios físicos em São Paulo; novo estudo aponta que atividades voltadas ao corpo ajudam a regular o apetite

   O trabalho de Ropelle sobre o tema foi apresentado ontem, durante a reunião anual da Fesbe (Federação das Sociedades de Biologia Experimental), que acontece nesta semana em Águas de Lindoia (SP). Os dados foram obtidos em laboratório com ratos e camundongos, mas trazem, ao menos em tese, uma nova perspectiva também para pessoas.

   A base do trabalho envolve dados bem conhecidos sobre a ação de certos hormônios, como a insulina e a leptina, sobre o cérebro. São esses sinalizadores químicos que dizem ao organismo quando é hora de parar de comer.

   "Em animais obesos, submetidos a uma dieta rica em gordura, os hormônios perdem essa capacidade de regular o apetite ", explica Ropelle. A obesidade envolveria um círculo vicioso comportamental: quanto mais se come, mais se quer comer.

   O pesquisador e seus colegas submeteram esses roedores a uma única sessão de atividade física intensa.

   A malhação fez com que a sinalização do apetite no cérebro dos bichos voltasse a níveis normais. "O efeito dura de 12 a 16 horas", diz ele. Os resultados foram submetidos à revista científica "Nature Neuroscience".

   Para Ropelle, o exercício físico pode ser benéfico para o apetite dos obesos. "Deve haver uma espécie de equilíbrio dinâmico para evitar tanto o acúmulo excessivo de energia quanto o gasto excessivo. A dieta moderna fez a gente perder isso", avalia

FONTE:Folha de São Paulo
 
 
 
- Um Ótimo 2010 , com muita SAÚDE

 

 

Oi Amigos, 

 

Visitem minha página em www.stancka.com.br que adicionei muitas matérias na sessão Artigos e Matérias, 

e muitas sugestões de livros para iniciar 2010, com alto astral..

Não esqueçam dos exercícios de Respiração, a Mentalização , e Pensamentos Positivos...

Desejo a todos muita Saúde, Riqueza , Sucesso, e Felicidades  nesse novo ano.

 

Um grande abraço

 

Luciano Stancka

 

 

FONTE:Luciano Stancka
 
 
 
- A Mente Humana

A mente
 

 


O cérebro humano mede o tempo por meio da observação dos movimentos. 


Se alguém colocar você dentro de uma sala branca vazia, sem nenhuma mobília, sem portas ou janelas, sem relógio... você começará a perder a noção do tempo. 


Por alguns dias, sua mente detectará a passagem do tempo sentindo as reações internas do seu corpo, incluindo os batimentos cardíacos, ciclos de sono, fome, sede e pressão sanguínea. 


Isso acontece porque nossa noção de passagem do tempo deriva do movimento dos objetos, pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o nascer e o pôr do sol. 


Compreendido este ponto, há outra coisa que você tem que considerar: 


Nosso cérebro é extremamente otimizado.
 

Ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho.
 

Um adulto médio tem entre 40 e 60 mil pensamentos por dia.
 

Qualquer um de nós ficaria louco se o cérebro tivesse que processar 
conscientemente tal quantidade.
 

Por isso, a maior parte destes pensamentos é automatizada e não aparece no índice de eventos do dia e portanto, quando você vive uma experiência pela primeira vez, ele dedica muitos recursos para compreender o que está acontecendo. 



É quando você se sente mais vivo. 

Conforme a mesma experiência vai se repetindo, ele vai simplesmente colocando suas reações no modo automático e "apagando" as experiências duplicadas. 

Se você entendeu estes dois pontos, já vai compreender porque parece que o tempo aceleraquando ficamos mais velhos e porque os Natais chegam cada vez mais rapidamente. 

Quando começamos a dirigir automóveis, tudo parece muito complicado, nossa atenção parece ser requisitada ao máximo. 


Então, um dia dirigimos trocando de marcha, olhando os semáforos, lendo os sinais ou até falando ao celular ao mesmo tempo. 


Como acontece?
 
Simples: o cérebro já sabe o que está escrito nas placas (você não lê com os olhos, mas com a imagem anterior, na mente); O cérebro já sabe qual marcha trocar (ele simplesmente pega suas experiências passadas e usa , no lugar de repetir realmente a experiência). 

Ou seja, você não vivenciou aquela experiência, pelo menos para a mente. Aqueles críticos segundos de troca de marcha, leitura de placa são apagados de sua noção
 de passagem do tempo. 

Quando você começa a repetir algo exatamente igual, a mente apaga a experiência repetida. 


Conforme envelhecemos as coisas começam a se repetir - as mesmas ruas, pessoas, problemas, desafios, programas de televisão, reclamações, -... enfim... as experiências novas (aquelas que fazem a mente parar e pensar de verdade, fazendo com que seu dia pareça ter sido longo e cheio de novidades), vão diminuindo. 


Até que tanta coisa se repete que fica difícil dizer o que tivemos de novidade na semana, no ano ou, para algumas pessoas, na década. 


Em outras palavras, o que faz o tempo parecer que acelera é a...
 

ROTINA 


A rotina é essencial para a vida e otimiza muita coisa, mas a maioria das pessoas ama tanto a rotina que, ao longo da vida, seu diário acaba sendo um livro de um só capítulo, repetido todos os anos. 

Felizmente há um antídoto para a aceleração do tempo: M & M (Mude e Marque).
 

Mude, fazendo algo diferente e marque, fazendo um ritual, uma festa ou
 registros com fotos. 

Mude de paisagem, tire férias com a família (sugiro que você tire férias sempre e, preferencialmente, para um lugar quente, um ano, e frio no seguinte) e marque com fotos, cartões postais e cartas.


Tenha filhos (eles destroem a rotina) e sempre faça festas de aniversário para eles, e para você (marcando o evento e diferenciando o dia). 


Use e abuse dos rituais para tornar momentos especiais diferentes de momentos usuais. 


Faça festas de noivado, casamento, 15 anos, bodas disso ou daquilo, bota-foras, participe do aniversário de formatura de sua turma, visite parentes distantes, entre na universidade com 60 anos, troque a cor do cabelo, deixe a barba, tire a barba, compre enfeites diferentes no Natal, vá a shows, cozinhe uma receita nova, tirada de um livro novo. 


Escolha roupas diferentes, não pinte a casa da mesma cor, faça diferente.
 

Beije diferente sua paixão e viva com ela momentos diferentes. 


Vá a mercados diferentes, leia livros diferentes, busque experiências diferentes. 


Seja diferente.
 

Se você tiver dinheiro, especialmente se já estiver aposentado, vá com seu marido, esposa ou amigos para outras cidades ou países, veja outras culturas, visite museus estranhos, deguste pratos esquisitos..... em outras palavras...... V-I-V-A. !!!
 

Porque se você viver intensamente as diferenças, o tempo vai parecer mais longo. 


E se tiver a sorte de estar casado(a) com alguém disposto(a) a viver e buscar coisas diferentes, seu livro será muito mais longo, muito mais interessante e muito mais v-i-v-o... do que a maioria dos livros da vida que existem por aí. 


Cerque-se de amigos.
 

Amigos com gostos diferentes, vindos de lugares diferentes, com religiões diferentes e que gostam de comidas diferentes. 


Enfim, acho que você já entendeu o recado,
 não é? 

Boa sorte em suas experiências para expandir seu tempo, com qualidade, emoção, rituais e vida.


E
 S CR EVA em
tAmaNhos
diFeRenTes em CorES 
di f E rEn tEs ! 
CRIE, RECORTE, PINTE, RASGUE, MOLHE, DOBRE, PICOTE, INVENTE, REINVENTE...


V I V A !!!!!!!!


FONTE:or Airton Luiz Mendonça (Artigo do jornal O Estado de São Paulo
 
 
 
- As Sete Emoções Negativas da Medicina Chinesa

 

As Sete Emoções Negativas da Medicina Chinesa

   Muito do que se aprende a respeito de saúde e energia parte da Madicina Chinesa ou é por ela validada. Estou tirando uns dias para reorganizar algumas coisas mas, enquanto isso, compartilho este texto. Ele é didático e bem interessante.

   Dentro da Cura Prânica, além de trabalharmos os chakras, também limpamos os 5 órgãos que, direta ou indiretamente, alimentam estas 5 emoções negativas que bloqueiam a circulação da energia no nosso sistema. O que os chineses chamam de “qi” equivale ao “prana” sânscrito.

   Meditações, como a do Sorriso Interno, também ajudam no reequilíbrio.

—–

   As sete emoções básicas relacionadas às funções orgânicas são a raiva, alegria, preocupação, pensamento obsessivo, tristeza, medo e choque (pavor). Apesar da conexão mente/corpo ter sido reconhecida relativamente há pouco tempo na medicina ocidental, a interação das emoções com o corpo físico é um aspecto essencial na Medicina Tradicional Chinesa.

Leia o texto integral em www.stancka.com.br,  sessão artigos e matérias. (vale a pena)

 

FONTE:Clinica Dr Luciano Stancka
 
 
 
- Roubo de Documentos

Roubo de documentos

 Vale a pena dar uma lida. 

Fui abordada por um indivíduo na rua, em março, que levou a minha bolsa com todos os documentos (até hoje não apareceram), cancelei todos os cartões, abri um boletim de ocorrência, fiz tudo o que manda um figurino nessa situação, mas não foi o suficiente. 

Semana passada fui tentar um crédito numa loja e fui surpreendida com uma notícia, que meu nome estava com muitas restrições. Fui ao SPC e SERASA imediatamente para verificar, e realmente meu nome está completamente sujo. Os camaradas abriram conta, usaram limites e fizeram cartão de crédito em vários bancos em Estados diferentes, pegaram empréstimos em várias financeiras, compraram através de crediário no Ponto Frio, Lojas Renner, etc, isso tudo 5 dias após o assalto. Imaginem... agora estou tendo uma dor de cabeça e uma trabalheira para conseguir limpar meu nome. 

Mas o que quero atentar, é para o item 6 , que está bem destacado abaixo. Assim como o advogado relata, eu também nunca tinha ouvido falar disso e acho que a maioria das pessoas. Então não fiz o alerta nos orgãos de crédito, que aliás o principal responsável por essa orientação é a Policia no momento que registramos o Boletim de Ocorrência. A partir de orientações do SPC e SERASA, fiz o alerta agora, pois depois de conseguir limpar meu nome, como os bandidos ainda estão com meus documentos, podem tentar novas fraudes. 

Pessoal, repassem esta informação para que outras pessoas não tenham a dor de cabeça que estou tendo agora. 



Compensa ler e seguir... até que enfim alguém coloca algo bem útil nessas mensagens
 .... Um advogado circulou a seguinte informação para os empregados na Companhia dele: 

1.
 Não assine a parte de trás de seus cartões de crédito. Ao invés, escreva 'SOLICITAR RG' . 

2.
 Ponha seu número de telefone de trabalho em seus cheques em vez de seu telefone de casa. Se você tiver uma Caixa Postal de Correio use este em vez de seu endereço residencial. Se você não tiver uma Caixa Postal, use seu endereço de trabalho. Ponha seu telefone celular ao invés do residencial. 

3.
 Tire Xerox do conteúdo de tua carteira. 
Tire cópia de ambos os lados de todos os documentos, cartão de crédito, etc. 
Você saberá o que você tinha em sua carteira e todos os números de conta e números de telefone para chamar e cancelar.. 
Mantenha a fotocópia em um lugar seguro. 
Também leve uma fotocópia de seu passaporte quando for viajar para o estrangeiro. Se sabe de muitas estórias de horror de fraudes com nomes, CPF, RG, cartão de créditos, etc... roubados.. 
Infelizmente, eu, um advogado, tenho conhecimento de primeira mão porque minha carteira foi roubada no último mês. 
Dentro de uma semana, os ladrões ordenaram um caro pacote de telefone celular, aplicaram para um cartão de crédito VISA, tiveram uma linha de crédito aprovada para comprar um computador, dirigiram com minha carteira, e mais......
 
Mas aqui está um pouco de informação crítica para limitar o dano no caso de isto acontecer a você ou alguém que você conheça.
 
E MAIS.....
 


4.
 Nós fomos informados que nós deveríamos cancelar nossos cartões de crédito imediatamente.. 
Mas a chave é ter os números de telefone gratuitos e os números de cartões à mão, assim você sabe quem chamar..
 
Mantenha estes onde você os possa achar.
 


5.
 Abra um Boletim Policial de Ocorrência imediatamente na jurisdição onde seus cartões de crédito, etc., foram roubados. (mas as delegacias têm se recusado, e aí ?)
Isto prova aos credores que você tomou ações imediatas, e este é um primeiro passo para uma investigação (se houver uma)
 
Mas aqui está o que é talvez mais importante que tudo: 


6. Chame imediatamente o SPC (11-3244-3030) e SERASA (11-3373-7272) (e outros órgãos de crédito se houver), da sua cidade, para pedir que 
seja colocado um alerta de fraude em seu nome e número de CPF . Eu nunca tinha ouvido falar disto até que fui avisado por um banco que me chamou para confirmar sobre uma aplicação para empréstimo que havia sido feita pela Internet em meu nome... O alerta serve para que qualquer empresa que confira seu crédito saiba que sua informação foi roubada, e eles têm que contatar você por telefone antes que o crédito seja aprovado. 

Até que eu fosse aconselhado a fazer isto (quase duas semanas depois do roubo), todo o dano já havia sido feito. 
Há registros de todos os cheques usados para compras pelos ladrões, nenhum de que eu soube depois que eu coloquei o alerta. 
Desde então, nenhum dano adicional foi feito, e os ladrões jogaram fora minha carteira. 
Este fim de semana alguém a devolveu para mim. Esta ação parece ter feito eles desistirem. 

FONTE:Estado de São Paulo
 
 
 
- Receita Antigripe

RECEITA ANTIGRIPE

 

   Atendendo ao pedido de um amigo de pesquisas, no tempo do saudoso e querido Corsini, do qual fui amigo (nos anos 70) e discípulo no começo dos anos 80, em Imunologia e Genética na UNICAMP, repasso a todos a maneira mais correta e saudável de enfrentar essa Influenza A (erroneamente chamada de gripe suína).

   O melhor que você pode fazer é reforçar o seu sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, no sentido de manipular sua imunidade, preparando suas células brancas do sangue (neutrófilos) e os linfócitos (células T), as células B e células matadoras naturais. Essas células B produzem anticorpos importantes, que correm para destruir os invasores estranhos como vírus, bactérias e células de tumores.

   As células T controlam inúmeras atividades imunológicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e tumores. Bem, vamos ao que interessa, ou seja, quais alimentos são importantes – estimulam a ação do sistema imunológico e potencializam seu funcionamento.

   - Beba pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhores em ambientes secos e manter suas áreas úmidas desestimula os vírus. Não a tome gelada, preferindo sempre água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.

   - Não tome leite, principalmente se estiver resfriado ou com sinusite, pois produz muito muco e dificulta a cura.

   - Use e abuse do iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.

   - Coloque bastante cebola em sua alimentação.

   - Use e abuse do alho, que é excelente para o seu sistema imunológico.

   - Não deixe faltar na sua alimentação o salmão, bacalhau e sardinha, excelentes para o sistema imunológico.

   - O cogumelo também é um ótimo antiviral, assim como o chá de gengibre, que destrói o vírus da gripe.

   - Evite ao máximo, alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas e derivados.

   - Evite óleo de milho, de girassol ou soja, que são óleos vegetais poliinsaturados.

Importante: mantenha suas mãos sempre bem limpas e use fio dental para limpar os dentes, antes da escovação. Com os cuidados acima e essa alimentação...os vírus nem chegarão perto de você.

Obs.: uma pequena contribuição para você enfrentar essa e qualquer gripe que porventura apareça no seu caminho.

 

Prof. Dr. Odair Alfredo Gomes

 

 

FONTE:
 
 
 
- Depressão

Clínico diagnostica apenas 47% dos casos de depressão, mostra estudo

Publicidade

JULLIANE SILVEIRA
da Folha de S.Paulo

   Uma meta-análise de 41 estudos de dez países (envolvendo mais de 50 mil pacientes) mostra que somente 47% dos casos de depressão são diagnosticados no atendimento primário (durante uma consulta com um clínico-geral, por exemplo) e que há falso diagnóstico da doença em 20% dos casos.

   O estudo, publicado na edição on-line do "Lancet", avaliou trabalhos desenvolvidos em países europeus, além de nos EUA, no Canadá e na Austrália. "Essa questão [do diagnóstico] tem gerado um debate duplo. Existem afirmações de que a depressão é subdiagnosticada, e há a posição contrária -segundo a qual a depressão é exageradamente diagnosticada pelo fato de os pacientes tenderem a se identificar como deprimidos e os clínicos do atendimento primário aceitarem isso", afirma o psiquiatra Marco Antônio Brasil, integrante do conselho consultivo da Associação Brasileira de Psiquiatria.

   O número de afetados pela depressão no Brasil segue dados mundiais: 12% dos homens e 20% das mulheres terão a doença em alguma fase da vida. Em geral, nos serviços de atenção primária a incidência de depressão varia de 10% a 15% dos pacientes avaliados. "É uma taxa muito elevada, um problema de saúde pública. Em ambulatórios de cardiologia, os índices sobem para 20%", diz o psiquiatra Renério Fráguas Júnior, supervisor do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo.

PUBLICIDADE

   O falso diagnóstico pode ocorrer quando o paciente apresenta sintomas facilmente confundíveis com depressão -caso de uma tristeza profunda por uma perda importante ou estresse. Isso pode levar a tratamentos desnecessários.

   "Quando há treinamento, pode ocorrer excesso de diagnóstico. Mas mesmo pacientes [sem a doença] com alguns sintomas depressivos podem ter a qualidade de vida comprometida, com mais dificuldade para tomar decisões ou para se concentrar, por exemplo. Isso não quer dizer que tenham de tomar remédio, mas que eles precisam ser cuidados de alguma forma", pondera o psiquiatra.

Subdiagnóstico

   No entanto, de acordo com os especialistas, o subdiagnóstico é muito recorrente e mais preocupante. Para Geraldo Possendoro, psiquiatra e professor de medicina comportamental da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), a sobrecarga do serviço público também contribui para dificultar o diagnóstico precoce. "A consulta costuma ser muito rápida, o que faz com que o clínico foque somente na área dele", diz.

   Segundo Brasil, é necessária a formação dos médicos generalistas para que o diagnóstico de depressão seja feito mais precocemente. "O deprimido não procura um psiquiatra, até por preconceito. Ele vai ao clínico, ao neurologista..."

   O suporte de um psiquiatra no atendimento primário pode ser necessário para que os clínicos aprendam a identificar sintomas de depressão. No entanto, a formação somente teórica não é suficiente para capacitar os médicos generalistas. "Além disso, é preciso dar supervisão, discutir os casos reais desses pacientes. É preciso um psiquiatra para discutir casos de dúvida", acrescenta Brasil.

Editoria de Arte/Folha Imagem

Sintomas

   A maior dificuldade do clínico-geral é associar sinais que podem ser creditados a outras doenças -como dores, cansaço, falta de ar e de energia- a uma possível depressão.

   Um estudo realizado com 316 pacientes e 19 clínicos-gerais do Hospital das Clínicas de São Paulo e publicado em julho na revista "Clinics" (periódico da instituição) mostrou que lentidão, cansaço e falta de concentração são os sintomas de depressão mais difíceis de serem identificados pelo clínico durante o atendimento.

   "No HC, procuramos dar uma formação, mas, diante da elevada prevalência de depressão em atenção primária, acho que o aluno de medicina deveria ter carga horária suficiente na faculdade para ser treinado em diagnosticar transtorno psiquiátricos", sugere Fráguas.

   Outro sintoma importante e pouco associado à doença, diz o psiquiatra, é a falta de interesse pela vida. "É um sintoma essencial. Dados gerais mostram que 40% das pessoas que têm depressão e perderam interesse passaram por um clínico no último mês. Ou seja, quem tem depressão procura o médico, que deve perguntar como anda o prazer pela vida. O paciente nem sempre está triste quando está deprimido", explica.

FONTE:Folha de São Paulo
 
 
 
- Sabedoria

Dez coisas que levei anos para aprender... 
Luís Fernando Veríssimo  

1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom ou empregado, não pode ser uma boa pessoa. (Esta é muito importante. Preste atenção, nunca falha).   
  
  
2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas. (Está cheio de gente querendo te convencer!). 

3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance. (Na maioria das vezes quem está te olhando também não sabe! Ta valendo!). 

4.. A força mais destrutiva do universo é a fofoca. (Deus deu 24 horas em cada dia para cada um cuidar da sua vida e tem gente que insiste em fazer hora-extra!). 

5. Não confunda sua carreira com sua vida. (Aprenda a fazer escolhas: trabalho é trabalho , vida pessoal é vida pessoal !). 

6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite. (Quem escreveu deve ter conhecimento de causa!). 

7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria 'reuniões'. (Onde ninguém se entende.....) 

8. Há uma linha muito tênue entre 'hobby' e 'doença mental'. (Ouvir música é hobby... No volume máximo às sete da manhã pode ser doença mental!). 

9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito 
  
(Que bom!) 

10. Lembre-se: nem sempre os profissionais são os melhores. Um amador construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic. (É Verdade!). 
  
  
Uma última, mas não menos sábia. 
  'Guardar ressentimentos é como tomar veneno e esperar que outra pessoa morra.' 
William Shakespeare 

FONTE:Verissimo
 
 
 
- Oleo de Coco

Não deixem de ler o excelente artigo sobre Óleo de Coco, Colesterol e alimentação..

Em : 

http://enzimato.blogspot.com/2009/10/oleo-de-coco-extra-virgem-organico.html

 

Abraços

Luciano Stancka 

 

 

 

FONTE:Jose Luiz Garcia
 
 
 
- Tai Chi pode ajudar a reduzir dor

 

Tai Chi pode ajudar a reduzir dor de osteoartrite de joelho em idosos


Autora: Dr. Laurie Barclay

Exercícios de Tai Chi podem ajudar a reduzir a dor da osteoartrite de joelho em idosos, de acordo com os resultados de um ensaio clínico randomizado, controlado, prospectivo, com mascaramento simples, publicado na revista Arthritis Care & Research.

Esta disciplina física é um estilo tradicional de artes marciais chinesas utilizando movimentos lentos e rítmicos para promover relaxamento mental e melhorar o equilíbrio, a força e a flexibilidade.

“Tai Chi é uma abordagem mente-corpo que parece ser um tratamento cabível para idosos com osteoartrite de joelho”, declarou o autor principal, Chenchen Wang, médico e MSc, da Tufts University School of Medicine em Boston, Massachusetts, em uma assessoria de imprensa.

"Nossas observações enfatizam uma necessidade de avaliar melhor os mecanismos biológicos e as abordagens do Tai Chi para estender seus benefícios a uma população mais ampla".

A amostra do estudo consistia em 40 pacientes da grande área de Boston que apresentavam osteoartrite de joelho confirmada e sintomática, mas que, apesar disto, estavam em boas condições de saúde.

A idade média foi 65 anos e o índice de massa corpórea médio foi de 30,0 kg/m2. Os pacientes foram alocados, aleatoriamente, em um grupo que recebeu Tai Chi ou em um grupo controle de atenção, e ambos tinham sessões duas vezes por semana, por 12 semanas. A análise foi por intenção de tratamento e as avaliações foram realizadas nas semanas 12, 24 e 48.

A intervenção por Tai Chi consistia em sessões de 60 minutos de duração no estilo Yang, cada uma incluindo 10 minutos de auto-massagem e de uma revisão dos princípios do Tai Chi, 30 minutos de movimentos de Tai Chi, 10 minutos de técnicas de respiração e 10 minutos de relaxamento.

O grupo controle de atenção também possuía sessões de 60 minutos, cada uma consistindo em 40 minutos de informações sobre osteoartrite, recomendações dietéticas e nutricionais e tratamentos adequados para a condição, ou educação sobre saúde física e mental.

Isto era seguido por 20 minutos de exercícios de alongamento da parte superior, do tronco e da parte inferior do corpo, com cada movimento sendo mantido por 10 a 15 segundos.

Após 12 semanas completas de intervenção, a dor no joelho foi, significativamente, menor no grupo do Tai Chi do que no controle, com uma diferença de –118,80 no aprimoramento, a partir da pontuação inicial na escala de dor do Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index (WOMAC) intervalo de confiança de 95%, –183,66 a –53,94; p = 0,0005.

Desfechos secundários de função motora, auto-suficiência, depressão e de estado de saúde para a osteoartrite de joelho também foram, significativamente, melhores no grupo do Tai Chi do que no controle. Não foram observados eventos adversos graves.

As limitações deste estudo incluem casos mais graves de osteoartrite de joelho no grupo controle de atenção, possíveis fatores de confusão não identificados, tamanho, relativamente, pequeno da amostra, mascaramento incompleto e capacidade limitada de generalização, pois as instruções eram dadas por um único mestre de Tai Chi.

“Tai Chi reduz a dor e melhora a função motora, a auto-suficiência, a depressão e a qualidade de vida relacionada com saúde”, escrevem os autores do estudo.

Eles observaram, também, que os componentes físicos do Tai Chi estão de acordo com as recomendações atuais de exercícios para osteoartrite, incluindo a amplitude de movimento e a flexibilidade, o condicionamento muscular e o treinamento aeróbico.

Além disso, eles sugerem que a disciplina mental do Tai Chi pode minimizar efeitos negativos da dor crônica ao melhorar o bem estar psicológico, a satisfação com a vida e as percepções de saúde.


O National Center for Complementary and Alternative Medicine do National Institutes of Health forneceu apoio a este estudo, mas a conclusões são oriundas exclusivamente dos pesquisadores. Os autores do estudo não declararam relações financeiras relevantes.


Arthr Care Res. 2009;61:1545-1553

FONTE:Autora: Dr. Laurie Barclay
 
 
 
- Feliz Natal

Oi Amigos
"A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida."

 
Nem sempre podemos estar fisicamente perto daqueles que gostamos, mas para o sentimento não há fronteiras e o nosso pensamento não encontra barreiras para alcançar aqueles que desejamos.
 
Ao longo de nossa caminhada conseguimos iniciar, formar e consolidar bons e inesquecíveis amigos. No entanto, os caminhos que se cruzam também se desencontram, mas, apesar dos desencontros da vida, jamais nos esquecemos daqueles que dela participaram em algum momento da caminhada, a quem sempre queremos o bem e pensamos com carinho.
 
Um feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações, saúde, paz e alegria a todos os amigos, próximos ou distantes, atuais ou antigos, mas para sempre amigos do coração.
 
É o que desejo a voce...

Abs

Luciano Stancka


FONTE:Luciano Stancka
 
 
 
- ALIMENTAÇÃO ADEQUADA PODE EVITAR CRISE DA MULHER DEVIDO À TPM

ALIMENTAÇÃO ADEQUADA PODE EVITAR CRISE DA MULHER DEVIDO À TPM

 

O que deve-se levar em consideração ao escolher o cardápio de um jantar? Sabores exóticos, pratos elaborados, uma boa bebida? Inúmeras receitas podem agradar. Entretanto, de acordo com a ginecologista Mara Diegoli, do Hospital das Clínicas da FMUSP, ligado à Secretaria de Estado da Saúde, dependendo do dia que o jantar estiver marcado, o paladar não deve ser o único fator levado em conta. Especialista no assunto Tensão Pré-Menstrual, a doutora adverte que uma alimentação adequada pode fazer a diferença e evitar uma futura “explosão” da mulher.
De acordo com ela, o início da TPM varia de pessoa para pessoa, podendo ocorrer até 15 dias antes da menstruação. Normalmente, porém, os sintomas importantes vão se tornando mais intensos com o passar dos dias e o auge é a véspera da menstruação. “É comum a mulher ‘explodir’ um dia antes de menstruar, ficar descompensada”, observa, citando agressividade, irritabilidade, ansiedade, tensão, depressão, choro fácil, dor de cabeça e dores generalizadas no corpo como os principais sintomas.
A médica lembra que apenas recentemente foi verificado que os hormônios femininos interferem no nível de serotonina (substância responsável pelo humor), provocando muitos efeitos psíquicos da tensão pré-menstrual. “Durante muito tempo, a TPM foi considerada ‘frescura’ de mulher”, reforça, informando que, no estágio leve de tensão, medidas simples como mudança na alimentação podem melhorar bastante os sintomas.
O chocolate costuma diminuir a irritabilidade e a ansiedade da mulher. Entretanto, quando ingerido em grande quantidade tende a permanecer no organismo gerando aumento de peso. “A orientação é a de consumir em pequena quantidade, ou trocar por alguma fruta mais adocicada como morango, manga e banana”, cita.
Diminuir a quantidade de produtos que contenham cafeína (especialmente à noite) e sal pode ajudar a combater a TPM. “A cafeína é usada pela mulher para diminuir a tensão, mas, por outro lado, aumenta a insônia, que é muito frequente e incômoda na TPM”. Já o sal deve ser evitado porque nos dias que antecedem a menstruação é comum a mulher reter líquido e ficar inchada.
A bebida alcoólica também merece cuidado especial, nessa época. “A autoestima da mulher fica mais fragilizada durante a TPM e o álcool não deve servir como válvula de escape. Se a pessoa beber, deve ser apenas uma dose”.
A doutora destaca que 75% das mulheres podem ter diferentes tipos de sintomas, mas só 30% precisam de acompanhamento especializado e apenas 8% necessitam de medicamento. Segundo ela, a maior parte dos problemas ocorre quando o período de TPM coincide com situações de estresse. “No ambiente de trabalho, por exemplo, irritabilidade e agressividade são importantes causas que levam a demissões de mulheres. Já a dor de cabeça e a depressão são grandes responsáveis pela abstinência (falta) ao trabalho”, aponta.
Em algumas mulheres, a ocorrência de dor de cabeça pode vir um dia antes ou até nos dois primeiros dias da menstruação. “A intensidade é variável, mas tende a ser mais forte nas pacientes que sofrem de enxaqueca”, alerta a doutora Mara Diegoli.

FONTE:
 
 
 
- Carma: punição ou reequilíbrio?


Carma: punição ou reequilíbrio?

Nós sabemos o que seja carma (ou karma)? Por que, parece, que carma virou explicação para todo problema, toda situação triste ou infeliz na vida das pessoas. Mas quem é esse tal de carma? De onde ele vem?
Inicialmente, é importante entender, que não devemos nos prender demais ao conceito de carma (karma, em sanscrito).

Quando se usa o termo carma, há uma conotação de fatalidade, enquanto que a Doutrina enfatiza a possibilidade de minimizar ou até eliminar as ocorrências de sofrimento, mediante uma ação positiva no bem.

carma, meus irmãos, ao invés de ser um castigo como muitos pensam, é sinônimo de reequilíbrio.

E a vida material é a maravilhosa e insubstituível escola que possibilita que aprendamos e tomemos consciência das nossas atitudes erradas nesta e em vidas pretéritas.

Mas como é que o carma aparece? Do nada? Em um passe de mágica? Não! O Princípio do Livre Arbítrio dá ao homem o direito de escolher seus caminhos, de ser o autor de sua história, o construtor do seu destino. Entretanto, o Princípio de Causa e Efeito, Plantação e Colheita, torna o homem refém de seus atos, das suas escolhas.
Nós construímos nosso carma, no exercício do nosso Livre Arbítrio, na escolha de nossas opções. E optar, não é o que sempre estamos fazendo? Ajudo ou prejudico? Cuido da minha saúde ou me vicio em drogas? Sou amigo ou inimigo? Prego a paz ou fico criando intrigas? Elogio ou critico? Trabalho ou fico ocioso? Construo ou quebro? São as nossas escolhas! Nossas decisões!

Nós, meus queridos irmãos, somos os únicos responsáveis pela escolha do nosso caminho. O problema, é que, após a escolha, temos que trilhar pelo caminho escolhido!
Útil, não é necessariamente aquele que quando está na erraticidade, solicita reencarnar como um deficiente, para purgar atitudes equivocadas. Muito mais importante é aquele que procura, quando está encarnado, adquirir condições para, na próxima vez, reencarnar perfeito, para auxiliar, construtivamente, os seus irmãos.
A expiação, muitas vezes, por conta de uma visão distorcida, soa como castigo divino. Mas, nós, espíritas, sabemos e devemos demonstrar pelo exemplo, que as deformidades físicas não estão punindo, mas eliminando as deformidades perispirituais, que causamos anteriormente.

Podemos atenuar, ou mesmo eliminar, as situações cármicas? Sim, por atos de amor.

Cabe a nós demonstrarmos “que o amor cobre uma multidão de pecados”. As pessoas quando enfrentam uma situação difícil, seja ela física, financeira ou psicológica e que não sabem, não conseguem, nem desejam modificá-la, enfrentando- a, costumam dizer:

– Não posso mudar. É meu carma. Eu sou assim! É a anestesia da consciência! É o famoso complexo de Gabriela! Sabem aquela música? Eu nasci assim, eu cresci assim, eu vivi assim… E com isso, tenta esquecer que a sua obrigação é mudar! É progredir!
Dentro desta verdade Divina, não existe o perdão de Deus, pois recebemos segundo o que obrarmos, ou seja, segundo o que fizermos. Deus não nos criou para nos punir! Deus é amor… e o carma não é punição Divina: é conseqüência retificadora.

Considerando que a Lei de Causa e Efeito, é uma Lei Divina, e que as Leis Divinas foram escritas por Deus, conclui-se que: “Na natureza não há prêmios ou castigos. Há conseqüências”!

A falsa noção de carma inflexível, nos conduz a dois grandes erros. Um é que o Espiritismo, prega ou endossa a necessidade da dor; isto não é verdade.
dor só seria uma necessidade, se o Espiritismo pregasse que todos deveríamos ser um grupo de masoquistas! O que a Doutrina dos Espíritos demonstra com clareza, é a utilidade da dor, quando persistimos no egoísmo, no orgulho, na vaidade e demais defeitos lesivos à comunhão de solidariedade com os semelhantes. A dor não é uma criação Divina. A dor é criação de quem sofre!

O outro erro é a crença de que a Doutrina Espírita aconselha o conformismo diante da “má sorte”; isto também não é correto; o que ela ensina é a resignação, atitude bastante diferente, adequada para nos fazer aceitar sem desespero aquilo que não podemos mudar.
Compreendamos, o carma como espécie de conta corrente das ações que praticamos no Banco deste mundo, onde há séculos caminhamos endividados, cadastrados no SPC da vida, pela constante emissão de cheques sem os necessários fundos de bondade, caridade, amor, etc… Resgatemos nosso débito, limpemos o nosso nome no SPC, emitindo cheques com a devida provisão de fundos e isso é possível, através da prestação de serviços de caridade ao próximo, e estejamos convencidos de que, dessa forma, tanto economizaremos lágrimas, como conquistaremos um bom saldo de felicidade!

“Aquele que muito amou foi perdoado, não aquele que muito sofreu.” O amor é que cobriu, isto é, resgatou a multidão de pecados, não a punição ou o castigo.

Transformar ações, amando, é alterar nosso carma para melhor, atraindo pessoas e situações harmoniosas para junto da gente. É, em última instância, a nossa indispensável e indelegável reforma íntima!

Nós decidimos, nós plantamos e nós colhemos!

Nossa vida é simplesmente o reflexo das nossas ações. Se queremos mais amor no mundo, criemos mais amor no nosso coração.
Se queremos mais tolerância das pessoas, sejamos mais tolerantes.

Se queremos mais alegria no mundo, sejamos mais alegres.

Nossa vida não é uma sucessão de coincidências, de acasos, nossa vida é a simples conseqüência de nós mesmos!!!

 

Agnaldo Cardoso

 

 

FONTE:
 
 
 
- A cura está no doente, diz médico

Entrevista: Paulo de Tarso Lima

A cura está no doente, diz médico

27 de janeiro de 2010
Por Luiz De França

Paulo de Tarso Lima, do Hospital Albert Einstein: energia e religião no caminho da cura (Foto: Divulgação)

Não é habitual ouvir um médico respeitável, de uma instituição de saúde modelar, falar sobre o papel da energia do corpo humano e da religião no caminho para a cura. É justamente o caso do cirurgião Paulo de Tarso Lima, coordenador do Departamento de Medicina Integrativa e Complementar do Hospital Albert Einstein, de São Paulo. A medicina integrativa é uma prática em ascensão. Surgida nos Estados Unidos na década de 1970, une a medicina tradicional oriental, com sua abordagem holísitica, e a ocidental, apoiada na produção científica e na tecnologia. A reunião tem revolucionado a busca pela cura de doenças como o câncer. "A ideia não é excluir nada, mas juntar tudo e mostrar que a pessoa é detentora da capacidade de cura da própria doença", afirma Lima, que estudou a medicina interativa na Universidade do Arizona (EUA) e cursa o primeiro ano da Barbara Brenner School of Healing, na Flórida, onde a cura é perseguida a partir do estudo da energia humana. O médico é também autor do livroMedicina Integrativa - A Cura pelo Equilíbrio (MG Editores, 139 págs., 32,20 reais). Na entrevista a seguir, ele explica os fundamentos da medicina integrativa e aposta que a prática vai se espraiar por aqui por razões econômicas - por ora, apenas alguns hospitais e somente cinco universidades brasileiros se dedicam ao assunto.

Afinal, o que é medicina integrativa?
É um movimento que surgiu nos Estados Unidos na década de 1970 e que começou a ser organizado com mais rigor na década de 1980, quando entrou para as faculdades de medicina. Hoje, existem 44 universidades americanas ligadas à pratica, que traz uma visão mais holística da pessoa no seu todo: corpo, mente e espírito. O que buscamos é oferecer uma assistência com informação e terapias que vão além da medicina convencional para ajudá-la a se conectar com a promoção de saúde. Eu não tenho a menor dúvida de que a medicina convencional é extremamente efetiva em se tratando de doença, mas saúde não é apenas ausência de doença.
Que terapias são essas? 
Sistemas tradicionais como a medicina chinesa e indiana nos oferecem uma gama de alternativas, como acupuntura, reiki, yoga, entre outras, que trabalham a energia do nosso corpo, estimulando uma reação aos sintomas das doenças. A ideia desse movimento não é excluir nada, mas juntar tudo e mostrar que a pessoa é detentora da capacidade de cura da própria doença. Isso é uma mudança de paradigma, porque a possibilidade de voltar ao estado saudável não é algo dado à pessoa, mas é algo inato a ela.
Qual a explicação para só agora a medicina integrativa despertar interesse de médicos convencionais?
Há duas razões: a demanda dos pacientes e a produção acadêmica, que cresce a uma velocidade muito alta. Se entendemos como as coisas funcionam, sabemos que é seguro.
Qual a situação da prática no Brasil?
Estamos em uma situação de dualidade. Os alinhados à prática muitas vezes não usam a medicina convencional de maneira integrada, e os convencionais não usam a medicina integrativa. Temos no Brasil um movimento diferente dos Estados Unidos, menos acadêmico, mas que vem crescendo graças a uma portaria de 2006 que autorizou procedimentos de acupuntura, homeopatia, uso de plantas medicinais e fitoterapias no Sistema Único de Saúde (SUS).
E por que a resistência dos médicos convencionais?
Eu não entendo. Estamos falando de energia e não precisamos ir muito longe para provar que energia corporal existe. A partir do momento que temos uma mitocôndria que produz energia dentro de cada célula, e isso é ensinado no primeiro ano de medicina, não há o que discutir. Temos energia no corpo, e pronto. O curioso é que muitos exames hospitalares rotineiros são baseados em mensuração do campo energético do corpo, como a ressonância magnética, o eletroencefalograma e outros mais sofisticados. Mas se você falar para um neurologista sobre a manipulação da energia do corpo, ele pira.
Por quê?
Porque entramos em um outro ponto da discussão sobre a energia humana, que é a interface com a religião. Estamos vivendo em uma nova fronteira em que se tenta entender essa energia, como ela é produzida, como pode ser manipulada e conduzida. E isso tem um impacto importante na questão da espiritualidade. Por isso, se algum paciente meu acha conforto na religião, se ele se sente bem assim, eu o estimulo a praticá-la.
E como se medem os resultados da medicina integrativa?
Começamos a medir os resultados pelas questões econômicas. A Prefeitura de Campinas, em São Paulo, registrou uma redução substancial de uso de analgésico dentro do SUS ao oferecer terapias ligadas à medicina chinesa focadas na questão ósseo-muscular. Além disso, tem uma série de trabalhos acadêmicos ligados à genética provando que a qualidade de vida produz efeitos na expressão genética da doença. E uma nova fase de trabalho investiga se uma gestante, cujo feto apresenta uma expressão genética de determinada doença, pode ajudar seu bebê se tiver uma gestação muito cuidadosa.
Como isso seria possível?
O homem carrega no seu código genético informações de doenças que podem ser a causa de sua morte. Isso já é provado. Só que você pode ter a característica genética da doença e não desenvolvê-la, ou tê-la precocemente. Isso vai depender da qualidade da sua vida. Comer bem, respirar melhor, praticar atividades físicas, lúdicas e contemplativas são fatores muito importantes ligados à qualidade de vida e que vão provocar um impacto no nosso bem-estar e, consequentemente, na resposta do corpo às doenças já estabelecidas e àquelas que estão programadas para acontecer. O Prêmio Nobel do ano passado de Medicina (dividido entre os pesquisadores Elizabeth H. Blackburn, Carol W. Greider e Jack W. Szostak) mostra que, se há uma importante mudança nutricional e de práticas contemplativas, há uma diminuição da expressão de câncer de próstata em determinados grupos de homens.
As pessoas, em geral, estão mais abertas para as práticas alternativas?
No Brasil, entre 45% e 80% dos pacientes diagnosticadas com câncer utilizam algum tipo terapia "alternativa" em conjunto com o tratamento. Nos Estados Unidos, 13% das crianças e 55% dos adultos saudáveis utilizam tais práticas.
O senhor acredita que essa corrente ganhará espaço no futuro?
Acredito. Não por razões humanitárias, mas por uma questão econômica. Afinal, a forma como a medicina é praticada atualmente implica altos custos. Não posso prever, porém, quanto tempo isso vai demorar, porque o convencimento dos profissionais a respeito do assunto exigirá um longo trabalho.

FONTE:
 
 
 
- Vitaminas combatem crimes

Vitaminas combatem crimes

Todos sabemos que as vitaminas e os sais minerais são essenciais para o bom funcionamento do organismo humano. Esses nutrientes atuam de diferentes maneiras e podem ser encontrados em carnes (tanto as vermelhas quanto as brancas), frutas, legumes e cereais.

 A ingestão de vitaminas diminui a criminalidade!

Por serem tão importantes, acredita-se que quem não consome alimentos desses grupos diariamente deve ingerir suplementos vitamínicos para complementar a dieta. A novidade é que, além de todos os benefícios que trazem, os suplementos contendo vitaminas e os minerais essenciais podem ajudar a diminuir a violência.

Frutas e legumes são ricos em vitaminas!

Uma pesquisa conduzida pelo professor John Stein, realizada naUniversidade de Oxford, mostrou que uma dose diária de um suplemento completo ministrada para detentos contribuiu para diminuir as agressões físicas, roubos e outros delitos cometidos entre a população carcerária.

Uma outra pesquisa, feita num centro de segurança máxima para jovens em Aylesbury, Buckinghamshire, mostrou que os presidiários que ingeriram uma cápsula por dia de uma mistura de diversas vitaminas cometeram 26% menos atos de indisciplina e 37% menos atos violentos, comparando-se com os que não receberam.

Sabe-se que nutrientes como o ômega-3, o zinco e as vitaminas A, B e D possuem grande importância para a química do cérebro. Assim, pode existir uma relação entre uma dieta pobre nesses nutrientes e a criminalidade.

Se as merendas escolares fossem ricas em alimentos com vitaminas, a criminalidade poderia diminuir.

Para continuar o estudo, pretende-se dar placebos e uma alimentação rica em vitaminas para alguns presidiários, para outros será oferecida uma alimentação rica com mais de 30 vitaminas e minerais, além de uma dose de ácidos ômega-3
Esse estudo será feito em mais de mil detentos que estão presos em três penitenciárias diferentes do Reino Unido, por mais de três anos.

Se a pesquisa trouxer resultados positivos, tal como acreditam seus idealizadores, os suplementos e a alimentação mais adequada poderá ser útil para ajudar a diminuir a agressividade tanto de jovens detentos, quanto dos que estão soltos.

FONTE:
 
 
 
- Para saúde e longevidade...orgasmo?

Para saúde e longevidade...orgasmo?

Combate à diabetes, depressão, gripe, celulite, cólicas menstruais e estresse. Mais até: fortalecimento do sistema imunológico, aumento da disposição e da autoconfiança e melhoria da qualidade do sono. O que poderia ser responsável por tudo isso? Decerto alguma planta chinesa, utilizada em um chá milenar, afinal de contas, o conhecimento dessas civilizações orientais nos surpreendem a cada dia... Não, não. É mais provável que seja resultado de um novo medicamento lançado no mercado, provavelmente produzido por uma empresa farmacêutica norte-americana ou alemã. Certo?

Errado. Aliás, erradas. Ambas as respostas.

Nos últimos anos têm sido divulgadas algumas pesquisas que sugerem que o orgasmo tenha um importante papel no bem estar e na saúde do ser humano, podendo ser diretamente relacionado à longevidade.

  

Pois é, definido no Houaiss como ”momento em que o prazer da excitação sexual atinge o máximo de intensidade e que, no homem, provoca a ejaculação seminal e, na mulher, miotonia e contrações uterinas, sufusão tépida e sensação de latejamento pélvico”, o orgasmo, mote de tantos movimentos e expressões artísticos, agora adquire toda essa importância e foco de atenção.

Por outro lado, há quem se mostre hesitante: “Por enquanto, não há nada confiável sobre os benefícios do orgasmo para a saúde", afirma a presidente da Associação Brasileira de Sexualidade.

De fato, as certezas são poucas. Mas uma seguramente é a de que o orgasmo é um evento físico e psíquico, como todas as questões que envolvem a saúde do ser humano. Fique ligado. Vamos continuar com esse assunto na próxima semana.

FONTE:
 
 
 
- O "Pum" pode matar?

O "Pum" pode matar?

Pum mata? Mata, ô se mata. Mata mesmo! 

Quer ver um exemplo? 

Em Jerusalém, no Pessach do ano de 44 d.C. um pum foi responsável pela morte de aproximadamente dez mil pessoas! 

Você acredita? 

Pois foi isso mesmo... 

Sabe como isso aconteceu? Será que foi o catastrófico resultado de uma feijoada completa e indigesta? Ou será que havia câmaras de execução em massa, para as quais armazenavam-se os indiscretos gases produzidos por nós? Uma versão mais rústica da técnica das câmaras de gases utilizadas para execução nos campos de concentração nazistas?

Não, certamente não foi assim.

  

Naquele Pessach, como até hoje é comum nas importantes datas religiosas, uma multidão de devotos encheu a cidade sagrada de Jerusalém. Sob o olhar vigilante e apreensivo detropas romanas, os judeus aglomeravam-se dentro e ao redor do Templo de Jerusalém, entoando suas rezas e cumprindo seus deveres. Eis então que, nesse clima religioso e divino, um dos soldados romanos que fazia a guarda do templo virou as costas para a multidão e... PUM! É isso aí. Soltou um sonoro e estarrecedor pum, daqueles dignos de prêmio!

Mas se você acha que ele foi suficiente para matar dez mil judeus, está precipitando um pouco as coisas...

Segundo Flavius Josephus, o principal historiador do período da ocupação romana na Palestina através do qual nos chega essa narração, esse ato foi suficiente para deixar inconformados os fiéis. Na verdade, isto foi a gota d’água, pois a situação vivida já não era das melhores, uma relação recheada de ódio e ressentimento. 

Revoltados, enquanto alguns judeus exigiam punição rigorosa ao desrespeitoso soldado, outros mais exaltados começaram a atirar pedras nos soldados romanos. Em pouco tempo, a festa virou uma enorme confusão, e as estimativas apontam cerca de dez mil mortos nesse triste e fedorento dia. 

Mas afinal, o que é um pum? 

Chamamos de pum a expulsão dos gases intestinais que se formam nos animais. Sua produção não é um dom exclusivamente humano, sendo freqüente também em outros grupos de animais. Na verdade, quando soltamos um pum, estamos liberando os gases produzidos pelas bactérias que vivem em nosso interior, gases decorrentes de seu metabolismo. 

Um “pum médio” contém aproximadamente 58% de nitrogênio, 21% de hidrogênio , 9% de dióxido de carbono, 7% de metano e 4% de oxigênio - todos gases absolutamente inodoros. Os responsáveis por sentirmos a presença mesmo do pum silencioso são compostos de amônia e enxofre, apenas 1% do total do pum. 

Todo mundo solta puns. Uns evitam, outros parecem fazer questão de ser notados. Uns soltam mais, outros menos. Isso depende muito do organismo do indivíduo, seu metabolismo e, claro, do que ele se alimenta. Há alguns alimentos que favorecem a produção de gases, como os laticínios, repolho, brócolis e cenoura crus, soja, cebola, maçã, banana, melancia, gorduras, cereais ricos em fibra, carboidratos e, como todos já sabemos – e sentimos - o feijão. Na média, soltamos de 600ml a 1 litro de gases todos os dias, em prestações. Eles são liberados em vigília ou durante o sono... 

Agora, essa história de ficar com a mão amarela... Ah! Aí não tenho a mínima idéia!

FONTE:
 
 
 
- MEDICINA PSICOSSOMÁTICA OU HOLÍSTICA

Doenças psicossomáticas - ótima abordagem

MEDICINA PSICOSSOMÁTICA OU HOLÍSTICA 
No critério ontológico, isto é, meditando sobre a totalidade psicofísica do ser humano, suas relações com o mundo externo e sua intimidade. São os quadros clínicos cuja exteriorização embora com frequência de aparência meramente somática, muitas vezes está condicionada por perturbações emocionais e fracassos na adaptação do ego ao complexo pela fusão do soma com um psiquismo que tem um aspecto anímico ou alma inferior, que inclui o temperamento com seus impulsos, afetos e sentimentos. 

No espiritual onde estão a razão e a vontade determinantes do ego pessoal e do caráter de cada homem. O equilíbrio desses parâmetros é que determina a harmonia ou saúde psicossomática ou de seu desequilíbrio. A doença psicossomática aborda de preferência as doenças mais peculiares do homem, que não ocorrem entre os animais e cujo estudo meramente científico materialista não permite abrangê-las em sua totalidade. 

A medicina holística ou antropológica considera a doença, a partir do ângulo da totalidade do homem como pessoa enferma, procurando analisar nela a influência dos fatores emocionais, da razão e da vontade, o ego pessoal em sua patogênia. As principais causas são: uma civilização urbana cheia de frustações, pressa, angústias, responsabilidade excessiva, sono reduzido, medo, tensão, distúrbios familiares, medo de perda do emprego, dívidas, salário reduzido, inflação, ocasião de exames ou concursos, crises amorosas, fracassos econômicos, desejos frustados, exigências morais ou éticas etc... 

Principais efeitos: hipertensão arterial essencial, asma, hiper-tiroidismo, úlceras gastroduodenais, cólon irritável, colites ulcerosas, taquicardias paroxísticas, arritmias extra sistólicas, emagrecimento, obesidade, glaucoma, distúrbios de pele, psoríases, eczemas, ictioses, perda de cabelos, envelhecimento precoce, ansiedade, depressão, pânico, perda da memória e capacidade de concentração, alterações do sono, prisão de ventre, gases, boca amarga, enxaquecas, anorexias, opressões toráxicas, vertigens e tonturas, hipotensão, hiperventilação ansiosa, hiperexcitabilidade, sensação de vazio epigástrico, diarréias, suor frio nas mãos ou corpo, excesso de fome, artromialgias, dismenorréias, ejaculação precoce, impotência, frigidez, neurodermites, faringites secas com tosse repetitiva, fadiga extrema etc...

Perguntas chaves ao paciente: Qual considera o principal motivo de sua doença? Em que ocasião sofreu seus primeiros distúrbios? Que faria se estivesse bem? Para que e para quem vive? Você é feliz com sua família? Gosta de seu marido ou mulher? Gosta de seu emprego e ambiente de trabalho? Costuma ver a vida pelo lado otimista ou pessimista? Você está disposto a mudar sua forma de encarar o dia a dia? Se eu lhe disser que posso ajudá-lo, você vai se esforçar para mudar? 

Terapêutica

Há mais de 3000 anos, Asclepíade, da Tessália, afirmou como base fundamental da terapêutica que o médico deveria empregar em sua missão curativa: primeiro a palavra, em seguida as drogas e, finalmente, o bisturi. 

A cura pela palavra 

A palavra é obra. A obra mais íntima, a mais criadora e divina das obras, quando a palavra é palavra de verdade (Enamuno). A palavra é a expressão da alma a qual nos faz demonstrar a realidade de nosso eu...(Luciano). Cada paciente deve ser presenteado com bastante de seu tempo: sente-se, ouça-o atentamente, pergunte-lhe sobre todas as questões, examine-o atentamente, volte e repita tudo de novo. A doença muitas vezes conta seus segredos num parêntese casual... 

Através da palavra mobilizamos um dos grandes poderes do ser humano,a sugestão... Temos a auto-sugestão e a heterosugestão, ou seja, no dia a dia somos submetidos a ela por nós mesmos ou pelos outros. Temos o grande poder de transformarmos um dia chuvoso, cinza, num dia maravilhoso de acordo com a nossa vontade. Tudo depende do referencial que queremos ver... Associado à sugestão temos outro grande poder a imaginação... 

Somos o que imaginamos ser: grandes ou pequenos exuberantes ou medíocres; temos o poder de criar e destruir nossas vidas e a dos outros com a nossa forma de pensar. Com essas tremendas forças podemos ajudar o paciente a produzir milagres na sua vida com o uso da sugestão e imaginação. A repetição de frases positivas pode produzir mudanças graduais na forma de viver de uma pessoa, como a forma de como ela é repetitivamente chamada (seu nome) ou algum tipo de apelido negativo (burro, besta, idiota, paspalho etc..), ou positivo (maravilhoso, chefe, esperto, etc..). 

Esta é a ação do poder da palavra homeopaticamente dosada e aplicada no decurso da vida. Podemos com a imaginação sonhar que somos melhores e evoluírmos cada vez mais, podemos acreditar na bondade do ser humano e criarmos condições harmônicas ao nosso redor que chegam a ser sensoriais pelas outras pessoas que se aproximam de nós e se contagiam com uma espécie de magia harmônica e se sentem bem e mais felizes. 

Através do poder da palavra podemos cumprimentar, mostrar interesse, estimular, dar confiança, esperança e fé àqueles que se sentem perdidos na escuridão da vida, sendo um verdadeiro sol que dissolve as trevas do medo, da insegurança, do insucesso e da falta de fé. Até aqui vemos que darmos algo de nós mesmos é talvez mais de 70% do tratamento. E o resto? Temos um pouco de tudo o que sobrou dado com bom senso, conhecimento e prática. 

Um grande segredo que nunca esqueço é o pensar simples, antes de buscar hipóteses esdrúxulas. É procurar dar fé e confiança no diagnóstico e terapêutica a ser instituída. A homeopatia, a acupuntura, as plantas, as vitaminas, a organoterapia, a magnetoterapia, o laser, a mesoterapia, fazem parte do resto do arsenal que com o devido conhecimento de cada técnica vão proporcionar os outros 30% positivos do tratamento. A somática muitas vezes está condicionada às perturbações emocionais e fracassos, na adaptação do ego ao mundo.

Dr. Luciano Stancka e Silva, Médico

FONTE:Luciano Stancka
 
 
 
- A Revolta da Vacina

A Revolta da Vacina

 Por Alessandra A. Viveiro

 

Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo(IFSC-USP)

 

Oswaldo Cruz queria livrar o Rio de Janeiro da varíola, mas na primeira campanha de vacinação, há 100 anos, a cidade virou um campo de batalha.

 

Entre os dias 10 e 18 de novembro de 1904, a cidade do Rio de Janeiro viveu o que a imprensa chamou de “a mais terrível das revoltas populares da República”. O cenário era desolador: bondes tombados, trilhos arrancados, calçamentos destruídos — tudo feito por uma massa de 3000 revoltosos. A causa foi a lei que tornava obrigatória a vacina contra a varíola. E o personagem principal, o jovem médico sanitarista Oswaldo Cruz.

 

A oposição política, ao sentir a insatisfação popular, tratou de canalizá-la para um plano arquitetado tempos antes: a derrubada do presidente da República Rodrigues Alves. Mas os próprios insufladores da revolta perderam a liderança dos rebeldes e o movimento tomou rumos próprios. Em meio a todo o conflito, com saldo de 30 mortos, 110 feridos, cerca de 1000 detidos e centenas de deportados, aconteceu um golpe de Estado, cujo objetivo era restaurar as bases militares dos primeiros anos da República.

 

A revolta foi sufocada e a cidade, remodelada, como queria Rodrigues Alves. Hoje, a varíola está extinta no mundo todo. E a Organização Mundial da Saúde, da ONU, discute a destruição dos últimos exemplares do vírus da doença, ainda mantidos em laboratórios dos Estados Unidos e da Rússia.

 

Rodrigues Alves assumiu a presidência da República em 1902, no Rio de Janeiro, sob um clima de desconfiança e com um programa de governo que consistia basicamente de dois pontos: modernizar o porto e remodelar a cidade. Isso exigia atacar o maior mal da capital: doenças como peste bubônica, febre amarela e varíola.

 

Veja artigo completo, com fotos da época, ilustrações e continuação da matéria, link: http://cdcc.usp.br/ciencia/artigos/art_21/revoltavacina.html .

 

FONTE:Por Alessandra A. Viveiro
 
 
 
- Acreditar em Deus melhora resposta ao tratamento para depressão

Acreditar em Deus melhora resposta ao tratamento para depressão

Redação do Diário da Saúde

A crença em um Deus pessoal e que cuida diretamente de cada pessoa é chamada pelos estudiosos de antropomorfização de Deus.[Imagem: Wikimedia]

 

Fé contra a depressão

Pesquisas têm sugerido que a crença religiosa pode ajudar a proteger as pessoas contra os sintomas da depressão.

Mas um estudo, feito na Universidade Rush, nos Estados Unidos, vai um passo além.

Em pacientes já com o diagnóstico de depressão clínica, a crença em um Deus que se importa com as pessoas pode melhorar a resposta ao tratamento médico, conforme relata um artigo publicado no Journal of Clinical Psychology.

Medidores de sentimentos e espiritualidade

Participaram do estudo um total de 136 adultos diagnosticados com depressão grave ou depressão bipolar, atendidos tanto em ambiente hospitalar quanto ambulatorial, voltados para cuidados psiquiátricos.

Os pacientes foram examinados logo após a internação para tratamento e oito semanas depois, utilizando oInventário Beck de Depressão, a Escala de Desesperança de Beck, e a Escala do Bem-Estar Religioso - todos instrumentos padrão das ciências sociais para avaliar a intensidade, a profundidade e a gravidade da doença e os sentimentos de desesperança e de satisfação espiritual, respectivamente.

Fé salvadora

A resposta à medicação, definida como uma redução de 50 por cento nos sintomas, pode variar em pacientes psiquiátricos. Alguns podem não responder de forma alguma.

Mas o estudo descobriu que aqueles com fortes crenças em um Deus pessoal e que se preocupa com as pessoas tinham maiores chances de responder à medicação e experimentar melhoras.

Especificamente, os participantes que ficaram no terço superior da Escala de Bem-Estar Religioso tinham 75 por cento mais probabilidades de melhorarem com o tratamento médico para a depressão clínica.

O resultado é semelhante a um estudo feito no Brasil, que demonstrou a importância da religião para lidar com o câncer.

Importância da esperança

Os pesquisadores avaliaram se a explicação para a melhoria da resposta aos medicamentos estaria ligada ao sentimento de esperança, que normalmente é uma característica da crença religiosa.

Mas o grau de esperança, medido pelos sentimentos e expectativas quanto ao futuro, e o grau de motivação, não conseguem prever se um paciente se sentirá melhor com o uso dos antidepressivos.

"Em nosso estudo, a resposta positiva à medicação teve pouco a ver com o sentimento de esperança que normalmente acompanha a crença espiritual," afirma Patricia Murphy, professora de religião, saúde e valores humanos da Universidade Rush. "Ela esteve ligada especificamente à crença em um Ser Supremo que se importa com as pessoas."

Importância da religião para os pacientes

"Para as pessoas diagnosticadas com depressão clínica, a medicação certamente desempenha um papel importante na redução dos sintomas," disse Murphy. "Mas quando se trata de pessoas diagnosticadas com depressão, os médicos precisam estar cientes do papel da religião na vida de seus pacientes. É um recurso importante no planejamento do tratamento."

Um outro estudo sobre religião e medicina mostrou que, apesar da importância da religião na recuperação dos pacientes, a maioria dos médicos tende a ver a fé como um empecilho às suas decisões.


FONTE:
 
 
 
- Como você vê sua idade pode afetar como você envelhece

Sensação da idade

Cientistas norte-americanos afirmam que a idade que a pessoa sente ter pode afetar o processo de envelhecimento, de acordo com um estudo publicado na revista especializada americana Journal of Gerontology: Social Sciences.

Pesquisadores da Universidade de Purdue dizem que a idade cronológica importa, mas a "própria interpretação da sua idade" tem consequências ainda mais duradouras.

"Se você se sente mais velho do que a sua idade cronológica, provavelmente vai experimentar várias das desvantagens associadas ao envelhecimento", afirma Markus Schafer, que coordenou a pesquisa.

Por outro lado, Schafer diz que aqueles que são mais velhos, mas tem a sensação de serem mais novos, "têm vantagens para manter várias das habilidades que se valoriza".

Idade cronológica x idade subjetiva

Schafer e a coautora do estudo, Tetyana Shippee, compararam a idade cronológica e a idade subjetiva de diversos indivíduos para determinar qual delas tem maior influência sobre as suas capacidades cognitivas.

Quase 500 pessoas com idades entre 55 e 74 anos foram entrevistadas sobre envelhecimento em 1995 e em 2005 pela Pesquisa Nacional sobre Desenvolvimento na Meia-Idade nos Estados Unidos.

Na primeira etapa, em 1995, a maioria das pessoas respondeu se sentir 12 anos mais nova do que realmente era, ao ser perguntada sobre que idade sentiam ter na maior parte do tempo.

"Descobrimos que essas pessoas que se sentiam jovens para a própria idade tinham mais chances de ter uma segurança maior sobre as suas capacidades cognitivas uma década mais tarde", afirma Schafer.

O que vem primeiro

O especialista em gerontologia admite, no entanto, não saber o que vem primeiro: se o bem-estar e a felicidade da pessoa afeta as suas capacidades cognitivas ou se as capacidades cognitivas é que afetam a sensação de bem estar.

"Estamos planejando descobrir isso em um futuro estudo", acrescenta.

Para Schafer, as descobertas do seu mais recente estudo tem implicações positivas e negativas, já que há muita pressão da sociedade para as pessoas ficarem jovens por cada vez mais tempo.

Por isso, quando inevitavelmente envelhecem, as pessoas podem perder a confiança em suas capacidades cognitivas.

"Por outro lado, por causa desse desejo de se manter jovem nos Estados Unidos, podem existir benefícios em tentar manter uma sensação de jovialidade ao se manter informado sobre as últimas tendências e atividades que revigoram."

Dominar novas tecnologias

O pesquisador diz ainda que aprender a dominar novas tecnologias pode ser outra forma de continuar a melhorar a capacidade cognitiva.

Estudos anteriores indicavam que as mulheres são mais suscetíveis a estereótipos relativos à idade. Por isso, a expectativa era que elas fossem se sentir mais velhas do que os homens e menos confiantes.

No entanto, de acordo com a nova pesquisa, a diferença, embora exista, "não foi tão significativa quanto se esperava".

FONTE:BBC
 
 
 
- Se não quiser adoecer - "Fale de seus sentimentos"

Se não quiser adoecer - "Fale de seus sentimentos"

Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças 
como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna.. Com o tempo a 
repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, 
confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados.
O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia..

Se não quiser adoecer - "Tome decisão"

A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A 
indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é 
feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder 
vantagem e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de 
doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

Se não quiser adoecer - "Busque soluções"

Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas.
Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o 
fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de 
mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia 
negativa que se transforma em doença.

Se não quiser adoecer - "Não viva de aparências"

Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que 
está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc., está acumulando 
toneladas de peso... uma estátua de bronze, mas com pés de barro.
Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com 
muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.

Se não quiser adoecer - "Aceite-se"

A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos 
algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os 
que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, 
destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é 
sabedoria, bom senso e terapia. 

Se não quiser adoecer - "Confie"

Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria 
liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não 
há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em 
Deus. 

Se não quiser adoecer - "Não viva SEMPRE triste!"

O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida 
longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.

"O bom humor nos salva das mãos do doutor". Alegria é saúde e terapia.

Dr. Dráuzio Varela

 

FONTE:Dr. Dráuzio Varela
 
 
 
- O cérebro do intestino

Olá Amigos

Eu sempre insisto em falar sobre a saúde intestinal, e a importância do funcionamento adequado desse orgão.

Leiam a matéria abaixo, ( está inteira no meu site). Não a postei completa aqui por ser um pouco longa, mas de extrema importância para uma melhor qualidade de vida.

Abraços 

Luciano Stancka

 

O presente artigo traz em linguagem acessível explicações sobre o grande número de neurônios que são encontrados na parede do intestino, sua importância para o controle das atividades do aparelho digestório e as conseqüências de algumas doenças que podem afetar tais neurônios.

O grupo de pesquisa em neurônios entéricos do Departamento de Ciências Morfofisiológicas da UEM explica que na parede do intestino existem milhões de neurônios, muito semelhantes aos existentes no cérebro e outras partes do sistema nervoso central.

Os neurônios do intestino ou neurônios entéricos são os principais responsáveis pela manutenção e coordenação das funções digestivas, esclareça-se que funcionam em integração e de maneira harmoniosa com os comandos recebidos do sistema nervoso central.

Para dar idéia da complexidade e do nível de desenvolvimento dos neurônios que constituem o sistema nervoso entérico, os pesquisadores exemplificam da seguinte maneira: à medida que o sistema nervoso foi se desenvolvendo surgiram três tipos básicos de neurônios, os sensitivos que captam os estímulos do meio e os conduzem em direção a centros nervosos onde as informações serão processadas, os associativos que conduzem estas informações para que sejam processadas em diferentes níveis, e os motores que respondem à estimulação. Pois bem, no intestino à semelhança do que acontece no cérebro são encontrados os 3 tipos básicos de neurônios, o que permite a realização de arcos reflexos (passagem de estímulos pelos neurônios sensitivos, associativos e motores) evidenciando uma certa independência de funcionamento. Em termos práticos poderíamos dizer que os neurônios do intestino são até certo ponto capazes de captar informações, processá-las e responder adequadamente conforme a necessidade do momento, é como se "pensassem e tomassem decisões sobre o que fazer" para garantir o bom desempenho das funções de digestão e eliminação das fezes. ( continua no site)

Leia a materia completa no site      www.stancka.com.br       clique em artigos e matérias

FONTE:Dr. Marcílio Hubner de Miranda Neto
 
 
 
- Mamão, um tesouro ao seu alcance


Mamão, um tesouro ao seu alcance 

O mamão (Carica papaya), originário da América Tropical, é uma das melhores frutas do mundo, tanto pelo seu valor nutritivo, como pelo poder medicinal.

 
Cada parte desta planta é preciosa, a começar pelo tronco! De sua parte  interna, retira-se uma polpa que - depois de ralada e seca - semelha-se ao coco ralado. É rica em propriedades nutritivas e aproveitada em alguns lugares no preparo de deliciosas rapaduras.

O cozimento das raízes dá um tônico para os nervos, e é também remédio para  as hemorragias renais.

As folhas do mamoeiro, após secas à sombra, têm aplicação no preparo de  agradável chá digestivo que pode ser dado livremente às crianças, pois não contém cafeína.

O suco leitoso extraído das folhas é o vermífugo mais enérgico que se  conhece. Usa-se diluído em água. Ainda é digestivo e cura feridas. Em  diversos lugares, a medicina popular o utiliza para tratar eczemas, verrugas e úlceras.

Os índios preparam a carne envolvendo-a com folhas de mamoeiro por algumas horas antes de levá-la ao fogo. Este processo amacia a carne. 

Com as flores do mamoeiro macho prepara-se um maravilhoso xarope que combate a rouquidão, tosse, bronquite, gripe e indisposições gástricas causadas por resfriados.

Coloca-se um punhado de flores, com um pouco de mel em vasilha resistente ao calor, mas que não seja de alumínio. Acrescenta-se um copo de água fervendo,apando-se bem. Depois de esfriar, toma-se às colheradas, de hora em hora. 

Com o fruto verde faz-se um doce maravilhoso. Pode-se também prepará-lo  ensopado ou ao molho branco.

É uma iguaria!

O mamão maduro: é altamente digestivo (cada grama de papaína - fermento solúvel contido no fruto digere 200g de proteína); tem mais vitamina C que a   laranja e o limão; contribui para o equilíbrio ácido-alcalino do organismo;é diurético, emoliente, laxante e refrescante; cura prisão de ventre crônica  comido em jejum, pela manhã, faz bem ao estômago é eficaz contra a  diabete, asma e icterícia; bom depurativo do sangue; não pode faltar na alimentaçãoda criança, pois favorece o seu crescimento.

Depois de comer-se o mamão, esfrega-se a parte interna da casca sobre a  pele para tirar manchas, suavizar a pele áspera e eliminar rugas.

Mastigar de 10 a 15 sementes frescas elimina vermes intestinais, regenera o fígado e limpa o estômago. Comidas em quantidade, são eficazes contra câncer e tuberculose.

Faltava dizer que qualquer uso que se faça de qualquer parte desta planta, traz consigo uma ação vermífuga poderosa, o que bastaria para destacar sua importância. 

Melhor que consumir frutos do supermercado (colhidos verdes e amadurecidos à força no carbureto), é colhê-los já maduros no pé, no próprio quintal pois além disso serão livres de agrotóxicos.

Num espaço bem apertado cabem vários mamoeiros. Eles gostam de terra boa, bem adubada. Por exemplo, com lixo de cozinha ou com uma "Boca da Terra".

O consumo do mamão é recomendado pelos nutricionistas por se constituir em  um alimento rico em licopeno (média de 3,39 mg em 100 gr), vitamina C e minerais importantes para o organismo.

Quanto mais maduro, a maior a  concentração desses nutrientes.
  

 

FONTE:
 
 
 
- Carta enviada a Rede Globo

Carta enviada a Rede Globo

 

 

Senhores do Fantástico

E com indignação que a Associação Medica Brasileira de Oxidologia (que afilia os médicos da prática ortomolecular) nos dirigimos a seu programa.

Achamos que a matéria sobre a prática ortomolecular foi parcial, mostrando o lado podre da medicina e não mostrou como a maior parte dos profissionais colocam em primeiro lugar a saúde e o bem estar do paciente através de procedimentos baseados em evidências científicas.

Sabemos da importância e da seriedade com que a equipe do Fantástico apresenta cada matéria e por isso solicitamos que a mesma seja revisada e atualizada com os expoentes da ortomolecular que representam mais ou menos 25.000 médicos no país, esclarecendo a população, que existem médicos que trabalham com idoneidade e assim passar  uma informação imparcial, correta e científica  respeitando os princípios da ética médica.

 

Atenciosamente

Luciano Stancka  Cremesp 54718

Sócio AMBO

FONTE:
 
 
 
- Feliz Pascoa

 

 

FELIZ PÁSCOA

 

Muita saúde, e felicidades, que a cada dia, você se renove e se sinta cada vez melhor...

Amigos sinceros, são como pedras preciosas que encontramos no caminho da vida....

Obrigado 

 

Um grande abraço 

 

Luciano Stancka

FONTE:Luciano Stancka
 
 
 
- Comer rápido demais aumenta a ingestão de calorias

Comer rápido demais aumenta a ingestão de calorias

Pesquisadores da Grécia e do Reino Unido concluíram que pessoas que devoram os alimentos rapidamente acabam consumindo mais calorias, do que quando se alimentam num ritmo mais lento. O motivo é o efeito da ingestão mais rápida da comida sobre a liberação de hormônios responsáveis pela sensação de saciedade.

Para realizar o estudo, publicado na revista científica Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, os cientistas reuniram um grupo de pessoas, algumas porções de sorvete e um cronômetro. Os testes mostraram que quando os participantes tomavam o sorvete em 30 minutos, em vez de 15, liberavam mais hormônios que dão sensação de saciedade.

Através da coleta de amostras de sangue e medição da insulina dos participantes antes, durante e depois do consumo de sorvete, os pesquisadores descobriram que dois hormônios, a grelina orexígeno e o PYY, responsáveis por sinalizar a sensação de saciedade do organismo se manifestaram quando os participantes tomaram o sorvete mais devagar.

Como a sensação de saciedade leva a comer menos - como sugeriu outro estudo publicado no Jornal da Associação Dietética Americana-, os participantes, quando comeram o sorvete em mais tempo, consumiram aproximadamente 10% menos calorias.

Em outro estudo, envolvendo 3 mil participantes, publicado no The British Medical Journal, pessoas que diziam comer rapidamente e até se sentirem cheias tiveram risco três vezes maior de estarem acima do peso, em comparação a outras pessoas. (As informações são do Minha Vida, Saúde, Alimentação e Bem-estar)
Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR

FONTE:FOLHA DE LONDRINA – PR
 
 
 
- Friozinho traz problemas respiratórios

Friozinho traz problemas respiratórios

Todo ano a história se repete: à medida que a temperatura começa a cair no início de outono, aumenta a incidência de doenças respiratórias, como asma, gripe e resfriado. 

Com isso, consultórios e hospitais ficam sempre cheios nessa época. “Para se proteger do frio, as pessoas tendem a ficar em ambientes fechados e isso facilita a transmissão de doenças pelo ar”, explica Paulo Olzon, clínico geral e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

De acordo com a pneumologista Jaquelina Ota, do Hospital Beneficência Portuguesa, além da aglomeração de pessoas em locais fechados, outros fatores podem prejudicar o paciente e ajudar a doença a se desenvolver: “O aparelho respiratório possui um sistema de proteção natural, que retira o muco - a secreção, presente nos órgãos respiratórios. Esse movimento é feito por cílios presentes nas células respiratórias e leva consigo agentes nocivos para fora do corpo. No frio, pode ocorrer uma falha nesse sistema” , explica.

Segundo Jaquelina, com o tempo seco e frio, ocorre a queda dos movimentos desses cílios. Assim, os agentes nocivos permanecem no organismo: é o que basta para crescer as chances de infecções.

Os que mais sofrem nessa época são pessoas que já têm doenças respiratórias crônicas. As crianças também são se tornam mais vulneráveis aos problemas respiratórios. Segundo Ricardo Tardelli, pneumologista e coordenador estadual da Secretaria da Saúde, os serviços públicos registram um aumento de 50% no número de crianças com doenças respiratórias nessa época.

Precauções

Para se prevenir, evite locais fechados e lave as mãos com frequência. Doenças alérgicas, como a rinite, podem ser prevenidas com a lavagem de roupas e cobertores que ficaram guardados durante o verão, acumulando poeira e ácaros. Evite o uso de carpetes, tapetes e cortinas.
Fonte: JORNAL DA TARDE – SP

FONTE:JORNAL DA TARDE – SP
 
 
 
- Carta ao presidente Lula: Incontinência verba




O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em mais um de seus rompantes habituais de incontinência verbal, diz ter encontrado os culpados pelo caótico sistema de saúde nacional: os médicos. 

Segundo reportagem veiculada na sexta-feira (26 de março) em diversos jornais brasileiros, o presidente reclamou "que os médicos não aceitam ou cobram caro para trabalhar no interior e periferias e que é muito fácil ser médico na avenida Paulista". 

Lula também criticou o Conselho Federal de Medicina, pedindo reconhecimento aos diplomas dos médicos formados em Cuba. Ainda em tom jocoso, criticou o médico responsável pela amputação do seu dedo mínimo da mão esquerda. Sua ira voltou-se também aos contrários à cobrança de novo tributo para aumentar os recursos ao setor de saúde.

O que o presidente finge não saber é que o médico sozinho no interior ou em periferias é incapaz de promover saúde. Ele precisa de apoio para exercer a sua profissão, como laboratórios, equipamentos para exames, hospitais, enfim tudo o que não é prioridade ou é claramente insuficiente em seu Governo.

Lula também finge não saber que ninguém é contra o médico cubano: exige-se apenas que ele, como qualquer outro, se submeta ao exame de avaliação exigido para formados no exterior.

Quanto à CPMF, governar impondo novos impostos ao já fatigado povo brasileiro, Sr. Lula, é tão vulgar quanto dizer que é "fácil ser médico na avenida".

Sr. Lula, a Associação Médica Brasileira, em nome dos mais de 350 mil médicos brasileiros, sente-se ultrajada com suas declarações, visto inverídicas, por considerar que elas não condizem com cargo que V. Sa ocupa e por atingir a dignidade e honradez daqueles que, diariamente em hospitais ou consultórios, muitas vezes em condições precárias, lutam por manter a saúde do povo brasileiro.

Presidente Lula, o Sr. deve um pedido de desculpas à classe médica brasileira.

José Luiz Gomes do Amaral
Presidente da Associação Médica Brasileira

FONTE:José Luiz Gomes do Amaral Presidente da Associação Médica Brasileira
 
 
 
- Cardiopatas podem usar drogas contra os problemas de ereção

Cardiopatas podem usar drogas contra os problemas de ereção

Homens que já sofreram infarto ou derrame ou portadores de doenças cardiovasculares podem usar os medicamentos mais populares contra impotência, tipo Viagra (inibidor da fosfodiesterase), desde que não estejam fazendo tratamento com nitratos (remédios indicados no tratamento de angina).

"O paciente deve saber desse risco, e é importante a interação entre urologista e cardiologista em um tratamento desse tipo", diz o urologista Mario Paranhos, assistente-doutor do grupo de medicina sexual da Universidade de São Paulo.

O risco de combinar os dois tipos de remédio se deve ao fato de que tanto os inibidores da fosfodiesterase quanto os nitratos produzem vasodilatação e podem levar à queda de pressão arterial. Em alguns pacientes, isso pode ser fatal.

Segundo os especialistas, não foram observados efeitos colaterais importantes na combinação entre drogas contra a impotência e medicamentos para o tratamento da hipertensão arterial (como betabloqueadores, inibidores de enzima conversora ou diuréticos).

A outra contraindicação ao uso desses remédios para tratar impotência é a existência de retinite pigmentosa, doença visual bastante rara. (GC)
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO - SP

FONTE:
 
 
 
- Indice de candidíase é alto em mulheres


Mais da metade das mulheres que buscam atendimento no Pronto-Socorro do Hospital Pérola Byington, referência em saúde da mulher, queixam-se de sintomas de candidíase. O universo representa 60% das 2 mil pacientes recebidas mensalmente na unidade. O diagnóstico é confirmado em quase 80% dos casos. A doença provocada por fungos causa irritação, coceira aguda e corrimento esbranquiçado. Se não tratada, pode causar feridas e facilitar o surgimento de doenças secundárias, como infecção de urina.

O índice considerado alto (seis em casa dez mulheres atendidas no hospital apresentam sintomas da doença), para a ginecologista do pronto-socorro Priscila Giacon, pode não refletir a realidade e ser ainda maior porque as pacientes só procuram a unidade quando os sintomas estão severos. “A irritação é tão intensa que elas não conseguem trabalhar, fazer suas atividades porque coça o tempo inteiro. Se isso não acontece, ela, em geral, procura o posto de saúde”, diz Priscila.

A candidíase não é contagiosa e não é transmitida durante a relação sexual, segundo a especialista. Em 90% dos casos a doença é provocada pelo fungo candida albicans, presente na flora vaginal. “Nem todas as mulheres têm o fungo na flora e ele também pode se manifestar. Ou, às vezes, existe o fungo e a doença não se desenvolve”, diz Priscila.

O que faz o fungo se proliferar ou não é o ambiente propício. Isso porque ele gosta de locais úmidos e quentes. Mas, ele também pode se desenvolver em outras situações, como quando há alteração do pH vaginal, na gestação, uso prolongado de antibióticos ou doenças crônicas, que baixam a imunidade do organismo favorecendo a incidência da doença.

O local que mais costuma ser atingido pela doença é a vagina. Nada impede, no entanto, que outras áreas sejam comprometidas, como a região inguinal, perianal e oral.

Os sintomas (além da coceira, do corrimento esbranquiçado e da irritação) podem surgir na forma de ardência ao urinar, por causa das feridas provocadas pela coceira, e de dor durante a relação sexual, originada por conta da inflamação.

Segundo a ginecologista, a candidíase pode acarretar no desenvolvimento de infecção de urina. “Devido a ardência ao urinar, a mulher segura o xixi e isso pode desenvolver a doença.”

A médica diz ainda que ter candidíase quatro ou mais vezes ao ano pode indicar que há uma doença crônica por trás. “A baixa imunidade do organismo faz com que a paciente tenha infecções recorrentes e não consegue tratá-las”, explica, ressaltando que ter a doença uma vez não implica necessariamente na investigação de outras enfermidades.

Priscila diz ainda que o tratamento para a candidíase é simples e rápido. Após realização de exame que confirma ou não a doença, é aplicado comprimido oral ou creme vaginal.
Fonte: JORNAL DA TARDE – SP

FONTE:
 
 
 
- Grávidas trocam chocolate por limão, diz obstetra



Patrícia Ribeiro era daquelas chocólatras de carteirinha, que não deixava de comer ao menos um pedacinho de doce por dia. Quando estava grávida de Alice, hoje com dois anos, ela enjoou de chocolate e passou a incluir jiló, mostarda e limão em sua lista de "necessidades" diárias.

Grávidas sentem desejo de comer limão, por conta da produção hormonal

Grávidas sentem desejo de comer limão, em razão dos hormônios do período gestacional

Karen Santana também sentiu muita vontade de comer tudo com mostarda durante a gravidez, mas garante que sempre odiou o condimento. O ginecologista e obstetra José Bento de Souza diz que alimentos ácidos e azedos são os preferidos das mamães, e que o grande campeão é a vontade de chupar limão. "Os alimentos ácidos melhoram a sialorreia (aumento da secreção salivar) e diminuem a náusea", explica.

Segundo o médico, possíveis edemas encontrados nas papilas gustativas --responsáveis pela distinção do sabor dos alimentos-- contribuem para estas vontades recorrentes.

Enquanto uns acham que os desejos das grávidas são apenas "frescura", outros acreditam que realmente há uma explicação científica. O especialista conta que "a medicina não conhece todas as respostas hormonais do corpo humano", mas que, "muito provavelmente, a gestação provoca mudanças nos hábitos alimentares, por conta da alta produção hormonal". Até porque 100% de suas pacientes relatam essa alteração.

Mas não é só de limão e mostarda que vivem as grávidas. Thaysa Araújo, por exemplo, ficou louca por Fanta --mas diz que antes também não gostava nada, nada. Carolina Mendes odiava ovo, mas chegou a comer uma caixa inteira em uma semana. E Priscila Bastos não passava um dia sem se esbaldar com pratos fartos de escarolas e espinafres.
Fonte: FOLHA ON LINE

FONTE:
 
 
 
- Site interessante

 

Oi Amigos 

 

Gostaria de indicar um site bem interessante com matérias bem polemicas, que trazem muitos assuntos que dão o que pensar....

Boa semana a todps, muita saúde e harmonia

Paz Profunda

Luciano 

 

                                     http://www.anovaordemmundial.com

FONTE:Luciano Stancka
 
 
 
- O MEDO IMAGINÁRIO

 

O MEDO IMAGINÁRIO

O MEDO IMAGINÁRIO

O medo é o maior inimigo do homem. O medo está por trás do fracasso, da doença e das relações humanas desagradáveis. Milhões de pessoas têm medo do passado, do futuro, da velhice, da loucura e da morte. O medo é um pensamento na sua mente. Portanto, do que tem medo é dos seus próprios pensamentos. Os seus temores não têm rosto. Eles são apenas vozes sem palavras. Eles só têm palavras se permitir que influenciem o seu modo de pensar.

Se colocasse uma tábua de 20cm de largura no chão e lhe pedisse para correr em toda a sua extensão, fá-lo-ia tranquilamente. Contudo, se pusesse a mesma tábua entre dois prédios de 15 andares, o seu pensamento reagiria de acordo e teria medo de andar sobre ela.

Todos nós temos medo. O importante é como reagimos a estes temores. Vigie os seus pensamentos. Cada pensamento aceito como verdade é enviado pelo seu consciente ao subconsciente e trazido ao seu mundo exterior como uma realidade. 

Medo é uma coisa boa, pois nos protege dos perigos. Os grandes astros sempre sentem medo antes de entrar no palco. O medo é bom em certo sentido. Por isso é natural que sintamos medo, porém, lembre-se que, para tudo na vida, existe sempre uma primeira vez. O primeiro amigo, a primeira namorada, o primeiro emprego, a primeira promoção, etc. É, nesta primeira vez, que construímos o nosso futuro.

Se não fosse a primeira fase do seu estudo, hoje não teria o perfil profissional que tem, e, provavelmente, seria um completo ignorante. Tenho a certeza de que o seu primeiro dia na escola foi um verdadeiro terror, quando saiu de perto da sua mãe. Sentiu medo!

O medo se manifesta no corpo através de sensações como dor na barriga, imobilização, travamento (perna, mente, garganta), tremedeira, calafrios, suores. Provoca mudanças no metabolismo que se manifestam como um estado de alerta. 

O estado de alerta é uma reação natural para situações de perigo, mas acaba sendo utilizado para as oscilações que a mente provoca. Esse, sim, é um medo desnecessário e prejudicial, pois passamos muito tempo acionando os mais diversos tipos de alerta imaginários: "Vou ser demitido", "Falhei!", "Estou sendo traído". 

Todo desejo traz consigo um medo. Quando desejamos um novo emprego, uma promoção, um amor, surge, com este desejo, o medo de não conseguirmos. A mente começa a criar situações mirabolantes e um turbilhão de idéias negativas. 

Das muitas atitudes que podem destruí-lo é a pré-qualificação dos seus projetos. Nunca diga a si próprio: "Estou feito" ou "Vou perder, já existem muitos pontos a meu desfavor". Essa é a melhor maneira de se derrotar antes de começar.

O medo causa sentimentos de opressão, depressão, tristeza, infelicidade e dor. Este sentimento é trazido pelas sensações de perda, exposição, erro, inferioridade, humilhação e vergonha. Quando nos mantemos frequentemente nesse estado de alerta imaginário, acabamos por gerar uma tensão que, com o tempo, se transforma em estresse. 

O simples fato de mudarmos de uma moradia, de um emprego ou de um(a) namorado(a), traz consigo o medo imaginário. Será que no local da nova residência vou encontrar um mercado com facilidade? Os vizinhos serão atenciosos e amigáveis? Vou gostar de lá? No caso do emprego, será que ficarei feliz? Foi uma decisão acertada? E com o novo relacionamento amoroso, é a pessoa ideal para mim? Estou tomando a decisão acertada? 

Medo imaginário é o movimento fantasioso que a mente faz, na tentativa de impedir que um acontecimento indesejável ocorra. Esta repulsa reforça a lembrança da dor, da punição, da vergonha e da humilhação, procurando evitar que venhamos a sofrer.

O medo imaginário embota a nossa mente e nos impede de agir de forma ousada, de pensar com clareza. Faz a mente distorcer os pensamentos, levando-nos a todos os tipos de crenças absurdas. 

O medo do novo, do desconhecido, não existe. O que exista é apenas o apego às coisas conhecidas e o receio de perdê-las, pois o que é conhecido, por mais sofrimento que traga, nos parece seguro e confortável. O medo imaginário nos obriga a fazer sempre as mesmas coisas e, assim, criamos rotinas, hábitos, crenças e dogmas, evitando a aventura de um novo emprego, um novo amor, um novo projeto, deixando de nos abrir ao desconhecido e ao novo. 

Nos questionamos muitas vezes que devemos mudar, que merecemos um emprego melhor, uma casa maior, ser feliz, ou qualquer outra coisa, mas não permitimos que as mudanças ocorram. Tememos e resistimos às mudanças externas e internas. Essas resistências são um reflexo de nossos temores para lidar com as mudanças. 

Esse medo do novo, do desconhecido, não passa de falta de fé. Quando acreditamos que controlamos as coisas, que dominamos os fatos, temos uma confortável sensação de segurança. Como não podemos controlar algo que não conhecemos, somos tomados pela sensação de impotência. 

O medo cria barreiras, muros de proteção, pois cremos que existem ameaças das quais temos que nos proteger, que nos defender. Obviamente, essas barreiras são criadas para proteger a nossa auto-imagem. Mas o medo não está ali zelando por nós, está nos travando. É o grande responsável por todos os nossos conceitos errôneos. Traz com ele o desejo de segurança, e o desejo de segurança traz o seu oposto, a insegurança. 

Podemos até ter conhecimento de certos medos imaginários, mas nem sempre temos consciência deles. Não temos consciência dos medos que temos. Costumamos achar que dentro de nós só existem os grandes medos. Mas existem os pequenos medos, que são muitos e geram, de forma sutil, condicionamentos, ansiedade, preocupação, desconfiança, insegurança e tensão. Enquanto nos preocupamos com os grandes medos, esquecemo-nos dos medos menores, daqueles que realmente envenenam o nosso dia-a-dia. 

Temos medo da zombaria, do ridiculo, da exposição, da humilhação, da desonra, do embaraço, da retaliação moral ou material, do castigo, da punição, da rejeição. Temos medo do que os outros vão achar, do que os outros vão dizer, do que os outros vão pensar. Vivemos em um permanente e desconfortável estado de alerta, não existindo repouso interno. Temos medo de ser rejeitado, magoado, da crítica, das reclamações, da nossa família, da opinião pública. Temos medo de não obter o que desejamos ou de perder o que possuímos, de perder nossas companhias, de ficar sem a segurança e a satisfação proporcionadas pela posse, de não ser ninguém, de não ter comida ou dinheiro suficientes. Temos medo de não ser um "sucesso", de perder o status social, de ser desprezado ou ridicularizado, de ser dominado por outrem. Temos medo de não chegar a conhecer o amor ou de não ser amado, de perder esposa ou filhos. Temos medo de perder a fé, de nos sentir vazios. Temos medo de viver. 

Comece a compreender agora que o mundo em que vive é determinado em grande parte pelo que vai na sua mente. Não permita os pensamentos negativos, derrotistas, maldosos e deprimentes. Não desperdice energias e concentração numa luta inútil contra falsos fantasmas. Aperceba-se de que não pode passar por nada que não exista na sua mentalidade. 

FONTE:Natan-Kadan
 
 
 
- Flúor Tóxico: Países que Proibiram Fluoretação da Água

A maioria das pessoas desconhecem o veneno que está em nossas torneiras, é bem interessante conhecer o que se fala sobre o Fluor....  inicio o texto no clipping, e o completo está no meu site   sessão : Artigos e Matérias  em  www.stancka.com.br

Abraços

Luciano Stancka

Flúor Tóxico: Países que Proibiram Fluoretação da Água


Fonte: Blog Assuntos Incomum

Mapa do mundo da água fluoretada. As cores indicam a porcentagem da população que recebe água fluorada em cada país, vermelho indica maior porcentagem e branco menor porcentagem.

Os dados deste mapa são do Table 31 (pp. 35-6) de: The British Fluoridation Society; The UK Public Health Association; The British Dental Association; The Faculty of Public Health (2004). “The extent of water fluoridation”, One in a Million: The facts about water fluoridation, 2nd, 55–80.

A fluoretação da água, sal, leite e alimentos variam em grau de país para país. A fluoretação foi implementada em vários países, principalmente na Austrália, Brasil, Canadá, Malásia e EUA, e apenas 5,7% da população mundial bebem água fruoretada.

No Brasil alguns municípios começaram a fluoretação da água em 1950. A lei federal de 1974 exigiu novas estações de tratamento de água, e a fluoretação se expandiu consideravelmente na década de 1980, com níveis de fluoretação ideal fixado em 0,8 mg/L. Em 2003 mais de 70 milhões de brasileiros recebiam água fluoretada, principalmente nas grandes cidades.

 

 

FONTE:Site A nova Ordem Mundial
 
 
 
- Agora é Oficial: Fast Food Controla sua Mente

 

Agora é Oficial: Fast Food Controla sua Mente


NOVA YORK (Reuters) - É oficial. Aquele balde de sorvete realmente pode controlar seu cérebro e dizer "me coma".
Um estudo americano pelo Centro Médico UT do Sudoeste em Dallas descobriu que a gordura de alguns alimentos tais como sorvete e hamburgueres vão direto para o cérebro.
Uma vez lá, as moléculas de gordura acionam o cérebro para enviar mensagens para as células do corpo, alertando-as para ignorar os sinais que suprimem o apetite da leptina e insulina, hormônios envolvidos na regulação do peso - o que pode durar até três dias!!!
"Normalmente, o nosso corpo é preparado para dizer que quando nós comemos o suficiente, mas isto nem sempre acontece quando estamos comendo algo saboroso", afirmou em um comunicado a pesquisadora Deborah Clegg.

"O que nós mostramos neste estudo é que toda a química do cérebro de uma pessoa pode mudar em um período muito curto de tempo. Nossos resultados sugerem que quando você come algo com elevado teor de gordura, seu cérebro leva uma "pancada" de ácidos graxos, e você se torna resistente à insulina e leptina.
"E já que você não recebe a ordem para parar de comer, você acaba comendo demais".
Os pesquisadores também descobriram que um tipo específico de gordura - o ácido palmítico, que é encontrada na carne, manteiga, queijo e leite, - é particularmente eficaz em instigar esse mecanismo.
O estudo foi realizado em ratos e camundongos, mas os cientistas dizem que seu estudo, publicado no Jornal de Investigação Clínica, reforçaram recomendações comuns de dietas para limitar o consumo de gordura saturada pois elas "fazem com que você comer mais."
O estudo foi conduzido expondo ratos e camundongos a gordura de diversas formas - através da injeção de vários tipos de gordura diretamente no cérebro, através da infusão de gordura na artéria carótida ou alimentar os animais através de um tubo no estômago três vezes por dia.
Os animais receberam a mesma quantidade de calorias e gorduras e somente o tipo de gordura foi variada. Os tipos incluíram ácido palmítico, ácidos graxos monoinsaturados e insaturados, o ácido oléico que é encontrado em óleos de oliva e uva.
"Este tipo de ação foi muito específica para o ácido palmítico, que é muito rica em alimentos que são ricos em gordura saturada", disse Clegg.
Fontes:

 

FONTE:Reuters: Ice-cream and burgers can control your brain: study
 
 
 
- Aspartame: O gosto doce vale a pena os danos causados??

Aspartame: O gosto doce vale a pena os danos causados??


Aspartame, mais comumente conhecido como Nutrasweet ou Equal, é uma das substâncias mais tóxicas consumidas hoje em dia. O adoçante artificial, atualmente utilizado em mais de 4.000 produtos em todo o mundo, tem um passado sórdido e tem sido um dos aditivos alimentares mais testados e debatidos na história da FDA (Agencia de Drogas e Alimentos dos EUA).

Embora o fabricante afirme que o aspartame não é um perigo para sua saúde, os estudos científicos discordam desta versão. O FDA aprovou o produto para o consumo em massa, apesar das provas esmagadoras de que o aspartame pode ter efeitos neurotóxicos, metabólicas, alérgicos, fetal e cancerígenos.

Quando você pergunta como é que tal substância não foi proibida, é necessário apenas olhar para os bilhões de dólares gerados pela venda de aspartame a cada ano. À luz da enorme quantidade de cifrões envolvidos, é fácil ver que a indústria de adoçantes artificiais alcançou status da indústria do fumo. Com tanto dinheiro em jogo, a verdade sofre quase tanto quanto a saúde dos consumidores, enquanto a riqueza dos acionistas continua a crescer exponencialmente.

Os ingredientes

Em 1965, James Schlatter, um químico da G.D. Searle, estava desenvolvendo uma droga anti-ulcera, quando ele acidentalmente tropeçou no aspartame. Composto por ácido aspártico (40%), fenilalanina (50%) e metanol (10%), o aspartame é 200 vezes mais doce que o açúcar natural.

* O Acido Aspártico

Aspartato é um neurotransmissor do cérebro, facilitando a transmissão de informações de um neurônio para outro. Aspartato em excesso permite um influxo de cálcio nas células do cérebro, provocando uma quantidade excessiva de radicais livres que matam as células. Aspartato é referido como uma "excitotoxina" por causa dos danos provocados as células nervosas. Muitas doenças crônicas têm sido atribuídas à exposição a longo prazo a excitotoxinas, incluindo esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica, perda de memória, problemas hormonais, perda auditiva, epilepsia, doença de Alzheimer, doença de Parkinson, hipoglicemia, demência, lesões cerebrais e distúrbios neuro-endócrinso.

Em 1971, Dr. John Olney, neurocientista e um dos maiores especialistas do mundo em excitotoxinas, informou a GD Searle que sua pesquisa revelou que o ácido aspártico causou buracos no cérebro de ratos. Searle não informou a FDA destes resultados após a aprovação do aspartame em 1981. Este viria a ser um evento em um surpreendente padrão de mentiras e enganação.

* Fenilalanina

A fenilalanina é um aminoácido normalmente encontrado no cérebro. Testes em seres humanos mostraram que os níveis de fenilalanina no sangue aumentaram significativamente em usuários crônicos do aspartame. Os níveis excessivos de fenilalanina no cérebro pode causar a diminuição dos níveis de serotonina, o que pode levar à depressão, esquizofrenia e deixar as pessoas mais suscetíveis a ataques epiléticos.

Estudos realizados em ratos pela G..D Searle mostraram a fenilalanina como sendo segura para os seres humanos. No entanto, Louis J. Elsas, II, médico e diretor de Genética Médica e professor de pediatria na Emory University School of Medicine disse ao Senado americano em 1987 que "os seres humanos normais não conseguem metabolizar a fenilalanina tão eficiente quanto as espécies inferiores, tais como roedores e assim a maioria dos estudos anteriores sobre os efeitos do aspartame em roedores são irrelevantes." Infelizmente, isto foi ignorado e não levou a testes adicionais.

* Metanol

De longe, o ingrediente mais polêmico do aspartame é o metanol (álcool de madeira). Em uma avaliação da EPA (Agencia de Proteção Ambiental) afirma que o metanol que "é considerado um veneno cumulativo devido à baixa taxa de excreção uma vez absorvido. No corpo, o metanol é oxidado em formaldeído e ácido fórmico, sendo ambos os metabólitos tóxicos." Esta oxidação ocorre quando metanol atinge 86 graus F (30 graus C).

* Formaldeído

Formaldeído é um sub-produto do aspartato e um conhecido agente cancerígeno que causa danos à retina, defeitos de nascimento e interfere com replicações de DNA.

A EPA recomenda um limite de consumo de 7,8 mg / dia. 1 litro de bebidas adoçadas com aspartame contém cerca de 56 mg de metanol, sete vezes o limite da EPA.

As doenças mais comuns relacionadas à intoxicação por metanol são os problemas de visão, incluindo visão nublada, contração progressiva do campo visual, visão turva, escurecimento da visão, lesão da retina e cegueira.

Interessante Estatísticas sobre o Aspartame

* Em 1984, 3.129.787 quilos de aspartame foram consumidos nos Estados Unidos.
* Em 1985, após a G.D. Searle (NutraSweet) ser comprada pela Monsanto, 6.531.730 quilos de aspartame foram consumidos nos EUA no mesmo ano.
* 7.121.400 quilos de aspartame foram consumidos nos EUA em 1986.
* 7.756.429 quilos foram consumidos em 1987.
* NutraSweet parou de fornecer os dados de consumo do USDA depois de 1987! (Você pode imaginar quanto é hoje em dia!)
* Em 1996, a FDA removeu todas as restrições sobre o aspartame e autorizou a sua utilização em todos os produtos, incluindo produtos aquecidos e cozidos. Isso foi feito apesar do fato de que o aspartame é transformado em formaldeído acima dos 30 graus Celsius.

* Hoje, o aspartame é responsável por mais de 75% das reações adversas de aditivos alimentares notificados à FDA. Quão doce ele é? Alguns dos 90 sintomas diferentes documentados incluem: dores de cabeça / enxaqueca, tontura, convulsões, náuseas, entorpecimento, espasmos musculares, ganho de peso, erupções cutâneas, depressão, fadiga, irritabilidade, taquicardia, insônia, problemas de visão, perda da audição , palpitações, dificuldades respiratórias, ataques de ansiedade, fala arrastada, perda do paladar, zumbidos, vertigens, perda de memória e dor nas articulações. Para qual deles você está pronto?

FONTE:Natural News: Aspartame: "Is the Sweet Taste Worth the Harm?"
 
 
 
- LIVRO VACINAÇÃO: A VERDADE OCULTA

 

VACINAÇÃO: A VERDADE OCULTA


"Vacinação: A Verdade Oculta" é um filme produzido em 1998, mas nunca foi tão atual. Em um momento que somos instruídos no Brasil a arregaçar as mangas e tomar a vacina, mais do que nunca é necessário mostrar a realidade por trás das vacinas.

O que eu acho que vai acontecer durante essa atual campanha de vacinação é que não só a vacina H1N1 será desmascarada, mas como também a população irá abrir os olhos para a triste realidade por trás das vacinas em geral.

Vários pontos são abordados neste filme. Autoridades da saúde brandam aos sete ventos como a vacina erradicou várias doenças. Neste filme é mostrado como várias doenças já vinham diminuindo antes do início das campanhas de vacinação, ou como o diagnóstico das doenças mudaram de forma a diminuir os casos estatisticamente.

Mostra também como as vacinas podem levar consigo vírus de outros animais, que podem chegar ao ponto de geneticamente combinar com os genes humanos. Alguns dias atrás eu reportei neste blog como um DNA de um vírus de porcos foi encontrado na vacina Rotarix da GSK, um dos fornecedores da vacina contra o H1N1. Esta é uma possibilidade plausível, ainda mais no caso de uma vacina que foi produzida em tempo recorde.

Outro caso mostra como as vacinas em cachorros tem mostrado que após algumas gerações a vacinação tem afetado cada vez mais a sua saúde. O que pode ser acontecer também com os seres humanos em mais algumas gerações.

Abaixo a descrição no site do filme: http://www.vaccination.inoz.com/vidreview.html

Este é um chocante, mas extremamente e eternamente informativo documentário. O filme "Vacinação - A Verdade Oculta" (1998), onde 15 pessoas incluindo o Dr. Viera Scheibner (pesquisadora PhD), cinco médicos, entre outros pesquisadores e pais, revelam o que realmente está acontecendo em relação às doenças e vacinas. Com tanta promoção do governo e dos médicos para o uso da vacinação como prevenção das doenças, ironicamente os fatos importantes aqui apresentados são provenientes de pesquisas peer-reviewed da medicina ortodoxa, da qual um total de mais de 100.000 páginas foram estudadas pelos entrevistados. O resultado é uma exposição condenante da ineficácia das vacinas e de seus efeitos, muitas vezes prejudiciais. Isso mostra que a mídia, os departamento de saúde e os estabelecimentos médicos não dizem a verdade para os pais. O médico Dr. Mark Donohoe confessa que "é um problema para mim fazer parte de uma profissão que está sistematicamente mentindo para as pessoas. " Saiba como as vacinas provaram tanto ser inúteis como ter efeitos prejudiciais para a saúde e como se acredita erroneamente muitas vezes que elas são obrigatórias (nos EUA) .

Muitas pessoas simplesmente se recusam a acreditar na verdade, independentemente de quão evidente ela é, mas a documentação impecável apresentada neste fantástico vídeo mudou a opinião de muitos que o viram.

O vídeo apresenta respostas bem documentado para perguntas como:

* Foi realmente as vacinas que nos salvaram? 
* Por que eles são apenas contraproducente?
* Como muitas estatísticas 
são enganosas? 
* O que as vacinas contêm? 
* O que elas estão fazendo para nossos órgãos, o sistema imunológico, mesmo em nossos genes? * São doenças da infância realmente perigosas para as crianças saudáveis? 
* Por que a vacinação continua?
* Quais são os nossos direitos?
* Os danos da vacina pode ser avaliado e combatido?
* Qual é a verdadeira chave para a imunidade? 

O vídeo coloca a 
fundamental questão de saber se devíamos estar tentando evitar as doenças da infância em primeiro lugar, na medida em que elas contribuem para o desenvolvimento de um sistema imunológico saudável. Se o que o vídeo diz é verdade, porque a vacinação é tão fortemente pressionada pelas autoridades do governo?

No vídeo, o Dr. Viera Scheibner, que estudou quase 100.000 páginas de pesquisa médica ortodoxa de vacinação, adverte:

"Levou quase três anos de pesquisa antes de nos entreolhararmos e dizer 'As vacinas estão matando bebês'... É um fato bem documentado que a incidência e a mortalidade por doenças infecciosas diminuíram 90% bem antes 
mesmo de qualquer vacina ter sido introduzida."

Dr. Archie Kalokerinos, autor do livro "Toda segunda criança": 

"Então era óbvio que eu, e qualquer outros médico, tinhamos sido grosseiramente enganados... Foi claramente demonstrado que as únicas pessoas que tiveram varíola duas vezes tinham sido vacinados."

Se você estiver na posição frustrante de querer informar o seu cônjuge, amigos e / ou familiares sobre a vacinação, mas eles não leriam a literatura apropriada, então este vídeo é o ideal. Este vídeo é claro, lógico e revelador. Todo médico deveria assistir e responder a ele.

Abaixo parte do vídeo em português.
http://www.youtube.com/watch?v=H4bhwgXsbzA&feature=player_embedded

FONTE:
 
 
 
- McDonalds: MCLanche Feliz Resiste um Ano Inteiro sem Apodrecer

 

McDonalds: MCLanche Feliz Resiste um Ano Inteiro sem Apodrecer



Uma nutricionista americana fez uma experiência com um ‘Happy Meal’ da cadeia de fast food McDonald’s, fotografando-o em 2009 e guardando-o, para comprovar o poder dos conservantes. Um ano depois o hambúrguer e as batatas continuavam quase iguais, sem qualquer tipo de odor ou outros sinais de decomposição.

O 'Happy Meal' é uma refeição que se destina a crianças e a nutricionista Joann Bruso defendeu, em declarações ao diário britânico 'Daily Mail', que o fato de não apresentar indícios de decomposição passado tanto tempo demonstra que essa comida não é saudável.

No decurso deste período, Bruso também afirma que nem moscas nem outros insetos foram atraídos pela refeição da cadeia McDonald's.

A americana afirma ainda que ‘se as moscas ignoram um ‘Happy Meal' e os micróbios não o decompõem, então o corpo de uma criança também não poderá metabolizá-lo convenientemente.

Ao longo dos anos, a cadeia de fast food americana McDonald's tem-se esforçardo para provar que os seus alimentos são de qualidade, contrariando mitos criados acerca dos mesmos.

No entanto, estudos recentes indicam que cada produto contém, em média, sete aditivos alimentares. O pão tem conservantes como cálcio e propionato de sódio, a fatia de pickle contém benzoato de sódio e nas batatas fritas são detectáveis ácido cítrico e pirofosfato ácido de sódio, que mantêm a sua cor.
A McDonald's ainda não reagiu à experiência da nutricionista mas alguns críticos chamam a atenção para o facto de Joann Bruso viver em Denver, no estado do Colorado, onde as temperaturas são particularmente baixas. Isso poderá desacelerar o processo de decomposição da comida.



Fontes:

Mail-Online: Fast food, frighteningly slow decay: Mother keeps McDonald's Happy Meal for a whole year... and it STILL hasn't gone off 
Correio da Manha: 'Happy Meal' resiste um ano inteiro 
Via: Blog A Verdade da Mentira

 

FONTE:
 
 
 
- Acho muito importante conhecer a história

 

Vejam o vídeo e tirem suas conclusões....

 

http://www.youtube.com/watch?v=4LCaEm5gvPQ

FONTE:You tube
 
 
 
- A VACINA CONTRA H1N1

 

Gostaria de compartilhar este texto de um corajoso médico que não tem medo de ir contra os grandes poderosos por trás da vacinação contra o H1N1. Muito Obrigado 

A VACINA CONTRA H1N1: NOTÍCIAS DIRETO DO ÚBERE DE BLOSSOM

© Dr. Alessandro Loiola

Era uma fresca manhã de 14 de maio de 1796 quando o médico inglês Edward Jenner pegou o menino James Phipps e arranhou e bezuntou seus braços com secreções purulentas colhidas das mãos de uma ordenhadeira chamada Sarah. Sarah havia recentemente contraído uma forma de varíola bovina das tetas de sua vaquinha predileta, Blossom. E Blossom, ruminando serena, nem sabia o que eram varíola ou tetas, tampouco que ela própria era um bovino.

E então James, de apenas 8 anos de idade, adoeceu, teve febre, sentiu-se mal por alguns dias e recuperou-se. Mas isso não foi suficiente para Jenner. Após alguns dias, ele investiu novamente sobre o menino (cientificamente falando, claro), sentando-lhe uma dolorosa injeção de material fresco de varíola humana. Afora a picada, o menino nada sentiu ou desenvolveu. Ele havia se tornado imune à varíola – o equivalente atual a ser imune ao HIV.

A experiência bizarra de Jenner poderia ser classificada como algo entre o desumano e o neonazista – ou ambos -, mas sua audácia resultou em um avanço que salvaria mais vidas que qualquer outra descoberta médica na assombrosa história da humanidade. Utilizando camponeses como porquinhos da Índia, Jenner havia descoberto a vacinação.

Quase 3 séculos mais tarde, somos assolados por uma nova epidemia. Desta vez, uma mutação do banal vírus da Gripe. Sim, banal. Perto de uma garrafa de cerveja, o influenza H1N1 é um iniciante: calcula-se que o H1N1 tenha ceifado cerca de 15 mil vidas no ano passado, em todo o mundo. No mesmo período e local, pelo menos 2,3 milhões de pessoas morreram devido a problemas relacionados ao consumo de álcool - e você não tem um ataque de pânico ao ver uma garrafa de Chivas, tem?

Ah, sim: segundo dados da OMS, a cada ano o trânsito causa mais de 1 milhão e duzentas mil mortes e o Fumo, cerca de 5.000.000 de óbitos. Se você conhece algum tabagista que dirige, providencie agora mesmo uma coroa de flores para ele. Quem sabe comprando adiantando você consegue um bom desconto.

Por causa da burrice generalizada... perdão, deixe-me corrigir: por causa das agendas equivocadas, da incapacidade institucionalizada e da corrupção hereditária, nosso governo vai investir uma senhora grana na aquisição e distribuição de mais de 100 milhões de doses da vacina contra H1N1. Pilhas e pilhas e pilhas de notas de reais investidos em uma campanha nacional de seringa-marketing. Tsc, tsc.

Quer melhorar a saúde da população? Então que tal não deixar faltar remédio para hipertensão no posto saúde e acompanhar de perto todo e qualquer hipertenso? Afinal de contas, a hipertensão arterial é responsável por mais de 7 milhões de mortes prematuras a cada ano.

Mas tudo bem. Isso combina como uma luva com a estratégia de saúde de um (des)Governo que criou com pompas e circunstâncias o Fome Zero, destinado a aplacar a desnutrição de 18 milhões de brasileiros – e pouco fez para controlar o excesso de peso que atinge outros 70 milhões de patrícios. Temos 3 gordos para cada 1 desnutrido e querem distribuir mais comida. Tá certo. Nada contra. O faturamento do meu consultório agradece.

Minha pirraça com esta campanha de imunização contra o H1N1 reside na sinistra rapidez com que uma vacina de massa foi desenvolvida e prontamente disponibilizada à população. Os primeiros casos de H1N1 foram detectados em abril de 2009 e menos de um ano depois já temos uma vacina “absolutamente segura e eficaz”? Hum... sei não... vou perguntar pro Papai Noel, pode?

Em 1999, uma vacina infantil “altamente eficiente” contra rotavírus foi rapidamente retirada do mercado nos EUA: após 14 meses de vacinações, as estatísticas mostraram que a RotaShield aumentava de modo significativo o risco de intussuscepção – um tipo de obstrução intestinal potencialmente fatal.

Até hoje, corre solta a discussão se o aumento nos casos de autismo observado nas últimas décadas não estaria relacionado ao timerosal, um conservante presente em muitas vacinas. A pressa é inimiga da perfeição – e vizinha do superfaturamento.

Uma (excelente) revisão recente da Cochrane Collaboration, envolvendo mais de 70 estudos científicos de qualidade, concluiu que nem mesmo a vacina contra gripe comum possui evidências concretas sobre sua eficácia em pessoas com mais de 65 anos de idade. Que dirá a vacina para o H1N1.

A princípio, espera-se que uma vacina cause menos efeitos que a doença contra a qual ela oferece proteção. Mas esses dados ainda não estão disponíveis para a vacina contra o H1N1. Os próprios especialistas americanos, do CDC, do FDA e do Departamento de Defesa estão vigilantes para identificar quaisquer eventuais efeitos colaterais. “Podem ocorrer alguns efeitos adversos, algo poderia acontecer, mas nós acreditamos que isto é altamente improvável”, disse o especialista Dr. Mark Mulligan, diretor executivo do Emory Vaccine Center, em Atlanta (EUA).

Como é que é? Eles “acreditam” que um efeito colateral é altamente improvável? É alguma procissão de fé? Chama o Papai Noel aí de novo.

Eu muito modestamente creio que um programa direcionado para a melhoria das condições sanitárias e nutricionais da população possuiria uma relação de custo-benefício bem superior a certas campanhas de vacinação. Por exemplo: por que não substituir a campanha anual de vacinação contra gripe por um programa sazonal orientando a população a utilizar suplementos de vitamina D3?

Ao contrário da vacina, a vitamina D3 oferece uma proteção quase universal contra o Influenza. Além disso, em doses maiores, a D3 pode ser capaz de curar a gripe.

Lamentavelmente, a mentalidade feudal de Edward Jenner prevalece. Seu legado intelectual pode ser insubstituível, mas não tenho vocação para cobaia. Entre as injeções contra H1N1 e o estábulo, ainda prefiro o úbere de Blossom.


Se a curiosidade lhe mordeu, recomendo então mais alguns links para artigos sensatos sobre H1N1 e a milagrosa vacina:

- Pandemia de gripe ou pandemia de pânico? -
http://www.channel4.com/news/articles/science_technology/pandemic+flu+or+pandemic+panic/3279557

- Uma gigantesca indústria aguarda pela pandemia - http://www.spiegel.de/international/world/0,1518,637119,00.html

- O que nós realmente sabemos sobre a vacina?
http://www.theglobeandmail.com/news/opinions/what-do-we-know-about-the-vaccines-safety-not-enough/article1242422/

- Estudo de Vigilância Epidemiológica na Austrália conclui: não existem evidências mostrando proteção significativa da vacina contra gripe em qualquer faixa etária. http://pesquisa.bvsalud.org/h1n1/resources/mdl-19660248

- Entrevista com Dr. Tom Jefferson, renomado epidemiologista do Cochrane Collaboration Group - http://blogs.ft.com/healthblog/2009/09/11/interview-dr-tom-jefferson-and-pandemic-flu-vaccines/

---
Formado em Medicina pela Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, com especialização em Cirurgia Geral pela Fundação Educacional Lucas Machado (Belo Horizonte/MG), o médico capixaba Alessandro Loiola vem atuando há mais de 10 anos como desenvolvedor de conteúdo científico para jornais, revistas, canais de televisão e Internet. Palestrante, autor de vários livros sobre saúde e centenas de artigos publicados no Brasil e no exterior, Dr. Alessandro pode ser encontrado como colunista e colaborador em mais de 200.000 páginas na Web. Atualmente, reside e clinica em São José dos Campos, São Paulo.

Fonte:
Saúde Para Todos: A VACINA CONTRA H1N1: NOTÍCIAS DIRETO DO ÚBERE DE BLOSSOM

FONTE: Dr. Alessandro Loiola
 
 
 
- "Quatro Leis de Espiritualidade"

 

 "Quatro Leis de Espiritualidade"
 
A primeira diz:

"A pessoa que vem é a pessoa certa"
Significando que ninguém entra em nossas vidas por acaso, todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, há algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.
 
A segunda lei diz:

"O que aconteceu? A única coisa que poderia ter acontecido”
Nada, nada, absolutamente nada que nos acontece em nossas vidas poderiam ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum "se eu tivesse feito tal coisa ..., aconteceu que um outro ...". Não! O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e aconteceu para nós aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.
 
O terceiro diz:

"Toda vez que você iniciar é o momento certo"
Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que a coisas acontecem. 

E o quarto e último:

"Quando algo termina, ele termina"
Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução, por isso é melhor sair, ir em frente e seguir em frente e se enriqueceram a experiência. Acho que não é por acaso que estão a ler isto, se este texto vem a nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai sempre no lugar errado! 


Viva bem o amor com toda a 
 tua alma e seja
 
extremamente feliz!

FONTE:
 
 
 
- ESTRESSE PODE CAUSAR DOENÇAS

ESTRESSE PODE CAUSAR DOENÇAS

 

Pesquisadores australianos comprovaram a correlação entre doenças e estresse. Um estudo realizado por um grupo de cientistas do Instituto Garvan, de Sydney, identificou o hormônio neuropeptídio Y (NPY) - produzido pelo corpo humano, como responsável por minar o sistema imunológico e consequentemente levar ao aparecimento de doenças. Com isto, os órgãos mais afetados são, em geral, o coração, o intestino, o aparelho digestivo e outros que funcionam como órgãos de choque ao somatizarem os problemas psicofísicos.
O médico coloproctologista João Gomes Netinho, doutor em cirurgia pela Unicamp e professor da Faculdade de Medicina de Rio Preto (FAMERP), confirma esta informação. Segundo ele, existe um número expressivo de pacientes vítimas de doenças psicossomáticas. “Ou seja, o psiquismo interfere nos órgãos, sem que se possa detectar em exames laboratoriais ou mesmo de imagem, qualquer alteração macroscopicamente visível”, explica.
A descoberta permite que os profissionais médicos e terapeutas possam trabalhar com dados concretos, pois ao saber que o hormônio NPY pode afetar a pressão arterial e provocar problemas cardíacos, por exemplo, é possível agir de forma a proteger o sistema imunológico de seu impacto. Isso abre novas fronteiras para combater outras doenças. Mas nada vai mudar a realidade dos pacientes se não eles mesmos, por meio de mudanças de hábitos.

Os profissionais são unânimes em dizer que muitos dos medicamentos existentes hoje, podem amenizar o sofrimento, mas é preciso sim, rever as posturas de vida que levam ao estresse e buscar formas de relaxar, seja a ioga, mentalização, caminhada, enfim, é preciso agir para não se deixar levar pelos transtornos naturais da vida. Do contrário, vão continuar a sofrer e a fazer do corpo um pára-raios de problemas.
Netinho afirma que é muito comum atender pessoas com dores de estômago diagnosticadas como gastrite aguda, mas na endoscopia não é mostrada qualquer alteração. No entanto, sob influência emocional há aumento das secreções no estômago, assim como alterações em suas contrações peristálticas, que podem ser vigorosas, causando dor intensa. Sabe-se que muitas pessoas têm o seu “órgão de choque” ou “órgão alvo”, para onde são descarregadas todas as conseqüências dos problemas ambientais, emocionais ou afetivos. O estômago e o intestino são os primeiros a encabeçarem essa lista de órgãos receptores das descargas emocionais. “São frequentes também os casos de pessoas que frente a uma situação de angústia, ansiedade ou nervosismo, apresentam diarréia”, afirma.

 

FONTE:
 
 
 
- Dieta rica em proteínas é a melhor para perder peso, diz estudo dinamarquês.



Cientistas analisaram a maior pesquisa já feita sobre dieta, em oito países europeus desde 2005.

Efe

COPENHAGUE - A melhor maneira para perder peso é fazer uma dieta rica em proteínas, com mais carnes magras, legumes e produtos lácteos de baixo nível de gordura, segundo estudo apresentado nesta quarta-feira, 24, pela Universidade de Copenhague, na Dinamarca.

De acordo com publicação da revista científica americana New England Journal of Medicine, deve-se reduzir também o consumo de amidos refinados como pão e arroz branco.

A pesquisa recolhe os resultados do maior estudo do mundo sobre dieta, o Projeto Diógenes (Dieta, Obesidade e Genes), realizado desde 2005 em oito países europeus (com 772 famílias, incluindo 938 adultos e 827 crianças), com fundos da União Europeia e dirigido pela Universidade de Copenhague.

Os melhores resultados foram obtidos por aqueles que seguiram a dieta rica em proteínas, com um aumento de peso 0,93 quilo menor do que aqueles que tiveram uma alimentação pobre em proteínas.

O objetivo era comparar as recomendações dietéticas oficiais na Europa com uma alimentação baseada nos últimos conhecimentos sobre a importância das proteínas e dos carboidratos para regular o apetite.

"Nosso trabalho alerta que as autoridades recomendem à população a comer mais proteínas para prevenir a obesidade", afirmou Thomas Meinert Larsen, um dos diretores do projeto.
Fonte: ESTADÃO ON LINE

FONTE:
 
 
 
- Estudo alerta para riscos cardíacos de ´alcoolismo de fim de semana´.

Estudo alerta para riscos cardíacos de ´alcoolismo de fim de semana´.

Artigo no ´British Medical Journal´ avaliou perigo de parada cardíaca. Consumo concentrado dobra riscos em relação a consumo continuado.

Da AFP

O consumo excessivo de álcool concentrado nos fins de semana dobra os riscos de se morrer de parada cardíaca com relação a um consumo continuado, revelou um estudo comparativo feito na França e na Irlanda do Norte e publicado esta terça-feira (23) na edição on-line do "British Medical Journal" (BMJ).

A equipe de Jean-Bernard Ruidavets, da Universidade de Toulouse, procurou investigar se os hábitos de consumo de álcool, muito diferentes na França e na Irlanda do Norte, poderiam estar vinculados com a disparidade das taxas de mortalidade por doenças coronarianas, constatada entre os dois países.

As taxas de casos de insuficiência coronariana aguda (infarto do miocárdio e morte coronariana) são duas vezes mais elevadas na Irlanda do Norte do que na França.

Os cientistas acompanharam, durante 10 anos, cerca de mil homens de três cidades francesas (Lille, Estrasburgo e Toulouse) e de Belfast, de 50 e 59 anos e livres de doenças cardíacas no início do estudo, em 1991.

Eles descobriram que o volume semanal de álcool consumido pelos bebedores regulares era praticamente idêntico em Belfast e na França.

Ao contrário, os "hábitos de consumo eram radicalmente diferentes nos dois países: em Belfast, o consumo de álcool estava mais concentrado em um dia da semana (no sábado), enquanto nas três cidades francesas, o consumo estava distribuído de forma mais regular ao longo da semana".

A preponderância do "binge drinking", definido no estudo como o consumo excessivo de álcool (ou seja, quatro ou cinco taças de vinho) em uma única ocasião, foi quase 20 vezes maior em Belfast do que na França (9,4% dos homens em Belfast contra 0,5% na França).

Paralelamente, a incidência anual de mortes coronarianas quase dobrou em Belfast (5,63 em 1.000) com relação à França (2,78 em 1.000).

"Levamos em consideração fatores de risco clássicos que explicam uma parte da variabilidade de 1 a 2 entre a França e a Irlanda do Norte, e introduzimos os hábitos de consumo e, em seguida, o consumo do vinho", explicou à AFP um dos encarregados do estudo, Jean Ferrières (Universidade de Toulouse).

"De forma simétrica, está o fato de se consumir em uma ou duas vezes grandes quantidades de álcool, que causa a morte coronariana, e o de se consumir regularmente vinho, que protege o coração", disse.

Em Belfast, os homens bebiam principalmente cerveja (75,5%), seguida de destilados (61,3%), sendo o vinho pouco consumido (27,4%). Na França, ao contrário, o consumo de vinho predominava (91,8%).

"O consumo de vinho reflete um comportamento de vida diferente com relação ao de cerveja e está associado a outros fatores de proteção do sistema cardiovascular, como a alimentação", explicou Ferrières.

Em editorial publicado pelo BMJ, Annie Britton (University College London) advertiu contra os efeitos nocivos do álcool para outras patologias.
"É preciso lembrar a todos os grandes bebedores, seja qual for seu hábito de consumo, que aumentam o risco de desenvolver muitas doenças, como a cirrose, a pancreatite crônica e vários tipos de câncer", afirmou.
Fonte: G1

FONTE:
 
 
 
- Vitamina B6 e metionina reduzem risco de câncer de pulmão

Vitamina B6 e metionina reduzem risco de câncer de pulmão

WASHINGTON - Pessoas com altos níveis de vitamina B6 e de metionina, mesmo fumantes, correm menos risco de desenvolver câncer de pulmão do que a média da população, revela um estudo realizado na Europa e publicado nesta terça-feira nos Estados Unidos.

Após analisar um grupo de quase 400 mil pessoas, os especialistas concluíram que maiores níveis no sangue da vitamina B6 e do aminoácido metionina - contido nas proteínas - reduzem à metade o risco de sofrer de câncer de pulmão.

Os pesquisadores não concluíram que consumir mais estes nutrientes reduza as possibilidades de sofrer de câncer de pulmão, mas destacaram a importância de parar de fumar.

"Foram observados riscos reduzidos em níveis similares e consistentes em fumantes, ex-fumantes e em pessoas que jamais fumaram, o que indica que os resultados não são uma confusão de fatores (que possam influenciar a conclusão), assinala o estudo publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA).

O trabalho foi dirigido pelo doutor Paul Brennan, do Centro Internacional de Pesquisas sobre Câncer, sediado na cidade francesa de Lyon.

Dos 385.747 homens e mulheres recrutados entre 1992 e 2000 e submetidos a análises de sangue, 899 desenvolveram câncer de pulmão até 2006.
Fonte: JORNAL DO BRASIL – RJ

FONTE:
 
 
 
- Como evitar o contágio da conjuntivite no frio?

Como evitar o contágio da conjuntivite no frio?

Em algumas épocas do ano, principalmente no frio, a conjuntivite viral torna-se comum. A doença é contagiosa e ocorre em surtos epidêmicos. As formas típicas de conjuntivite viral são a cerato-conjuntivite epidêmica e a febre faringo-conjuntival, causadas por adenovirus. A conjuntivite viral costuma aparecer em quem teve contato com alguém contaminado ou em pessoas que recentemente sofreram com gripes ou infecções respiratórias.

Não existem maneiras de evitar o contágio, mas algumas medidas são importantes. Evitar ambientes fechados com aglomeração, ar-condicionado, e não tocar em objetos logo após terem sido manuseados por pessoas com conjuntivite. Caso isso ocorra, lave as mãos com água e sabão.

Os sintomas mais comuns são: vermelhidão, coceira, ardência, sensação de areia nos olhos, lacrimejamento, inchaço, vermelhidão nas pálpebras e secreção esbranquiçada. O período de incubação do vírus é de quatro a sete dias, e a fase aguda dura em média dez dias após o início dos sintomas, quando há maior risco de contágio para outras pessoas. Neste momento, deve-se evitar contato próximo com crianças, evitar beijo no rosto, separar toalhas e travesseiro e evitar usar maquiagem. Lavar bem as mãos após ter contato com os olhos ajuda muito a não contagiar outras pessoas.

A vermelhidão pode durar de duas a três semanas, já com melhora dos sintomas. Neste período há maior fotofobia, portanto, é recomendado o uso de óculos escuros. Suspenda o uso de lentes de contato, voltando a usá-las após a permissão do oftalmologista.

O tratamento é feito com colírios indicados pelo oftalmologista, e compressas frias, que auxiliam no alívio da ardência e coceira, além de ingestão abundante de líquidos.

A piora dos sintomas nos primeiros dias após o início do quadro é comum, mesmo com o tratamento. Muita gente faz uso da água boricada para limpeza e compressas. No entanto, ela possui uma série de conservantes que podem provocar reação alérgica. Deve-se usar água comum e fria para ajudar a desinflamar e a desinchar os olhos.

Pessoas com resistência mais baixa podem ter um quadro mais grave de conjuntivite, com o surgimento de pseudomembranas. Outra complicação que ocorre é a superinfecção bacteriana, necessitando que sejam usados colírios antibióticos. Na dúvida, consulte um oftalmologista.

Fábio Slompo Ramos, oftalmologista
Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR

FONTE:
 
 
 
- Saiba qual o melhor óleo para usar na cozinha

Saiba qual o melhor óleo para usar na cozinha

Os óleos são imprescindíveis em toda cozinha que se preze. Desde as inevitáveis frituras até a elaboração de temperos para saladas, não há quem consiga cozinhar sem utilizá-los. Entretanto, apesar desse uso (quase que) universal, pouca gente sabe que a escolha de um óleo pode ser decisiva no sucesso de um prato. Alguns óleos são mais saborosos, emprestando sabor à comida, outros mais resistentes ao calor, ideais à fritura, outros são, ainda, insípidos, não interferindo no sabor do alimento, etc. Entenda, agora, qual o óleo mais indicado para cada processo gastronômico e o porquê.

Os tipos de óleos

O óleo é uma gordura que, à temperatura ambiente, se apresenta do estado líquido e tem estrutura química baseada em uma mistura de ácidos graxos. No Brasil, os óleos mais encontrados nos supermercados são feitos à base das sementes de soja, amendoim, girassol, milho, canola, algodão e arroz. Isso sem contar o inconfundível azeite de oliva, produzido a partir do caroço da azeitona. Cada uma das sementes empresta características diferentes ao produto final. A diferença mais marcante, no entanto, diz respeito ao tipo de insaturação presente nas cadeias de ácidos graxos do óleos.

Os óleos de soja, de girassol e de milho, por exemplo, apresentam maior presença de ácidos graxos poliinsaturados. Tais gorduras reduzem tanto o colesterol LDL como o colesterol HDL. Justamente por isso, existem ressalvas ao seu consumo. "Os pesquisadores afirmam que e HDL previne o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Por isso, diminuir o nível desse colesterol no sangue pode gerar problemas a longo prazo", afirma Rafael Bedore, engenheiro de alimentos da Sementes Esperança. Entretanto, se a saúde estiver em dia, a utilização desses produtos não é proibida.

Já os óleos de amendoim e canola e o azeite de oliva apresentam grande quantidade de gorduras monoinsaturadas. Seu consumo está diretamente relacionado à diminuição dos níveis de colesterol ruim (LDL) no sangue sem, no entanto, reduzir a quantidade do colesterol bom (HDL) - o que atua na redução do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Tal propriedade torna o seu consumo imperativo a uma dieta saudável. Principalmente para quem apresenta alterações nas taxas de colesterol. Claro, sem exageros.

A saúde agradece

Mesmo em meio aos óleos monoinsaturados, algumas características específicas de cada estrutura química devem ser levadas em conta na hora do uso. As propriedades de sabor, aroma e, principalmente, ponto de oxidação são imprescindíveis na escolha do óleo correto.

Segundo, Rafael, o óleo mais indicado para ser ingerido cru é o azeite de oliva. "Por não passar por nenhum processo de refinação, ele mantêm suas características de sabor e aroma. ( Além disso, auxilia na redução do colesterol - já falou isto ) ". Desse modo, seu uso é recomendado para temperar saladas, por exemplo.

De acordo com o engenheiro, os óleos de amendoim e canola também podem ser ingeridos crus. Entretanto, eles não apresentam sabor ou aroma. "Apesar das características de cada grão emprestarem sabores específicos para cada tipo de óleo, durante a refinação, o processo de desodorização acaba retirando todo o aroma e sabor, restando apenas as estruturas de ácidos graxos", pontua Bedore.

Resistência à oxidaçao

Quando o assunto é o aquecimento do óleo o cenário muda. Para que um óleo permaneça saudável, ele tem de suportar temperaturas elevadas (180˚C a 200˚C) sem sofrer alterações em sua estrutura - o que não é observado no azeite de oliva, que oxida a uma temperatura de 180 ºC. Justamente por isso os óleos indicados para fritura são os de amendoim e canola refinados.

"O óleo de amendoim é o que mais suporta o aquecimento, mantendo suas características a até cerca de 220 ºC , sem sofrer processo de oxidação, ou outro tipo de mudança química. Além disso, ele não queima com facilidade e é menos absorvido pelos alimentos, o que aumenta o seu rendimento , empede que o alimento fique encharcado ou com gosto de ranço ", afirma Bedore. Ainda segundo o engenheiro, o óleo de amendoim não deixa o ambiente com cheiro de fritura e não transfere gosto aos alimentos. Além disso, graças ao processo de refinação, todos os traços de proteína de amendoim e outras substâncias que causam alergia são retirados do óleo.

A resistência à oxidaçao do Óleo de Amendoim Sementes Esperança foi testada pelo Laboratório de Nutriçao da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz- Esalq, que confirmou que o produto mantem-se estável mesmo quando exposto a uma temperatura de 220 graus, não rancificando, escurecendo ou liberando fumaça - características observadas em outros óleos nesta situação.

Cuidado

Apesar de nem todos os óleos vegetais serem benéficos à saúde, não há gordura mais perigosa que a animal. De acordo com Bedore, as gorduras saturadas são extremamente nocivas ao organismo. "Aquelas gorduras que se apresentam no estado sólido em temperatura ambiente, geralmente de origem animal, são as grandes responsáveis pelo aumento do colesterol ruim, acumulando placas de gordura nas artérias e elevando o risco de problemas no coração (LDL)", afirma.

A principal diferença entre a gordura animal e o óleo vegetal está na composição dos ácidos graxos presentes em cada um. "As gorduras animais são formadas por cadeias de ácidos graxos de ligação simples. Em termos químicos, quanto maior a quantidade de ligações simples nos ácidos graxos, maior o grau de saturação da gordura. Maior saturação, mais malefícios à saúde", afirma Bedore.
Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR

FONTE:
 
 
 
- Fisiologia explica por que o amor é cego

Fisiologia explica por que o amor é cego

Desde a adolescência, a médica paulista Cibele Fabichak se perguntava sobre vários assuntos relacionados a amor, emoções e sexo. Quando entrou na faculdade de medicina, já no primeiro ano, apaixonou-se por fisiologia e começou a buscar as respostas nesta área para suas dúvidas. O resultado é o livro “Sexo, Amor, Endorfinas & Bobagens” (Editora Novo Século, R$ 29,90), em que a médica explica por meio de estudos científicos como funcionam os mecanismos da paixão e do amor no corpo e na mente.

A primeira pergunta da entrevista, portanto, não poderia ser outra: o amor pode ser explicado biologicamente? “Sim, já temos vários trabalhos para entender melhor como funciona o cérebro e os hormônios, além de outros elementos, como história pessoal, cultura e ambiente”, diz. Ela cita a antropóloga americana Helen Fisher, que classificou o amor em três etapas: 
1ª – Desejo sexual, em que o principal hormônio envolvido é a testosterona. 
2ª – Atração física ou sexual, caracterizada por grande euforia e felicidade intensa. Fase regida pelos hormônios que proporcionam bem-estar, como dopamina, endorfina e serotonina.
3ª – Vínculo duradouro, o amor.

Diante dessa classificação, outra pergunta é automaticamente respondida: o amor pode vir com o tempo. Mas, e o tal do famoso amor à primeira vista? De acordo com Cibele, seria mais correto dizer paixão à primeira vista. Segundo ela, o grande gatilho é olhar e gostar. Os estudiosos buscam explicação para esse comportamento nos homens primitivos: a natureza busca a procriação, portanto é importante que o macho (principalmente) tenha uma visão que o atraia. E esse mecanismo precisa agir rápido nos animais, porque o período fértil é curto para fêmea. “O ser humano herdou dos primórdios esse encantamento rápido pela fêmea. E esse comportamento é universal, de acordo com pesquisas feitas com vários povos”, afirma a médica.

A mulher também é atraída pela visão, mas nem tanto. Para ela é importante visualizar também o aspecto emocional no homem. E aí entram outros elementos: cultura, bom humor, status social, se dá segurança, se é provedor. “A velocidade com que o homem se apaixona é mais rápida. Já a mulher demora mais porque ela precisa de tempo para avaliar”, conclui Cibele.

Por que o amor é cego?

Pesquisas demonstram que a paixão tem duração de aproximadamente 12 a 48 meses. “Esse seria o tempo para fortalecer a união, acontecer o ato sexual, a gestação e a criação do bebê (até que tenha certa independência, por volta dos 2 anos). A natureza faz as contas perfeitamente”, brinca Cibele.

E isso só é possível porque, quando o indivíduo está apaixonado, o sistema límbico (central das emoções) produz uma avalanche de substâncias que tornam o amado “perfeito”. Por isso se diz que o amor é cego, além ser uma boa explicação para escolhas erradas, casamentos precipitados e afins. Quando passa essa onda de prazer que distorce os novos julgamentos, o casal começa a enxergar o outro exatamente como ele é. Se os laços formados são fortes e existem outros elementos que ligam o casal além do sexo, a parceria continua. 

A médica, no entanto, avisa que o principal ponto para a manutenção da união é o novo. “O casal deve realizar atividades novas, como um jantar romântico de vez em quando, tentar posições sexuais diferentes, planejar viagens etc.”, aconselha. “A cada novidade, nosso cérebro ativa as substâncias que trazem prazer”, diz.

Rompimento

Estudos mostram que a pessoa apaixonada se acostuma com as substâncias produzidas pelo cérebro que geram uma onda de prazer e satisfação. “Após a separação, é como se o cérebro estivesse ‘viciado’, por isso o indivíduo entra em estado de abstinência”, explica a autora.

Como resultado, pode-se citar a raiva, a busca intensa pelo parceiro e até o aumento do estado de paixão, já que são mantidas as atividades cerebrais que estimulam a paixão. “Essa fase pode demorar de dias a meses”, avisa a médica. E, a partir do momento em que cessam os estímulos do parceiro, a pessoa pode entrar numa fase de tristeza e depressão.

“Toda essa química do cérebro começa a diminuir e a estimular a atividade do córtex pré-frontal, região importante para o julgamento crítico, discernimento. Começa, então, a construção do ódio, o oposto do amor, e sentimento de total distanciamento, o que facilita o rompimento”, explica a especialista. Segundo ela, algumas exageram e chegam à vingança. Vários elementos, como educação, personalidade, cultura, ambiente, transtornos psíquicos etc., vão determinar se o indivíduo vai passar por essas fases e seguir em frente ou cometer loucuras de amor.

FONTE:ROSANA FERREIRA Editora-assistente de UOL Estilo Comportamento
 
 
 
- Natureza reconecta as pessoas com a vida

Natureza reconecta as pessoas com a vida

Sentindo-se esgotado? A solução é sair de dentro de casa, literalmente. Estar em contato com a natureza faz que as pessoas se sintam melhor, dizem diversos estudos. O mais recente, publicado no periódico Journal of Environmental Psychology, mostra que pessoas em contato com a natureza aumentam sua vitalidade e assimilem melhor os benefícios das atividades físicas ou contatos sociais. Isso se deve, em parte, à nossa herança evolutiva, pois a natureza, afinal de contas, sempre foi nossa casa.

“A natureza é o combustível da alma”, diz Richard Ryan, autor principal do estudo e pesquisador da Universidade de Rochester, no Reino Unido. “Muitas vezes achamos que tudo o que está faltando para sentirmos nossa energia voltar é mais uma xícara de café, digamos, mas na verdade nossa necessidade é de estar em contato com a natureza.”

Os resultados, diz Ryan, são importantes tanto para a saúde mental quanto a física. “As pesquisas mostram que as pessoas, após ficarem algum tempo em um parque ou outro lugar onde a natureza é abundante, se sentem mais ‘energizadas’ para fazer seus trabalhos diários e isso realmente melhora a resistência a doenças físicas”, completa.

Nos últimos anos, diversos estudos em Psicologia mostraram a ligação entre exposição à natureza e o aumento do bem-estar. Em uma dessas pesquisas, por exemplo, grupos de excursão que visitavam parques e lugares “selvagens” – em comparação a visitas a outros lugares, como museus – reportavam grande nível de felicidade. Outros estudos mostram que o contato com a natureza minimiza os sentimentos de exaustão.

O estudo de Ryan, entretanto, tentou entender se esses sentimentos positivos eram causados pelo contato com a natureza realmente, ou se isso era reflexo das atividades físicas relacionadas (ou então a simples questão de se estar em um lugar novo, fora do ambiente cotidiano). Para isso, os pesquisadores da equipe de Ryan propuseram diversos experimentos envolvendo mais de 500 indivíduos em idade universitária, medindo o nível de bem-estar por meio de diferentes metodologias.

A confirmação dos benefícios da natureza foi constatada em todos os testes. Mesmo se as pessoas recorressem à memória de eventos ocorridos em ambientes bucólicos (como um piquenique com os amigos), os benefícios apareciam.

A pesquisa de Ryan se baseia nos dados inicialmente colhidos por Netta Weinstein, pesquisador da Universidade de Hamburgo, na Alemanha, que apontava que as pessoas se mostravam mais atenciosas e generosas após um passeio em um local arborizado, por exemplo.

“Temos uma ligação natural com as coisas vivas”, afirma Ryan, “e a natureza nos reconecta com essa experiência da vida, especialmente quando trabalhamos em um ambiente artificializado o tempo todo.”

O pesquisador aponta que ter acesso a praças e parques ou incorporar elementos da natureza no paisagismo dos edifícios das grandes cidades (coisa muito rara devido ao custo do metro quadrado nos centros urbanos que resulta em hiperutilidade dos espaços) poderia contribuir para uma melhor saúde da população e mesmo se refletir na diminuição da violência.

-

com informações da University of Rochester

FONTE:
 
 
 
- Pacientes se autodiagnosticam com transtorno bipolar

Pacientes se autodiagnosticam com transtorno bipolar

A doença ganhou status, devido aos casos em celebridades

Por Minha Vida Publicado em 17/6/2010

Dois psiquiatras britânicos alertaram para um novo fenômeno: o fato de que muitas pessoas estão se autodiagnosticando com transtorno bipolar ou pedindo para que médicos façam esse diagnóstico. Segundo os psiquiatras Diana Chan e Lester Sireling, do hospital St. Ann, em Londres, o fenômeno se deve ao aumento da conscientização pública em relação à condição e ao fato de que várias celebridades no país estão falando abertamente sobre serem bipolares. Isso, segundo eles, tem feito com que o transtorno seja mais aceitável e tenha menos estigma. 

Os psiquiatras disseram ainda que os pacientes podem ainda estar buscando um status social mais alto, já que a condição costuma ser associada a uma maior criatividade, como o ator britânico Stephen Fry, que vem discutindo abertamente seu diagnóstico. Desde que o ator veio a público para falar sobre sua condição, psiquiatras britânicos vem recebendo mais pacientes que dizem ser bipolares, segundo Chan.

"Uma pessoa que veio a nós tendo se diagnosticado como bipolar havia sido tratada antes com depressão", disse. "Ela também estava usando álcool e drogas ilícitas para controlar suas 'variações de humor' e havia relatado comportamento vergonhoso e instável", disse a psiquiatra. A paciente acabou sendo diagnosticada com o transtorno bipolar. 

De acordo com os pesquisadores, ser bipolar virou um diagnóstico visto como desejável, o que deve aumentar ainda mais o número de pessoas chegando ao consultório com este autodiagnóstico, que traz uma série de desafios aos médicos. "É importante que os psiquiatras façam esse diagnóstico quando válido, mas, por outro lado é igualmente essencial ajudar as pessoas que desejam esse diagnóstico a entender que ter 'variações de humor' e comportamentos caóticos ou instáveis não significa necessariamente que estejam sofrendo de transtorno bipolar", de acordo com Chan. 

O transtorno bipolar é uma condição mental que se manifesta com episódios de instabilidade de humor, alternando entre o "alto" (comportamento maníaco) e o "baixo" (depressão). A condição pode atrapalhar os relacionamentos, trabalho e interações sociais dos pacientes.

O Transtorno Afetivo Bipolar (também conhecido como TAB) é multidimensional e caracteriza-se por alterações patológicas, cognitivas e psicomotoras. Geralmente, divide-se em fases de episódios únicos ou repetidos. "Uma crise pode ter início inesperado, e sumir espontaneamente, ou apresentar curso crônico ao longo da vida. Os sintomas são de intensidade leve, moderada ou grave, podendo ser incapacitante", de acordo com a psiquiatra Alexandrina Meleiro. Há uma fase depressiva, que pode ser seguida por um período de normalidade, seguida pela euforia, exaltação do humor e grandiosidade, voltando para um período de normalidade

FONTE:Por Minha Vida Publicado em 17/6/2010
 
 
 
- Fruta previne infecção urinária

Fruta previne infecção urinária

Cramberry é uma das mais novas opções para a prevenção da infecção urinária. Pesquisas publicadas no Journal of Urology mostram a comprovação da ação no trato urinário de substância presente na fruta, mostrando uma redução em até 39% na incidência da infecção. Sem produção no Brasil, onde é disponibilizada somente na forma de sucos, gel ou cápsulas, o alimento já tem seu uso recomendado pela Associação Americana de Urologia e pela Sociedade Brasileira de Urologia.

O urologista Lauro Brandina, de Londrina, explica que a fruta nativa da América do Norte tem duas ações básicas. A primeira é repor uma camada presente na bexiga que tem por função repelir as bactérias que causam a infecção. A substância chamada ProAntoCianidina de tipo A, componente exclusivo da fruta, faz com que elas sejam eliminadas pela urina e não causem infecção. ´´A ação antiaderente não deixa a bactéria se fixar´´, ressalta.

A outra ação é melhorar a defesa na região. ´´Geralmente a infecção ocorre não por falta de defesa do organismo, mas por problemas de imunidade localizada´´, afirma. A concentração de vitamina C no suco, por exemplo, é de 60 miligramas em um copo (porção de 200 ml), o que corresponde a 130% dos valores diários de referência.

A cistite, explica o médico, é o nome para um conjunto de sintomas - necessidade urgente de urinar e ardor, principalmente no final da micção, dor ou desconforto na região do abdome e sensação de esvaziamento incompleto da bexiga. Em alguns casos, o paciente detecta sangue junto com a urina. ´´Os sintomas provocam grande irritabilidade e mal estar, que podem interferir na vida do paciente, inclusive na sexual´´, enfatiza.

Números da Sociedade Brasileira de Urologia, mostram que pelo menos metade das mulheres adultas terão infecção urinária no mínimo uma vez na vida. Nas gestantes, a incidência chega a 20%.

A razão é anatômica: além da proximidade entre a vagina e o ânus, a mulher tem a uretra mais curta. Isso ajuda a causar a mais frequente das cistites (90% dos casos) - a infecciosa. Uma das mais comuns é a originada pela bactéria E.coli, presente nas fezes. Outra forma de contaminação é durante a relação sexual por causa da compressão da uretra contra o púbis, o que facilita as bactérias da vagina alcançarem o interior da uretra e da bexiga. ´´Uma das recomendações para evitar a infecção é urinar após a relação sexual´´, ensina. Mas, apesar da maior frequência entre o sexo feminino, homens também podem ter o problema.

Antes de usar antibiótico por conta própria, atenção ao alerta -o medicamento pode mascarar a real causa da cistite, que nem sempre é infecciosa. A origem do problema podem ser radiações, por um tratamento para câncer de colo de útero, por exemplo. Ou as chamadas cistites intersticiais, que são crônicas, tem difícil diagnóstico e não se sabe exatamente as causas. ´´Usar antibióticos de largo espectro pode levar a uma resistência ao medicamento´´, alerta.


Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR

FONTE:
 
 
 
- Coma menos para viver mais
Coma menos para viver mais

Quer viver mais? Coma menos. É simples assim. O conceito, fruto de dezenas de pesquisas, já foi incorporado às terapias antienvelhecimento, mas na forma de extratos naturais que simulam os efeitos da restrição calórica no organismo. O próximo passo da indústria, agora, é chegar a uma pílula, para que as pessoas tenham os benefícios da restrição, sem deixar de comer.

O médico ortomolecular Tsutomu Higashi, de Londrina, afirma que o conceito não é novo - ´´há 2 mil anos a medicina chinesa já falava disso, para não comer até o estômago ficar cheio´´. Hoje, pesquisas mostram o que acontece, de fato, no corpo diminuindo a ingestão de comida.

Um dos estudos, cita ele, feito na Universidade de Wisconsin (EUA), mostra o efeito em macacos depois de dez anos de restrição alimentar. Em um dos grupos da pesquisa, encerrada em 2009, a alimentação foi reduzida em 40%, e, no outro, foi livre. Nos dois, não houve preocupação com qualidade.

´´Naqueles que não tiveram restrição, todos ficaram diabéticos, apresentaram algum tipo de doença degenerativa severa e 50% morreu. No grupo que teve a restrição, não houve nenhum caso de diabetes, 30% apresentou doenças degenerativas e 20% morreu´´, aponta Higashi. ´´A conclusão é que comendo pouco, a longevidade é maior, e dá para extrapolar isso para os humanos´´, afirma o endocrinologista Leonardo Higashi.

Outra linha de pesquisa, contam os médicos, descobriu um gene e uma enzima do organismo ativados pela restrição calórica. ´´A restrição mobiliza o gene Sirt 1 e uma enzima chamada acetilase, que atua no ciclo da célula, fazendo com que não haja muita apoptose, morte celular. Além disso, equilibra o sistema imunológico, o metabolismo de insulina e açúcar e a parte inflamatória´´, explica Higashi. Toda essa mudança causada pela restrição foi chamada de hormesis.

Mas, mesmo com benefícios, quem quer reduzir em 40% a alimentação? Foi com a premissa de que as pessoas não estão interessadas em diminuir a quantidade de alimentos que o pesquisador americano David Sinclair foi atrás de moléculas que bioquimicamente poderiam ter o mesmo efeito. E descobriu. Segundos os Higashi, 15 moléculas mimetizadoras da restrição calórica, todas provenientes de plantas, já foram descritas. As mais comuns são o resveratrol, presente na uva, o extrato de chá preto, o mirtilo ou blueberry e a quercetina, presente na maçã.

Todos esses extratos - afinal, não adianta comer quilos e quilos de maçã - já são usados na medicina ortomolecular como mais uma forma de abordagem do tratamento antienvelhecimento ou ´anti-aging´. Mas é preciso lembrar que não há milagres: ´´nada tem mais benefício que uma alimentação saudável aliada à atividade física´´, diz Leonardo. E, mesmo com a indústria investindo para criar uma pílula que ofereça os mesmos benefícios da restrição calórica, sempre resta a opção - por que não? - de comer menos.
Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR
FONTE:
 
 
 
- Neuróbica Ginastica Mental

               

 

 

Quem já viveu a experiência de ter um ente amado com o mal de Alzheimer sabe das dificuldades provocadas pela doença. 

Qualquer coisa que possamos fazer para evitá-la é bom. 

O texto a seguir dá algumas recomendações básicas bem interessantes; tente segui-las.

Tenha um bom dia!

"A cada minuto de tristeza perdemos a oportunidade de sermos felizes por 60 segundos."

Sobre o Alzheimer
Roberto Goldkorn é psicólogo e escritor

Meu pai está com Alzheimer. Logo ele, que durante toda vida se dizia 'o Infalível'. Logo ele, que um dia, ao tentar me ensinar matemática, disse que as minhas orelhas eram tão grandes que batiam no teto. Logo ele que repetiu, ao longo desses 54 anos de convivência, o nome do músculo do pescoço que aprendeu quando tinha treze anos e que nunca mais esqueceu: esternocleidomastóideo.

O diagnóstico médico ainda não é conclusivo, mas, para mim, basta saber que ele esquece o meu nome, mal anda, toma líquidos de canudinho, não consegue terminar uma frase, nem controla mais suas funções fisiológicas, e tem os famosos delírios paranóicos comuns nas demências tipo Alzheimer.

Aliás, fico até mais tranqüilo diante do 'eu não sei ao certo' dos médicos; prefiro isso ao 'estou absolutamente certo de que.....', frase que me dá arrepios.

E o que fazer... para evitarmos essas drogas?

Como?

Lendo muito, escrevendo, buscando a clareza das idéias, criando novos circuitos neurais que venham a substituir os afetados pela idade e pela vida 'bandida'.

Meu conselho: é para vocês não serem infalíveis como o meu pobre pai; não cheguem ao topo, nunca, pois dali só há um caminho: descer. Inventem novos desafios, façam palavras cruzadas, forcem a memória, não só com drogas (não nego a sua eficácia, principalmente as nootrópicas), mas correndo atrás dos vazios e lapsos.

Eu não sossego enquanto não me lembro do nome de algum velho conhecido, ou de uma localidade onde estive há trinta anos. Leiam e se empenhem em entender o que está escrito, e aprendam outra língua, mesmo aos sessenta anos.

Coloquem a palavra FELICIDADE no topo da sua lista de prioridades: 7 de cada 10 doentes nunca ligaram para essas 'bobagens' e viveram vidas medíocres e infelizes - muitos nem mesmo tinham consciência disso.

Mantenha-se interessado no mundo, nas pessoas, no futuro. Invente novas receitas, experimente (não gosta de ir para a cozinha? Hum... Preocupante). Lute, lute sempre, por uma causa, por um ideal, pela felicidade. Parodiando Maiakovski, que disse 'melhor morrer de vodca do que de tédio', eu digo: melhor morrer lutando o bom combate do que ter a personalidade roubada pelo Alzheimer.

Dicas para escapar do Alzheimer:

Uma descoberta dentro da Neurociência vem revelar que o cérebro mantém a capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões.

Os autores desta descoberta, Lawrence Katz e Manning Rubin (2000), revelam que NEURÓBICA, a 'aeróbica dos neurônios', é uma nova forma de exercício cerebral projetada para manter o cérebro ágil e saudável, criando novos e diferentes padrões de atividades dos neurônios em seu cérebro. Cerca de 80% do nosso dia-a-dia é ocupado por rotinas que, apesar de terem a vantagem de reduzir o esforço intelectual, escondem um efeito perverso; limitam o cérebro.

Para contrariar essa tendência, é necessário praticar exercícios 'cerebrais' que fazem as pessoas pensarem somente no que estão fazendo, concentrando-se na tarefa. O desafio da NEURÓBICA é fazer tudo aquilo que contraria as rotinas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional. Tente fazer um teste:

- use o relógio de pulso no braço direito;
- escove os dentes com a mão contrária da de costume;
- ande pela casa de trás para frente; (vi na China o pessoal treinando isso num parque);
- vista-se de olhos fechados;
- estimule o paladar, coma coisas diferentes; (
conheço tanta gente que só quer comer a mesma coisa)
- veja fotos de cabeça para baixo;
- veja as horas num espelho;
- faça um novo caminho para ir ao trabalho.
A proposta é mudar o comportamento rotineiro!
Tente, faça alguma coisa diferente com seu outro lado e estimule o seu cérebro. Vale a pena tentar!
Que tal começar a praticar agora, trocando o mouse de lado?
Que tal começar agora enviando esta mensagem, usando o mouse com a mão esquerda?
FAÇA ESTE TESTE E PASSE ADIANTE PARA SEUS (SUAS) AMIGOS (AS).
'Critique menos, trabalhe mais. E, não se esqueça nunca de agradecer!'
Sucesso para você!
 
  
  
Obs.esta mensagem foi enviada por mim, com a mão esquerda. 
(e como é difícil)


 

 

FONTE:
 
 
 
- Suco de beterraba ajuda a reduzir a pressão arterial.

Suco de beterraba ajuda a reduzir a pressão arterial.

DE SÃO PAULO - Um grupo de pesquisadores britânicos verificou que o suco de beterraba contém compostos que ajudam a diminuir a pressão.

Um copo de 250 ml da bebida por dia foi suficiente para obter esse efeito, segundo o estudo publicado na revista "Hypertension", da Associação Americana de Cardiologia.

Um quarto dos brasileiros sofre de hipertensão, de acordo com o Ministério da Saúde.
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- Problema para dormir faz mulher ganhar mais peso

Problema para dormir faz mulher ganhar mais peso

DE SÃO PAULO - Mulheres entre 40 e 60 anos que têm problemas para pegar no sono ou dormir a noite toda tendem a ganhar mais peso.

É o que mostra um estudo feito com 7.300 finlandesas durante sete anos. Um terço das mulheres com sono ruim engordou cerca de seis quilos.

Dormir mal afeta os níveis dos hormônios que regulam o apetite, levando a pessoa a comer mais durante o dia.
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- DIABETES mata mais que a AIDS

DIABETES mata mais que a AIDS

Até o final deste ano, 285 milhões de pessoas no mundo terão diabetes. O número representa 6,6% da população adulta global, mas pode ser ainda mais alarmante até 2030 quando a realidade deve subir para 438 milhões. Preocupados com essa realidade, a Fundação Mundial do Diabetes (FMD) reuniu na última semana, especialistas de 34 países para debater o assunto na Conferência sobre Diabetes para a América Latina, em Salvador (BA). O evento terminou na última sexta-feira e discutiu parcerias para lidar com o desafio de mudar os índices relacionados à doença.

Ao lado de outras doenças crônicas não transmissíveis, o diabetes é um dos principais desafios da área da saúde, principalmente em países em desenvolvimento. De acordo com a 4 Edição do Atlas da Federação Internacional do Diabetes, a doença já é responsável por 9% de todas as mortes que atingem a população adulta nas Américas Central e do Sul. O Brasil e o México aparecem entre os dez países com maior número de diabéticos.

O diretor geral da FMD, Anil Kaper, compara o diabetes a uma calamidade pública como um ´´tsunami´´. Segundo ele, a doença tem se manifestado em todo mundo, independente de classe social e tem matado milhares de pessoas. ´´Por muito tempo o diabetes não tem sido levado a sério como deveria ser. A forma como a Aids é noticiada na mídia é desproporcionalmente maior do que o diabetes, sendo que os números nos deixam claro que o diabetes tem atingido muito mais pessoas, consequentemente, matando mais´´, diz.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que no século XXI países como o Brasil serão os mais atingidos pela diabetes e a expectativa é que 70% de todos os novos casos da doença ocorram nesses locais. ´´Pessoas tem morrido nesses países pela falta de condições básicas como a aquisição da insulina ou a dificuldade em se manter uma alimentação saudável´´, ressalta o diretor.

Outro problema que preocupa especialistas da área é que portadores de diabetes apresentam um risco significativamente maior de sofrerem amputação dos membros inferiores, doenças cardiovasculares e derrames. Além disso, pessoas com diabetes tem muito mais facilidade em adquirir tuberculose pelo fato da doença diminuir a imunidade do paciente.

O presidente da FMD, Pierre Lefebvre, explicou que essa relação entre a diabetes e tuberculose já foi associada há muitos anos, mas só recentemente a medicina tem voltado sua atenção a isso principalmente pelos riscos de contaminação de tuberculose entre pessoas que não tem diabetes, mas que convivem com os que têm.

´´A pandemia de diabetes se espalhou devido às rápidas mudanças culturais, ao envelhecimento da população, à crescente urbanização, às alterações nos hábitos alimentares, à redução da atividade física e a outros hábitos e padrões de comportamento não saudáveis. É preciso que as pessoas tenham a consciência de que é possível levar uma vida tranquila com o diabetes, mas as pessoas têm que procurar levar uma vida mais saudável no que tem vivido nos tempos de hoje´´, finaliza.

Como surgiu a FMD

A Fundação Mundial do Diabetes foi criada em 2001 na Dinamarca com o objetivo de auxiliar na prevenção e tratamento do diabetes nos paises em desenvolvimento por meio do financiamento de projetos sustentáveis. Trata-se de uma organização não-governamental que já financiou 230 projetos em 90 países.

O presidente da FMD, Pierre Lefébvre: ´´A pandemia de diabetes se espalhou devido às rápidas mudanças culturais, ao envelhecimento da população, à crescente urbanização, às alterações nos hábitos alimentares, à redução da atividade física e a padrões de comportamento não saudáveis´´

Para o diretor geral da FMD, Anil Kaper, o diabetes é uma calamidade pública:

´´A forma como a Aids é noticiada na mídia é desproporcionalmente maior do que o diabetes, sendo que os números nos deixam claro que o diabetes tem atingido muito mais pessoas, consequentemente, matando mais´´
Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR

FONTE:
 
 
 
- Médicos prescrevem mudanças simples de hábito, que podem transformar a vida para melhor

Médicos prescrevem mudanças simples de hábito, que podem transformar a vida para melhor

Final do ano de 2007 e o médico oftalmologista Danilo Malucelli estava prestes a tirar férias no litoral catarinense quando a viagem foi interrompida. Hoje ele sabe que não ter viajado naquela ocasião foi a melhor forma de ganhar a vida. ´´Lá eu ia ter um infarto fulminante e ia morrer´´, afirma.

Até os últimos dias daquele ano, Malucelli levava uma vida considerada ´´normal´´. Trabalhava bastante, descansava pouco e não reservava tempo para atividades que pudessem lhe dar prazer. Apesar de não ter nenhuma doença, era doente. O ritmo de vida acelerado não dava espaço nem disposição para cuidados com o corpo e a mente. Foi preciso um sinal mais forte para o profissional da saúde procurar ajuda.

´´Já fazia um tempo que eu andava me sentindo fadigado, cansado demais. Era extremamente estressado, atabalhoado. Então, uma noite na véspera das férias senti uma dor localizada na região posterior do braço´´, lembra. O médico foi para o hospital, foram feitos exames e a transferência para o Hospital do Coração. ´´Em oito dias, fizeram oito pontes de safena. As obstruções eram em torno de 98% e eu só não infartei por Deus´´, reconhece.

Hoje, Malucelli sabe que o que quase o matou foi sua própria indisciplina e falta de cuidado pessoal. Além de obeso, por manter uma alimentação baseada em frituras e muita carne vermelha, o médico admite que sedentarismo sempre fez parte de sua rotina. Consciente de que precisava salvar sua vida, assim que deixou o hospital resolveu mudar tudo: optou por viver de verdade.

Comprar uma chácara, mesmo com o orçamento apertado, foi um dos primeiros investimentos feitos pelo médico, que também contratou mais uma secretária para distribuir as tarefas da clínica e não se sobrecarregar no trabalho. ´´Hoje eu dedico mais do meu tempo para mim. Vou para minha chácara, planto horta, colho frutas no pomar, descanso todo fim de semana. Duas vezes por semana vou para academia e nos outros, faço caminhadas. Me preparei para isso. Hoje sou um cara muito mais saudável e feliz´´, diz.

Com 54 anos de idade, hoje Malucelli não toma mais nenhum remédio para pressão arterial, diferentemente de quando tinha 40 anos e tomava pelo menos três medicamentos. ´´Meu cardiologista está extremamente satisfeito com meus exames e eu me sinto outra pessoa, tenho mais vitalidade´´, comemora.

Pessoas com o perfil de Malucelli, antes da mudança, têm lotado consultórios médicos apostando em medicamentos ou ´´soluções mágicas´´ para melhorar a saúde e, consequentemente, suas vidas. Para o médico ortopedista, especialista em medicina esportiva e do trabalho, Áureo Shizuto Cinagawa, a vida é movimento, mas o ser humano de hoje tem se esquecido disso. ´´Somos como animais presos em gaiolas que são nossos carros, escritórios. Se por um lado a era da informática nos proporciona facilidades, nos faz também vítimas da imobilidade. As pessoas já não se movimentam como nossos antepassados, que faziam grandes jornadas, eram mais magros, ágeis. Não conhecemos nosso corpo e deixamos muitas respostas para os médicos. O ideal é conhecer-se, saber utilizar suas capacidades intrínsecas´´, ensina o especialista.

´´O ideal é conhecer-se e saber utilizar as capacidades intrínsecas´´
Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR

FONTE:
 
 
 
- Não existe droga benéfica, diz associação

Não existe droga benéfica, diz associação

A Abead (Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas) é "totalmente contrária" a qualquer tipo de liberdade para o uso da droga. De acordo com o psiquiatra Carlos Salgado, presidente da instituição, não é verdade que a maconha seja uma droga benéfica, como defendem outros cientistas brasileiros.

Folha - A Abead tem uma posição fechada sobre a liberalização da maconha? Carlos Salgado - Não concordamos com qualquer liberalidade para nenhuma nova droga. Como não concordamos nem para o tabaco e o álcool. Alguns avanços foram obtidos com o tabaco, exatamente porque a sociedade não concorda com a liberalidade.

A maconha, mesmo em alguns casos, pode ser considerada uma droga benigna?
A maconha não é uma droga benigna. Não é uma droga menor, isenta de risco. Apesar de ela ser um grande problema de saúde pública no mundo inteiro, por ser a droga mais consumida entre as ilícitas, existem poucos usuários ligados de forma sistemática a maconha. Com uma eventual liberalidade, este número deve crescer. Certamente, com isso, o número de pessoas com câncer de cabeça e pescoço e pulmão, por exemplo, vai aumentar. Liberar a maconha é um equívoco. Terá que ser feito, depois, um movimento contrário, assim como ocorre com o tabaco hoje.

A maconha não é viável nem para o uso medicinal?
Existem tantas alternativas, tanto para o controle de dor, quanto para o controle de apetite que não precisamos lançar mão de um indivíduo fumando maconha dentro de um hospital. Nem usando extrato da substância. Temos várias opções bem estabelecidas, até para pacientes terminais.
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- Cérebro recarrega suas energias durante as primeiras fases do sono

Cérebro recarrega suas energias durante as primeiras fases do sono

RIO - As primeiras horas de sono são as mais importantes para a saúde do cérebro, afirmam pesquisadores da Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos. É nesta fase que os níveis de energia cerebral voltam ao normal e os neurônios se preparam para entrar em um estado mais profundo de restauração.

Todos sabem que o descanso noturno traz importantes benefícios para o cérebro, mas cientistas tinham dificuldade de identificar como e em que momentos do sono ocorriam as principais mudanças positivas.

Neste estudo, a equipe de Harvard mediu os níveis de trifosfato de adenosina (ATP), um tipo de energia química presente nas células, em ratos. Assim, descobriram que os níveis de ATP em quatro áreas do cérebro normalmente ativas na vigília aumentavam nos roedores durante as horas de sono não-REM, indicando que a energia cerebral é restaurada logo no início da noite.

Na pesquisa, os cientistas perceberam que o sono é essencial para que a energia ATP se estabeleça. Quando não dormimos, não há uma produção desta energia e, por consequência, não acontece o processo de restauração cerebral que acompanha o descanso.

Durma melhor

Nem sempre é fácil cair no sono. Doenças crônicas ou agudas, bebidas estimulantes, o excesso de tecnologia, o estresse, problemas psicológicos e vários outros fatores influenciam diretamente na qualidade do descanso.

Praticar a ´higiene do sono´, uma série de hábitos que favorecem uma noite bem dormida, pode ser último para quem sofre com o problema rotineiramente. Confira algumas dicas do livro "Durma bem, viva melhor", da MG Editores:

- Procure dormir o necessário para se sentir bem;

- Deite-se quando estiver com sono, não vá para a cama para "tentar dormir";

- Evite o uso de substâncias estimulantes à noite, como café, chá, chocolate, refrigerantes à base de cola, nicotina, anti-inflamatórios e medicamentos com cafeína;

- Procure não tomar bebidas alcoólicas no mínimo seis horas antes de dormir;

- Evite fumar no mínimo seis horas antes de dormir;

- Tente não comer, fumar e tomar álcool no meio da noite;

- Evite refeições pesadas antes de dormir;

- Procure não tirar cochilos durante o dia;

- Faça exercícios físicos quatro a seis horas antes de deitar (de preferência ao ar livre);

- Procure expor-se à luz do sol logo após se levantar;

- Reserve vinte a trinta minutos do seu tempo à noite, quatro horas antes de dormir, para "resolver" seus problemas;

- Escreva em um pedaço de papel as suas preocupações e tensões quatro horas antes de dormir;

- Tome um banho morno, de quinze a vinte minutos, duas horas antes de dormir;

- Não use relógio de pulso ou despertador no seu quarto;

- Reserve seu quarto para o ato de dormir, não para ler, trabalhar ou assistir televisão;

- Se não conseguir dormir, levante-se depois de vinte a trinta minutos, não fique tentando dormir. Procure se distrair, leia ou assista à televisão fora do seu quarto;

- Mantenha horários constantes para dormir e acordar mesmo nos finais de semana.
Fonte: O GLOBO – RJ

FONTE:
 
 
 
- Descubra o que é que a banana tem...

Descubra o que é que a banana tem...

A banana é um alimento rico em carboidratos, que fornece energia de forma rápida ao organismo. "Tem potássio, que é um mineral importante para o bom funcionamento dos músculos, inclusive o cardíaco; é rica em vitamina B6, essencial para a formação de células do sangue e em substâncias para o cérebro", diz a nutricionista Cibele Crispim (SP), da RGNutri Consultoria Nutricional. Segundo a especialista, a fruta ainda é indicada para portadores de pressão alta que usam medicamentos diuréticos.

Atenção

Alguns grupos devem ingerí-la com muita moderação. Entre eles estão os obesos e os diabéticos. "A banana possui elevado índice glicêmico (IG), ou seja, faz o corpo produzir grande quantidade de insulina, alerta o médico Paulo Olzon Monteiro da Silva.

Isso deve ser levado em conta porque a insulina é um hormônio que tem o poder de carregar o açúcar para dentro dos músculos na forma de glicogênio.

Quem sofre de insuficiência renal também precisa evitar o alimento, devido à grande quantidade quantidade de potássio existente nele e que, em excesso, é muito perigoso a esses pacientes.

Verdades e mitos

Combate ansiedade e depressão: verdade. Ela contém triptofano, nutriente encontrado na produção de serotonina (substância responsável pelo humor) que pode elevar sua quantidade presente no cérebro.

Ajuda a curar ressaca: verdade. o consumo de álcool altera o fornecimento de energia para o corpo. Dessa forma, quando uma pessoa de ressaca, é importante ao organismo a reposição de carboidratos.

Favorece a concentração: mito. Não há estudos que comprovem a relação

Alivia sintomas da TPM: verdade. A vitamina B6, presente no alimento, está envolvida na melhora

Futuro

O cientista norte-americano Charles Arntzen trabalha no desenvolvimento de uma variedade de banana geneticamente modificada, que servirá de imunizaçãocontra a hepatite B. No futuro, a técnica levará a uma grande redução de riscos e custos em comparação com a vacinação tradicional. (Fonte: Site Médico)
Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR

FONTE:
 
 
 
- Estresse, má alimentação e hormônios podem causar acne em mulheres adultas

Estresse, má alimentação e hormônios podem causar acne em mulheres adultas

RIO - A acne também pode ser um problema de adulto. Ao menos duas em cada dez mulheres procuram um dermatologista para reclamar das espinhas, dos cravos e da oleosidade cutânea que surgem após a adolescência, segundo a Associação Britânica de Dermatologia. Pior, muitas nunca tiveram problemas na pele até os 18 anos. A dermatolgista Juliana Neiva explica que os distúrbios hormonais, principalmente os que são produzidos pelos ovários e as suprarrenais, podem deixar a pele marcada. O uso errado de cosméticos é outra causa comum.

Confira o infográfico sobre acne. Arte/Fernanda Teixeira

- Uma higiene adequada da pele é fundamental. Os hidratantes cremosos podem causar a acne, assim como o hábito de não tirar a maquiagem. Mas é preciso ter cuidado especial na hora de escolher o demaquilante, já que o bifásico, que contém óleo na composição e é bom para área dos olhos, pode deixar a pele mais oleosa - explica a médica.

Se a acne apareceu recentemente e é leve, preste atenção nos hábitos. Está cutucando o rosto excessivamente? Trocou de maquiagem? Tem usado cosméticos muito oleosos ou fora do prazo de validade? Todas estas questões podem causar espinhas.

" Os hidratantes cremosos podem causar a acne, assim como o hábito de não tirar a maquiagem "

Agora se a acne é persistente ou se aparecerem cistos e marcas, procure logo um médico. Ela pode ser sinal de que algo não vai bem no organismo. A síndrome dos ovários policísticos e o aumento dos hormônios masculinos como a testosterona costumam causar um aumento da oleosidade e das espinhas, principalmente na região da testa. O aumento de cortisol, o hormônio do estresse, também deixa a pele mais espessa e costuma precisar de um tratamento mais multidisciplinar. O uso prolongado de medicamentos como corticoides e anti-depressivos pode aumentar a acne em algumas pessoas. Suspender ou trocar os remédios costuma trazer melhoras rápido.

- É muito importante pesquisar as causas hormonais para um tratamento mais eficaz. Na mulher adulta em idade fértil deve-se ter cuidado ao prescrever medicamentos teratogênicos, como a isotretinoína (oral e tópica) - diz Juliana.

Por último, avalie bem sua dieta. Uma pesquisa australiana, publicada no ´American Journal of Clinical Nutrition´, mostrou que uma alimentação com alto índice glicêmico (açúcar, gorduras e farinha branca) pode causar a acne em adultos. Neste caso, basta preferir frutas, legumes, carnes magras, peixes e grãos integrais para ver a pele melhorar cerca de 50% em 12 semanas
Fonte: O GLOBO – RJ

FONTE:
 
 
 
- Envelhecimento Saiba Mais...

A medicina anti-aging, também conhecida no Brasil como medicina antienvelhecimento, é o ramo da medicina que tem com objetivo a aplicação de terapias personalizadas para a promoção do envelhecimento saudável.
O tratamento é baseado em pesquisas clínicas, cujos resultados encontram-se divulgados nos diversos trabalhos publicados em renomeadas instituições científicas mundiais.
A medicina Anti-Aging preconiza a mudança nos estilos de vida, a suplementação de nutrientes, o manuseio do stresse, a prática de atividades físicas e o reequilíbrio hormonal, onde são prescritos hormônios iguais aos produzidos pelo organismo, chamado bioidênticos, com o objetivo de desacelerar o catabolismo do envelhecimento e otimizar a performance metabólica.
É importante ressaltar que Medicina Anti-Aging não é geriatria e nem ortomolecular. A medicina Anti-Aging objetiva manter os indivíduos saudáveis, atuando de forma preventiva e preditiva, antes que os problemas e comorbidades do envelhecimento se manifestem.
Desta forma, a meta é a manutenção da plenitude da capacidade funcional e metabólica, permitindo que as pessoas envelheçam de forma mais saudável e produtiva.
A medicina Anti-Aging foi introduzida no nosso país em 1998 pelo médico Ítalo Rachid, pioneiro na área, e que, desde então, tem ministrado cursos de formação para médicos brasileiros e da América do Sul. 


HORMÔNIOS BIOIDÊNTICOS 

A modulação Hormonal com Hormônios Bioidênticos consiste em um extraordinário avanço terapêutico, e permite obter resultados clínicos seguros e incomparáveis.
Os Hormônios bioidênticos são substâncias que tem a estrutura molecular exatamente igual a dos Hormônios Humanos, obtidos através da engenharia genética recombinante.
Por esta razão, ocupam o que chamamos de "resposta terapêutica fisiológica". Além de ser isenta de riscos de câncer, essa resposta é capaz de reduzir de forma substancial o desenvolvimento de certos tipos de tumores do útero, mama e região colorretal. 

Bioidêntico refere-se a um hormônio produzido em laboratório, porém com a estrutura molecular completamente igual ao mesmo hormônio que é produzido pelo corpo humano. 

De forma diversa da Modulação Hormonal Bioidêntica, a Terapia Hormonal Tradicional utiliza hormônios sintéticos semelhantes, cuja estrutura molecular tridimensional difere dos hormônios humanos. Ao se acoplarem aos receptores celulares, suas moléculas produzirão uma "resposta terapêutica farmacológica", ou seja, as células receberão uma mensagem diferente daquela produzida por um Hormônio Bioidêntico. Assim como a cópia imperfeita de uma chave que entra com dificuldade numa fechadura e as vezes até a danifica. A repetição das mensagens "erradas" produzidas pelo hormônio poderá levar a um aumento da incidência de certos tipos de câncer, principalmente naqueles indivíduos geneticamente susceptíveis ao seu desenvolvimento. Este fato agravado pela confusão de conceitos, informações truncadas e meias verdades induzidas pela mídia, fez com que milhares de pessoas com deficiência hormonal instalada, abandonassem e continuem abandonando em massa a reposição hormonal, que, para muitos, virou sinônimo de câncer e de doenças. 


MODULAÇÃO HORMONAL 

MODULAÇÃO HORMONAL BIOIDÊNTICA é diferente da Reposição Hormonal. É o método que, através de exames laboratoriais, traça-se o perfil hormonal do paciente detectando suas necessidades hormonais, e a partir deste ponto, podemos iniciar um programa de equilíbrio metabólico para que o paciente atinja um padrão hormonal compatível com o que deseja. A melhor curva hormonal é aquela comparável a nossa juventude plena, ou seja, próximo dos 18 a 25 anos, portanto para uma ótima resposta metabólica buscamos resgatar níveis hormonais compatíveis com a juventude.
A MODULAÇÃO HORMONAL visa ajustar o organismo principalmente em relação a menopausa e andropausa e em toda deficiência glandular: seja baixa libido, dificuldade de perda de peso, falta de energia, pele desidratada, ressecamento vaginal, secura nos olhos, dificuldade de raciocinar, etc. A Modulação Hormonal pode servir também de base para as diversas terapias aplicadas para melhorar a saúde do indivíduo. Aqueles que sentem cansaço físico, e mental, distúrbios de esquecimento, desânimo com a vida, desmotivação sexual ou os que simplesmente querem melhorar sua qualidade de vida e retardar seu envelhecimento. Isto inclui trabalhar os níveis hormonais associados a uma dieta balanceada e exercícios físicos. 

FONTE:
 
 
 
- Reposição Hormonal Bioidentica

Reposição Hormonal

 

Sinais da deficiência de estrogênio (que podem aparecer em qualquer idade) - hormônio fundamental para o bom funcionamento do organismo feminino

  • Confusão mental: ”Tá difícil raciocinar, pensar direito”
  • Memória fraca, esquecimentoDPI_PX174030.jpg
  • Depressão
  • Ansiedade: ”Eu não consigo controlar minhas preocupações”
  • Mudança de humor: ”Eu não sei como eu vou me sentir amanhã”
  • Dificuldade para dormir, insônia: ”Minha mente não para de pensar”
  • Ondas de calor
  • Suores noturnos
  • Mudanças bruscas de temperatura: ”Sinto frio daqui a pouco sinto calor”
  • Cansaço o dia todo, falta de força e energia
  • Falta de cuidado com o corpo, perda da sensualidade: ”Eu não ligo mais para minha aparência”
  • Aumento de peso acompanhado de falta de preocupação com o próprio corpo.
  • Olhos, pele e vagina secos.
  • Perda do brilho da pele
  • Se sente bem na segunda semana do ciclo menstrual: ”Nesta semana eu sou eu mesma”
  • anti-aging-skin-care.jpgSeios murchos
  • Dor na relação sexual
  • Dor de cabeça ou enxaqueca
  • Dor na coluna e nas juntas
  • Coração acelera sem causa aparente
  • Gazes
  • Diminuição da Libido

Sinais da deficiência de progesterona (que podem aparecer em qualquer idade) - hormônio fundamental para o bom funcionamento do organismo feminino

  • Mamas doloridas, aumentadas
  • Cólicas
  • Náusea
  • Retenção de líquido (dedos e pernas inchados- anéis difíceis de sair)
  • Impaciência, irritação: ”As pessoas estão dizendo que estou muito mandona”

Porque eu devo fazer a reposição hormonal bioidêntica?

happy_older_couple.jpgPrimeiramente para obter alívio destes sintomas sem os riscos da reposição artificial.

Também para se beneficiar do efeito cardioprotetor do estrogênio, destacado em reportagem de capa de conceituada revista americana TIME.

Se a sua maior preocupação é o câncer de mama? Pense bem. Uma entre cada três mulheres vai morrer de doença cardíaca. O que você pode fazer para se proteger?

A reposição hormonal bioidêntica dá a mulher e ao homem o poder de controlar os hormônios para viver melhor e por mais tempo, ao invés de ser controlada por eles.

 

Modulação Hormonal Bioidêntica

 

“A queda de hormônios não ocorre porque há o envelhecimento. O envelhecimento é que ocorre porque há queda de hormônios”.
Após os 30 anos de idade, ocorre uma progressiva diminuição da produção de hormônios no organismo. Quando os hormônios entram em decadência, já começam a aparecer os primeiros sintomas inerentes a este declínio, como dificuldade em emagrecer e facilidade em acumular gordura, perda da massa óssea e muscular, queda no desempenho sexual e libido, alterações de humor, do sono e da cognição (memória, aprendizado, raciocínio), entre outras.
No Império Romano a expectativa de vida não ultrapassava os 30 anos. Hoje, essa expectativa chega a atingir 75 anos de idade em média. Antigamente poucas pessoas viviam além da menopausa e andropausa; atualmente elas não apenas vivem, mas têm condições de viver cada vez melhor.

 

A reposição hormonal com hormônios bioidênticos:

 

  •  
    • Reduz o risco de doenças cardiovasculares
  •  
    • Reduz o risco de depressão
  •  
    • Melhora a libido / atividade sexual

Há três classes de hormônios:

 

1) Natural: Cuja fonte é a natureza (animal, vegetal, mineral) sem sofrer nenhuma modificação artificial

2) Sintético: Produzido por meio de um processo artificial, em laboratório

3) Bioidêntico: Hormônio cuja estrutura molecular é idêntica a do equivalente encontrado no organismo humano

A Modulação Hormonal Bioidêntica visa deixar os níveis hormonais em uma concentração ótima, ou seja, a concentração onde o organismo trabalha de forma otimizada e plena, mantendo o corpo em elevado estado físico, psíquico e emocional.

FONTE: Telles, M. S. 
FONTE 2: Oppermann, L 

FONTE:
 
 
 
- Minha Entrevista na Revista da Folha sobre Hipnose e Ufologia
FONTE:FOLHA DE S Paulo
 
 
 
- Canola :A planta que Deus não criou

A planta que Deus não criou

A canola é mais uma destas histórias atuais, que mostram como  a ciência, afastada do comum das pessoas,  se torna cúmplice de atitudes públicas, que podem ser perigosas para a saúde coletiva.

Em primeiro lugar, é preciso estabelecer a seguinte questão: o que é canola, que, afinal, nem consta nas encicoplédias (Comptons e Encarta de 96)?Vejam só:  Canola é novo nome da Colza. Colza? Novo nome? O que é  isto afinal? Bem a Colza é uma planta da família das mostardas. É a mesma planta que foi a fonte de produção do agente mostarda, gás letal usado de forma terrível na Guerra Mundial. O óleo de colza é utilizado como  substrato de óleo lubrificante, sabões  e combustível, sendo considerado venenoso para coisas vivas: ótimo repelente (bem diluído) de pragas em jardins. Este poder tóxico é proporcionado pela alta quantidade de ácido  erúcico que contém. Tem sido usado de forma alimentar no Extremo Oriente, na forma não refinada, e contrabalançada com uma dieta rica em gordura saturada, o que evitaria seus graves efeitos tóxicos.

No entanto no ocidente o objetivo era se produzir um óleo com pouca gordura poliinsaturada, e boa quantia de ácido oléico e omega-3. O óleo de oliva tem estes predicados, mas sua produção em larga escala é dispendiosa.
Aí entram em cena empresas de "ótimas intenções", como a Monsanto, e  produz uma variação transgênica da colza. Para evitar problemas de marketing, usa o nome CAN - OLA (Canadian oil - ou óleo canadense). Isto mesmo: CANOLA é absolutamente transgênica. Sua comparação aos benefícios  do óleo de oliva não passa  de uma estratégia de venda: o óleo de oliva é bem mais caro, mas a canola é o mais caro do que os outros óleos, apesar de ser de produção baratíssima! Bom negócio, enfim.

Bem, se você não queria usar transgênicos sem seu expresso consentimento,  mas já usou o óleo de canola, talvez até  aconselhado pelo seu cardiologista ou nutricionista, fazer o quê? Perdemos o direito desta opção quando nos foi retirada toda a informação. Mas se é tão bom assim como se diz, porque não informar tudo a respeito?
O óleo de canola está longe de ser tão salutar assim como se alardeia. Se observarem bem, pode deixar um cheiro rançoso nas roupas, pois é muito facilmente oxidado, e seu processo de refinamento produz as famigeradas  gorduras trans (igual problema das margarinas), relacionadas a graves doenças incluindo o câncer. Produz déficit de vitamina E, antioxidante
natural. Alimentos feitos com canola embolaram mais rapidamente.

As pequenas quantias de ácido erúcico, que ainda persistem na planta alterada, continuam sendo tóxicas para consumo humano, e esta ação tóxica é cumulativa. Existem relatos de inúmeras outras enfermidades ligadas à ingestão e até mesmo a inspiração de vapores de canola (possível vínculo com câncer de pulmão).

A canola também ilustra um jeito de funcionar das mega empresas de biotecnologia. Em abril de 2002, nos Estados Unidos,  o CFS (Centro de  Segurança Alimentar) e o GEFA (Alerta de Alimentos Geneticamente Produzidos) pediram uma investigação criminal contra   a Monsanto e a Aventis mais o Departamento Americano de Agricultura, que haviam permitido o ingresso ilegal de sementes de colza modificada para dentro  do território americano antes da aprovação legal desta importação para produção local. Aqui e lá tudo funciona meio parecido. A própria liberação da canola no território americano contou com estímulo de US$50 milhões do governo Canadense para que o FDA (órgão regulador) facilitasse seu ingresso na indústria  alimentar de lá, mesmo sem os adequados estudos de segurança em humanos. Enfim, novamente nos defrontamos com uma situação em que a mão do homem  subverte o bom senso entre ciência e saúde, ao que parece porque os interesses econômicos são muito mais persuasivos que os interesses dos consumidores.

Mas o pior é que não podemos contar com os meios de informação, que  sistematicamente informam o que interesses maiores julgam mais oportuno. A canola, podemos ter certeza, é uma fração pequena do mundo obscuro do capitalismo científico, que pesquisa fontes de enriquecimento muito mais  entusiasticamente do que as verdadeiras fontes de  saúde, vida e paz!

José Carlos Brasil Peixoto - médico
Há alguns anos atrás várias pessoas morreram envenenados na Espanha, por terem ingeriram azeite de oliva misturado com óleo de "colza".    Na Internet: sobre a ação nos Estados Unidos contra a Monsanto: www.centerfoodsafety.org ou www..gefa.org. Sobre o relato de americano estudioso indignado sobre a verdade da canola: www.tetrahedron.org (The truth about canola oil). O site www.shirleys-wellness-cafe.com/canola.htm
é mais rico em dados e bem atual (obs.: sites em inglês). Mas há inúmeros outros a respeito.

FONTE:
 
 
 
- Ginkgo biloba melhora circulação

Ginkgo biloba melhora circulação

Conhecida por suas funções terapêuticas, a ginkgo biloba caiu no gosto popular há muito tempo. Em forma de chá, cápsula ou comprimido, a planta é consumida, por vezes indiscriminadamente, em especial para o tratamento de doenças circulatórias, zumbido de ouvido, mal de Alzheimer e até câncer.

Alvo de vários estudos, a ginkgo também está associada ao combate a tumores ovarianos e de mama, porém ainda não há nada conclusivo a respeito. Da mesma forma, não houve comprovação científica sobre sua eficácia no tratamento de perda de memória. Até o momento, o que se sabe é que a planta melhora a circulação sanguínea. "O seu principio ativo é a ginkgobilina, que promove o aumento da circulação periférica, prevenindo problemas de coagulação, trombose, flebites. Alivia as dores causadas pela má circulação e a melhora da neurotransmissão pode acabar retardando o processo de degeneração do neurônios", explica o médico Jou Eel Jia, especializado em Medicina Tradicional Chinesa.

Em relação ao uso da planta no combate ao câncer, o médico esclarece que devido à sua função de melhorar a circulação sanguínea. a ginkgo biloba e seu fitocomplexo, muitas vezes. funcionam como citostáticos (inibidores do crescimento e multiplicação de células cancerosas). Entretanto, Jou salienta que ainda há carência de estudos clínicos neste campo.

Quem pode tomar? - Na China antiga, a ginkgo biloba era consumida livremente como chá e sua semente era utilizada como doce. Também era utilizado por idosos como prevenção para doenças cardiovasculares. Hoje, estudos confirmam que a planta tem grande quantidade de antioxidantes, que atuam no retardamento do envelhecimento.

Segundo Jou, o consumo do ginkgo biloba, seja em forma de chá in natura ou encapsulado, deve ser feito sob aconselhamento médico. Já a administração dos comprimidos que levam o extrato só podem ser vendidos com prescrição médica e administrados sob a orientação deste profissional. "A ginkgo biloba é um medicamento e a pessoa que pretende fazer uso desta substância deve passar por uma avaliação médica, para checar seu quadro de saúde atual. Ainda há outros medicamentos derivados de ginkgobilina, como, por exemplo, o Tanakan ou Tebonin, que também precisam de prescrição médica."

Contra-indicação - Estudos feitos na Universidade de Bonn (Alemanha)_ apontam que a ginkgo biloba aumenta o risco de convulsões em pessoas com epilepsia e reduz o efeito de medicamentos anticonvulsionantes. "O fitoterápico é contra-indicado no quadro de suspeita de hemorragia, pré-cirúrgico e também no caso de pessoas que têm problema de convulsão, pois pode causar hemorragias por ruptura de vaso levando a sangramentos durante a crise convulsiva", salienta Jou.

Portanto, antes de iniciar o tratamento com a ginkgo, Jou insiste que é preciso consultar um médico. "A forma mais segura para o uso de ginkgo biloba é através de um aconselhamento médico, mesmo na forma de chá in natura", adverte.
VIVIANE RODRIGUES
Fonte: JORNAL DE JUNDIAÍ – SP

FONTE:
 
 
 
- Cerveja aumenta risco de doença de pele em mulheres, diz estudo

Cerveja aumenta risco de doença de pele em mulheres, diz estudo

Mulheres que bebem cerveja regularmente têm mais chances de desenvolver psoríase, uma doença de pele crônica, segundo sugere um estudo de pesquisadores americanos.

Vinho ou bebidas destiladas não apresentaram aumento do risco.

O estudo descobriu que as mulheres que bebem cinco cervejas por semana têm o dobro de risco de desenvolver a doença em comparação com as mulheres que não bebem.

A psoríase é uma doença crônica de pele caracterizada por escamações com coceira que normalmente aparecem nos joelhos, nos cotovelos e no coro cabeludo, mas que podem também atingir outras áreas do corpo, incluindo a face.

A doença, cuja origem é genética, é normalmente desencadeada por alguma situação específica. Seus efeitos são comumente leves, mas em alguns casos extremos chegam a deixar os pacientes desfigurados.A pesquisa, da Harvard Medical School, em Boston, analisou dados de mais de 82 mil enfermeiras entre 27 e 44 anos e seus hábitos de consumo de bebidas alcoólicas entre 1991 e 2005.

Os pesquisadores disseram observar um aumento de 72% no risco de psoríase entre as mulheres que bebiam mais do que uma média de 2,3 cervejas por semana em relação às mulheres que não bebiam.

Para as mulheres que bebiam cinco copos de cerveja por semana, o risco era 130% maior.

Porém as mulheres que bebiam qualquer quantidade de cerveja não alcoólica, vinho ou bebidas destiladas não apresentaram um aumento do risco de desenvolver psoríase.

"A cerveja comum foi a única bebida alcoólica que aumentava o risco de psoríase, sugerindo que alguns componentes não-alcoólicos da cerveja, que não são econtrados no vinho ou nos destilados, podem ter um papel importante no estabelecimento da psoríase", afirma o autor da pesquisa, Abrar Qureshi.

Glúten
O estudo, publicado na revista especializada "Archives of Dermatology", sugere que a causa do aumento no risco de psoríase pode ser a cevada com glúten, usada na fermentação da cerveja.

Estudos anteriores mostraram que uma dieta sem glúten pode melhorar os casos de psoríase nos pacientes sensíveis ao glúten.

Segundo o estudo, as pessoas com psoríase podem ter uma sensibilidade latente ao glúten.

"As mulheres com alto risco de desenvolver psoríase devem considerar evitar tomar muita cerveja", concluem os autores.
Fonte: G1

FONTE:
 
 
 
- Saborosos perigos

Saborosos perigos

Gordura trans, vegetal ou hidrogenada, espessantes, acidulantes, ácido cítrico, ciclamato de sódio, aspartame, conservante anti-mofo. Você sabe o que está colocando no seu prato quando consome produtos industrializados que contêm esse bando de ingredientes e qual a relação deles com sua saúde? A maioria das pessoas, não. Devido à sua praticidade, os industrializados ocupam uma parcela cada vez maior no mercado de alimentos. Afinal, o único trabalho que se tem é de abrir a embalagem e colocá-la, geralmente, no micro-ondas. Definitivamente, os industrializados vieram para ficar, pois representam uma solução para a vida corrida de um mundo cada vez mais globalizado. Mas nem tudo o que vemos é o que verdadeiramente enxergamos.

Esses alimentos podem ser uma verdadeira armadilha para a saúde, causando alergias, doenças cardiovasculares e até câncer quando consumidos demasiadamente, segundo o nutrólogo Ênio Cardillo Vieira, professor emérito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e vice-presidente da Academia Mineira de Medicina.

"Para tornar esses alimentos mais vistosos, práticos e duráveis, os fabricantes se valem de algumas dezenas de aditivos químicos. Os mais comuns são os corantes, aromatizantes, conservantes, antioxidantes, estabilizantes e acidulantes. São eles os responsáveis por dar sabor, cheiro e aspecto naturais aos alimentos industrializados, além de maior durabilidade. Os embutidos e os enlatados, ou seja, os alimentos cárneos, que dominam a nossa vida, caso dos hambúrgueres, defumados e salsichas, são os grandes vilões. Eles têm alto índice de nitrito, conservante que pode produzir nitrozanina, substância altamente cancerígena. No Japão, há um índice elevado da doença atribuído ao alto consumo de defumados", diz o nutrólogo.

Além dos alimentos cárneos, outra grande vilã é a gordura vegetal hidrogenada, amplamente conhecida como gordura trans. Ela está presente na maioria dos alimentos, como biscoitos (recheados e waffers) – nestes também encontramos conservantes, antimofos e corantes –, salgadinhos empacotados, batata frita, tortas e bolos prontos, pães doces, pães de forma, sorvete, achocolatados prontos, margarina, requeijão cremoso, pipoca para micro-ondas, temperos prontos, em tabletes ou em pó. "A diferença da margarina para o plástico, inclusive, é de apenas uma molécula", acrescenta o nutrólogo.

COLESTEROL Adotada pela indústria como alternativa à gordura de origem animal, conhecida como saturada, a gordura trans foi considerada, por um tempo, por ser de origem vegetal, pouco ofensiva à saúde. Mas estudos posteriores descobriram que ela é ainda pior que a saturada, pois aumenta o LDL (colesterol ruim) e baixa o HDL (colesterol bom), causando doenças, sobretudo cardiovasculares, como infarto do miocárdio e derrame cerebral, de acordo com Cardillo. "A gordura de origem animal, por seu lado, não diminuiu os níveis de HDL no organismo", acrescenta.

Diante da correria diária, cada vez mais intensificada pelo mundo globalizado, torna-se uma tarefa árdua sabermos o que realmente ingerimos na avaliação da especialista em nutrição Maria Isabel Correia, professora do Departamento de Cirurgia da UFMG. "Se pudéssemos trocar o bolo vistoso daquela confeitaria famosa pelo que fazemos em casa seria o ideal, porque saberíamos o que realmente estamos adicionando e, posteriormente, comendo. Como é difícil, o pontochave é saber o que é bom e o menos ruim, pois na correria do dia a dia vamos comê-lo invariavelmente. A dieta ideal é a mais natural possível, o que é quase impossível na nossa rotina", pondera.

De qualquer forma, é bom reavaliarmos nossos hábitos alimentares, segundo Ênio Cardillo, e, sobretudo, nosso estilo de vida. Se assim for, evitaremos uma série de malefícios à saúde, principalmente o câncer. "Pesquisas do Instituto Nacional do Câncer mostram que o câncer é uma doença de estilo de vida e 30% deles são causados pelos maus hábitos alimentares", acrescenta Maria Isabel.

Então, é bom abrir o olho e ler, tim-tim por tim-tim, os rótulos dos alimentos, segundo Maria Isabel. Eles devem trazer, por determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, todas as informações referentes ao conteúdo do alimento, como a quantidade de colesterol, cálcio e ferro e também o dado se o produto apresenta quantidade igual ou superior a 5% da ingestão diária recomendada (IDR) desses itens.

INIMIGO OCULTO

ALGUNS ADITIVOS E OS EFEITOS COLATERAIS DOS CONSERVANTES

ANTIOXIDANTES: São compostos que previnem a deterioração dos alimentos por mecanismos oxidativos. A oxidação envolve a adição de um átomo de oxigênio ou a remoção de um átomo de hidrogênio das moléculas que constituem os alimentos. Os mais usados são o ácido benzoico, nitratos e nitritos. Podem causar alergia, distúrbios gastrointestinais, dermatite, aumento de mutações genéticas, hipersensibilidade, câncer gástrico e do esôfago.

CORANTES: Podem ser naturais ou sintéticos. Estes, geralmente em pó ou em grânulos, são tóxicos. Mas como a concentração usada é muito pequena, não chegam a ser preocupantes. Mesmo assim, certos corantes permitidos no Brasil (tal como o Allura) foram proibidos em vários países (como o Canadá), porque podem causar reações alérgicas, convulsões e câncer.

ESPESSANTES OU ESTABILIZANTES: A principal função é aumentar a viscosidade do produto final, bem como estabilizar emulsões. A formação e estabilização de espuma em vários produtos também é um efeito desses aditivos. Pode provocar irritação da mucosa intestinal e ação laxante.

UMECTANTES: Responsável por manter o alimento úmido e macio. No coco ralado, por exemplo, é adicionada glicerina. Nos marshmallows, adiciona-se monoestearato glicérico. Pode causar distúrbios gastrointestinais e da circulação pulmonar.

ACIDULANTES (ÁCIDO ACÉTICO): Aumentam a acidez, ou simplesmente dão ou intensificam o sabor ácido. Pode ajudar na conservação por atenuar o aparecimento de certos micro-organismos ao aumentar o Ph do meio. Aumentam ainda a eficácia de conservadores. Quando usados demasiadamente podem provocar cirrose hepática, descalcificação dos dentes e dos ossos.

FLAVORIZANTES: São responsáveis por dar sabor ao produto industrializado característico ao in natura. Pode causa câncer e alergias.

GORDURA TRANS: É a gordura vegetal transformada em gordura sólida. Também conhecida como óleo hidrogenado. Usada para dar crocância e consistência aos produtos industrializados. Causa obesidade, câncer de mama e doenças cardivasculares em decorrência do aumento do colesterol ruim e diminuição do colesterol bom.

AGENTES ADOÇANTES: Estão presentes em produtos destinados a consumidores que precisam de restrição calórica, portadores de diabetes ou ainda pessoas que têm problemas ao ingerir certos açúcares. Os mais usados na indústria são o aspartame e adoçantes elaborados a partir de ciclamato de sódio e sacarina sódica, que podem provocar câncer, o que ocorreu com estudos em ratos. Por isso, embora vendidos livremente no Brasil, foram proibidos nos EUA, ainda que sem testes em seres humanos.
Fonte: ESTADO DE MINAS – MG

FONTE:
 
 
 
- Veja como cuidar da saúde durante o tempo seco

Veja como cuidar da saúde durante o tempo seco

Com umidade do ar abaixo de 20%, a cidade São Paulo está em estado de alerta nesta segunda-feira. O tempo seco causa danos à saúde, desde ardência e ressecamento dos olhos, boca e nariz, até o agravamento de doenças respiratórios. Para evitar ou minimizar os problemas, a Secretaria de Estado da Saúde indica alguns cuidados importantes.

As crianças e os idosos precisam de atenção especial, pois são os mais afetados pela baixa umidade do ar.

O acúmulo de poeira pode desencadear problemas alérgicos, por isso é importante manter a higiene doméstica. Dormir em local arejado e umedecido ajuda a ter uma noite de sono tranquila. Os ambientes podem ser umidificados com toalhas molhadas, reservatórios com água ou umidificadores.

Outro cuidado essencial é ingerir bastante água, além de sucos e água de coco.

Para aliviar irritação das vias aéreas e dos olhos, eles podem ser lavados com soro fisiológico.

A pele também merece atenção especial. Banhos com água muito quente provocam ressecamento e o uso de hidratante ajuda a manter a pele saudável.

Segundo o coordenador estadual de Saúde, Ricardo Tardelli, "são cuidados simples, mas que podem fazer toda a diferença neste período de tempo seco, ajudando a manter a saúde e a qualidade de vida".
Fonte: FOLHA ON LINE

FONTE:
 
 
 
- Estudo liga vitamina D a risco de câncer e esclerose múltipla

Estudo liga vitamina D a risco de câncer e esclerose múltipla

DA REUTERS - Um estudo da Universidade de Oxford mostra que a vitamina D pode afetar mais de 200 genes do DNA humano, inclusive regiões ligadas a doenças autoimunes, como esclerose múltipla e Crohn. Outras regiões influenciadas pela presença da vitamina são associadas a leucemia e câncer colorretal.

Estima-se que metade da população mundial tenha níveis baixos da vitamina, que é produzida pelo próprio corpo quando há exposição à luz solar. Ela também é encontrada em ovos e peixes.

A pesquisa, publicada na "Genome Research", sugere que, para evitar essas doenças, grávidas e crianças deveriam tomar a vitamina em forma de suplemento.
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- Estudo alerta para excesso de exames de imagem


Médicos estão pedindo exames de imagem desnecessários, aumentando os custos dos sistemas de saúde e expondo os pacientes a quantidades excessivas de radiação, diz estudo publicado no periódico "Radiology".

Um levantamento feito em 2009 pelo conselho americano de proteção e medição de radiação mostrou que, naquele país, as pessoas recebem sete vezes mais radiação em exames do que em 1980.

O autor da pesquisa, William R. Hendee, da Escola de Medicina de Wisconsin (EUA), diz que parte do problema são médicos que solicitam exames em laboratórios dos quais eles mesmos são proprietários. Outros pedem testes para se proteger contra possíveis processos.

Em alguns casos, falta informação. "Com frequência, os médicos não sabem os critérios para pedir os testes."

O autor também critica a falta de comunicação entre os clínicos e os radiologistas.
Hospitais grandes nos EUA desenvolveram programas de computador que ajudam os médicos a decidir quais exames pedir.
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- Estudo alerta para excesso de exames de imagem


Médicos estão pedindo exames de imagem desnecessários, aumentando os custos dos sistemas de saúde e expondo os pacientes a quantidades excessivas de radiação, diz estudo publicado no periódico "Radiology".

Um levantamento feito em 2009 pelo conselho americano de proteção e medição de radiação mostrou que, naquele país, as pessoas recebem sete vezes mais radiação em exames do que em 1980.

O autor da pesquisa, William R. Hendee, da Escola de Medicina de Wisconsin (EUA), diz que parte do problema são médicos que solicitam exames em laboratórios dos quais eles mesmos são proprietários. Outros pedem testes para se proteger contra possíveis processos.

Em alguns casos, falta informação. "Com frequência, os médicos não sabem os critérios para pedir os testes."

O autor também critica a falta de comunicação entre os clínicos e os radiologistas.
Hospitais grandes nos EUA desenvolveram programas de computador que ajudam os médicos a decidir quais exames pedir.
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- Beber água antes de refeição pode ajudar a perder peso, diz estudo


Uma pesquisa feita por cientistas dos Estados Unidos afirma que beber água antes das refeições ajuda as pessoas a perderem peso.

Cientistas do Estado americano da Virgínia afirmam que pessoas que estão em dieta podem perder cerca de 2kg a mais se elas beberem pelo menos dois ou três copos por dia antes das refeições.

A pesquisa foi apresentada em um congresso nacional da Sociedade Americana de Química, em Boston.

Todos os adultos que participaram da pesquisa tinham entre 55 e 75 anos de idade. A teoria dos cientistas foi testada em 48 adultos, divididos em dois grupos, ao longo de 12 semanas.

Ambos os grupos seguiram dietas de baixa caloria, mas um deles bebeu água antes das refeições.

Ao longo de 12 semanas, as pessoas que beberam água perderam cerca de 7kg, enquanto os demais perderam em média 5 kg.

Um estudo anterior já havia mostrado que pessoas que bebem até dois copos de água antes de cada refeição ingerem de 75 a 90 calorias a menos.

Calorias
Uma das autoras da pesquisa, Brenda Davy, da universidade Virginia Tech, acredita que o fato de se encher o estômago com um líquido sem calorias antes das refeições faz com que menos calorias sejam consumidas.

"As pessoas deveriam beber mais água e menos bebidas adocicadas e com muita caloria. É uma forma simples de se facilitar o controle do peso", afirma Davy.

Segundo a cientista, bebidas dietéticas e com adoçantes artificiais também podem ajudar as pessoas a reduzir o consumo de calorias, ajudando a perder peso.

No entanto, ela disse que bebidas com muito açúcar precisam ser evitadas. Uma lata de refrigerante comum contém, em média, 10 colheres de chá de açúcar.

A pesquisa foi financiada pela entidade Institute for Public Health and Water Research, que realiza estudos sobre água e saúde pública.
Fonte: G1

FONTE:
 
 
 
- Manter a mente ocupada cansa o cérebro e causa dificuldades de aprendizagem e memória



SÃO FRANCISCO - Uma hora da tarde de uma quinta-feira e Dianne Bates, 40 anos, faz malabarismos com três telas. Ela escuta algumas músicas no iPod, depois escreve um rápido e-mail no seu iPhone e, por fim, volta sua atenção para uma TV de alta definição em mais um dia na academia. Enquanto realiza essas tarefas múltiplas simultâneas (multitarefas), ela também exercita as pernas em um aparelho. Em academias de ginástica e outros lugares, as pessoas usam cada vez mais seus telefones e outros aparelhos eletrônicos para adiantar o trabalho - e como antídotos contra o tédio.

Os celulares, que nos últimos anos se tornaram computadores com conexões de alta velocidade com a internet, permitem reduzir o tédio dos exercícios, da fila no supermercado, dos sinais de trânsito, ou se intrometem nas conversas do jantar. A tecnologia traz diversão - e produtividade - às menores janelas de tempo. Mas os cientistas apontam para um negligenciado efeito colateral: quando as pessoas mantêm seus cérebros ocupados, elas estão deixando de lado um tempo ocioso que poderia ser usado para melhor aprender e lembrar as informações, ou ter novas ideias.

Na Universidade da Califórnia em São Francisco, pesquisadores descobriram que, quando os ratos são submetidos a uma experiência nova, como explorar um ambiente desconhecido, seus cérebros criam novos padrões de atividade. Mas só quando fazem um intervalo na exploração é que eles processam esses padrões para criar uma memória persistente da experiência. Os cientistas acreditam que o mesmo vale para os seres humanos.

- O tempo ocioso permite ao cérebro revisar a experiência, solidificá-la e transformá-la em memórias de longo prazo - diz Loren Frank, professor assistente do Departamento de Fisiologia da universidade. Segundo ele, o cérebro constantemente estimulado "impede este processo de aprendizagem".

Já na Universidade de Michigan, estudo revelou que as pessoas aprendem melhor se, depois de uma aula, forem dar uma caminhada num bosque ao invés de irem andar em um ambiente urbano agitado, sugerindo que o bombardeio de informações deixa o cérebro fatigado. Realizar tarefas simultâneas, como ver um vídeo no celular enquanto espera no ponto de ônibus, pode, na verdade, estar forçando a mente.

- As pessoas pensam que estão relaxando, mas na verdade estão é cansando seu cérebro - comenta Marc Berman, neurocientista da Universidade de Michigan.
Fonte: O GLOBO – RJ

FONTE:
 
 
 
- Temperaturas baixas: mais dores à vista



Rio - Nada como madrugadas geladinhas de inverno para se aconchegar sob um cobertor e ter um sono tranquilo. Certo? Nem sempre. A queda de temperatura também pode trazer um desagradável efeito colateral: a dor. Segundo especialistas, o movimento nos consultórios de ortopedia sobe cerca de 30% na época fria do ano devido aos mais variados tipos de dores.

“No frio, as terminações nervosas tornam-se mais sensíveis, por isso as dores ganham maior intensidade”, explica o ortopedista especialista em coluna do Hospital das Clínicas de São Paulo, Rogério Vidal. Além disso, há uma tendência natural de contração muscular e encolhimento do corpo para diminuir a sensação de frio. “Esta tensão constante dos músculos do corpo e a postura incorreta costumam agravar as dores de origem muscular e lombar”, alerta Vidal.

O incômodo pode atingir qualquer pessoa. Mas idosos, quem já passou por operação ortopédica e portadores de dores crônicas ficam mais vulneráveis. É o caso de quem tem artrose, por exemplo. “As articulações desgastadas ficam mais duras no frio, o que provoca dor e prejudica o movimento”, explica André Pedrinelli, da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.

Maria Terezinha Pinto, 63 anos, sofre de artrose há quase 20 anos nas mãos e no quadril. Quando esfria, ela não consegue fazer artesanato, atividade que pratica há tempos. “Minhas mãos doem muito e tenho dificuldade de mexê-las. Mas, para diminuir a dor, uso luvas, faço compressas de água quente e ginástica com os meus dedinhos”, conta.

Ela está no rumo certo. Especialistas concordam que o caminho é fazer exercícios de aquecimento e usar roupas apropriadas. Fisioterapeuta da academia Acqua Fitness, Bruno Abreu ressalta que, além de agasalhar-se bem para não tensionar a musculatura, é importante não abrir mão dos exercícios. “A falta de atividade física gera fraqueza, debilitando todo o corpo, sobretudo as articulações.”

Pequenas caminhadas ou polichinelos, que elevam a frequência cardíaca, ajudam nos dias de inverno, diz Abreu. Para as mãos, ele recomenda abrir e fechá-las repetidas vezes com velocidade moderada para movimentar as articulações. Além disso, para espantar o frio, é bom esfregar as mãos uma na outra. A fricção ajuda a produzir calor.

Ao acordar, a recomendação para provocar alívio é que se faça, ainda deitado, movimentos circulares com os tornozelos.
Fonte: O DIA – RJ

FONTE:
 
 
 
- Por que a gripe é tão contagiosa?


Fechar janelas e portas e procurar ambientes fechados para se abrigar das baixas temperaturas do inverno acabam por facilitar a transmissão de doenças respiratórias, como os resfriados e a gripe. Acredita-se até mesmo que o vírus da gripe tenha sido batizado como Influenza por estar relacionado à “influência do frio”. A gripe é considerada uma doença contagiosa, pois sua transmissão se faz através do contato com secreções e/ou objetos infectados pelo Influenza. Ao se contaminar com o vírus, o organismo desenvolve uma ação para tentar eliminar este agente invasor através do sistema imunológico. Esta ação produz uma “memória imunológica” que permite que o organismo não desenvolva a doença caso entre em contato com este mesmo vírus novamente. Entretanto, o vírus da gripe é mutável, ou seja, ele pode sofrer uma mudança de forma que o organismo não o reconheça, possibilitando o desenvolvimento da doença em um novo contato com o vírus modificado.

Quando isso ocorre, caso o organismo tenha pouca ou nenhuma resistência a este vírus modificado, é possível que surjam epidemias ou até pandemias (epidemias em várias partes do mundo). Foi o que houve com a gripe A, causada pelo vírus Influenza do tipo H1N1. Como essa forma do vírus da gripe era desconhecida para grande parte da população mundial, milhares de pessoas foram contaminadas e muitos casos evoluíram rápido, com complicações da doença causando até mortes.

Os sintomas da gripe

>> Febre elevada
>> Arrepios
>> Dor de cabeça
>> Dor muscular
>> Garganta inflamada
>> Nariz entupido
>> Tosse seca

Transmissão direta e indireta

Outro motivo que colabora para a disseminação da doença é a sua forma de transmissão, que se dá tanto de modo direto quanto indireto. Por isso, muitas pessoas dizem que se pega a gripe “no ar”. Mais ou menos. É possível, sim, ficar gripado sem ter tocado nenhum tipo de superfície contaminada ou sem ter entrado em contato direto com alguém doente.

Isso acontece porque o vírus é capaz de viajar a bordo das gotículas de coriza que são propagadas durante um espirro ou ataque de tosse, num raio de alcance de cerca de um metro, atingindo quem estiver no caminho. Mas a forma mais comum de contágio é a direta. Ela ocorre quando alguém toca um objeto contaminado por essas gotículas que contêm o vírus e, em seguida, leva as mãos à região da boca ou do nariz.

Esse tipo de contaminação é muito comum porque o vírus da gripe é capaz de sobreviver por até 24 horas quando “aterrissa” em alguma superfície (como a maçaneta de uma porta, por exemplo). Por isso, recomenda-se proteger a boca com um lenço ao tossir ou espirrar, para minimizar a transmissão; além de lavar constantemente as mãos, para prevenir o contágio.

Tipos de Influenza

Existem três tipos principais de variações distintas do vírus Influenza.

Tipo A: o vírus que causa a gripe do tipo A é mais propenso a sofrer mutações para uma nova forma, a qual as pessoas não tenham resistência, assim sendo, a manifestação da doença geralmente é mais grave, podendo provocar epidemias ou pandemias.

Tipo B: geralmente causa uma gripe de evolução não tão grave quanto a do tipo A. Quem é infectado pelo vírus da gripe B permanece imune a ele por vários anos. O vírus Influenza tipo B atinge principalmente crianças pequenas.

Tipo C: causa uma gripe parecida com o resfriado comum.

Normalmente, a cada ano circulam uma ou duas variações de vírus dos tipos A e B.

Tratamento da gripe

Habitualmente, a gripe é tratada com medicamentos para o alívio dos sintomas (analgésicos, antipiréticos, descongestionantes nasais, etc). Os tratamentos de cada pessoa devem ser individualizados e conduzidos por profissionais de saúde.

Fique ligado

>> Procurar isolar-se das outras pessoas, de forma a diminuir o contágio
>> Descansar, ingerir muitos líquidos (água, sucos) e manter a alimentação, comendo o que apetecer mais
>> Evitar mudanças de temperatura
>> Não se abafar demasiado
>> Não tomar antibióticos sem aconselhamento médico
Fonte: JORNAL DO POVO – PR

FONTE:
 
 
 
- Estresse pode acentuar a dor no pescoço


A dor no pescoço é vice-campeã de reclamações nos locais de trabalho. A campeã é a dor nas costas. De acordo com o ortopedista Gilberto Anauate, a dor no pescoço não é causada apenas pela má postura, podendo ser um problema emocional. "O estresse pode ser o grande vilão da cervicalgia em grande parte dos casos", atesta. Os músculos localizados atrás do pescoço têm de estar sempre tensos para suportar a parte de cima do corpo. Quando eles trabalham além da conta, sofrendo contrações constantes de fundo nervoso, a dor é inevitável. Inclusive, pode ser irradiada para os ombros ou, ainda, resultar em dor de cabeça.

O especialista afirma que, por apresentar grande mobilidade em relação ao restante da coluna, a região cervical está mais sujeita às dores e contraturas musculares devido à friagem e, principalmente, episódios de alta tensão psicológica. A cada dia surgem recursos terapêuticos que podem amenizar o problema. O paciente pode ser orientado a seguir um tratamento à base de antiinflamatórios e relaxantes musculares, ou mesmo a buscar terapias complementares, como a acupuntura. O ideal é que seja feita uma investigação personalizada. De acordo com Anauate, ninguém pode se acostumar com a dor. Se ela começar a irradiar para os braços, ou se o paciente começar a sentir "pinçadas" no pescoço, é necessário uma investigação diagnóstica mais detalhada. Abaixo, sete dicas para driblar a dor no pescoço.

1. Nos dias frios, agasalhe-se bem e evite tomar friagem.

2. Quem trabalha o dia inteiro diante do computador deve fazer pausas para movimentar ombros e pescoço lentamente, por alguns minutos, a cada duas horas. Esse hábito alivia a tensão que normalmente se acumula ao longo do dia;

3. Quem passa horas no trânsito não pode descuidar do pescoço. Além do cinto de segurança, é importante contar com um encosto de cabeça devidamente ajustado ao corpo, mantendo os braços esticados e as mãos firmes no volante.

4. Massagens suaves com óleos aromáticos ou antiinflamatórios em gel ou creme também contribuem para aliviar a dor.

5. Donas-de-casa devem se acostumar com novos hábitos na hora de se abaixar ou suspender objetos. É importante usar mais a força das pernas para abaixar ou se levantar.

6. É importante praticar regularmente atividades de relaxamento para a mente e o corpo. Isso inclui terapias alternativas, hobbies ou, simplesmente, mais horas de descanso.

7. Usar travesseiro é indicado. A escolha deve recair sobre um modelo que não seja nem muito fino, nem muito grosso. O ideal é dormir de lado e escolher um travesseiro que se encaixe muito bem entre a extremidade do ombro e o início do pescoço.
Fonte: O ESTADO DO PARANÁ – PR

FONTE:
 
 
 
- Vitamina D previne contra tipo sério de alergia


Um novo estudo feito pela University of Pittsburgh School of Medicine e pela Louisiana State University School of Medicine sugere que a vitamina D pode ser eficaz para o tratamento e até prevenção de uma das alergias mais comuns que podem trazer muitas complicações para os pacientes com doenças respiratórias.


Os autores do estudo observaram dois grupos de pacientes que tinham fibrose perivascular, uma doença respiratória que afeta aproximadamente 700 mil pessoas no mundo. O primeiro grupo havia desenvolvido infecções nas vias respiratórias causadas pelo Aspergillus fumigates, um dos tipos mais comuns de fungos causadores de alergia, e o segundo grupo era formado por pacientes com fibrose que não estavam com infecções respiratórias causadas por esse fungo. Os pesquisadores descobriram que as pessoas do primeiro grupo tinham baixos níveis de vitamina D, se comparadas aos outros pacientes. 

Depois disso, a alimentação do primeiro grupo foi alterada, e passou a ter mais fontes de vitamina D como gemas de ovos e peixes. Os médicos notaram uma melhora nos sintomas das infecções causadas pelo Aspergillus fumigates, e passaram a ser mais tolerantes ao contato com esse fundo.

De acordo com os pesquisadores, isso acontece porque produção das células especiais do sistema imunológico que conseguem detectar e combater os fungos está ligada a ingestão de alimentos ricos em vitamina D.

Além dos pacientes com fibrose, os autores do estudo notaram que pacientes com quase todos os tipos de doenças respiratórias crônicas, como asma e bronquite também são muito afetados por esse fungo, e para eles a ingestão vitamina D também é um método eficaz de prevenir ou tratar essa alergia que causa infecções. 

A Vitamina D

Além de ser vital para regular a pressão arterial, mantendo o sistema nervoso nos trilhos, a vitamina D entra em ação para absorver o cálcio e o fósforo.

"Ela é essencial para a manutenção do metabolismo do cálcio, que atua no desenvolvimento ósseo", explica Roberta Stella, sobre a contribuição indireta deste nutriente contra a osteoporose. Tanto que, em falta, pode levar ao raquitismo infantil e à baixa estatura. Os adultos com deficiência da vitamina sofrem com a osteomalácia, doença caracterizada pelo amolecimento dos ossos e deformidade.

Recorrer a alimentos como salmão, sardinha, óleo de fígado de peixe e gema de ovo é só uma forma de obter o micronutriente. Isso porque 15 minutinhos diários de banhos de sol contribuem muito para os níveis de vitamina D subirem.

"A exposição solar é o principal meio para alcançar os requerimentos dessa vitamina", ressalta a especialista. As doses diárias devem ser de 5 microgramas para adultos entre 19 e 50 anos. Dos 51 aos 70 anos, a ingestão dos alimentos fontes deve aumentar e representar 10 microgramas da vitamina. Para quem tem mais de 71 anos, a recomendação de consumo é de 15 microgramas por dia.
Fonte: O ESTADO DO PARANÁ – PR

FONTE:
 
 
 
- Cigarro e sedentarismo aumenta enxaqueca



Os jovens são mais propensos a sofrerem crises de enxaqueca e a terem dores de cabeça crônicas quando estão acima do peso, fumam e se exercitam muito pouco, segundo pesquisa publicada na edição da revista médica Neurology. Avaliando mais de 6 mil estudantes noruegueses com idades entre 13 e 18 anos, os pesquisadores descobriram que aqueles que apresentam, ao mesmo tempo, esses três fatores negativos têm três vezes mais chances de sofrerem dores de cabeça frequentes.

As análises indicaram que um em cada cinco adolescentes era fumante, 16% estavam acima do peso ideal e 31% se exercitavam menos de duas vezes por semana. Além disso, mais de um terço das garotas e um quinto dos meninos relataram dores de cabeça recorrentes no ano anterior à entrevista da pesquisa. Avaliando as relações desses fatores do estilo de vida com a ocorrência de cefaleias, os pesquisadores notaram que mais da metade dos jovens sedentários, gordinhos e fumantes sofriam frequentes dores e cabeça, comparado com apenas um quarto dos que não tinham essas características.

De acordo com os autores, ainda não ficou claro se esses fatores do estilo de vida provocaram as dores de cabeça ou se eles agem mais como desencadeadores em jovens já vulneráveis ou geneticamente predispostos. De acordo com o neurologista Andrew D. Hershey, um dos coordenadores do estudo, crianças com enxaquecas tendem a ter pais que já sofriam com o problema. As influências ambientais entram em jogo fazendo com que a incidência das dores de cabeça seja mais frequente.

Baseados nos resultados, os especialistas destacam a importância do aconselhamento desses pacientes em relação às mudanças no estilo de vida. Entre as melhorias recomendadas, estão a de comer refeições regulares e balanceadas, dormir bem, manter-se hidratado com bebidas sem cafeína e fazer exercícios pelo menos quatro vezes por semana.
Enxaqueca é problema sério

A enxaqueca é muito mais que uma dor. É um grande mal estar, dando a sensação de que a cabeça está enorme, pulsando, martelando ou que o cérebro está sendo pressionado num ritmo enlouquecedor. Porém, a enxaqueca merece atenção especial, pois não causa só desconforto. Suas consequências podem ser muito mais sérias, como apontou um estudo da Universidade norte-americana Yeshiva, de Nova York.

Através da avaliação de 10 mil pessoas, os pesquisadores descobriram que os pacientes que sofriam de enxaqueca crônica tinham duas vezes mais chances de ter infarto, derrames e aumento de problemas cardiovasculares. Além disso, esse grupo tem 50% mais chances de desenvolver diabetes, hipertensão e colesterol alto.

A doença pode ser desencadeada por diversos fatores. Alguns alimentos, como queijos amarelos, chocolate, café, embutidos, frituras e bebidas alcoólicas, podem desencadear uma crise. Entretanto, a enxaqueca também está associada ao estresse, à alterações hormonais, aos distúrbios do sono, ao esforço físico, ao consumo de remédios, entre outros. Porém, o conhecimento exato a respeito dos mecanismos que causam a enfermidade ainda é obscuro.
Fonte: O ESTADO DO PARANÁ – PR

FONTE:
 
 
 
- A pele e o fumo


Já não é novidade que o cigarro está relacionado à doença cardiovascular, osteoporose, enfisema pulmonar, câncer do pulmão, do esôfago e bexiga, entre outras comorbidades. O fumo é a causa de morte de mais fácil prevenção entre os adultos no mundo, sendo o vício mais frequente entre os homens, 48% a mais do que entre mulheres. Mais de 30% de todas as mortes por câncer são relacionadas ao fumo. Com suas mais de 4.000 substâncias tóxicas, 300 cancerígenas, o cigarro afeta direta ou indiretamente todos os órgãos do corpo.

Na pele piora cicatrização de feridas e exacerba certas doenças da pele, como a psoríase, lúpus eritematoso sistêmico e o lúpus eritematoso crônico discóide. A relação direta com o carcinoma espinocelular da pele, um tipo de câncer muito grave, também já foi relatada.

De modo semelhante ao que ocorre no pulmão, a nicotina lesa fibras de colágeno e elástico da pele. O fumo restringe o fluxo sanguíneo da pele, o que prejudica função de muitas células, e resulta no envelhecimento cutâneo precoce. Assim, pessoas que fumam há mais de 10 anos têm quase cinco vezes mais tendência ao desenvolvimento de rugas profundas que os não fumantes, independentemente da exposição solar.

As rugas periorbitais (pés de galinha) e periorais (ao redor da boca) são caracteristicamente mais demarcadas e profundas. O movimento constante de sucção realizado pelos fumantes ainda contribui para formação de rugas periorais.

Outras alterações comuns são a presença de cravos grandes e abertos, proeminência dos contornos ósseos, pigmentação escurecida da gengiva, amarelamento dos dentes, descoloração do bigode nos homens, amarelamento das unhas, aspecto atrófico (definhada) e acinzentado da pele ou aspecto avermelhado, além de pele seca e atrofiada.

Some a tudo isso uma queda de cabelos acentuada pela nicotina e aqui vai mais um estímulo para largar o tabagismo: o cigarro não só rouba sua saúde, mas também sua juventude e beleza.
Fonte: O ESTADO DO PARANÁ – PR

FONTE:
 
 
 
- Menopausa masculina é comum, mas pouco diagnosticada, alerta especialista



 Menopausa masculina é comum, mas pouco diagnosticada, alerta especialista

Muita gente não sabe, mas muitos homens também passam pela menopausa, apresentando sintomas como fadiga, alterações de humor, pouco desejo sexual, perda de cabelo, falta de concentração e ganho de peso. E isso é mais comum do que as pessoas pensam, afetando, só nos Estados Unidos, mais de 5 milhões de homens, segundo especialistas do Northwestern Memorial Hospital. Porém, a grande maioria dos casos dessa condição - tecnicamente conhecida como hipogonadismo ou andropausa, e que ocorre quando os testículos não produzem níveis adequados de testosterona - não é diagnosticada. 

 

“Esse é um distúrbio altamente prevalente”, destaca o pesquisador Robert Brannigan. “Infelizmente, estimamos que 95% dos casos não são diagnosticados e, por consequência, não são tratados. Quando ignorados, os sintomas podem atrapalhar seriamente a qualidade de vida de alguém”, acrescenta. O especialista explica, ainda, que as variações hormonais são aspectos normais do envelhecimento, mas, entre os homens, isso ocorre mais lentamente - 1% ao ano após os 30 anos de idade -, comparado às mulheres.

 

O tratamento envolve reposição hormonal via implante subcutâneo absorvível, géis tópicos, adesivos ou injeções. Essa reposição, segundo os especialistas, pode restaurar a função sexual e a força muscular, além de aumentar os níveis de energia. Entretanto, antes disso, é importante que os homens prestem atenção aos sintomas e consultem um médico em caso de suspeita.

FONTE:
 
 
 
- Ufologia Mitos e Verdades

Você gosta do tema Discos Voadores??

Está convidado para a palestra 

"Ufologia Mitos e Verdades "
Dia 24/9 Sexta feira       as 19 :30  horas  
   Rua Sergipe  120 
Auditório da Farmácia Buenos Aires 
Bairro da Consolação,  300 m  da Av da Consolação.
Se alguém chegar atrasado  e a porta estiver fechada 
ligue 9961-4700 ( Luciano) .

FONTE:
 
 
 
- Margarina - uma síntese do mal

 

A margarina é um produto muito didático quando queremos avaliar de que forma o poder da indústria e da mídia ligada à ciência médica consegue fazer de um produto praticamente não alimentar  algo que lota as prateleiras do supermercado e ainda consegue se fazer passar como elemento de incremento à saúde por proteger o coração, baixar taxas do mal falado colesterol (um elemento corporal incrivelmente demonizado, pois sua demonização atende ao capitalismo científico) e outras benesses.

Em primeiro lugar deve ficar claro que a invenção da margarina, não se deve a preocupação de encontrar um substituto mais saudável que a multissecular manteiga. Sua criação data de meados do século XIX (1869), época em que a discussão alimentar estava longe da vigília científica. Sua inspiração não poderia ser mais pragmática:  encontrar um substituto mais barato que a manteiga, visto que o gestor deste desafio, Napoleão III lidava com grave crise econômica em suas fronteiras. Seu nome "margarités"(grego) significa cor pérola, e sua origem é do reino animal - uma mistura comprimida de gordura do sebo de vaca, leito desnatado, partes menos nobres do porco e da vaca e bicarbonato de soda. (Como se sabe a manteiga é nada mais do que leite e sal - super artificial, não?). Em 1890, uma empresa americana começou a vendê-la em pacotes, embora uma família holandesa tenha sido a primeira fabricante para a Europa.

Os componentes da margarina tem se modificado com o passar do tempo, mas foi principalmente após a sedimentação da indústria química alimentar, que iniciou uma guerra santa contra a gordura saturada e os produtos de origem animal, que a margarina ganhou a composição mais próxima da atual, baseando-se em extratos oleoginosos vegetais. Seu processo atual inclui o uso de solventes de petróleo (geralmente o hexano, que é bem barato), ácido fosfórico, soda, que resulta numa substância marrom e mal cheirosa, que sofre novo tratamento com ácidos clorídrico ou sulfúrico, altas temperaturas e catalisação com níquel, que deixa o produto parcialmente hidrogenado. Resta então um produto de ótimo prazo de conservação, com textura firme mesmo a temperatura ambiente, que não rança, não pega fungos, não é atacado por insetos ou roedores. Enfim é um não-alimento.

O processo todo  acaba por formar uma substância rica em um tipo particular de gordura chamado "trans", insólita na natureza e de efeitos nocivos para o homem, além disto, como é de conhecimento público o principal predicado da margarina é ser rica em óleos poliinsaturados, que hoje, já se sabe, contribuem para um grande número de doenças.

O Estado de São Paulo, já noticiou em 14/11/99, que a gordura da margarina causaria mais danos à saúde que a gordura saturada (segundo o FDA, órgão americano de fiscalização de alimentos e remédios). Em uma revista Exame, também de 99, saiu um artigo um pouco mais extenso e grave alertando sobre os perigos deste produto, e das implicações que as poderosas multinacionais americanas estavam sofrendo no próprio país por colocar no mercado produtos comparáveis ao cigarro em termos de periculosidade! (Mas que gera mais de 8 bilhões de dólares). Curioso é que a repercussão no Brasil  é escassa. (Mas não é de se estranhar, afinal qual é a participação da soja no PIB brasileiro? ). Há uma farta literatura disponível para quem quiser se informar sobre isto em revistas de saúde e na Internet, produzida por estudantes sérios e descompromissados com os costumeiros patrocinadores de investigação técnica: laboratórios e indústrias químicas alimentares. Na França uma revista de informação - "L'Ere Nouvelle"  - ganhou uma ação contra o sindicato dos produtores de margarina local, que a havia processado por publicar o artigo "A margarina e o Câncer".

Resumidamente, a margarina, pode estar relacionado a disfunções imunológicas, danos em fígado, pulmão, órgãos reprodutivos, distúrbios digestivos, diminuição na capacidade de aprendizado e crescimento, problemas de peso, aumento no risco de câncer, e principalmente: transtornos do metabolismo do colesterol, incremento de ateroesclerose e doenças cardíacas. A margarina promove o que ela se propõe a tratar!

Não há dúvida: não há nada mais saudável que a boa e velha manteiga, que acompanha a humanidade há dezenas de séculos,pode ser feita artesanalmente no ambiente familiar, e só foi considerada nociva e politicamente incorreta após a revolução industrial, que também aqui conseguiu deformar nosso entendimento de saúde e bom senso.

 


FONTE:
 
 
 
- Consumir dois vegetais por dia ajuda a prevenir o câncer de mama

Consumir dois vegetais por dia ajuda a prevenir o câncer de mama

Mulheres que consomem vegetais com frequência estão menos propensas a desenvolver câncer de mama, diz um estudo realizado pela Boston University e publicado no jornal American Journal of Epidemiology. Segundo dados do Ministério da Saúde, o câncer de mama é hoje, a doença que mais causa mortes entre as mulheres no Brasil, juntamente com o câncer de colo de útero, sendo responsável por aproximadamente 10 mil óbitos por ano. 

A pesquisa observou 51.900 mulheres durante 12 anos. Nesse período, 1270 mulheres desenvolveram câncer de mama. Depois de analisar a dieta de cada uma das participantes da pesquisa, os cientistas perceberam que as mulheres que consumiam no mínimo dois vegetais por dia tinham 45% menos chances de desenvolver a doença do que aquelas que comiam menos do que quatro vegetais por semana. 

De acordo com os autores do estudo, as mulheres afrodescendentes precisam ter atenção redobrada com a alimentação. Elas têm mais chances de desenvolver câncer de mama do que as mulheres com pele mais clara, e por isso, o baixo consumo de vegetais pode ser ainda mais nocivo. 

Segundo a pesquisa, alguns tipos de vegetais podem ter uma papel ainda maior na redução de chances de câncer de mama. Alimentos como brócolis, mostarda, couve e hortaliças verdes, são ricos em glucosinolatos, aminoácidos que tem um papel importante na prevenção e tratamento de câncer de mama. Além deles, outros alimentos como alho, nabo, alface, abóbora e espinafre possuem menores quantidades de gluconisolatos, e devem fazer parte da dieta.

Adicionar porções diárias de cenoura nas refeições é outra dica importante para combater a doença graças a presença dos carotenoides, substância presentes nos vegetais alaranjados. A indicação é resultado de uma pesquisa realizada pela Escola de Saúde Pública de Harvard, nos Estados Unidos. 

Por causa do betacaroteno, a cenoura une diversos benefícios à saúde: atua como antioxidante, beneficia a visão noturna, aumenta a imunidade, dá elasticidade à pele, brilho aos cabelos e fortalece as unhas, além de atuar no metabolismo de gorduras. Comer, pelo menos, duas porções diárias de alimentos ricos em caroteno diminui em até 17% os riscos de câncer de mama, dizem os autores do estudo. 

Coma mais vegetais

Prato nutritivo que se preze é regado de legumes e verduras, não importante se eles estão cozidos ou não. Um exemplo disso é a conclusão de uma pesquisa recente realizada por cientistas da Universidade de Newcastle, na Inglaterra, cujo resultado apontou que quando uma cenoura é cozida inteira carrega 25% mais do composto falcarinol, que previne contra o câncer, do que quando é cortada em pedaços. Isso porque, uma vez picada, sua superfície aumenta e os nutrientes escapam com facilidade na água fervente. A nutricionista Cynthia Antonaccio, da consultoria nutricional Equilibrium, de São Paulo, ensina a maneira correta de maximizar propriedades importantes dos vegetais. 

-Brócolis: é rico em vitaminas C, A, nos minerais cálcio e ferro, folato (que afasta anemias) e bioflavonóides, que protegem contra o desenvolvimento de tumores. A melhor forma de cozinhar um vegetal rico em vitamina C é a vapor, pois como ela é fotossensível, ou seja, não suporta grandes temperaturas, de modo que o cozimento acaba destruindo suas propriedades. 

-Repolho: estudos indicam que pessoas que consomem boas quantidades desse alimento apresentam menores chances de desenvolverem câncer de cólon. O efeito protetor é atribuído a compostos, como os bioflavonóides, e outras substâncias químicas responsáveis por inibir o crescimento de tumores e proteger as células dos danos causados pelos radicais livres. 

Cozinhar o vegetal no vapor preserva a maior parte dos seus nutrientes. Os métodos de cozimento rápido também reduzirão o odor sulfuroso, liberado quando o repolho é aquecido. Outra dica é evitar cozinhá-lo em uma panela de alumínio para não causar a reação química que descolore o vegetal e altera seu sabor. 

-Espinafre: vitaminas A e C, os minerais potássio e ferro, além do folato, integram essas folhas verde-escuras. Para evitar o cozimento excessivo, prefira preparar a vapor ou refogado na frigideira. Esses métodos preservam a textura e o sabor, além de minimizar a perda de muitas vitaminas que são solúveis na água. Apesar desta redução, o espinafre cozido possui um valor nutricional maior que a versão crua.

-Couve-flor: é nutritiva, rica em fibras e pobre em calorias. Para reter melhor os seus nutrientes, cozinhe no vapor ou ferva rapidamente. Mas quando é cozida por muito tempo, ela fica mole e libera compostos sulforosos. Uma alternativa para usar uma panela sem tampa, que ajuda a dispersar estes compostos. 

-Pimentão: podem ser servidos crus, cozidos a vapor, tostados ou cozidos. Além de conter vitaminas A e C, os pimentões de cores fortes possuem alto teor de bioflavonóides, compostos que ajudam a prevenir o câncer e de ácidos fólicos, que inibem a formação de tumores.
Fonte: O ESTADO DO PARANÁ – PR

FONTE:
 
 
 
- Conheça os tipos mais comuns de perda de memória


 É normal esquecer coisas de tempos em tempos e é mais normal ainda tornar-se mais desmemoriado à medida que se envelhece. Só não é normal esquecer muito e o tempo todo. Mas como medir esta frequência? Como saber se um esquecimento não passa de um lapso de memória ou trata-se de um sintoma de algo mais grave? Aqui vamos listar sete problemas de memória que não significam patologia alguma. 

1 - Transitoriedade 

Esta é a tendência de esquecer fatos ou eventos o tempo todo. As pessoas têm mais chance de esquecer alguma informação assim que a aprendem. Mas a memória tem um mecanismo de funcionamento que é usar-ou-esquecer: acontecimentos que são usados com frequência têm menos risco de serem esquecidos. Apesar de a transitoriedade parecer um sinal de memória fraca, neurocientistas veem como um benefício porque limpa o cérebro de memórias inúteis, abrindo espaço para as mais novas e mais úteis. 

2 - Distração 

Este tipo de esquecimento ocorre quando você não presta atenção suficiente. Você se esquece de onde pôs a caneta porque não focou em colocá-la onde estava da primeira vez. Talvez você estivesse concentrado em outra coisa ou em nada especificamente e seu cérebro não registrou a informação de forma segura. Distração também envolve esquecer de fazer alguma coisa num tempo predeterminado, como, por exemplo, tomar um remédio ou comparecer a algum compromisso. 

3. Bloqueio 

Alguém te faz uma pergunta e a resposta está na ponta da língua, mas não sai de jeito nenhum. Você sabe a resposta, mas por alguns instantes, ela some da memória. Este provavelmente é o tipo mais comum de bloqueio e, em muitos casos, acontece quando existem várias informações ´competindo´ por espaço no seu cérebro. O bloqueio também é o responsável quando confundimos o nome de uma pessoa ou chamamos um amigo pelo nome de outro. Este tipo de perda de memória fica mais comum com o passar dos anos, mas, felizmente, estudos mostram que bastam alguns minutos para recuperar a memória perdida. 

4. Confusão nos detalhes 

Este problema é bem comum e acontece quando as pessoas lembram um acontecimento quase por inteiro, esquecendo pequenos detalhes como a hora, o local ou a pessoa envolvida. Às vezes, isto pode ocorrer quando a pessoa lê algo no jornal ou escuta uma notícia no rádio e, anos depois, acha que aquilo aconteceu com ela. Esta confusão pode explicar alguns casos de plágio e vai piorando com o passar dos anos. A medida que as pessoas envelhecem, fica mais difícil absorver detalhes de um acontecimento ou lembrar de um evento que se passou há décadas. 

5. Sugestionabilidade 

A Sugestionabilidade acontece quando a memória passa a sofrer com o poder da sugestão. Informações recebidas após o evento ter ocorrido podem mudar a percepção do indivíduo sobre o incidente. Às vezes, um fato que não aconteceu acaba sendo incorporado na memória por pura sugestão. 

6. Preconceito 

Nem mesmo a memória mais afiada está livre do preconceito. No cérebro, as percepções são moldadas pelas experiências pessoais, crenças, educação e até mesmo o humor. Sempre que lembramos de algum evento, ele é influenciado por estes fatores e, muitas vezes, a memória acaba não sendo 100% correta. 

7. Persistência 

A maioria das pessoas se preocupa em esquecer informações importantes, mas outras são atormentadas por memórias que não conseguem apagar. A persistência é comum em quem passou por traumas, como acidentes, perda de um ente querido ou abusos. A persistência também é mais comum em pessoas com depressão e estresse pós-traumático

FONTE:
 
 
 
- Nova cepa de vírus H1N1 pode ser utilizada para justificar nova vacinação

 

Nova cepa de vírus H1N1 pode ser utilizada para justificar nova vacinação


Como já havíamos previsto antes, após um período de silêncio na mídia para deixar a poeira baixar, a mídia e as autoridades governamentais começam aos poucos a entrar em estado de pânico novamente em relação a gripe suína.

De acordo com o Reuters, uma nova cepa do vírus H1N1 está circulando predominantemente na Austrália, Nova-Zelândia e Singapura. Os pesquisadores dizem que ainda é cedo para afirmar se este novo vírus é mais mortal e se a atual vacina oferece proteção.

Ian Barr, do Centro de Colaboração para Referência e Pesquisa sobre Influenza daOMS em Melbourne, na Austrália, escreve: "No entanto, ele pode representar o início da mais dramática variação antigénica da pandemia de gripe A (H1N1) que podem exigir uma atualização da vacina mais cedo do que se poderia esperar".

É o início do condicionamento, para aceitarmos mais a frente quando este "novo vírus" começar a se espalhar. Como se poderia esperar vindo de um órgão associado com a OMS, o relatório é repleto de 
exagero e o medo injustificado:

É possível que (este vírus) seja mais mortal e também capaz de infectar pessoas que tenham sido vacinadas. Os vírus da gripe sofrem mutação constantemente - é por isso que as pessoas precisam de uma nova vacina contra a gripe todos os anos. Desde que eclodiu em março de 2009 e se espalhou globalmente, o vírus H1N1 da gripe suína tem sido muito estável, com quase nenhuma mutação.
...
Já esta variante do vírus tem sido foi localizado em vários adolescentes e adultos vacinados em 2010 com a vacina monovalente contra a pandemia de gripe (que protege apenas contra H1N1), assim como um número de casos fatais de quem a variante do vírus foi isolado", escreveram eles.
Nós sabemos que a proteção oferecida pela é pequena, então não é de se estranhar que pessoas vacinadas contraiam o vírus. Reportei aqui antes casos de pessoas que semanas após serem vacinadas ficaram muito doentes, e que nem foram testadas para H1N1. Fica a questão se não foi a própria vacina que acabou contaminando estas pessoas. A afirmação: "é por isso que as pessoas precisam de uma nova vacina contra a gripe todos os anos" é uma afronta nossa inteligência. Se as pessoas não tivessem um fraco sistema imunológico, fruto de uma alimentação baseada em alimentos processados e de falta de vitamina D, teríamos menos casos não só de gripe, mas de osteoporose, doenças do coração e diabetes. Mas claro, isto a grande mídia nem as "autoridades" da saúde não irão divulgar, pois não dá lucro aos grandes laboratórios farmacêuticos.

No fim do artigo da Reuters é colocado em perspectiva o saldo da gripe H1N1, claro que com uma boa dose de exagero e distorção:
OMS afirma que houve 18.450 mortes confirmadas causadas pela gripe H1N1, incluindo muitas mulheres grávidas e jovens. Mas a OMS diz que vai levar pelo menos um ano após a pandemia acabar para determinar o verdadeiro número de mortos , que é provavelmente muito maior.
A gripe sazonal mata cerca de 500.000 pessoas por ano, 90 por cento deles idosos em situação vulnerável, segundo aOMS. A pandemia de 1957 matou cerca de 2 milhões de pessoas ea última pandemia, em 1968, matou 1 milhão.
Já havíamos reportado isto em junho, que a gripe sazonal mata 27 vezes mais que a H1N1. Mas claro que criam uma expectativa de que a quantidade de mortes será muito maior, quando terão tempo para dar uma boa massageada nas estatísticas.

Lá vamos nós novamente, esperamos que desta vez as pessoas tenham aprendido algo.

Fontes:
Reuters: New strain of swine flu emerges - report
Eurosurveillance: A NEW PANDEMIC INFLUENZA A(H1N1) GENETIC VARIANT PREDOMINATED IN THE WINTER 2010 INFLUENZA SEASON IN AUSTRALIA, NEW ZEALAND AND SINGAPORE

FONTE:
 
 
 
- Ovo: uma escolha nutritiva



A imagem de vilão que o ovo sustentou por tantos anos influencia até hoje o comportamento alimentar dos brasileiros. Hoje já se sabe que o ovo -alimento barato e nutritivo - fica numa posição privilegiada na dieta por ser rico em proteínas e de baixo valor calórico. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), ele é um alimento de proteína padrão de consumo de fácil digestão. Além disso, é fonte de vitaminas do complexo B e possui vitaminas e minerais que enriquecem qualquer tipo de refeição. 

A nutróloga Denise Kley explica que o efeito clínico do colesterol presente no ovo é desprezível, mesmo porque somente um terço do colesterol sanguíneo provém da dieta. O que a ciência já comprovou também é que o que aumenta o risco de doenças cardiovasculares são o tabagismo, o sedentarismo e a obesidade. ´´Sugere-se que o consumo deva ser diário e há quem o indique ilimitado. As restrições para seu consumo são absolutamente individuais´´, diz. 

A maior discussão em torno do ovo é se a quantidade de colesterol pode prejudicar a saúde. Porém, pesquisas mostram que quase todos os nutrientes que o corpo necessita podem ser encontrados nele. De acordo com a organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) Instituto Ovos Brasil, o ovo possui 13 vitaminas essenciais e minerais, proteínas de alta qualidade, gorduras insaturadas (saudáveis) e antioxidantes. 

A nutricionista da entidade, Lúcia Endriukaite explica que pessoas saudáveis, de qualquer idade, podem comer um ovo por dia, preferencialmente cozidos ou omeletes. Ela diz eles são ricos em betacaroteno, como a luteína e zeaxantina, pigmentos que tem a função de proteger a mácula, uma região da retina, evitando a degeneração pela idade. ´´O ovo é um dos poucos alimentos que possui EPA (ácido eicosapentaenóico) e DHA (ácido docosahexaenóico) que são ácidos graxos ômega 3 importantes para a membrana celular e para o cérebro´´, enfatiza. 

Apaixonadas por ovo - A pedagoga Gisele Simone de Oliveira Rodrigues, mãe das gêmeas Heloise e Lívia, 5 anos, ficou satisfeita ao saber que o alimento faz tão bem para a saúde. Preocupada com a alimentação das filhas, que são apaixonadas por ovo, Gisele já chegou a ter que retirar o alimento do alcance das meninas, que pedem por ovo todo dia. 

´´Começamos a comprar mais porque elas querem toda hora. Elas abrem a geladeira e apontam o povo pedindo para que a gente prepare. Faço ovo no café da manhã, no almoço e se deixar comem na janta também. Agora estou controlando mais e fazendo com que comam sem exageros´´, comenta Gisela. 

Para as crianças, o alimento pode ser preparado de qualquer maneira, mas o ovo mexido com arroz ainda é o preferido do cardápio das meninas. ´´As vezes eu frito, faço cozido e também cozinho ovos de codorna que elas gostam muito. A família toda gosta muito de ovo, então elas seguiram o mesmo caminho. Fico contente em saber que fará bem para a saúde delas´´, finaliza.
Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR

FONTE:
 
 
 
- Dormir com luz pode engordar



Washington – Ficar exposto durante a noite a uma luminosidade persistente e modificar os horários de alimentação leva a um aumento do peso, mesmo que não se coma mais e que se mantenha o nível de atividade física, revelou um estudo realizado com camundongos nos Estados Unidos. "Apesar de não haver nenhuma diferença no grau de atividade física ou na quantidade de comida consumida cotidianamente, os ratos que viveram com luz durante o ciclo noturno engordaram mais que os outros", observou Laura Fonken, pesquisadora de neurologia da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, principal autora do estudo, publicado no site dos Anais da Academia Nacional Americana de Ciências (PNAS).

Os pesquisadores constataram que os ratos submetidos a uma luz fraca durante a noite por oito semanas tinham, ao fim desse período, um índice de massa corporal cerca de 50% superior que o daqueles que viveram um ciclo noturno normal. Dos ratos submetidos a uma luminosidade constante durante a noite, mas com acesso a comida somente durante as horas normais do dia, nenhum ganhou peso.

Os roedores que puderam comer no momento em que queriam durante o ciclo de 24 horas de luz contínua ganharam muito mais peso, apesar de, no total, não terem ingerido mais comida que os animais do grupo de observação. "Há algo na noite que, com a luz, faz com que os ratos comam em horas inadequadas, o que faz com que não metabolizem direito sua comida", explicou Randy Nelson, professor de neurologia e psicologia da Universidade de Ohio e coautor do estudo. "Se essas observações se confirmarem nos humanos, levam a pensar que comer tarde da noite pode representar um risco particular de obesidade", acrescentou o professor.
Fonte: ESTADO DE MINAS – MG

FONTE:
 
 
 
- Para refletir

 

 

Pra guardar na caixa de entrada e ler de vez em quando ... 

ESCRITO POR REGINA BRETT, 90 ANOS, CLEAVELAND, OHIO.

"Para celebrar o envelhecer, uma vez eu escrevi 45 lições que a vida me ensinou. É a coluna mais requisitada que eu já escrevi. Meu taxímetro chegou aos 90 em agosto, então, aqui está a coluna, mais uma vez:

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.
3. A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.
4. Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato.

5. Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês.
6. Você não tem que vencer todo argumento. Concorde para discordar.
7. Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.
8. Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele agüenta.
9. Poupe para a aposentadoria, começando com seu primeiro salário.
10. Quando se trata de chocolate, resistência é em vão.
11. Sele a paz com seu passado, para que ele não estrague seu presente.
12. Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.
13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que se trata a jornada deles.
14. Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.
15 Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.
16. Respire bem fundo. Isso acalma a mente.

17. Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeroso.
18. O que não te mata, realmente te torna mais forte.
19. Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda só depende de você e mais ninguém.
20. Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite "não" como resposta.

21. Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante. Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22. Se prepare bastante; depois, se deixe levar pela maré...
23. Seja excêntrico agora, não espere ficar velho para usar roxo.
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25. Ninguém é responsável pela sua felicidade, além de você.

26. Encare cada "chamado" desastre com essas palavras: Em cinco anos, vai importar?
27. Sempre escolha a vida.
28. Perdoe tudo de todos.
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo.
31. Indepedentemente de a situação ser boa ou ruim, irá mudar.

32. Não se leve tão a sério. Ninguém mais leva...
33. Acredite em milagres.
34. Deus te ama por causa de quem Ele é, não pelo que vc fez ou deixou de fazer.

35. Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela agora.
36. Envelhecer é melhor do que morrer jovem.
37. Seus filhos só têm uma infância.
38. Tudo o que realmente importa, no final, é que você amou.
39. Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares.
   
40. Se todos jogássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os de todo mundo, pegaríamos os nossos de volta.
41. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.

42. O melhor está por vir.
43. Não importa como vc se sinta, levante, se vista e apareça.
44. Produza.
45. A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente "

FONTE:
 
 
 
- É verdade que o fumo causa a perda de dentes?



Pesquisas em todo o mundo já comprovaram que o tabagismo está diretamente relacionado à maioria das doenças da boca.

 

O fumo pode sim provocar a perda de dentes. Pesquisas em todo o mundo já comprovaram que o tabagismo está diretamente relacionado à maioria das doenças da boca, inclusive ao carcinoma epidermóide, que é o principal tipo de câncer bucal.

 

Estudos evidenciam que quem fuma tem quatro vezes mais chances de contrair periodontite, doença que causa a destruição do osso que sustenta os dentes. Isto porque o fumo aumenta a descamação da mucosa oral, provoca aquecimento da gengiva e inflamação do tecido, com consequente destruição do tecido ósseo, podendo resultar na perda total do dente.

 

Dependendo da gravidade do caso (tempo de fumo, volume e falta de cuidados com a higiene bucal) a destruição do tecido ósseo pode chegar ao ponto de impedir a colocação do implante. Se o hábito de fumar persistir e a pessoa não tomar os cuidados necessários para manter a boca saudável, pode perder inclusive o implante já feito.

 

A perda do dente é um processo lento e antes de ele ficar evidente o fumante sofre outros problemas bucais. Um estudo realizado por Elizabeth Krall Kaye, Ph.D., epidemiologista e professora de política de saúde e serviços de pesquisa em saúde na Boston University's School of Dental Medicin, constatou que pessoas que fumam cigarro têm uma probabilidade até 70% maior de precisar fazer tratamento de canal (endodôntico) quando comparados a não fumantes.

 

O ideal para uma boa saúde bucal e para todo o organismo é parar de fumar. Melhor ainda é nem começar. Mas para aqueles que não conseguem deixar o vício, a melhor opção é prevenir fazendo visitas rotineiras e frequentes ao dentista para higienização e possíveis intervenções que evitem a instalação e agravamento de eventuais problemas.

 

Fonte: Bonde

FONTE:
 
 
 
- AS MENTIRAS DA INTERNET

 

AS MENTIRAS DA INTERNET

  FIQUE ATENTO(A)

Já enviei esse tipo de alerta várias vezes, mas já que surgem amigos novos a todo momento, assim como surgem também novas mentiras na Internet, torna-se necessário enviar novamente a fim de prevenir as pessoas contra as farsas que sempre trazem algum tipo de prejuízo. Muitos deles tem como objetivo captar, através de programas especiais, todos os endereços da sua lista de amigos e conhecidos, principalmente quando são enviados com os endereços  expostos, quando não se utiliza o "cco" (cópia oculta). 

Por incrível que pareça ainda tem internautas que não enviam desta forma ao enviar para vários amigos os seus e-mails - deixam expostos os mesmos.

 

Veja alguns casos:
  
A) A HISTÓRIA DA MÚSICA "FLOR DE LIZ" DO DJAVAN -  FOI DESMENTIDA PELO  SITE OFICIAL DO CANTOR. A esposa não se chamava Maria e seus três filhos são vivos.

1) GRAND CANYON GUARTELÁ - NO PARANÁ

Circula pela rede um documentário que diz ser o Canyon Guartelá, no norte do Paraná, onde todos ficam abismados de não terem notícia daquilo até hoje. Claro que não teve, pois ele não é mesmo no Brasil. Alguem o produziu, colocando todas as fotos do Grand Canyon do Colorado, nos Estados Unidos, e as atribuiu como sendo do Canyon Guartelá, no norte do Paraná. De fato, existe o Canyon Guartelá, mas não com as fotos que estão contidas naquele documentário, semelhantes a esta abaixio

É SÓ PESQUISAR PRÁ VER QUE É... MENTIRA!!

 

2) A Microsoft está dando dinheiro para quem enviar e-mails 
- Mentira também. A Microsoft, a AOL não dão dinheiro a ninguém por retransmissão de e-mails. 

3) Faz muito tempo que não lhe vejo, aí estão as minhas fotos 
- Estudamos juntos, acho que você não se lembra mais de mim. Veja as minhas fotos. Outros dizem que hoje está morando em Londres e que está com saudades de vocês. Jogue no lixo também, são vírus perigosos. Não aceite email de ninguém mandando abrir fotos. 

4) A Nokia vai lhe dar um celular de graça 
- Empresa nenhuma dá prêmio a ninguém, muito menos paga alguma coisa, a quem quer que seja, por retransmissões de e-mails.  

5) Cobranças da EMBRATEL, TELEMAR, TELEFÔNICA 
- Não dê bola. A Embratel e nenhuma dessas companhias cobram ninguém por e-mail.  

6) SERASA, SPC e Receita Federal 
- Não mandam e-mail para ninguém. Jamais digite o seu CPF para atender a uma dessas mensagens. Recentemente, no período de declaração de imposto de renda, milhares de pessoas se prejudicaram no Brasil por causa disto.  
  
7) Confirmação da sua compra na Gol, TAM, Submarino, Americanas e outras 
- Eles mandam pra você, dizendo que a compra está confirmada. Não dê bola, nem se preocupe em responder dizendo que não comprou nada (é isto que eles querem
). Simplesmente apague. VIRUS 

8)
Se não mandar esta prece para 10 pessoas, você vai se prejudicar ou seu desejo vai se realizar  - Existem também mensagens muito lindas mas que no final mandam repassar prometendo a realização de seus desejos,  SÃO MUITO CHATAS!! É pena que aí não dá para repassar!!! Podiam vir sem isso. 

9) Dieta de Chico Xavierpra emagrecer 
- Mentira. Chico Xavier nunca escreveu dieta pra ninguém. Ele nunca se envolveu com esse tipo de coisa.  

10) Hospital dos olhos de Sorocaba ou Hospital Maçônico 
- Este E-mail circula há mais de cinco anos.  Você já procurou entrar em contato com o pessoal de Sorocaba? Pois então experimente e saberá a verdade. 

11) Criança sequestrada. Passe urgente esta mensagem para o maior número de pessoas 
Mentira. A grande maioria destas mensagens não tem fundamento. Quando há verdade, o que só ocorre muito raramente existe uma forma de manter contato com a polícia, com e-mail de algum familiar ou parente e vem  sempre alguma forma de identificação. Se existir um nº. de telefone indicado, experimente ligar para confirmar se o apelo é verdadeiro, pois até notícia com telefone falso tem sido distribuída. 

12) Criança pobre precisa de ajuda para fazer transplante de medula 
- Mentira também. Se não tem identificação onde você possa comprovar, jogue fora. 

13) Cartões Virtuais Para Você 
- Cuidado pois a possibilidade de ser vírus é grande demais, já que os bandidos virtuais aproveitam-se exatamente das boas idéias, aquilo que todo mundo gosta, para espalhar os seus venenos. 
  
14) No ORKUT - Vote na minha foto, vi este filme que é a sua cara, cenas do Big Brother, veja esta mensagem que preparei pra você... 
- É outra forma de mandarem vírus. Quem desejar mandar mensagem para uma pessoa amiga, que escreva a mensagem. Por mais que não tenha criatividade, copie uma já pronta, bonitinha, mas escreva. 

15) Intimação da Polícia Federal ou do Poder Judiciário 
- Como é que pode alguém acreditar que a Polícia Federal ou o Poder Judiciário possam intimar alguém por email? O pior é que tem gente que  acaba acreditando e clicando nos links indicados e daí.....

V Í R U S !! 

16) Cartão virtual da TIM, Claro, Vivo, Oi... 
-  Existem intenções de carinho, sim, só que tem gente  que se  aproveita disso para mandar vírus.  

17) Telegrama do Correio 
- Entrando no site dos correios você vai verificar eles desmentindo o envio de telegramas pela internet. O Correio não envia telegrama nenhum pela rede, é pura farsa. 

18) Receita Federal informa: 
Seu CPF está cancelado -  Não abra nada que venha escrito Receita Federal, já que a Receita não se comunica nunca com as pessoas por e-mail. 
19) Veja o que fizeram com suas fotos no Orkut 
- Não vá ver, não ligue, não dê bola. É também armadilha. 

20) "U=R=G=E=N=T=Í =S=S=I=M= O 
- Fiquem atentos nos próximos dias!· Não abram nenhuma mensagem com um arquivo chamado ' C(convite), Independente de quem a enviou.· é um vírus que 'abre' uma tocha olímpica que 'queima' todo o Disco Rígido do computador. Este vírus virá de uma pessoa conhecida que tem seu nome em sua Lista  de endereços, por isso você deve enviar esta mensagem a todos Os seus contatos.·É preferível receber 25 vezes esta mensagem, do que receber o vírus e abrí-lo..·Se receber a mensagem chamada 'Invitation' não a abra e apague do seu computador imediatamente!· É o pior vírus Anunciado pela CNN e classificado pela Microsoft Como o mais destrutivo que já existiu. Ele foi descoberto ontem à tarde (Quando ?) pela McAfee e não existe Anti-vírus para ele.· O vírus destrói o Sector Zero do Disco Rígido, onde as informações Vitais de seu funcionamento são guardadas.· ENVIE ESTA MENSAGEM A TODOS QUE VOCÊ CONHECE" 
Parem de acreditar nessas bobagens de coisas "Urgentíssimas", isso saiu na época da Olimpíada de 2004 e ainda circula pela internet, assunto superado já há muito tempo, nunca existiu esse vírus. 
  
20) Menina Desaparecida
Outra Farsa - Vejam esse anúncio abaixo que circula pela internet e insistentemente as pessoas repassam, com o tútulo:

"PELO AMOR DE DEUS, REPASSEM ESSA FOTO"

"Pelo Amor de DEUS, ajude a repassar essa foto, para o maior número de pessoas possível !!! Esta garotinha foi sequestrada na Praia do Engenho, litoral norte de SP, ao lado de Barra do Una. Passe a foto adiante, o custo é zero e pode ajudar muito. Deus com certeza há de recompensar- te por isso. Hoje estás ajudando alguém... Amanhã tu poderás ser o ajudado. Pense nisso! Não fiques indiferente! ... Que DEUS abençoe a todos quantos ajudarem! Informações: Disque Denúncia: 0800 15 63 15 ou DEIC - DIVISÃO ANTI - SEQUESTRO 11 3823-5867 ou 11-3823-5868"

 

Essa é outra FARSA, você já tentou ligar nesses números de telefones acima indicados? Então experimente, e recomendo que faça isso sempre, antes de repassar tais apelos.

21)  O MAIS NOVO MILIONÁRIO BRASILEIRO

Circula, também pela internet, um que mostra a Fazenda do  filho do presidente Lula, onde o título é  "O Mais Novo Milionário Brasileiro".

Mais uma farsa, pois a foto da Sede da Fazenda, mostrada no documentário (acima), nada mais é que a gloriosa Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, de Piracicaba, ESALQ-USP, numa tomada aérea do pavilhão principal.  

22)  Desaparecido Filhode Um Colega Nosso de Trabalho

"URGENTE! DIVULGUEM PARA O MÁXIMO DE PESSOAS POSSIVEL!  Divulguem a foto, por favor URGENTE! SÓ DEUS PARA NOS DAR CONFORTO. Por favor, não joguem fora este e-mail, repassem. Esse garoto é filho de um colega nosso do Banco do Brasil de Curitiba. Divulguem a foto! Nada mais cruel que perder o filho...!!! Mas a dor se torna maior quando o filho amado sumiu de um dia para o outro e a gente não sabe por onde anda ou se está vivo! Por favor, ajudem e repassem este e-mail ao maior número de pessoas possíveis. Quem tiver informações enviar para: douglas@fiap. com.br  Jacson Andrade (061) 3274-5156"

Mais uma FARSA que circula pela internet. Experimente ligar para o número indicado.
 
23) Se fosse sua filha, você repassaria
 

Olá! Meu nome é Jean e sou pai da PIETRA. Esta menina que aparece nas fotos. Estou escrevendo para solicitar sua ajuda, pois ela está desaparecida desde o dia 28/11/2005.

Por favor não retorne ..nem apague... passe adiante!!! pedindo pelo amor de DEUS que se você tiver qualquer informação sobre ela me avise. 
Estou enviando este e-mail para vocês para que possam reenviá-lo para o maior número de pessoas possíveis e caso tenham alguma informação. Por favor entrem em contato comigo... 
Se fosse sua filha voce reenviaria.. ... 
Pense nisso! 
Muito obrigado Jean e-mail: jeanneves@terra. com.br    
MENTIRA - mais uma farsa da internet, você já tentou escrever para esse endereço de e-mail ?

 
24) Por favor, nem precisa ler, só REPASSE
 

Por favor, não delete, nem precisa ler, só repasse. Quem apagar, não tem coração...

Olá, meu nome é Krista Marie, e acabo de ter uma filha que se chama Natalie. Recentemente os médicos descobriram que minha pequena Natalie tem um câncer de cérebro. Desafortunadamente meu marido e eu não temos o dinheiro para pagar a operação, mas meu esposo e eu conseguimos uma ajuda da AOL e eles nos ajudarão com 5 centavos por cada pessoa que receber este e-mail. Por favor reenvie este e-mail para cada pessoa que você conhece e ajudem a minha pequena Natalie.

MENTIRA, mais uma Farsa da Internet que circula há mais de 7 anos e ainda tem gente ingênua acreditando que a AOL ou outra empresa darão algum dinheiro por repassar e-mails. Mensagem falsa, nenhuma empresa dá dinheiro nenhum a ninguém por repassar e-mails.

 

25) Ericssondistribui Notebooks

A empresa Ericsson está distribuindo gratuitamente 'laptops' com o objetivo de se equilibrar com a Nokia, que está fazendo o mesmo. A Ericsson deseja assim aumentar sua popularidade. Por esse motivo, está distribuindo gratuitamente o novo Lap Top WAP. Tudo o que é preciso fazer é enviar uma cópia deste e-mail para 8 (oito) conhecidos. Dentro de 2 (duas) semanas você receberá um Ericsson T18. Se a mensagem for enviada para 20 (vinte) ou mais pessoas, você poderá receber um Ericsson R320. Importante! É preciso enviar uma cópia do email para anna.swelung@ ericsson. com

Não é trote. Funciona.

MENTIRA - o desmentido encontra-se no site da Ericsson.  A Ericsson nunca deu, nem dará nada a ninguém por repassar e-mails. Vejam a FARSA, a interessada nos endereços de e-mails pede que uma cópia seja enviada a ela. Não acredite nesses "milagres", desconfie sempre e procure se certificar da veracidade da informação, antes de repassar.


26 - Duas Luas em 27 de Agosto
No dia 27 de agosto, à meia noite e meia, olhe para o céu. O planeta Marte será a estrela mais brilhante do céu, e será tão grande quanto a lua cheia, e estará a 55,75 milhões de quilômetros da terra. Não perca!! Será como se a terra tivesse duas luas, e este acontecimento só se produzirá no ano de 2287. Divulgue esta informação, pois nem todos terão a oportunidade de rever.

MENTIRA: O que estão fazendo é um sensacionalismo muito grande. É um comportamento prejudicial à ciência astronômica, pois os leigos ficarão decepcionados e vão atribuir aos astrônomos estas previsões. Aliás, foi o que ocorreu com as previsões relativas ao cometa Halley em 1986. Nada de anormal vai ocorrer, nem tampouco a visão de duas luas. Veja mais detalhes em dois sites diferentes: 

 27) Elásticos de Cabelo sendo Produzidos com Camisinhas Usadas

Circula pela internet notícia acompanhada de fotos de que chineses estariam produzindo elásticos de cabelo para mulheres, a partir de preservativos usados e que poderiam estar contaminados.  MENTIRA.

 CONCLUSÃO:

Não acredite em tudo que recebe, desconfie desses apelos desesperados de crianças desaparecidas e, quando os receber, ligue para o número ou escreva para o e-mail indicados, para ver se a notícia é verdadeira. 

"Evite retransmitir coisas das quais não tem certeza de sua veracidade".

CONFIRA ANTES!!!!!

TODOS NÓS SEREMOS BENEFICIADOS!!!


 

 
 
 
- Acne: como melhorar o aspecto da sua pele?

Acne: como melhorar o aspecto da sua pele?

O que é acne?

acne é uma doença inflamatória de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença de hormônios sexuais, por isso ela é mais freqüente na adolescência em ambos os sexos. Ela pode surgir na idade adulta, principalmente em mulheres, ou persistir até esta fase.

 

Por que a acne ocorre?

As manifestações clínicas (cravos e espinhas) aparecem devido a um aumento da secreção sebácea associada a uma obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem a lesões abertas (comedões abertos ou cravos pretos) ou a lesões fechadas (comedões fechados ou cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam inflamação e infecção no local, sendo a bactéria Propionibacterium acnes o agente mais envolvido no seu desenvolvimento.

 

Onde as lesões aparecem?

Os locais mais comuns são a face e o tronco, principalmente no dorso (nas costas), locais ricos em glândulassebáceas.

 

O que fazer para amenizar o problema?

  • Procure um dermatologista. Este especialista é o médico mais indicado para orientá-lo sobre o que fazer.
  • Não esprema, pressione ou manipule as lesões, pois isso espalha bactérias e aumenta a chance de aparecerem cicatrizes da acne.
  • Um produto a base de peróxido de benzoíla usado uma ou duas vezes ao dia ajuda a remover as células mortas da pele, as bactérias e a secreção sebácea que obstruem os poros. O dermatologista vai prescrever inicialmente uma concentração mais baixa e ir aumentando gradativamente de acordo com a sua necessidade. Ele também pode optar por outros medicamentos para o seu tipo de pele.
  • Limpeza em excesso pode secar ou irritar a pele sensível do seu rosto. Lave o seu rosto delicadamente, uma ou duas vezes ao dia, com um sabonete suave adequado para o seu tipo de pele, esfregando levemente com a ponta dos dedos. Não use esponjas ásperas, escovas ou grânulos de limpeza.
  • Evite produtos oleosos como cremes ou hidratantes faciais a base de óleo.
  • Use maquiagem não comedogênica, quando for necessário, mas procure manter o rosto livre de produtos químicos.
  • Procure não tocar constantemente o seu rosto.
  • Escolha um protetor solar livre de óleo e use-o diariamente pela manhã, renovando a aplicação na metade do dia. Isso protege a pele contra os efeitos nocivos dos raios solares. O filtro deve ter fator de proteção solar igual ou acima de 15.
  • Ainda não existe comprovação científica de que determinados alimentos causam acne. A menos que você note uma correlação entre um alimento em particular e as erupções da sua pele, não restrinja a sua alimentação. Mas sempre é bom escolher alimentos como frutas, verduras e legumes devido aos demais benefícios que trazem à saúde.

Existem tipos mais graves de acne que precisam de um acompanhamento a longo prazo com um médico dermatologista, como por exemplo a acne rosácea. Peça a orientação de um profissional da saúde para cuidar bem da sua pele.

FONTE:
 
 
 
- Cientistas comprovam eficiência do alho para controlar hipertensão



Estudo foi conduzido por equipe da Universidade de Adelaide, na Austrália. Pressão arterial de pacientes caiu após consumo do alimento.

Da Reuters

Cientistas australianos têm uma nova solução para controlar a hipertensão. A arma secreta é o alho, segundo um estudo publicado na revista científica Maturitas.

Durante teste de 12 semanas envolvendo 50 pacientes, Karen Reid e colegas da Universidade de Adelaide descobriram que o consumo de quatro cápsulas diárias de extrato de alho envelhecido reduz a pressão arterial em cerca de 10 milímetros de mercúrio, em comparação a um grupo que usava um placebo. Reid disse que o alho consumido de outra forma não tem o mesmo efeito.

Estudo analisa impacto do alho no combate à hipertensão. 

"Quando você cozinha o alho fresco, o ingrediente que é responsável por reduzir a pressão sanguínea desaparece", disse a cientista. "Acho que o ponto realmente importante é que o extrato de alho envelhecido como suplemento é a arma secreta para a pressão sanguínea."

Há muito tempo se sabe que o alho é bom para o coração e a medicina tradicional indiana (aiurvédica) há séculos usa o produto na prevenção da hipertensão. Este, no entanto, é o primeiro estudo a avaliar cientificamente o impacto do extrato de alho envelhecido.
Fonte: G1

FONTE:
 
 
 
- Açúcar acelera envelhecimento da pele


A principal proteína da derme de uma das camadas da pele é o colágeno, que se quebra com o envelhecimento, fazendo surgir as rugas. O açúcar interfere na função do colágeno.

O açúcar sempre foi o vilão das dietas e da vida saudável. Ele também é culpado por acelerar o processo natural de envelhecimento da pele. O alerta foi dado por especialistas americanos e apresentado no último congresso da sociedade brasileira de dermatologia.

A principal proteína da derme de uma das camadas da pele é o colágeno, que se quebra com o envelhecimento, fazendo surgir as rugas. O açúcar interfere na função do colágeno.

A médica dermatologista Adriana Aquino constata o problema nos pacientes que chegam no seu consultório. "O que nós vimos é que quanto mais açúcar a gente tem, mais a gente liga uma fibra de colágeno à outra e torna ele mais duro, mais inflexível e incapaz de se reparar dos danos que são comuns no envelhecimento, então acaba precipitando o aparecimento das rugas", revela.

A doutora diz que a conclusão é de um estudo de dermatologistas da Escola de Medicina de Dartmouth, nos Estados Unidos. A maioria das pessoas ainda desconhece este efeito menos doce do açúcar: "Eu nunca tinha ouvido falar, mas não acho que seja tão preocupante assim", diz uma mulher. "Já ouvi, mas a gente não consegue se livrar desse mal", aponta uma jovem. "Não fico preocupada com isso. Envelhecimento vem do dia a dia. Tem que vir, eu não vou lutar contra ele, eu aceito numa boa", diz uma senhora, já conformada.

De acordo com o trabalho dos dermatologistas americanos, o processo de envelhecimento da pele pode ser acelerado não apenas pelo consumo excessivo do açúcar em si, mas também pelo consumo dos alimentos que se transformam em açúcar dentro do organismo. Exemplos disso são a batata, a massa, o pão e a melancia. Alguns alimentos diminuem a ação do açúcar sobre o colágeno, como o alho, orégano, gengibre, canela e pimenta.

Além do açúcar, o preparo da comida também influi. Alimentos grelhados podem prejudicar a pele. "Fazer aquela casquinha crocante é ruim, porque aquilo também é capaz de gerar dano ao colágeno independente se é um açúcar ou não. O próprio bife que é proteína, se é muito grelhado, gera uma capacidade de estresse na célula muito maior", ressalta a médica dermatologista Adriana Aquino.

A médica Daisy Magalhães já teve problemas na pele e acredita que conseguiu remoçar reduzindo o consumo de açúcar e controlando a alimentação sem radicalismo: "Minha pele era muito ruim e, com essa prática, melhorou muito", sugere.
Fonte: G1

FONTE:
 
 
 
- Dormir com a luz da TV à noite pode causar depressão



Por mais fraca que seja, iluminação produz alterações no hipocampo, fundamental nesse transtorno.

Efe

Dormir com a televisão ligada pode causar mudanças físicas no cérebro associadas à depressão, segundo um estudo realizado com hamsters por neurocientistas americanos. Pela primeira vez, fica demonstrado que a luz à noite, por mais fraca que seja, produz alterações no hipocampo, uma das principais estruturas do cérebro, que desempenha um papel fundamental nos transtornos depressivos.

A pesquisa, realizada por cientistas da Ohio State University (OSU), foi apresentado na última quarta-feira, em San Diego (EUA), na reunião anual da Sociedade para a Neurociência. "Uma luz branda pela noite é suficiente para provocar um comportamento depressivo nos hamsters, o que pode ser explicado pelas mudanças que observamos no cérebro dos animais após oito semanas", apontou a estudante de doutorado Tracy Bedrosian, coautora do trabalho.

Segundo Randy Nelson, professor de neurociência e psicologia da OSU, "os resultados são significativos porque a luz utilizada não era intensa, mas equivalente à de uma televisão em um quarto escuro".

Tracy explicou à Agência Efe que, embora não seja possível garantir que ocorra o mesmo efeito em seres humanos, o impacto da luz não varia em função do tamanho. "Uma exposição crônica à noite é um fator relativamente novo na história da humanidade, e não é natural. Por isso, reduzir a iluminação artificial durante o sono é conveniente", acrescentou.

O estudo foi realizado com roedoras siberianas sem ovários, para que os hormônios não interferissem nos resultados. Metade delas foi introduzida em um habitáculo onde foram expostas a um ciclo de 16 horas de luz e 8 horas de escuridão total, e a outra metade a 16 horas de luz diurna e 8 horas de iluminação tênue.

Após 8 semanas nessas condições, as hamsters que dormiram com luz à noite mostravam mais sintomas de depressão que as demais. Os testes são os que as empresas farmacêuticas normalmente fazem para experimentar remédios antidepressivos e contra ansiedade.

O experimento também mede a quantidade de água doce ingerida. Normalmente, os hamsters gostam de beber água, mas os que têm sintomas de depressão não bebem tanto porque, aparentemente, não têm o mesmo prazer nas atividades.

Ao examinar o hipocampo dos animais depois dos exames, os cientistas comprovaram que os que dormiram com luz tinham uma densidade menor de espinhos dendríticos, finos prolongamentos de neurônios que transmitem mensagens de uma célula para outra. "O hipocampo desempenha um papel importante na depressão, e encontrar mudanças nessa região é significativo", afirmou Tracy.

No entanto, não foram encontradas diferenças entre os grupos quanto aos níveis de cortisol, hormônio do estresse normalmente associado às alterações no hipocampo. Segundo os cientistas, a explicação mais plausível para as mudanças registradas no cérebro dos roedores é uma deficiência de melatonina, hormônio que deixa de ser excretado quando há luz. O próximo passo dos cientistas é analisar o papel do hormônio nesse processo.

Os resultados coincidem com estudos anteriores em que Nelson e seus colegas descobriram que uma luz intensa constante pela noite está ligada a sintomas depressivos e a um aumento de peso em ratos
Fonte: O ESTADO DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- Dieta saudável ajuda prevenir doenças dos olhos.



Especialista revela benefícios dos alimentos e dá receita de salada para quem quer ter boa visão

Para prevenir problemas de visão a ideia é aumentar a ingestão de vitaminas, minerais, proteínas saudáveis, ômega-3 e luteína

Vários estudos já comprovaram os benefícios da alimentação saudável, com redução de carne vermelha, açúcar e sal, frituras e gordura trans. O que pouco se fala é que, além de prevenir diversos tipos de câncer e doenças do coração, uma dieta bem equilibrada também tem o poder de retardar ou atenuar doenças oculares. 

"Obviamente, é preciso tomar uma série de medidas para o bem da saúde em geral, não apenas mudar os hábitos de alimentação. Combater o sedentarismo, realizar check-ups regulares, usar protetor solar todos os dias (inclusive quando não há sol) e, principalmente, parar de fumar são atitudes que contribuem grandemente para fortalecer o organismo. Mas uma dieta bem elaborada, privilegiando alimentos antioxidantes – que combatem o envelhecimento – pode trazer grandes benefícios, retardando doenças como a degeneração macular, catarata, olho seco e tantas outras", diz Renato Neves, diretor do Eye Care Hospital de Olhos. 

De acordo com o especialista, todas as dietas saudáveis devem incluir grandes quantidades de frutas, legumes e verduras frescas – que podem ser consumidas ao longo do dia. A ideia é aumentar a ingestão de vitaminas, minerais, proteínas saudáveis, ômega-3 e luteína. 

"Frutas de várias cores e verduras de tonalidade verde-escuro, como espinafre, couve e brócolis, contêm antioxidantes que protegem os olhos, reduzindo os danos provocados pelos radicais livres. Ovos, milho verde, mamão, laranja e kiwi também contêm luteína, substância fundamental no combate à degeneração macular relacionada à idade. A esses alimentos, acrescentamos cenoura e abóbora, que também são ricas em vitamina A e contêm muita vitamina C", diz Neves. 

Na opinião do médico, as pessoas ainda devem incluir na dieta importantes fontes de ômega-3 e reduzir a ingestão de sódio. Peixes, castanhas, óleo de linhaça e canola contribuem também para evitar a síndrome do olho seco – tão comum nas grandes cidades e na terceira idade. "Se alguns alimentos contribuem para a saúde dos olhos e para o bem-estar do paciente, o sódio pode colocar tudo a perder quando ingerido em altas quantidades, levando ao desenvolvimento de catarata. Por isso é tão importante ficar de olho nas embalagens e preferir comprar alimentos prontos com baixa quantidade de sódio". 

Complexos multivitamínicos contribuem para a saúde ocular 

Pessoas que não têm restrições médicas – como quem faz uso de determinados remédios de uso contínuo, gestantes ou mulheres que estão amamentando – podem tirar grande proveito dos complexos vitamínicos, contribuindo para ter uma visão melhor por mais tempo. 

Na opinião do oftalmologista Renato Neves, as cápsulas são bastante úteis para quem não consegue se adequar à dieta de forma natural. "Considere um multivitamínico diário composto por: 500 mg de vitamina C, 400 UI de vitamina E, 15 mg de betacaroteno, 80 mg de zinco, 2 mg de cobre, 400 microgramas de ácido fólico, complexo de vitaminas B e 2.500 mg de ômega-3. Também é indicado ingerir bastante líquido para hidratar o organismo".
Fonte: FOLHA DE LONDRINA – PR

FONTE:
 
 
 
- Resveratrol e os seus benefícios a saúde


 

 




O Programa de Oncologia da UFRJ isolou a supermolécula: resveratrol do vinho tinto, para poder estudá-la e descobriram que além de sua capacidade antioxidante, pode reduzir os riscos de doenças e é uma substância que induz a morte de células cancerígenas. Segundo o Instituto de Nutrição da UFRJ para que os efeitos da substância sejam sentidos, o ideal é alimentar-se regularmente de hortaliças e frutas que contenham a substância.

Tomar uma taça de vinho ou se entupir de uma hortaliça em um dia e depois só voltar a ingerí-las daqui a um mês não são suficientes para inibir o câncer. É preciso consumí-los diariamente para que ocorra aumento da expectativa de vida.

Um extenso corpo de dados confirma a associação entre ingestão leve a moderda de álcool e melhora de doenças cardiovasculares e diabetes mellitus, AVC, demência e mortalidade por todas a mortes.O consumo de 0,5 a 1 drinque/dia para mulheres e 1 a 2 drinques /dis para homens esta associado com cardioproteção, levando aumento do HDL(colesterol bom) enquanto que a ingestão de maiores de álcool não só anulam como pioram grandemente os riscos cardiovasculares

Quais são os benefícios do RESVERATROL?

Antienvelhecimento - a substância retarda o envelhecimento de vários tecidos, como o cerebral, muscular e o cardíaco.

Combate doenças cardiovasculares - aumenta o colesterol bom e diminui o ruim, melhora a circulação sanguínea.

Prevenção do câncer - poder antioxidante combatendo os radicais livres e de contanção da proliferação das células tumorais.

Combate as dores articulares - características antiinflamatórias e analgésicas,

Prevenção da doença de Alzheimer - estudos na neurologia sugerem que o reveratrol evita depósito no cérebro de placas de proteínas tóxicas.

Quais são as Contra indicações/Interações medicamentosas?

Como não foi encontrado na literatura relatos de efeitos adversos devido ao uso de resveratrol, porém não é estabelecida sua segurança em gestantes. Porém foi encontrado na literatura sobre a interação entre: o uso de anticoagulantes e AINES concomitante com o resveratrol podendo aumentar o risco de hemorragias.

Qual a Posologia/quantidade indicada?

-A Organização Mundial de Saúde recomenda o consumo de 400 gramas de alimentos por dia ricos em resveratrol. E vinho tinto, alguns estudos mostram que dois cálices (100 ml / ao dia), consumidos junto com as refeições protegem o coração. No entanto, um consumo moderado, equivale a 250-300 mL de vinho. É importante que as calorias provenientes do álcool não ultrapassem a 10% da necessidades diárias.

Fontes de alimentos ricos em resveratrol:

Podemos nos beneficiar dessa substância consumindo suco de uva ou ingerindo uvas escuras uvas de casca escura, amendoim também contam com resveratrol, mas é no vinho tinto que o composto está mais solúvel. As cascas das uvas vermelho-roxas e o vinho tinto são ricos em resveratrol.

O que promove o excesso de vinho?

Afeta negativamente o fígado e as enzimas hepáticas aumentam sensivelmente, além da violência e da criminalidade pelo alcoolismo.

Referências:

Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais - SBAF; COSTA, N.M.B;
ROSA, C. O. B; Alimentos Funcionais-Benefícios para saúde. Edit. Viçosa, MG;2008.

FONTE:
 
 
 
- Acesso a antibiótico vai ficar mais difícil, afirma indústria.



Nova restrição à venda dos remédios, que entrou em vigor ontem, gerou reação de farmácias e especialistas.

Associação de dentistas diz que maioria não tem o modelo de receita em duas vias exigido pela Vigilância Sanitária

JULIANA VINES
DE SÃO PAULO

O acesso a antibióticos vai ficar mais difícil depois das novas regras estabelecidas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), na opinião das entidades ligadas à indústria e aos profissionais de farmácia.

Desde ontem, 93 substâncias usadas como princípio ativo de antimicrobianos passaram a ser vendidas com a apresentação de uma receita especial, em duas vias.
A primeira é retida na farmácia, e a segunda é devolvida carimbada ao cliente. A medida vale para comprimidos, xaropes e pomadas.

"Cumpriremos a resolução, mas isso é um desastre para o consumidor que nem sempre tem acesso a médicos", afirma Sergio Mena Barreto, presidente da Abrafarma (associação de redes de farmácias).

Para Jaldo de Souza Santos, presidente do CFF (Conselho Federal de Farmácia), proibir a venda é condicionar a população a sofrer com infecções simples.
"Isso aconteceu no México e as farmácias acabaram tendo de contratar médicos para dar receita às pessoas. Isso quando a receita não era forjada e vendida."
Dois terços dos antibióticos são vendidos sem receita, segundo Marcia Gonçalves Oliveira, coordenadora do SNGPC (Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados) da Anvisa.

Tomar ou usar antibiótico de forma incorreta -por mais ou menos dias do que o prescrito- pode mascarar os sintomas de uma doença ou então selecionar bactérias resistentes, que podem causar novas infecções.

"Isso vale até para as pomadas, que também são absorvidas pelo corpo. Qualquer antibiótico precisa ser proibido", diz Desiré Callegari, secretário do CFM (Conselho Federal de Medicina).

O problema, segundo Geraldo Vasconcelos, representante da ABO (Associação Brasileira de Odontologia) no Conselho Nacional de Saúde, é que muitos dentistas que precisam receitar as substâncias ainda não têm a receita de duas vias.

"A maioria ainda não se adaptou. Só algumas especialidades, como cirurgiões que fazem procedimentos mais complexos, já têm esse tipo de receita."
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- Volta do Clipping de Noticias

Aos  amigos e clientes...

Estarei repassando novamente noticias relevantes a nossa saúde, e informações relativas a saúde.

Não vamos esquecer que os abusos são prejudiciais, especialmente agora na época do Carnaval...

Ele é para se divertir, e não se matar...

Bom senso, equilíbrio devem ser uma constante em nossa vida... Para quem quer continuar a viver com saúde..

Abs

Luciano Stancka

Bebidas com açúcar aumentam os riscos de pressão alta, dizem especialistas

NOVA YORK - Beber mais que 355ml de bebidas com açúcar (sucos de frutas adoçados ou bebidas carbonatadas) por dia pode romper o tônus dos vasos sanguíneos e desequilibrar o nível de sal do organismo, aumentando a pressão sanguínea. Os dados são de um estudo com 2.500 pessoas feito por pesquisadores ingleses e americanos e publicado no jornal Hypertension. Bebidas dietéticas ou sem açúcar não têm o mesmo risco.

Em quatro ocasiões, os participantes, com idades entre 40 anos e 59 anos, anotaram o que tinham comido em 24 horas, fizeram exames de urina e mediram a pressão. Os pesquisadores constataram maior ingestão de açúcar nos que tinham consumido mais que do que uma bebida com açúcar diariamente e maior ingestão de calorias também - cerca de 397 calorias extras por dia.

Para cada lata de bebida açucarada consumida por dia, os participantes tiveram, em média, um aumento de 1.6mmHg na pressão sistólica e um aumento de 0.8mmHg na diastólica.

- É sabido que muito sal no organismo eleva a pressão - disse o autor do estudo, professor Paul Elliott, da Escola de Saúde Pública da Imperial College London.

A American Heart Association diz que as pessoas não devem beber mais que três latas de 355ml de refrigerante por semana.

 

 

 

 

FONTE:
 
 
 
- Espinafre aumenta o desempenho dos músculos



Rio - O marinheiro Popeye estava certo: comer espinafre, de fato, aumenta a eficiência muscular. Esta foi a conclusão de pesquisa do Instituto Karolinska, na Suécia. De acordo com o estudo, consumir 300 gramas do vegetal por dia diminui em 5% a quantidade de oxigênio necessária para o funcionamento dos músculos enquanto se faz exercícios físicos.

O presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), Durval Ribas Filho, explica: “A redução do consumo de oxigênio durante a atividade física retarda a fadiga muscular, o cansaço. A pessoa, então, fica mais resistente e pode prolongar o tempo de exercício, por exemplo”.

Segundo o estudo, a ‘força’ do espinafre não está no ferro ou no ácido fólico, ‘famosos’ componentes do vegetal, mas na grande quantidade de nitratos — substâncias que chegam com mais eficiência às mitocôndrias, que produzem energia nas células.

A ação dos nitratos também reduz a quantidade de radicais livres liberados no organismo. “Com o menor consumo de oxigênio, o corpo faz menos oxidação, e isso é bom pois diminui a incidência de doenças como diabetes, hipertensão, alta de colesterol e triglicérides e doenças reumáticas”, afirma Ribas Filho.

Segundo o presidente da Abran, embora ingerir 300 gramas por dia seja difícil, o consumo do vegetal é válido, mesmo em quantidade não tão grande. “Além de aumentar a força muscular, ajuda no combate à anemia e, no caso de mulheres grávidas, protege o feto contra má formação do tubo neural”, afirma.

E para se ter mais força na hora da prática de atividades físicas, Ribas Filho faz uma recomendação: “Equilibrar a alimentação com outros nutrientes é muito importante. Proteínas, gordura e carboidratos, por exemplo, não estão presentes no espinafre”, ensina.
Fonte: O DIA – RJ

FONTE:
 
 
 
- Dicas de como amenizar dores nas pernas



Nos consultórios dos angiologistas as dores nas pernas são queixas frequentes. Para abordar os riscos e os cuidados para tratá-las, Fernando Soares Moreira, especialista em angiologia, dá dicas:

· Para dores que duram menos de uma semana, repouse o máximo que conseguir, eleve a perna e tome analgésicos de venda livre. Massagens suaves ajudam a aliviar. Se persistir, procure um médico;

· Banhos de imersão quentes (compressa quente ou bolsa quente de água) e frios podem ajudar a aliviar a dor;

· Para dores causadas por veias varicosas, eleve a perna e faça compressão com bandagens elásticas; o uso de meia-calça de alta compressão também pode ajudar;

· Para dores nas pernas causadas pro distúrbios nervosos, controle o diabetes e elimine o consumo de álcool e de fumo. Evite calçados apertados que exerçam pressão sobre algumas áreas;

Caso a dor persista ou piore rapidamente, procure assistência médica.
Fonte: JORNAL DE JUNDIAÍ – SP

FONTE:
 
 
 
- POSITIVIDADE - SINTONIZAÇÃO COLETIVA



Nosso planeta passa por mais  uma crise e nossos irmãos do Japão estão sofrendo com perdas  materiais e pessoais.
É  uma época dura que terão de enfrentar. 

Muitos pensamentos negativos estão sendo gerados e isso se espalha pelo mundo atingindo todos nós.

Muitas iniciativas estão sendo tomadas para amenizar a situação atual.

Para compensar a falta de tempo na qual todos estão submersos, vamos sincronizar nossas mentes em meditação, diariamente por cinco minutos, num horário comum, que permita à maioria das pessoas se interligarem, formando uma corrente mental de paz, harmonia, esperança, e Saúde.


A iniciativa consiste no seguinte: todos os dias, entre as 23h e  23;05  milhares de pessoas estarão enviando suas vibrações positivas ao planeta.

Não importa qual é a sua religião.

Enviar vibrações positivas nada mais é do que visualizar o planeta com harmonia, paz e amor, vibrando positivamente ou mentalizando o planeta sendo envolvido por energias benéficas com cores vibrantes, tais como o branco, o dourado e o violeta (que são os mais usados). 


Mas também podemos mentalizar o planeta e irradiar luz e paz como se estivéssemos fora do planeta.

Procure nesse momento, harmonizar sua mente com os momentos positivos e felizes que tiveram em sua vida ( nascimento dos filhos, casamento, formatura, confraternização) e irradiar em forma de luz/energia para o nosso mundo .


Simbolicamente, saiba que milhares de pessoas estão fazendo o mesmo, e isso aumenta a nossa Sincronia e Força.


O importante é a união dos pensamentos de todos, sabendo que estamos iniciando um primeiro esforço no sentido de tornarmo-nos atentos e abertos aos problemas e dificuldades que assolam nosso planeta.

Horário para a mentalização: De 23:00h às 23:05h. Todos os dias, ou na hora que for dormir, lembre de doar sua Energia Positiva mais profunda...


AOS QUE CREEM, PASSEM PARA SEUS CONTATOS...

 

Obrigado a todos 

Luciano Stancka

FONTE:Clinica Luciano Stancka
 
 
 
- Dieta baseada no Paleolítico é panaceia da vez contra obesidade.



Coma apenas o que você poderia caçar, matar, colher ou tirar da terra, como um homem das cavernas.

Esse é o primeiro mandamento do regime proposto pelo economista americano Arthur De Vany no livro "The New Evolution Diet", lançado nos EUA. A obra chega ao Brasil em maio, editada pela Larousse, ainda sem título.

Trogloditas modernos pregam cardápio de Fred Flinstone e atividade física de caçador para emagrecer e evitar doenças

Trogloditas modernos pregam cardápio de Fred Flinstone e atividade física de caçador para emagrecer e evitar doenças

Há pelo menos duas décadas, De Vany, que leciona na Universidade da Califórnia, segue cardápio semelhante ao de 40 mil anos atrás: muita carne, frutas e vegetais.

Não é o único. A dieta paleolítica --uma referência ao período pré-histórico-- é pouco conhecida no Brasil, mas não é novidade na Europa e nos EUA.

O argumento principal dos seus defensores é que o DNA humano não está adaptado para comer alimentos industrializados e cereais.

"Vivemos mais tempo que no Paleolítico, mas passamos a maior parte da vida doentes. Doenças crônicas, como diabetes e obesidade, podem ser evitadas com a dieta correta", disse De Vany à Folha.

O cardápio ideal, na visão dele, é aquele praticado 500 gerações atrás.

Faz coro com ele o pesquisador português Pedro Carrera Bastos, da Universidade de Lund, Suécia. "As necessidades dietéticas são determinadas geneticamente. As alterações ambientais, sociais e culturais dos últimos 10.000 anos são recentes numa escala evolucionista."

Segundo Lund, 70% das calorias ingeridas hoje pelos norte-americanos são de alimentos que não existiam em sociedades tradicionais.

Loren Cordain, pesquisador em ciências da saúde da Universidade do Colorado (EUA), é um dos maiores defensores da dieta.

Em 2002, lançou o livro "The Paleo Diet", com receitas para "perder peso e ganhar saúde". "Não inventei essa dieta, ela está inscrita nos seus genes", diz, no começo do livro. Quer argumento melhor?

A paleodieta tem preceitos polêmicos. Além de desconstruir a pirâmide alimentar tradicional, os seguidores recomendam alternar períodos de jejum com refeições fartas (sem contar calorias).

Café da manhã: restos de rosbife grelhado e algumas uvas ou blueberry (à esquerda); almoço: salada caseira de ovos com um toque de maionese, alface romana com fatias de cebola roxa, azeitonas pretas e verdes e molho tipo italiano feito em casa, e alguns pedaços de melão (ao centro); jantar: costela de porco assada (à direita)

Café da manhã: restos de rosbife grelhado e algumas uvas ou blueberry (à esquerda); almoço: salada caseira de ovos com um toque de maionese, alface romana com fatias de cebola roxa, azeitonas pretas e verdes e molho tipo italiano feito em casa, e alguns pedaços de melão (ao centro); jantar: costela de porco assada (à direita)

Carboidratos? Só de frutas. Cereais são totalmente proibidos, mesmo os integrais, principalmente soja e trigo.

"Todos os cereais têm antinutrientes (como lectinas), que podem ter efeitos adversos, em especial quando a ingestão é elevada", diz Bastos.

Nutricionistas e nutrólogos discordam, assim como as organizações internacionais de saúde.

Para os defensores da paleodieta, os padrões de nutrição é que estão errados.

"É algo a se considerar. Talvez sigamos um modelo errado. Temos recomendações internacionais do que seria uma dieta saudável e, mesmo assim, não revertemos a obesidade e as doenças crônicas", pondera a nutricionista Helena Alves Sampaio, professora da Universidade Federal do Ceará.

Ela coordenou uma revisão de estudos sobre paleodieta e prevenção de doenças cardiovasculares. "Ainda faltam pesquisas comparativas. Alguns trabalhos mostram que diminuir carboidratos e laticínios é benéfico contra aterosclerose."

Diminuir pode até ser, mas cortar açúcares e cereais faz muito mal, segundo o endocrinologista Alfredo Halpern, da Abeso (associação para estudo da obesidade).

CÉREBRO AFETADO

"A deficiência de carboidrato pode alterar o funcionamento cerebral. O cérebro se alimenta primeiramente de carboidratos. Duvido de qualquer dieta que deixe de fora algum grupo alimentar."

Para o nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Abran (associação de nutrologia), o maior problema é pular refeições com a justificativa de que isso estimula o gasto energético. "Nenhum trabalho científico comprovou que ficar sem comer faz bem, pelo contrário."

Segundo Halpern, aconteceram, sim adaptações genéticas, explicadas por mudanças na forma como os genes se manifestam, mas que não envolvem alteração no DNA.

"Não há dúvida de que os genes eram muito parecidos, mas quando o homem passou a tomar leite, nosso organismo começou a produzir a lactase, enzima para digerir. Um exemplo de adaptação."

ACERTOS DE CONTAS

Não há só erros na dieta paleolítica. "Sempre falamos que comer alimentos naturais faz bem e que é preciso evitar industrializados", diz a nutricionista Camila Torreglosa, do HCor.

Para o nutrólogo Ribas Filho, só o fato de a pessoa se preocupar com o que come já faz com que sua dieta melhore. "Não é só a dieta, é preciso ter um estilo de vida compatível, com atividade física."

A paleodieta recomenda atividades físicas intensas alternadas com fases de ócio. De Vany critica movimentos repetitivos das academias.

O fato é que comendo pouco e se exercitando bastante é difícil não ter resultados.

"Qualquer dieta de restrição calórica com exercícios físicos faz perder peso. E qualquer perda de peso já diminui o risco de doenças crônicas", acrescenta Halpern.
Fonte: FOLHA ON LINE

FONTE:
 
 
 
- Combata o mau funcionamento do intestino com uma alimentação rica em fibras.

Combata o mau funcionamento do intestino com uma alimentação rica em fibras.

Dificuldade de ir ao banheiro, dores abdominais e desconforto são alguns dos sintomas mais comuns do mal que aflige mulheres e homens: a prisão de ventre. Para que o intestino funcione bem é necessário mudar alguns hábitos como ter uma alimentação mais saudável, praticar atividades físicas e fazer check-up anualmente. As mulheres são as mais afetadas por este problema e um dos motivos é porque a prisão de ventre tem a ver com a constituição do corpo feminino, juntamente com a ação e alteração dos hormônios e o uso do anticoncepcional, que altera a flora intestinal.

Um problema muito comum é que muitas pessoas têm dificuldade de evacuar em qualquer lugar e ficam segurando a vontade de ir ao banheiro. Acontece que, quando esta vontade aparece, significa que chegaram o que os médicos chamam de ondas peristálticas. É o momento inevitável de ir ao banheiro e quando você não o faz, o processo é interrompido e as fezes ficam ressecadas. De acordo com o gastroenterologista Ivo Prezzi Denicol, da Fugast, é importante que se tenha uma horário pré-programado.

"Essa vontade se acentua mais pela manhã, após o café. Então se você estipular que vai ir ao banheiro sempre de manhã, certamente a prisão de ventre vai diminuir", explica.

A alimentação correta é, portanto, um fator importante para aliviar a constipação intestinal. A inclusão de fibras e o aumento do consumo de verduras e legumes fazem com que você vá ao banheiro mais vezes, já que as fibras não são digeridas e absorvidas pelo organismo e a sua principal funcionalidade é absorver excessos de gorduras e açúcares, tirando do corpo o que ele não necessita. 

Alimentos e dicas que podem ajudar:

:: Frutas como: mamão, manga, tangerina, ameixa preta e maçã;
:: Cereais integrais como: aveia, farelo de trigo, linhaça e arroz integral;
:: Brócolis, alface, chicória, rúcula e agrião;
:: Beber bastante água e sucos de frutas;
:: Consumir laranja com bagaço.

Principais sintomas:

:: Dor e dificuldade ao evacuar;
:: Fezes secas e duras;
:: Dores abdominais;
:: Cólica intestinal;
:: Distensão abdominal
:: Alteração de humor;
:: Desconforto intestinal.

As causa mais comuns da prisão de ventre:

:: Abuso de laxantes;
:: Desidratação;
:: Síndrome do intestino irritável;
:: Problemas no cólon e no reto;
:: Falta de fibras.
Fonte: CORREIO BRASILIENSE – DF

FONTE:
 
 
 
- Droga para calvície provoca disfunção sexual prolongada. A finasterida, droga mais usada contra a c



A finasterida, droga mais usada contra a calvície, pode reduzir a libido e causar impotência mesmo após a suspensão do uso, segundo estudo da Universidade George Washington, nos EUA.

A pesquisa avaliou 71 homens entre 21 e 46 anos que se queixavam das reações. 

Segundo os autores do trabalho, publicado no "Journal of Sexual Medicine", os efeitos colaterais persistiam por 40 meses após a interrupção do tratamento, em média.

Foram observados impotência e perda da libido até seis anos após o uso, em um quinto dos pesquisados.

Para o endocrinologista Michael Irwig, um dos autores, os homens devem estar cientes do risco. "O estudo deve mudar a forma como médicos conversam com pacientes sobre a medicação."

No Brasil, assim como nos EUA, a bula da finasterida menciona a diminuição da libido e a impotência como efeitos colaterais, mas afirma: "Esses efeitos desapareceram nos homens que descontinuaram a terapia e em muitos que mantiveram".

A Merck Sharp & Dohme, que produz o remédio Propecia, à base de finasterida, contesta a metodologia do estudo (leia nesta página).

A finasterida bloqueia a ação da enzima 5-alfa-redutase, que transforma o hormônio testosterona em DHT (dihidrotestosterona).

Em homens com folículos capilares mais sensíveis à ação da DHT, os fios de cabelo ficam mais finos e caem.

A dihidrotestosterona também atua na estimulação sexual. Ao inibir a produção desse hormônio, a droga pode interferir nessas funções.

SINAL AMARELO

Segundo o cirurgião plástico Marcelo Pitchon, especializado em implantes capilares, a pesquisa lança um "sinal amarelo" no tratamento da calvície. "Sempre se considerou que as funções sexuais voltavam ao normal depois de interrompido o tratamento", diz. "Agora, precisamos revisar o estudo."

Elaine Costa, endocrinologista do Hospital das Clínicas de São Paulo, não estranha os efeitos colaterais prolongados. "Bloqueando um hormônio, pode ser que ele demore a voltar ao normal."

Costa diz que os resultados reforçam a necessidade de analisar o custo-benefício do tratamento. "Cabe discutir se vale retardar a queda e perder um pouco da libido."

Segundo Jackeline Mota, que coordena a área de cabelos da Sociedade Brasileira de Dermatologia, finasterida é uma boa medicação para a calvície. "Mas, se o médico percebe que o paciente tem disfunção, melhor não usar."
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- Quem deseja buscar saúde não deve procurar doenças

ENTREVISTA H. GILBERT WELCH


MÉDICO ALERTA PARA EXCESSO DE DIAGNÓSTICOS E RISCOS DA "EPIDEMIA" DE EXAMES PREVENTIVOS


DÉBORA MISMETTI
EDITORA-ASSISTENTE DE SAÚDE

Doenças devem ser detectadas o quanto antes, para que haja sucesso no tratamento, certo?
Não, segundo o médico americano H. Gilbert Welch. O especialista em clínica médica é autor de "Overdiagnosed", recém-lançado nos Estados Unidos.
No livro, Welch, pesquisador da Universidade Dartmouth, afirma que a epidemia de exames preventivos, ou "screening", como são chamados nos EUA, coloca a população em perigo mais do que salva vidas.
Citando pesquisas, ele mostra evidências de que muita gente está recebendo "sobrediagnóstico": são tratadas por doenças que nunca chegariam a incomodá-las, mas que são detectadas nos testes preventivos.
"O jeito mais rápido de ter câncer? Fazendo exame para detectar câncer", disse ele à Folha, por telefone.

Folha - Como exames preventivos podem fazer mal? H. Gilbert Welch - A prevenção tem dois lados. Um é a promoção da saúde. É o que sua avó dizia: "Vá brincar lá fora, coma frutas, não fume". Mas a prevenção entrou no modelo médico, virou procurar coisas erradas em gente saudável, virou detecção precoce de doenças. Isso faz mal. Não estou dizendo que as pessoas nunca devem ir ao médico quando estão bem. Mas a detecção precoce também pode causar danos.

De que maneira isso ocorre?
Quando procuramos muito algo de errado, vamos acabar achando, porque quase todos temos algo errado. Os médicos não sabem quais anormalidades vão ter consequências sérias, então tratam todas. E todo tratamento tem efeitos colaterais.
Há um conjunto de males que podem decorrer de um diagnóstico: ansiedade por ouvir que há algo errado, chateação de ter que ir de novo ao médico, fazer mais exames, lidar com convênio, efeitos colaterais de remédios, complicações cirúrgicas e até a morte.
Para quem está doente, esses problemas não são nada perto dos benefícios do tratamento. Mas é muito difícil para um médico fazer uma pessoa sadia se sentir melhor. No entanto, não é difícil fazê-la se sentir pior.

Os médicos dizem que a detecção precoce é essencial no caso do câncer. Mas você diz que é perigoso. Não se deve tratar qualquer tumor inicial?
Não. Se formos tratar todos os cânceres quando estão começando, vamos tratar todo o mundo. Todos nós, conforme envelhecemos, abrigamos formas iniciais de câncer. Se investigarmos exaustivamente vamos achar câncer de tireoide, mama e próstata em quase todos. A resposta não pode ser tratar todos e nem tratar todo mundo. Ninguém mais ia ter tireoide, mamas ou próstata. Câncer de próstata é o símbolo dessa questão.

Por quê?
Há 20 anos, um teste de sangue foi introduzido para detectar câncer de próstata. Vinte anos depois, 1 milhão de americanos foram tratados por causa de um tumor que nunca chegaria a incomodá-los. Esse teste é o PSA [antígeno prostático específico]. Muitos homens têm números anormais de PSA. Eles fazem biópsias e muitos têm cânceres microscópicos e fazem tratamento, o que não é mero detalhe. Pode ser retirada da próstata ou radioterapia. Isso leva, em um terço dos homens, a problemas sexuais, urinários ou intestinais. Alguns até morrem na operação. Não podemos continuar supondo que buscar a saúde é procurar doenças.

Qual é o impacto desses testes de próstata na população?
Um estudo europeu mostrou que é necessário fazer exames preventivos de PSA em mil homens entre os 50 e 70 anos, por dez anos, para evitar a morte por câncer de uma pessoa. É bom ajudar uma pessoa. Mas precisamos prestar atenção às outras 999. Por causa desses exames, de 30 a 100 homens são tratados sem necessidade.
As pessoas precisam refletir. Cada mulher pode decidir se quer fazer mamografia todo ano. Mas temo que estejamos coagindo, assustando e incutindo culpa nelas, para que façam mamografias.

Mas a detecção precoce não é o fator que mais reduz a mortalidade de câncer de mama?
Na verdade, não. Os esforços mais relevantes no câncer de mama vêm de tratamentos melhores, como quimioterapia e hormônios. Os avanços no tratamento nos últimos 20 anos reduziram a mortalidade em 50%.
O problema é se adiantar aos sintomas. Não há dúvida de que uma mulher que percebe um caroço deva fazer uma mamografia. Isso não é teste preventivo, é exame diagnóstico. Claro que os médicos preferem ver uma mulher com um pequeno nódulo no seio do que esperar até que ela desenvolva uma grande massa. A questão não é entre atendimento cedo ou tarde, mas entre buscar atendimento logo que você fica doente e procurar doenças em quem não tem nada.

Critérios usados em exames como depressão e diabetes estão mais rígidos. Estão deixando todo mundo 'doente'?
Sim. Somos muito tirânicos sobre saúde. O que é saúde? Se formos medicalizar a definição de saúde, seria: "Não conseguimos achar nada errado". A pressão está abaixo de 12 por 8, o colesterol está abaixo de tal valor, fizemos uma tomografia e não há nada de errado. Se essa virar a definição de saúde, pouquíssimas pessoas serão saudáveis. É certo tachar a maioria como doente? Saúde é muito mais do que a ausência de anormalidades físicas.

Por que essa conduta está se tornando dominante?
Os médicos recebem mais para fazer mais, o que ajuda a alimentar o círculo vicioso da detecção precoce. É um bom jeito de recrutar mais pacientes, de vender mais remédios ou exames. Nos EUA, há os problemas de ordem legal. Os advogados processam os médicos por falta de diagnóstico, mas não há punições para sobrediagnóstico.
E tem quem creia realmente na detecção precoce. Nunca se diz que há perigo nisso. Pacientes diagnosticados com câncer de próstata e mama por detecção precoce têm muito mais risco de serem sobrediagnosticados do que ajudados pelo teste. Quando você ouve histórias de sobreviventes de câncer, na maioria das vezes o paciente acha que sua vida foi salva porque ele fez um exame preventivo.

E isso não é verdade?
Ele tem mais chance de ter sido tratado sem necessidade. Histórias de sobreviventes geram mais entusiasmo por testes e levam mais pessoas a procurar doenças, gerando sobrediagnóstico.

O que fazer para evitar isso?
Um paciente nunca vai saber se recebeu um sobrediagnóstico. Nem o médico sabe. Não é preciso decidir para sempre se você vai ou não fazer exames. Mas todos os dias novos testes são criados. É preciso ter um ceticismo saudável sobre isso.

FONTE:
 
 
 
- PHOTON - ENERGIA FUTURA

 Conheçam um pouco mais sobre uma forma de melhorar a Saúde com Energia da própria Natureza...


 

   Estamos cada vez mais modificando o mundo ao nosso redor com nosso comportamento, alterando o "modus vivendi" para o qual fomos criados. Deixamos as cavernas e  o íntimo contato com a terra, para uma vida agitada na selva  de concreto, aço e ferro em toda nossa volta.

   Raramente pisamos no chão com os pés  descalços para descarregar e recarregar nossas energias naturais com o nosso planeta. Além das crescentes mudanças tecnológicas e ambientais que vem ocorrendo nos últimos 30 anos, estamos criando e gerando ao nosso redor, uma enorme gama de radiações eletromagnéticas que produzem os mais diversos tipos de estímulos e alterações em nossos corpos biológicos.

   Somos uma geração experimental que está aprendendo  a duras penas e, em nome da evolução, uma mudança radical na forma de vida que levamos, principalmente nos grandes centros urbanos.

Poluição Eletromagnética

   Vivemos em enormes caixas de concreto e ferro que formam verdadeiras Gaiolas de Faradey, acumulando uma vasta gama de campos eletromagnéticos que, na maioria das vezes,pode produzir danos em nossas células.  A vida moderna nos trás uma grande quantidade de campos magnéticos das mais diversas frequências e comprimentos de onda  todos os dias, que com o passar dos anos pode e produz alterações em nosso organismo.

   As ondas de transmissão de televisões, rádios, bips, telefones celulares, os fios de condução elétrica, antenas, estações de redução e transformadores elétricos geram campos eletromagnéticos que podem produzir vários males como:dores de cabeça, distúrbios sanguíneos, contrações uterinas, mal formações fetais, desânimo, cansaço constante, insônias, gastralgia, dores musculares, aumento da pressão arterial, e até o câncer .

Déficit de Saúde

   Estatisticamente, de cem pessoas somente 23%  dizem estar SAUDÁVEL, 75% como vemos, a grande maioria, se sente MEIO SAUDÁVEL e, 2% se dizem DOENTES. São números gritantes onde a maioria das pessoas sente algum tipo de distúrbio, como dores e contrações nos ombros e coluna vertebral, cansaço e incapacidade intelectuais, dores nas pernas, desânimo , distúrbios da memória e  concentração, incapacidade para relaxar, obesidade, insônia, mal funcionamento intestinal, distúrbios sexuais, diabetes, hipertensão.

   Com isso, estamos caminhando para um tipo de vida menos saudável, diminuindo as alegrias e o bem estar de uma vida plena de realizações. Manter a saúde requer hábitos saudáveis com o corpo e a nossa mente. Uma boa alimentação, exercícios regulares e um pleno repouso são condições indispensáveis para a manutenção da saúde. Temos que ter também a preocupação com os aspectos de nossa saúde mental, estimulando hábitos mentais saudáveis, associados a exercícios respiratórios, que podem harmonizar em muito a nossa forma de viver.

   Pensando nesses aspectos energéticos caóticos, que nos envolvem cada vez mais na vida moderna, temos necessidade de estarmos em contato com ondas eletromagnéticas, que podem ajudar as nossas células vibrarem em faixas de ondas positivas, produzindo equilíbrio e harmonia em nosso corpo e mente, como uma forma de defesa ao mundo infestado de energias caóticas que tanto nos desestabilizam.

Campos Energéticos

   Cientificamente sabemos que qualquer alteração bioquímica do organismo provém de um estimulo energético. Com a união de vários campos da ciência como a Engenharia, a Metalografia, a Medicina, concluímos que:

  Somos atingidos a todo o momento por radiações eletromagnéticas de vários tipos. A mais conhecida é a da luz visível captada pelos nossos olhos , mas há uma enorme gama de radiações que, embora sofrendo a influência durante toda nossa vida, só são detectadas através de aparelhos . Temos então as ondas de rádio, as microondas, os raios ultravioleta, os raios gama, raios X e as radiações infravermelhas. Todas essas radiações visíveis e não visíveis possuem a mesma natureza e se propagam em forma de onda e com velocidade de 300.000 kms por segundo, mas, cada uma delas, têm um comprimento de onda diferente .

   Os cientistas para classificarem os diversos tipos de radiação existentes na natureza, criaram criaram uma espécie de mapa chamado de Espectro Eletromagnético, no qual as radiações são divididas de acordo com o seu comprimento de onda.

Radiações Benéficas

    Energias muito altas ou muito baixas provenientes, por exemplo, de aquecedores elétricos, microondas, correntes elétricas que provocam distúrbios no organismo. Desde a mais remota antiguidade, o homem conhece a importância do Sol para a vida na Terra, mas somente a partir do século XVIII começou a estudar cientificamente suas radiações. Com o  estudo das radiações solares descobriu-se que, os raios infravermelhos médios, cujas ondas medem de 4 a 14 uM , são os mais benéficos para a saúde das células.

   A quantidade de energia adequada ao metabolismo humano deve estar um pouco acima da energia naturalmente emitida pelo organismo. Nosso corpo, cuja temperatura varia em condições normais entre 36 a 37 graus, emite uma energia de 0,003 W/cm2. A energia presente nesses raios infravermelhos médios é de 0,004W/cm2. É superior portanto, a energia do corpo em 0,001W/cm2, sendo suficiente para ativar nossas células, estimulando as reações físico químicas delas de forma benéfica e harmônica para a manutenção da saúde do organismo. Podemos chamar essa freqüência de onda eletromagnética de Raio Vital . Esse Raio Vital tem uma propriedade especial nas moléculas de água.

Importância da Água

   A água, este liquido vital do qual 65% de nosso corpo é constituído, possui como característica a aglomeração de suas moléculas, a qual chamamos de polimerização, que pode reunir até 60 moléculas de água interligadas. O problema é que certas substâncias nocivas como o anidro sulfuroso ( SO2) expelido pelas fábricas, o gás carbônico (CO2), e  o monóxido de carbono (CO), emitido pelo escapamento dos carros, o cloro, e os bactericidas jogados em grande volume nas represas, dissolvem-se na água e acumulam-se no meio desses cachos de moléculas de água que funcionam como a um embrulho.

   Esses gases transformam-se em ácidos: sulfúrico H2SO4), sulfuroso (H2SO3), carbônico (H2CO3), clorídrico (HCL)  tornando a água ácida. Metais pesados como o mercúrio ( Hg ) chumbo (Pb), e o cádmio (Cd), também se alojam dentro desses cachos. A água assim constituída é a que chega até nós através das torneiras, e apesar de ser considerada tratada, causa danos à nossa saúde.

Ação do Raio Vital na Água

   A onda eletromagnética de 4 UM a 14uM, emitindo a energia de 0,004W, também chamada de Raio Vital, tem a função de estimular e fazer vibrar as moléculas de água. Dessa forma consegue quebrar os cachos, separando as moléculas, e em conseqüência, as substâncias nocivas alojadas dentro dos polímeros dissipam-se, tornando a água potável e mais saudável. O próprio sabor da água melhora.

   A separação dos clusters de água contribui ainda, para a boa circulação do sangue no organismo, inibindo a formação do peróxido graxo que se acumula nas paredes dos vasos sangüíneos. Em forma de moléculas isoladas ou cachos pequenos, a água adere melhor na superfície das células dando a estas mais vigor. Quanto maiores forem os cachos de água, menor é a aderência da água na célula; aderindo menos a água tem mais dificuldade para suprir a célula com os nutrientes necessários para o seu bom funcionamento.

   Quando uma planta murcha é exatamente por causa da fraca aderência da água em suas células. A água despolimerizada através da radiação da Platina Photon, passadas algumas horas, também se reintegra, no entanto, a junção das moléculas é mais perfeita, formando ângulos de 104 graus,mesmo ângulo que encontramos em água energizada, sem o acúmulo dos agentes poluentes.

Platina Photon

   A Platina Photon é a combinação da platina com grau de pureza de 100%, o alumínio a 99.9% de pureza, e o titânio a 99.9% em partes iguais. A platina apresenta-se em forma coloidal, reduzida a partículas muitíssimo pequenas. Quanto menor for o tamanho das partículas e maior o grau de pureza, melhor é o seu desempenho, pois se o grão for muito grande ou contiver impurezas, emitirá menos energia.

   Essas matérias prima, (platina, alumínio e titânio) são fundidas em altíssima temperatura, e passa a emitir radiações infravermelhas com comprimento de onda de 4 a 14 uM, liberando energia de 0,004 W/cm2, suficiente para ativar as moléculas da água e incrementar o funcionamento vital das células.Transformada em fibra, a Platina Photon entra na composição de diversos produtos que vêm sendo cada vez mais utilizados no tratamento de doenças crônicas e agudas na conservação de alimentos, na purificação da água e também na indústria automobilística, como agente ionizante do oxigênio da combustão.

Platina Photon e a Saúde

   A Platina Photon pode produzir efeitos biológicos no corpo, entre eles: ativa a circulação sanguinea, aumenta a capacidade de fagocitose dos linfócitos, diminuição dos ácidos graxos, inibição de células cancerígenas. Diminuição mais rápida do ácido láctico produzido em exercícios, melhora de processos inflamatórios (artrite, artrose, processos traumáticos). Pode melhorar a qualidade do sono . Nas experiências com ratos, mostram um incremento do crescimento

FONTE:Luciano Stancka
 
 
 
- Cuidado, Trabalhar demais não faz bem...

Amigos  ....

 

Lembre-se sempre de ter equilíbrio, tudo que é demais , faz mal...

Saia, passeie, vá ao cinema, entre em contato com a Natureza...

Respire fundo várias vezes ao dia, e repita sempre:

ESTOU CADA VEZ MELHOR....

Saúde a todos

Luciano Stancka

 

 

FONTE:Luciano Stancka
 
 
 
- Chá-verde e tai chi aumentam massa óssea em mulheres.



DE SÃO PAULO - Chá-verde e tai chi chuan melhoram a saúde dos ossos e reduzem a inflamação em mulheres na menopausa, segundo um estudo apresentado em um congresso de biologia nos EUA.

A pesquisa, feita com recurso dos Institutos Nacionais de Saúde americanos, estudou 171 mulheres na pós-menopau-sa. A idade média das voluntárias era de 57 anos. Todas tinham risco de osteoporose e foram divididas em quatro grupos para a pesquisa.

Um tomou placebo e não fez tai chi chuan. Outro tomou pílulas com antioxidantes do chá-verde e também não fez o exercício. O terceiro tomou placebo e fez tai chi três vezes por semana, e o quarto grupo tomou antioxidantes e fez tai chi.

Todos os grupos foram acompanhados por seis meses.

O consumo das cápsulas de polifenois (em níveis equivalentes a quatro a seis xícaras de chá por dia) e a participação nos exercícios de tai chi aumentaram a densidade óssea e a força muscular das mulheres, diminuindo os marcadores biológicos do estresse oxidativo, que leva a inflamações.
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

FONTE:
 
 
 
- Médicos mudam o tipo de tratamento quando são os pacientes, diz estudo.

"Vejam a matéria abaixo, e para aqueles que me conhecem bem reflete bem o que eu sempre falo"

Quanto têm de escolher um tratamento específico para eles mesmos, os médicos tomam decisões diferentes das que aconselhariam a um paciente. Foi o que descobriu uma pesquisa liderada por Peter Ubel, da Universidade de Duke, nos EUA, publicada nesta segunda-feira pela revista “Archives of Internal Medicine”, da Associação Médica Norte-Americana.

A pesquisa foi feita por questionários, simulando duas situações. Em ambas, havia uma doença e duas opções, com efeitos diferentes.

No primeiro caso, os pesquisadores perguntaram a 500 médicos o que eles fariam diante de um quadro de câncer de cólon, com duas cirurgias disponíveis. Uma delas tinha maior taxa de mortalidade, mas menos efeitos colaterais; na outra, alguns pacientes apresentariam diarreia crônica e infecções, entre outros problemas. Dos 242 médicos que responderam ao questionário, 37,8% escolheriam para si mesmos a primeira opção, com maior risco de morte, mas apenas 24,5% a aconselhariam a um paciente.

No segundo questionário, recebido por 1,6 mil médicos, o quadro era de uma gripe aviária recém-chegada aos EUA. Sem tratamento, ela mataria 10% dos infectados e faria com que 30% deles fossem internados, passando em média uma semana no hospital. O único tratamento disponível, à base de anticorpos, pela metade os riscos da doença, mas levaria 1% dos pacientes à morte e causaria paralisia neurológica permanente em 4% deles. Dos 698 médicos que responderam, 62,9% disseram que não fariam o tratamento se fossem infectados, mas apenas 48,5% recomendariam o mesmo a um paciente.

“Concluindo, quando os médicos recomendam um tratamento, eles pensam diferentemente de quando tomam decisões para si mesmos”, resume o estudo. Segundo os pesquisadores, o debate sobre como os médicos toma uma decisão, precisa, a partir de agora, “reconhecer que o ato de dar uma recomendação muda a forma como os médicos avaliam as alternativas”.
Fonte: G1

FONTE:
 
 
 
- Nutricionista lista os 10 piores alimentos para sua saúde




Que atire a primeira pedra quem não se rende a um fast food, salgadinho ou cachorro-quente e depois fica preocupado com as calorias que ingeriu. Mas o que pouca gente sabe é que os perigos desses alimentos vão muito além da questão estética e podem ser um risco para a saúde. Para esclarecer esses problemas, a nutricionista Michelle Schoffro Cook listou os dez piores alimentos de todos os tempos.
10º lugar: Sorvete
sorvete.jpg
Apesar de existirem versões mais saudáveis que os tradicionais sorvetes industrializados, a nutricionista adverte que esse alimento geralmente possui altos níveis de açúcar e gorduras trans, além de corantes e saborizantes artificiais, muitos dos quais possuem neurotoxinas – substâncias químicas que podem causar danos no cérebro e no sistema nervoso.
9º lugar: Salgadinho de milho
salgadinho-milho.jpg
De acordo com Michelle, desde o surgimento dos alimentos transgênicos a maior parte do milho que comemos é um “Frankenfood”, ou “comida Frankenstein”. Ela aponta que esse alimento por causar flutuação dos níveis de açúcar no sangue, levando a mudanças no humor, ganho de peso, irritabilidade, entre outros sintomas. Além disso, a maior parte desses salgadinhos é frita em óleo, que vira ranço e está ligado a processos inflamatórios.
8º lugar: Pizza
pizza.jpg
Michelle destaca que nem todas as pizzas são ruins para a saúde, mas a maioria das que são vendidas congeladas em supermercados está cheia de condicionadores de massa artificiais e conservantes. Feitas farinha branca, essas pizzas são absorvidas pelo organismo e transformadas em açúcar puro, causando aumento de peso e desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue.
7º lugar: Batata frita
batata-frita.jpg
Batatas fritas contêm não apenas gorduras trans, que já foram relacionadas a uma longa lista de doenças, como também uma das mais potentes substâncias cancerígenas presentes em alimentos: a acrilamida, que é formada quando batatas brancas são aquecidas em altas temperaturas. Além disso, a maioria dos óleos utilizados para fritar as batatas se torna rançosa na presença do oxigênio ou em altas temperaturas, gerando alimentos que podem causar inflamações no corpo e agravar problemas cardíacos, câncer e artrite.
6 lugar: Salgadinhos de batata
salgadinho-batata.jpg
Além de causarem todos os danos das batatas fritas comuns e não trazerem nenhum benefício nutricional, esses salgadinhos contêm níveis mais altos de acrilamida, que também é cancerígena.
5º lugar: Bacon
bacon.jpg
Segundo a nutricionista, o consumo diário de carnes processadas, como bacon, pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 42% e de diabetes em 19%. Um estudo da Universidade de Columbia descobriu ainda que comer 14 porções de bacon por mês pode danificar a função pulmonar e aumentar o risco de doenças ligadas ao órgão.
4º lugar: Cachorro-quente
cachorro-quente.jpg
Michelle cita um estudo da Universidade do Havaí, que mostrou que o consumo de cachorros-quentes e outras carnes processadas pode aumentar o risco de câncer de pâncreas em 67%. Um ingrediente encontrado tanto no cachorro-quente quanto no bacon é o nitrito de sódio, uma substância cancerígena relacionada a doenças como leucemia em crianças e tumores cerebrais em bebes. Outros estudos apontam que a substância pode desencadear câncer colorretal.
3º lugar: Donuts (Rosquinhas)
doughnut.jpg
Entre 35% e 40% da composição dos donuts é de gorduras trans, “o pior tipo de gordura que você pode ingerir”, alerta a nutricionista. Essa substância está relacionada a doenças cardíacas e cerebrais, além de câncer. Para completar, esses alimentos são repletos de açúcar, condicionadores de massa artificiais e aditivos alimentares, e contém, em média, 300 calorias cada.
2º lugar: Refrigerante
refri.jpg
Michelle conta que, de acordo com uma pesquisa do Dr. Joseph Mercola, “uma lata de refrigerante possui em média 10 colheres de chá de açúcar, 150 calorias, entre 30 e 55 mg de cafeína, além de estar repleta de corantes artificiais e sulfitos”. “Somente isso já deveria fazer você repensar seu consumo de refrigerantes”, diz a nutricionista.
Além disso, essa bebida é extremamente ácida, sendo necessários 30 copos de água para neutralizar essa acidez, que pode ser muito perigosa para os rins. Para completar, ela informa que os ossos funcionam como uma reserva de minerais, como o cálcio, que são despejados no sangue para ajudar a neutralizar a acidez causada pelo refrigerante, enfraquecendo os ossos e podendo levar a doenças como osteoporose, obesidade, cáries e doenças cardíacas.
1º lugar: Refrigerante Diet
refri-diet.jpg
“Refrigerante Diet é a minha escolha para o Pior Alimento de Todos os Tempos”, diz Michelle. Segundo a nutricionista, além de possuir todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, as versões diet contêm aspartame, que agora é chamado de AminoSweet. De acordo com uma pesquisa de Lynne Melcombe, essa substância está relacionada a uma lista de doenças, como ataques de ansiedade, compulsão alimentar e por açúcar, defeitos de nascimento, cegueira, tumores cerebrais, dor torácica, depressão, tonturas, epilepsia, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, perda auditiva, palpitações cardíacas, hiperatividade, insônia, dor nas articulações, dificuldade de aprendizagem, TPM, cãibras musculares, problemas reprodutivos e até mesmo a morte.
“Os efeitos do aspartame podem ser confundidos com a doença de Alzheimer, síndrome de fadiga crônica, epilepsia, vírus de Epstein-Barr, doença de Huntington, hipotireoidismo, doença de Lou Gehrig, síndrome de Lyme, doença de Ménière, esclerose múltipla, e pós-pólio. É por isso que eu dou ao Refrigerante Diet o prêmio de Pior Alimento de Todos os Tempos”, conclui.

FONTE:
 
 
 
- Atitudes que Drenam nossas Energias

 


1. Pensamentos obsessivos
 – Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos – mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.

2. Sentimentos tóxicos – Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.

3. Maus hábitos, falta de cuidado com o corpo – Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.

4. Fugir do presente – As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: “bons tempos aqueles!”, costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.

5. Falta de perdão – Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica “energeticamente obeso”, carregando fardos passados.

6. Mentira pessoal – Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.

7. Viver a vida do outro – Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.

8. Bagunça e projetos inacabados – A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida em que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro “escape” de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe “diz” inconscientemente: “você não me terminou! Você não me terminou!” Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da terminação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.

9. Afastamento da natureza – A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.

 

FONTE:
 
 
 
- Vitamina D

( Nome  dehidrocalciferol calcitriol ou   1,25OH2 vitD3)

Para um número cada vez maior de cientistas, a protagonista desta reportagem merecia ser eleita a molécula do século no que sito longevidade. Depois de provar seu papel protetor aos ossos, ela acumula de tempos em tempos um novo potencial preventivo ou até terapêutico. De doenças car díacas a câncer, a impressão é que boa parte dos males crônicos tem menos probabilidade de aparecer quando os níveis da substância — que dentro do corpo trabalha como hormônio — estão em alta. A história seria perfeita se todas as pessoas tomassem banhos diários de sol, se abastecessem de salmão e sardinha e, acima de tudo, não houvesse fatores capazes de atrapalhar a produção da vitamina pela pele. 

A realidade, porém, é diferente: estima- se que entre 30 e 50% da população mundial apresente taxas inadequadas de vitamina D — fenômeno que não poupa um país tropical como o Brasil. Essa defasagem tende a ser maior nas grandes cidades, porque, dentro de casa, do escritório ou do carro, as pessoas acabam fugindo do sol. 

Atingir a cota de 400 a 600 unidades internacionais, preconizada a adultos saudáveis, não é tarefa hercúlea. "Bastaria caminhar no parque permanecendo com braços e pernas expostos ao sol, sem filtro solar, durante 15 minutos pela manhã", diz a nutricionista Lígia Martini, da Universidade de São Paulo. 

Mas, como você deve imaginar (ou sentir na pele), a rotina atribulada e as variações climáticas dificultam as coisas. "Além disso, depois dos 50 anos a necessidade de vitamina D aumenta para cerca de mil unidades diárias", observa a reumatologista Vera Szejnfeld, da Universidade Federal de São Paulo "E, com o avançar da idade, nossa pele perde a capacidade de sintetizar a substância a contento." Daí, não adianta torrar sob o sol. A solução defi- nitiva também não seria se refestelar de salmões, por exemplo. Convenhamos: não há apetite que aguente. 

O fato é que, se os níveis da molécula no sangue ameaçam minguar, é recomendável estudar a possibilidade de recorrer à suplementação, ou seja, às gotas da versão sintética da vitamina. "Além de contribuir com a osteoporose, o déficit desse hormônio provoca dores nos ossos e fraqueza", avisa Vera. Bem indicados, os suplementos exibem altos índices de segurança. "As doses recomendadas não oferecem o risco de intoxicação nem efeitos colaterais", garante a professora. 

Existem grupos para os quais a suplementação é extremamente bem-vinda. Isso significa que entre essa gente faz todo o sentido dosar a molécula no sangue e, se necessário, adotar em seguida o conta-gotas. 

Encabeçam a lista as mulheres na menopausa, alvos fáceis da osteoporose. Sozinho, o cálcio não faz milagre pelos ossos: é a vitamina D que assegura sua absorção no intestino. Quem tem mais de 65 anos também deve investigar suas taxas. Além de o organismo perder a competência para produzi-la, essa turma está mais ameaçada de fraturas. "E a vitamina D ajuda inclusive a evitar a perda da massa muscular", afirma a nutricionista Camila Freitas, de São Paulo.
Fonte: SAÚDE

FONTE:
 
 
 
- PACIÊNCIA.........


Ah! Se vendessem paciência nas farmácias e supermercados... Muita
gente iria gastar boa parte do salário nessa mercadoria tão rara hoje em
dia.

Por muito pouco a madame que parece uma lady solta palavrões e
berros que lembram as antigas trabalhadoras do cais... E o bem comportado
executivo? O cavalheiro se transforma numa besta selvagem no
trânsito que ele mesmo ajuda a tumultuar...

Os filhos atrapalham, os idosos incomodam, a voz da vizinha é um
tormento, o jeito do chefe é demais para sua cabeça, a esposa virou
uma chata, o marido uma mala sem alça. Aquela velha amiga uma alça sem
mala, o emprego uma tortura, a escola uma chatice.
O cinema se arrasta, o teatro nem pensar, até o passeio virou
novela.

Outro dia, vi um jovem reclamando que o banco dele pela internet
estava demorando a dar o saldo, eu me lembrei da fila dos bancos e balancei
a cabeça, inconformado...
Vi uma moça abrindo um e-mail com um texto maravilhoso e ela deletou
sem sequer ler o título, dizendo que era longo demais.
Pobres de nós, meninos e meninas sem paciência, sem tempo para a
vida, sem tempo para Deus.

A paciência está em falta no mercado, e pelo jeito, a paciência
sintética dos calmantes está cada vez mais em alta.
Pergunte para alguém, que você saiba que é ansioso demais onde ele
quer chegar?
Qual é a finalidade de sua vida?
Surpreenda-se com a falta de metas, com o vago de sua resposta.

E você?............
Onde você quer chegar?
Está correndo tanto para quê?
Por quem?
Seu coração vai agüentar?
Se você morrer hoje de infarto agudo do miocárdio o mundo vai parar?
A empresa que você trabalha vai acabar?
As pessoas que você ama vão parar?
Será que você conseguiu ler até aqui?

Respire... Acalme-se...

O mundo está apenas na sua primeira volta e, com certeza, no final
do dia vai completar o seu giro ao redor do sol, com ou sem a sua
paciência...

*NÃO SOMOS SERES HUMANOS PASSANDO POR UMA EXPERIÊNCIA
ESPIRITUAL...*

*SOMOS SERES ESPIRITUAIS PASSANDO POR UMA EXPERIÊNCIA HUMANA...*

FONTE:Arnaldo Jabor
 
 
 
- O que fazer quando o estômago queima?

  O que fazer quando o estômago queima?
Se aparece com frequência, a azia pode ser o sinal de um problema mecânico relacionado à doença mais comum do tubo digestivo: o refluxo gastroesofágico

Cristina Almeida

Fabio Mangabeira

Má digestão, nenhuma felicidade. Assim é o dito popular que sintetiza o significado do quanto pode ser incômodo um mal-estar que se manisfesta após uma refeição farta. Essa sensação, conhecida como azia, refluxo gastroesofágico ou refluxo, é um sintoma consequente ao retorno dos ácidos estomacais para o esôfago, tubo que conecta a boca à cavidade abdominal. Para alcançar o estômago, os alimentos seguem por ele em direção a um específico músculo circular: o esfíncter esofágico inferior (EEI), cuja função é manter a entrada do estômago fechada.
Quando esse músculo perde sua elasticidade, ou permanece aberto, o refluxo acontece. Os resultados são dor e queimação, o que se agrava à noite, principalmente na posição deitada. Às vezes, essa sensação é tão intensa que pode ser confundida com um ataque cardíaco. Nos casos crônicos, os sintomas podem ser exacerbados: crise asmática, tosse, rouquidão e até desgaste do esmalte dentário.

Quando procurar ajuda?
Estima-se que 10% dos adultos apresentem esse sintoma diariamente e cerca de 40% experimentam o problema em algum momento da vida. "No Brasil, uma pesquisa realizada em 22 cidades mostrou que 12% da população sente esse desconforto, uma ou duas vezes por semana, e 7% mais de duas ou três vezes no mesmo período", relata Schlioma Zaterka, gastroenterologista e presidente honorário do Núcleo Brasileiro para o Estudo do Helicobacter pylori.

Para os especialistas, o ritmo da vida moderna, que impõe a prática de refeições rápidas e irregulares, é uma das causas da ocorrência desse sintoma de vez em quando. Sentir azia, regurgitar e ter maior dificuldade de digestão, após um abuso ocasional no comer ou beber, é considerado normal. "Mas quando essa sensação é muito frequente, como duas ou três vezes por semana, ou se ela aparece mesmo sem que tenha havido exageros alimentares, há algum problema que merece investigação", explica Jaime Natan Eisig, chefe do Grupo de Estômago da disciplina de Gastroenterologia Clínica, do Departamento de Gastroenterologia do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

No Brasil, uma pesquisa mostrou que 12% da população sente azia uma ou duas vezes por semana e 7% mais de duas ou três vezes no mesmo período

"A azia pode ser um estado fisiológico e, portanto, natural, se acontece espaçadamente. Se ela persiste e se repete por longo período de tempo, um gastroenterologista poderá avaliar o caso", fala Mario Martins, médico coordenador da área de Saúde Ocupacional da Reckitt Benckiser.

Procurar ajuda especializada tem uma razão de ser. A reincidência do sintoma pode estar relacionada ao mal mais prevalente do tubo digestivo, a doença do refluxo gastroesofágico. "São várias as causas dessa patologia, mas a mais importante é o relaxamento do EEI", diz Eisig.

Problemas mecânicos
Esse músculo possui má posição anatômica que, alterada por flacidez ou enfraquecimento, apresenta um defeito mecânico que possibilita o avanço anormal do estômago, conhecido como hérnia de hiato. Hábitos de vida como comer depressa e quantidades exageradas, consumo de bebidas alcoólicas e refrigerantes em excesso, bem como frituras, também aumentam a acidez estomacal e não permitem digestão adequada.

Além disso, "tudo o que gera pressão abdominal deve ser considerado causa possível da má digestão e do mal-estar. Obesidade, gravidez e até o costume de se deitar após as refeições podem influenciar", fala Martins.

O que esperar da consulta
No consultório, o médico estará atento à história do paciente. De acordo com a intensidade e duração dos sintomas apresentados, exames laboratoriais podem ser requisitados. "Quando os sinais são mais graves, solicitamos endoscopia, cintilografia, manometria (teste terapêutico para medida de pressão dos espasmos do esôfago), e o pH de 24 horas (para avaliar a acidez)."

O tratamento dependerá da perfeita identificação da causa e prevê sempre a orientação sobre medidas comportamentaise alimentares, capazes de diminuir o refluxo. Os medicamentos mais utilizados são os que agem na produção de ácido clorídrico, como os inibidores da bomba de prótons (IBP) e os antagonistas de receptores de histamina. Utilizam-se também os procinéticos, que aumentam a capacidade de esvaziamento do estômago, tornando a digestão mais acelerada.

Algumas pessoas acreditam que tomar água gelada ou leite alivia a azia. Os médicos discordam: se a azia é crônica, o líquido não altera o problema mecânico

 

Alívio imediato
Schlioma Zaterka esclarece que há, ainda, uma nova classe de remédios denominada alginatos, feitos a partir de algas marinhas. "Eles formam uma espécie de gel que funciona como uma barreira na parte superior do estômago, evitando o refluxo."

Algumas pessoas acreditam que água gelada alivia o sintoma e usam essa estratégia para controlá-lo. Entretanto os médicos informam que essa impressão não corresponde à realidade. "Se a azia é crônica, a água não altera esse estado", diz Martins.

E Jaime Eisig adverte: "É preciso estar atento para que uma simples azia, que pode melhorar com um antiácido comum, não esteja mascarando alguma doença mais séria. Quando os sintomas forem muito frequentes, o melhor a ser feito é mesmo procurar ajuda médica".

FONTE:
 
 
 
- MAGNETOTERAPIA

UMA CIENCIA PERDIDA NO PASSADO , REDESCOBERTA PARA O FUTURO

IMPORTANTE:  CUIDADOS

 

Antes de manipular as placas magnéticas leia essa apostila para evitar alguns problemas.

Nunca coloque os imãs próximo de cartões de banco,bilhetes do metrô ,disquetes de computador ,fitas de som ou de vídeo ,pois as informações nelas armazenadas podem ser apagadas.

Nunca coloque imãs no peito de pacientes que usam marca passo cardíaco ,ou de pessoas que sofram do coração.

Em pessoas muito sensíveis podem ocorrer pequenas alterações como:

 

peso na cabeça ,cefaléia ,sonolência ,   formigamento , cansaço , etc...

Para neutralizar esses efeitos faça o seguinte:

1-Suspenda temporariamente o uso dos imãs.

2-diminua o tempo de exposição e o número de aplicações 

por dia.

3-Em casos muito intensos de efeitos negativos,tome cinco gotas de Zincum metallicum C6 ou segure por alguns momentos uma placa de zinco nas mãos.

 

Nas aplicações unipolares (N ou S) se você começar a sentir-se mal ,basta inverter o pólo que esta sendo aplicado para uma rápida melhora.

 

Cuidado para não aplicar o pólo sul nas INFECÇÕES ou em casos de câncer . 

     

HISTÓRICO

 

Há cinco mil anos os chineses descobriram a bússola usando a força magnética ,o que abriu todo um universo no campo dos descobrimentos e exploração do planeta.

Há mais de 3000 anos atrás, imãs são usados para a recuperação das mais diversas doenças .

Em 1000 AC o médico persa Halis Babe já descrevia o uso da energia magnética para curar paralisias e hérnias .

Plínio usava-os para acalmar crises de ciática .

Gilbert usava-os para doenças dos nervos ,histerias e para eliminar a dor.

Paracelcius , Hipocrates usavam intensamente magnetos em suas terapias ,e as descreviam com ótimos resultados.

As medicinas tradicionais japonesa e indiana há séculos a utilizam ,pois e’ uma forma barata ,durável e eficiente de cura.

HOJE

 

A cada dia que passa verificamos que muitas doenças do homem moderno são devido a sua cada vez maior distancia da natureza ,para a  qual ele foi projetado e adaptado para viver .

Com as modernas pesquisas no campo de energias mais sutis ,como raios cósmicos ,energias telúricas campos eletromagnéticos ,correntes hertzianas,e a conseqüente evolução tecnológica ,passamos a ser submetidos a energias que sutilmente nos desequilibram dia a dia,e produzem doenças como stress ,tensão , asma brônquica ,artrites ,artroses ,doenças cardíacas ,diabetes ,ulceras ,hipertensão ,neurastenia ,enfim doenças que tem como causa muitos fatores ainda não plenamente definidos pela medicina oficial.

Toda uma gama de cientistas em todo o mundo,estão pesquisando essa nova ciência chamada FISICA MICROVIBRATORIA ,onde e’ possível detectar variações sutis da bioeletricidade ,de ondas e correntes geomagnéticas que são responsáveis como causa primordial das  doenças ,devido a produzirem desequilíbrios na harmonia natural de nosso corpo. Como raramente pisamos no chão (terra) descalços para descarregarmos as cargas de energia a que somos submetidos elas acumulam-se em nosso corpo produzindo desarmonia em órgãos e sistemas ,gerando doenças.

Cerca de 75% das pessoas são sensíveis a estas variações de energia ,o que demonstra o grande numero de pessoas com algum tipo de afecção .

A energia magnética vem então como uma forma de conseguirmos a volta desse equilíbrio perdido devido à vida moderna, de uma maneira rápida, eficiente e segura. 

BIO-MAGNETISMO

 

O homem e’ composto de um sistema eletroquímico que produz alterações elétricas em suas células conseqüentemente produzindo eletromagnetismo.

O planeta que vivemos também e’ um gigantesco imã com pólos magnéticos fortes o suficiente para em qualquer ponto do planeta uma bússola “sentir” esse magnetismo e apontar para o norte.

    As alterações em nossa saúde produzem mudanças bioquímicas e bioelétricas em nosso organismo,gerando desequilíbrios,que a terapia com magnetos podem ajudar a reequilibrar.

O magnetismo,pode ser benéfico para seres humanos ,animais e plantas.

Paises como a Índia , Japão ,Austrália ,Rússia ,China , França,usam intensamente a magnetoterapia como forma auxiliar no tratamento de todas as doenças .

GENERALIDADES

 

Pesquisas feitas pela NASA mostram que determinados metais usados em mísseis e naves espaciais que são submetidos ao magnetismo se tornam extremamente resistentes ao calor.

Água magnetizada usada para a mistura com cimento ,faz com que o concreto se torne 15% mais duro que o feito com água normal.

Plantas regadas com água magnetizada crescem mais rapidamente ,dão mais frutos e raramente são acometidas de doenças ou pragas.

 A água magnetizada diminui os depósitos de cálcio ,cal ,óxidos , ferro de caldeiras ,caixas de água ,radiadores ,e devido a essas experiências os russos no Hospital Militar de Leningrado começaram a dar água magnetizada aos pacientes que tinham pedras renais e vesiculares,e observaram que no período de 3 a 4 meses as mesmas dissolviam-se. 

TERAPIAS E TRATAMENTOS

 

A terapia magnética pode ser feita de três maneiras diferentes:

1-Aplicações unipolares

2-Aplicações bipolares

3-Água magnetizada

 

1-APLICAÇÕES UNIPOLARES

São as aplicações onde se usam um pólo de cada vez ,ou

o pólo NORTE ou o pólo SUL.

POLO NORTE

E’ usado para DORES ,INFECÇÕES ,SEDACÃO ,

VASOCONSTRICÃO.

Funciona como bolsa de água fria.

Traumas recentes

Dores de cabeça , enxaquecas

Doenças dos olhos:conjuntivite,miopia,glaucoma, catarata

Doenças dos ouvidos:otites,dores

Reumatismos,artroses,bursite,dor nos joelhos,lombalgias,

hematomas,contusões, entorses

Ulceras ou ferimentos infectados

Acne,furúnculos,sinovites

Tumores

Má digestão

Ulceras varicosas

Doenças da próstata

Cistos sinoviais do punho

Para essas doenças aplique o lado NORTE  diretamente sobre a pele ,várias vezes ao dia,pelo tempo de 15 a 20 minutos.

POLO SUL

 

E’usado para REGENERACÃO DOS TECIDOS ,TONIFICAÇÃO CICATRIZAÇÃO OU VASODILATAÇÃO.

Funciona como bolsa de agua quente.

E’ indicado em todos os casos acima indicados ,para o pólo

Norte, APÓS CESSAR A FASE AGUDA ,isto e’,quando melhorar as dores e a inflamação .

Cicatrização das ulceras

Ferimentos ou incisões cirurgicas

 

NÃO usar o SUL para CANCER E INFECÇÕES .

 

Em caso de duvida,coloque primeiro o NORTE e observe os resultados durante um período de ate’ 12 horas ,caso ocorrer piora ou então não houver reação ,aplique o outro pólo.

APLICAÇÕES BIPOLARES

 

São usados simultaneamente os dois pólos ,para:                 

Afecções de grandes áreas do corpo

Distúrbios metabólicos

Equilíbrio bioenergético

Emagrecimento Prevenção de Doenças

Durante a sessão a pessoa deve sentar-se com o lado direito do corpo para a direção Norte ,ou se estiver deitada com a cabeça para o Norte.

A sessão pode durar de 5 a 30 minutos,de acordo com a sensibilidade individual,e a gravidade da doença .

Convém iniciar com 5 minutos e aumentar diariamente mais cinco minutos ate’ atingir o total de 30 minutos.

Coloque a palma da MÃO DIREITA sobre o POLO NORTE e a MÃO ESQUERDA sobre o POLO SUL para tratar afecções da metade superior do corpo.

Para afecções da metade inferior do corpo,use:

PE’ DIREITO sobre o POLO NORTE e o

PE’ ESQUERDO sobre o POLO SUL.

 

AGUA MAGNETIZADA

E’ indicada para :     

Manter o bio-equilibrio geral

Desintoxicações

Tratamento de grandes áreas do corpo afetadas

Uso em planta e animais

Preparo:

Coloque uma garrafa de água sobre o POLO NORTE de uma de suas placas magnéticas,

e uma outra garrafa sobre o POLO SUL,deixando as garrafas em cima das placas continuamente ,para mantê-las magnetizadas.

Após 30 minutos já estarão prontas para seu uso.

Coloque meio copo de cada garrafa para fazer a junção do NORTE e SUL ,bebendo-a em seguida.

Faça isso pela manhã em jejum e ao deitar-se à noite.

 

CONCLUSÕES 

 

O tratamento magnetoterapico ,não dispensa o acompanhamento médico ,e sim ajuda nos tratamentos convencionais a abreviar as doenças e trazer o equilíbrio mais rapidamente.

Nunca substitua a orientação medica quando tiver alguma duvida.

Paises desenvolvidos já a usam e atestam seus excelentes resultados.

Ao tratar-se usando essas terapias nunca espere resultados imediatos ,pois elas respeitam o seu organismo e doenças que demoraram semanas ou meses para se instalarem não melhorarão de um dia para o outro.

Tenha sempre fé e persistência que alcançará seus objetivos.

 

 

 

 

 

 

DR.LUCIANO STANCKA  AV.ANGELICA 916 CJ 501 67-2491

FONTE:
 
 
 
- O Poder da Mente Emagrece


Obesidade é um problema de saúde. Além de dietas, uma técnica chamada Qi Mental (leia-se qui mental) também é opção para livrar-se dos quilinhos extras. Nesse caso, a idéia é emagrecer controlando a força do pensamento

POR SIMONE CUNHA


Só quem precisa de verdade, sabe o quanto é difícil emagrecer. A obesidade prejudica a saúde, a estética e cria uma série de complexos. Mas, muitas vezes, não basta querer perder os quilos extras. São necessárias determinação e disciplina. Abrir mão de quitutes, fazer exercícios e tomar remédios específicos são algumas das opções para alavancar a mudança. Porém, nem sempre isso surte o efeito desejado.

Pensando nisso, o médico Ysao Yamamura, chefe do setor de medicina chinesa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) criou o Qi Mental, uma técnica que utiliza o poder da mente para vencer a obesidade. O método, não tem nada a ver com inteligência, por isso não se refere à sigla Q.I. (que mede quociente intelectual de cada um). A palavra Qi significa energia, e é isso que garante o sucesso do tratamento. "Para dar certo, é imprescindível que a pessoa queira, sinceramente, emagrecer.

Não adianta buscar a técnica porque a família pediu, o médico indicou ou funcionou com um amigo", ressalta Yamamura. O especialista revela que, num primeiro momento, é preciso identificar o que está dando origem ao distúrbio. Geralmente, segundo ele, a resposta está no passado. "É necessário cortar o mal pela raiz", adverte. Por isso, na primeira consulta, o paciente tem que ligar a memória. As informações e as lembranças vão auxiliar o médico a identificar o problema.

O Qi Mental será aplicado a partir desse diagnóstico. Não há uma receita única, cada pessoa engorda por um motivo e cada um se relaciona com a obesidade de forma diversa. "Os exercícios de mentalização, portanto, são individuais. Mas existem pensamentos que favorecem a todos", afirma Yamamura.

Imagem magra
"Tudo que você imagina está na realidade", diz o médico. Por isso, não adianta fazer dietas e exercícios para emagrecer, se a pessoa não consegue se imaginar magra. Segundo ele, quem está acima do peso precisa mentalizar o corpo ideal. "Só não vale pensar, por exemplo, quero perder 10 quilos em 1 mês", destaca. O médico informa que o cérebro não entende números. O ideal é imaginar-se magro numa situação futura, como uma festa ou aquela viagem já planejada.

"A mente trabalha com a imagem e não com o peso", explica. Para facilitar, ele ensina uma técnica: se você já foi magro, escolha uma foto em que está com o corpo ideal, aquele que gostaria de voltar a ter. Olhe a foto, feche os olhos e crie a sua imagem magra. Transfira essa realidade para o momento presente até o ponto de, ao abrir os olhos, olhar-se no espelho e conseguir se enxergar magro.

Isso pode ser difícil para quem está acima do peso desde a infância. Nesse caso, a dica é copiar a imagem de alguém. Escolha um corpo ideal, aquele que você deseja ter e recrie sua imagem usando essa referência. A mentalização começa no consultório e, em casa, é preciso continuar o tratamento. O médico não associa dieta e atividades físicas nesse processo. "Isso ocorre de maneira natural. O próprio paciente acaba sentindo vontade de controlar a alimentação ou começar a se mexer para acelerar a expulsão dos quilos extras", esclarece.

Sua única orientação em relação à comida é alimentar-se sem culpa. "O obeso costuma carregar cobranças como 'não posso comer' ou quando não resiste 'comi e vou engordar', e isso prejudica o emagrecimento", garante. Entretanto, é complicado livrar-se desse sentimento. Para ajudar, o médico ensina a frase que deve ser usada como um mantra: "Posso comer tudo, um pouco já me satisfaz".

Desde o ano 2000, o Setor de Acupuntura da Unifesp (Universidade Federal de SãoPaulo) utiliza o Qi Mental para tratar a obesidade e outras doenças de origem emocional. Nesse período, centenas de "gordinhos" já conseguiram perder peso. Para o médico, não existem limites, com o poder da mente é possível livrar-se de 30 ou 40 quilos. Basta acreditar!

Pense leve e torne-se leve
Essa é a proposta dos grupos Levemente, coordenados pelas psicólogas especializadas em emagrecimento Maria Amélia Seixas e Cristiane Marques, do Rio de Janeiro. Os atendimentos podem ser em grupo ou individuais e a terapia visa os aspectos emocionais envolvidos na obesidade. "Procuramos identificar os hábitos inadequados ligados a pensamentos automáticos e crenças erradas, que fazem com que o indivíduo resista à perda de peso", considera Cristiane. Segundo ela, a auto-imagem é a idéia inconsciente que cada um tem do seu corpo.

Quando essa imagem está deturpada, atrapalha o processo de emagrecimento. "É preciso que uma nova percepção de corpo acompanhe a eliminação de peso, senão a pessoa pode voltar a engordar, porque tenta adequar-se à imagem antiga que mantém de si ", diz. Depois do tratamento, assumir a nova silhueta magra é o principal reforço para a manutenção do peso. A proposta das especialistas não é o de fazer um tratamento rápido, mas duradouro. Na maioria dos casos, as respostas começam a surgir depois de dois ou três meses.

Elas trabalham com terapia verbal e vivencial. "Na terapia verbal, utilizamos técnicas para definir quais as crenças que impedem a mudança de hábitos. Na vivencial, buscamos exercícios que facilitam o contato com emoções reprimidas e que conduzem as pessoas a comer por compensação. Os grupos terapêuticos são um importante aliado na luta contra a balança. As psicólogas têm clientes que já conseguiram eliminar muitos quilos após inúmeras dietas frustradas. E isso só foi possível porque com a terapia fica mais fácil identificar os pensamentos que levam à gula e ao excesso de peso.

FONTE:
 
 
 
- Colesterol não é o Inimigo que voce foi induzido a crer


Cirurgião Cardíaco admite enorme erro!

Por Lundell Dwight, MD

Nós os médicos com todos os nossos treinamentos, conhecimento e autoridade, muitas vezes adquirimos um ego bastante grande, que tende a tornarmos difícil admitir que estamos errados. Então, aqui está. Admito estar errado .. Como um cirurgião com experiência de 25 anos, tendo realizado mais de 5.000 cirurgias de coração aberto, hoje é meu dia para reparar o erro de médicos com este fato científico.

Eu treinei por muitos anos com outros médicos proeminentes rotulados como "formadores de opinião." Bombardeado com a literatura científica, sempre participando de seminários de educação, formuladores de opinião que insistiam que doença cardíaca resulta do fato simples dos elevados níveis de colesterol no sangue.

A terapia aceito era a prescrição de medicamentos para baixar o colesterol e uma severa dieta restringido a ingestão de gordura. Este último é claro que insistiu que baixar o colesterol e doenças cardíacas. Qualquer recomendação diferente era considerada uma heresia e poderia possivelmente resultar em erros médicos.

Ela não está funcionando! Estas recomendações não são cientificamente ou moralmente defensáveis. A descoberta, há alguns anos que a inflamação na parede da artéria é a verdadeira causa da doença cardíaca é lenta levando a uma mudança de paradigma na forma como as doenças cardíacas e outras enfermidades crônicas serão tratados.

As recomendações dietéticas estabelecidas há muito tempo ter criado uma epidemia de obesidade e diabetes, cujas consequências apequenam qualquer praga histórica em termos de mortalidade, o sofrimento humano e terríveis conseqüências econômicas.

Apesar do fato de que 25% da população tomar caros medicamentos a base de estatina e, apesar do fato de termos reduzido o teor de gordura de nossa dieta, mais americanos vão morrer este ano de doença cardíaca do que nunca.

Estatísticas do American Heart Association, mostram que 75 milhões dos americanos atualmente sofrem de doenças cardíacas, 20 milhões têm diabetes e 57 milhões têm pré-diabetes. Esses transtornos estão a afetar pessoas cada vez mais jovens em maior número a cada ano.

Simplesmente dito, sem a presença de inflamação no corpo, não há nenhuma maneira que faça com que o colesterol se acumule nas paredes dos vasos sanguíneos e cause doenças cardíacas e derrames. Sem a inflamação, o colesterol se movimenta livremente por todo o corpo como a natureza determina. É a inflamação que faz o colesterol ficar preso.

A inflamação não é complicada - é simplesmente a defesa natural do corpo a um invasor estrangeiro, tais como toxinas, bactéria ou vírus. O ciclo de inflamação é perfeito na forma como ela protege o corpo contra esses invasores virais e bacterianos. No entanto, se cronicamente expor o corpo à lesão por toxinas ou alimentos no corpo humano, para os quais não foi projetado para processar, uma condição chamada inflamação crônicaocorre. A inflamação crônica é tão prejudicial quanto a inflamação aguda é benéfica.

Que pessoa ponderada voluntariamente exporia repetidamente a alimentos ou outras substâncias conhecidas por causarem danos ao corpo? Bem, talvez os fumantes, mas pelo menos eles fizeram essa escolha conscientemente.

O resto de nós simplesmente seguia a dieta recomendada correntemente, baixa em gordura e rica em gorduras poliinsaturadas e carboidratos, não sabendo que estavam causando prejuízo repetido para os nossos vasos sanguíneos. Esta lesão repetida cria uma inflamação crônica que leva à doença cardíaca, diabetes, ataque cardíaco e obesidade.
 
Deixe-me repetir isso. A lesão e inflamação crônica em nossos vasos sangüíneos é causada pela dieta de baixo teor de gordura recomendada por anos pela medicina convencional.

Quais são os maiores culpados da inflamação crônica? Simplesmente, são a sobrecarga de simples carboidratos altamente processados 
​​(açúcar, farinha e todos os produtos fabricados a partir deles) e o excesso de consumo de óleos ômega-6 vegetais como soja, milho e girassol, que são encontrados em muitos alimentos processados.

Imagine esfregar uma escova dura repetidamente sobre a pele macia até que ela fique muito vermelho e quase sangrando. Faça isto várias vezes ao dia, todos os dias por cinco anos. Se você pudesse tolerar esta dolorosa escovação, você teria um sangramento, inchaço e infecção da área, que se tornaria pior a cada lesão repetida. Esta é uma boa maneira de visualizar o processo inflamatório que pode estar acontecendo em seu corpo agora.

Independentemente de onde ocorre o processo inflamatório, externamente ou internamente, é a mesma. Eu olhei dentro de milhares e milhares de artérias. Na artéria doente parece que alguém pegou uma escova e esfregou repetidamente contra a parededa veia. Várias vezes por dia, todos os dias, os alimentos que comemos criam pequenas lesões compondo em mais lesões, fazendo com que o corpo responda de forma contínua e adequada com a inflamação.

Enquanto saboreamos um tentador pão doce, o nosso corpo responde de forma alarmante como se um invasor estrangeiro chegasse declarando guerra. Alimentos carregados de açúcares e carboidratos simples, ou processados 
​​com óleos omega-6 para durar mais nas prateleiras foram a base da dieta americana durante seis décadas. Estes alimentos foram lentamente envenenando a todos.

Como é que um simples bolinho doce cria uma cascata de inflamação fazendo-o adoecer?

Imagine derramar melado no seu teclado, ai você tem uma visão do que ocorre dentro da célula. Quando consumimos carboidratos simples como o açúcar, o açúcar no sangue sobe rapidamente. Em resposta, o pâncreas segrega insulina, cuja principal finalidade é fazer com que o açúcar chegue em cada célula, onde é armazenado para energia. Se a célula estiver cheia e não precisar de glicose, o excesso é rejeitado para evitar que prejudique otrabalho.

Quando suas células cheias rejeitarem a glicose extra, o açúcar no sangue sobe produzindo mais insulina e a glicose se converte em gordura armazenada.

O que tudo isso tem a ver com a inflamação? O açúcar no sangue é controlado em uma faixa muito estreita. Moléculas de açúcar extra grudam-se a uma variedade de proteínas, que por sua vez lesam as paredes dos vasos sanguíneos. Estas repetidas lesões às paredes dos vasos sanguíneos desencadeiam a inflamação. Ao cravar seu nível de açúcar no sangue várias vezes por dia, todo dia, é exatamente como seesfregasse uma lixa no interior dos delicados vasos sanguíneos.

Mesmo que você não seja capaz de ver, tenha certeza que está acontecendo. Eu vi em mais de 5.000 pacientes que operei nos meus 25 anos que compartilhavam um denominador comum - inflamação em suas artérias.

Voltemos ao pão doce. Esse gostoso comaparência inocente não só contém açúcares, é também cozido em um dos muitos óleos omega-6 como o de soja. Batatas fritas e peixe frito são embebidos em óleo de soja, alimentos processados 
​​são fabricados com óleos omega-6 para alongar a vida útil. Enquanto ômega-6 é essencial - e faz parte da membrana decada célula controlando o que entra e sai da célula - deve estar em equilíbrio correto com o ômega-3.

Com o desequilíbrio provocado pelo consumo excessivo de ômega-6, a membrana celular passa a produzir substâncias químicas chamadas citocinas, que causam inflamação.


Atualmente a dieta costumeira do americano tem produzido um extremo desequilíbrio dessas duas gorduras(ômega-3 e ômega-6). A relação de faixas de desequilíbrio varia de 15:1 para tão alto quanto 30:1 em favor do ômega-6. Isso é uma tremenda quantidade de citocinas que causam inflamação. Nos alimentos atuais uma proporção de 3:1 seria ideal e saudável.

Para piorar a situação, o excesso de peso que você carrega por comer esses alimentos, cria sobrecarga de gordura nas células que derramam grandes quantidades de substâncias químicas pró-inflamatórias que se somam aos ferimentos causados por ter açúcar elevado no sangue. O processo que começou com um bolo doce se transforma em um ciclo vicioso que ao longo do tempo cria a doença cardíaca, pressão arterial alta, diabetes e, finalmente, a doença de Alzheimer, visto que o processo inflamatório continua inabalável.

Não há como escapar do fato de que quanto mais alimentos processados e preparados consumirmos, quanto mais caminharemos para a inflamação pouco a pouco a cada dia. O corpo humano não consegue processar, nem foi concebido para consumir os alimentos embalados com açúcares e embebido em óleos omega-6.

Há apenas uma resposta para acalmar a inflamação, é voltar aos alimentos mais perto de seu estado natural. Para construir músculos, comer mais proteínas. Escolha carboidratos muito complexos, como frutas e vegetais coloridos. Reduzir ou eliminar gorduras omega-6 causadores deinflamações como óleo de milho e de soja e os alimentos processados ​​que são feitas a partir deles. Uma colher de sopa de óleo de milho contém 7.280 mg de ômega-6, de soja contém 6.940 mg. Em vez disso, use azeite ou manteiga de animal alimentado com capim.

As gorduras animais contêm menos de 20% de ômega-6 e são muito menos propensas a causar inflamação do que os óleos poliinsaturados rotulados como supostamente saudáveis. Esqueça a "ciência" que tem sido martelada em sua cabeça durante décadas. A ciência que a gordura saturada por si só causa doença cardíaca é inexistente. A ciência que a gordura saturada aumenta o colesterol no sangue também é muito fraca. Como sabemos agora que o colesterol não é a causa de doença cardíaca, a preocupação com a gordura saturada é ainda mais absurda hoje.


A teoria do colesterol levou à nenhuma gordura, recomendações de baixo teor de gordura que criaram os alimentos que agora estão causando uma epidemia de inflamação.

A medicina tradicional cometeu um erro terrível quando aconselhou as pessoas a evitar a gordura saturada em favor de alimentos ricos em gorduras omega-6. Temos agora uma epidemia de inflamação arterial levando a doenças cardíacas e a outros assassinos silenciosos.

O que você pode fazer é escolher alimentos integrais que sua avó serviu e não aqueles que sua mãe encontrou nos corredores de supermercado cheios de alimentos industrializados. Eliminando alimentos inflamatórios e aderindo a nutrientes essenciais de produtos alimentares frescos não-processados, você irá reverter anos de danos nas artérias e em todo o seu corpo causados pelo consumo da dieta típica americana.

[Ed. Nota: Dr. Dwight Lundell é ex-Chefe de Gabinete e Chefe de Cirurgia no Hospital do Coração Banner, Mesa, Arizona. Sua prática privada, Cardíaca Care Center foi em Mesa, Arizona. Recentemente, Dr. Lundell deixou a cirurgia para se concentrar no tratamento nutricional de doenças cardíacas. Ele é o fundador da Fundação Saúde dos Humanos, que promove a saúde humana com foco na ajuda às grandes corporações promover o bem estar. Ele é o autor de "A cura para a doença cardíaca e A Grande Mentira Colesterol"]

 

FONTE:
 
 
 
- Omega 3 O poderoso óleo de peixe.
Omega 3 O poderoso óleo de peixe.  

 

O poderoso óleo de peixe.

O óleo de peixe contém ômega 3, um ácido graxo constituído por uma gordura poli-insaturada encontrada nos tecidos de peixes marinhos de águas frias, como o salmão, o atum, a truta e a cavala.

O óleo de peixe contém ácidos eicosapentae-noicos (EPA) e ácidos docosahexaenoicos (DPA). Esses ácidos auxiliam a produção de prostaglandinas, substâncias que controlam a coagulação sanguínea e outras funções arteriais. Quando ingerimos ômega 3 proveniente de mamíferos, os ácidos produzem prostaglandina E3. Essa substância promove uma menor união plaquetária, o que facilita o fluxo sanguíneo pelo nosso organismo.

Estudos epidemioló-gicos mostraram que as pessoas que consomem uma dieta rica em gorduras poli-insaturadas provenientes de animais de águas marinhas geladas correm menos riscos de ter doenças do coração do que pessoas que consomem uma dieta rica em gorduras monoinsaturadas. Esse fato ocorre porque as dietas ricas em gorduras monoinsaturadas contribuem para o aumento dos níveis de colesterol no sangue, colaborando para o aumento de doenças do coração e nas vias circulatórias. Já as dietas ricas em gorduras poli-insaturadas regulam o fluxo de sangue dentro do organismo e ajudam a regular os níveis de triglicérides.

Por isso, além de facilitar o fluxo sanguíneo, o óleo de peixe também auxilia as taxas de triglicérides no sangue. Para isso, o consumo do óleo de peixe deve estar associado a uma alimentação saudável e a hábitos saudáveis, como a prática de esportes.

Indicações

Pode auxiliar no controle do colesterol no sangue

Controle do triglicérides

Previne contra doenças do coração

Ideal para pessoas que:

Desejam ter os benefícios dos ácidos graxos ômega 3

Desejam manter níveis saudáveis de triglicérides

Não consomem com frequência alimentos fontes de ômega 3, como peixes, linhaça e nozes

Recomendações superimportantes

Pessoas que apresentam doenças ou alterações fisiológicas, gestantes, nutrizes e crianças até 3 anos somente devem consumir este produto sob orientação de nutricionista ou médico. Pessoas alérgicas a peixes e crustáceos devem evitar o consumo deste produto.

O uso do medicamento durante o período de amamentação também não é recomendado.

Para os atletas, o óleo de peixe:

Reduz a inflamação nos músculos e articulações para acelerar a recuperação

Mantém a saúde e estrutura de tecidos de conexão e juntas

Sobre o óleo de peixe

O óleo de peixe é extraído de peixes marinhos, de águas frias e profundas. Ele apresenta-se como um óleo de cor que varia do amarelo forte ao âmbar, com sabor e odor característicos.

O interesse pelo óleo de peixe sempre existiu e as pesquisas em torno de seus benefícios se concentraram no fato de os esquimós, que tinham uma dieta com bastante gordura, apresentarem baixo índice de doenças cardíacas. Descobriu-se que os ácidos graxos ômega 3 diminuem a agregação das plaquetas no sangue, tornando-o mais fluído e ajudando a prevenir a formação de coágulos.

Cápsulas de óleo de peixe

Segundo estudo realizado por pesquisadores australianos com adultos obesos, o uso de cápsulas de óleo de peixe ajuda muito na redução de peso quando somado com atividades físicas.

Pelas pesquisas, a ingestão de óleo de peixe ou de suplementos à base do produto reduz também o risco de doenças cardiovasculares e de ataque cardíaco, além de melhorar o funcionamento do sistema imunológico.

IMPORTANTE

A suplementação com o óleo de peixe geralmente é feita em cápsulas.

Saiba mais

Ajuda a impedir a formação de ateromas no interior dos vasos, importante causa de infartos do miocárdio e formação da arteriosclerose

Reduz a viscosidade do sangue, permitindo uma circulação sanguínea mais ativa

Atenua estados inflamatórios como a artrite reumatoide

Melhora a concentração e a memória

Previne doenças degenerativas cerebrais

Neutraliza o estresse
Fonte: JORNAL DO POVO – RS
FONTE:
 
 
 
- Artigo: Qualidade de vida com reposição hormonal.



Prevenir é melhor do que remediar. Quando se fala em viver mais e com qualidade, a prevenção de doenças é uma grande aliada. Ainda mais com a rotina estressante do cotidiano, em que as pessoas correm contra o tempo para resolver seus problemas, trabalhar, estudar, cuidar da família e ainda buscarem saúde e bem-estar.

A medicina preventiva é um instrumento importante neste sentido e é uma grande aliada para as pessoas seguirem com o corpo em harmonia e pronto para os desafios do dia a dia. O equilíbrio do corpo está intimamente ligado a detalhes como a disposição física, o sono adequado, a circulação cardiovascular perfeita, entre outros aspectos. A maioria dessas funções vitais depende diretamente do equilíbrio hormonal do corpo.

Em geral, depois dos 30 anos de idade, estes níveis hormonais tendem a cair. O organismo passa a reduzir a produção de um ou outro hormônio, o que resulta em desgaste físico, envelhecimento precoce, variações de peso, entre outros problemas. Para resgatar as suas quantidades adequadas, muitas vezes é necessário adotar uma reposição hormonal para que certas deficiências sejam corrigidas e assim sejam evitadas doenças e disfunções.

Quando os hormônios voltam a ser produzidos, as melhorias no organismo são visíveis. No entanto, há que se considerar a questão do equilíbrio. O corpo humano funciona como uma máquina onde tudo é conectado e o funcionamento de cada peça é coordenado. Quando há um desequilíbrio, outra peça da engrenagem padece. Por exemplo, hoje se fala muito sobre a importância do controle do colesterol. Porém, em níveis muito baixos, ele pode fazer com que o haja prejuízo no funcionamento do pâncreas.

No caso dos hormônios acontece o mesmo. A reposição hormonal deve ser usada para gerar a melhoria desejada (rejuvenescimento, emagrecimento, manutenção do sono, fortalecimento muscular, etc) a partir de uma visão sistêmica do corpo para que haja pleno equilíbrio. Dessa forma, a individualização desse tipo de tratamento é fundamental, assim como o acompanhamento médico e não somente estético do assunto.

A reposição hormonal, que revolucionou a medicina no início dos anos 1990, ao poucos perdeu sua unanimidade na opinião dos médicos, em razão dos efeitos colaterais diagnosticados, entre eles a possibilidade do paciente desenvolver algum tipo de câncer. Hoje, novas técnicas chegam ao mercado para quebrar este paradigma.

O problema não está na reposição em si, mas sim nos tipos de hormônios e a maneira que são empregados. Uma nova classe de hormônios, chamados de bioidênticos, pois são muito semelhantes aos encontrados no corpo humano, têm uma excelente aceitação por parte do organismo. Isto torna a modulação hormonal bioidêntica (MHB) um tratamento com efeitos colaterais consideravelmente menores e as possibilidades de desenvolvimento de outras patologias, quase nulas.

A MHB é também um tratamento individualizado e que, por meio de exames detalhados dos níveis hormonais, o médico pode começar a corrigi-los de modo a trazer ao corpo a normalidade que tinha em seu auge, aos 30 anos. Esta correção dos níveis hormonais possibilita ao paciente um ganho de qualidade de vida muito grande em um curto espaço de tempo, se comparado a outros tipos de tratamento, já que em média este novo método dura de 6 a 12 meses.

Este tipo de reposição hormonal resgata um aspecto da medicina individualizada e preventiva incomum na atualidade. O acompanhamento periódico do paciente para analisar o ritmo das mudanças é a chave para se atingir a harmonia do corpo, e também porque não dizer, da mente do paciente. A questão estética, envolvendo o melhor aspecto da pele e cabelo, são resultados deste equilíbrio e não o único objetivo, como muitos pregam. É necessário conceber a saúde e a qualidade de vida de dentro para fora do corpo e esta é uma das maiores vantagens da modulação hormonal bioidêntica.
Fonte: ZERO HORA – RS

FONTE:
 
 
 
- LEI DO CAMINHãO DE LIXO



LEI DO CAMINHãO DE LIXO

UM DIA PEGUEI UM TáXI PARA O AEROPORTO.

ESTáVAMOS RODANDO NA FAIXA CERTA QUANDO UM CARRO PRETO SAIU DE REPENTE DO ESTACIONAMENTO DIRETO NA NOSSA FRENTE.

O TAXISTA PISOU NO FREIO BRUSCAMENTE, DESLIZOU E ESCAPOU DE BATER EM OUTRO CARRO, FOI MESMO POR UM TRIZ!

O MOTORISTA DESSE OUTRO CARRO SACUDIU A CABEçA E COMEçOU A GRITAR PARA NóS NERVOSAMENTE.

MAS O TAXISTA APENAS SORRIU E ACENOU PARA O CARA, FAZENDO UM SINAL DE POSITIVO.
E ELE O FEZ DE MANEIRA BASTANTE AMIGáVEL.

INDIGNADO LHE PERGUNTEI: 'PORQUE VOCê FEZ ISTO? 
ESTE CARA QUASE ARRUíNA O SEU CARRO, A NóS E, QUASE NOS MANDA PARA O HOSPITAL?!?!'
FOI QUANDO O MOTORISTA DO TAXI ME ENSINOU O QUE EU AGORA CHAMO DE "A LEI DO CAMINHãO DE LIXO."

ELE EXPLICOU QUE MUITAS PESSOAS SãO COMO CAMINHõES DE LIXO .
ANDAM POR Aí CARREGADAS DE LIXO, CHEIAS DE FRUSTRAçõES, DE RAIVA, TRAUMAS E DESAPONTAMENTO.
À MEDIDA QUE SUAS PILHAS DE LIXO CRESCEM, ELAS PRECISAM DE UM LUGAR PARA DESCARREGAR E àS VEZES DESCARREGAM SOBRE A GENTE.
NUNCA TOME ISSO COMO PESSOAL.
ISTO NãO é PROBLEMA SEU! É DELE!
APENAS SORRIA, ACENE, DESEJE-LHES SEMPRE O BEM, E Vá EM FRENTE.
NãO PEGUE O LIXO DE TAIS PESSOAS E NEM O ESPALHE SOBRE OUTRAS PESSOAS NO TRABALHO, EM CASA, OU NAS RUAS.
FIQUE TRANQUILO... RESPIRE E DEIXE O LIXEIRO PASSAR.

O PRINCíPIO DISSO é QUE PESSOAS FELIZES NãO DEIXAM OS CAMINHõES DE LIXO ESTRAGAR O SEU DIA.

A VIDA é MUITO CURTA, NãO LEVE LIXO COM VOCê!

LIMPE OS SENTIMENTOS RUINS, ABORRECIMENTOS DO TRABALHO, PICUINHAS PESSOAIS, óDIO E FRUSTRAçõES.

AME AS PESSOAS QUE TE TRATAM BEM. E TRATE BEM AS QUE NãO O F AZEM.

A VIDA é DEZ POR CENTO DO QUE VOCê FAZ DELA E NOVENTA POR CENTO DA MANEIRA COMO VOCê A RECEBE!

TENHA UMA BOA SEMANA E LEMBRE-SE: LIVRE-SE DOS LIXOS!"

ARNALDO JABOR

FONTE:ARNALDO JABOR
 
 
 
- CONFLITO DE INTERESSES MARCA PESQUISAS SOBRE MENOPAUSA

 

• 10 de junho de 2011

(Folha-Press)

A maioria dos estudos favoráveis à terapia de reposição hormonal para tratamento da menopausa foi escrita por autores que têm ligações com a indústria de remédios.

Significa que pesquisadores pró-reposição declararam ter recebido pagamentos de laboratórios por palestras ou financiamento de estudos.

É o que revela uma revisão de 50 pesquisas sobre a terapia, publicadas por dez autores entre 2002 e 2006.

Obs.: Com hormônios bioidênticos a história é outra.

O período foi escolhido por causa da publicação do estudo Women Health’s Initiative, em 2002, mostrando que a reposição aumenta riscos de câncer da mama e de doenças cardiovasculares.

Oito dos dez autores afirmaram ter recebido pagamentos da indústria. Dos 50 artigos analisados, 32 foram considerados favoráveis à terapia, entre os quais 30 foram escritos por autores com conflitos de interesse.

A análise foi feita por pesquisadores do Georgetown University Medical Center, em Washington, e publicada no “PLOS Medicine”.

Segundo uma das autoras, a médica e professora de farmacologia da Georgetown University Adriane Fugh-Berman, tons promocionais em relação a drogas devem ser vistos com desconfiança.

“Promoção, em geral, é inconsistente com ciência. Pode significar uma influência do marketing da indústria sobre o artigo, mas isso é difícil de provar”, disse à Folha.

César Fernandes, presidente da comissão de climatério da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetricia, diz que médicos devem ligar o “desconfiômetro” para esses estudos.

“É óbvio que há marketing agressivo das farmacêuticas, elas querem influenciar os médicos”, diz Fernandes.

A existência dessas relações e as conclusões da revisão, porém, não desqualificam autores sérios nem colocam a eficácia do tratamento à prova, segundo Fernandes.

“Não estamos falando de pesquisadores irrelevantes. Será que não são os médicos mais consultados pelas empresas por suas contribuições para a literatura?”

Já Berman diz que eles são selecionados para palestras e consultorias porque o que dizem apoia a mensagem da indústria. “A indústria cria um falso consenso na comunidade médica porque vozes racionais são abafadas.”

Mauro Haidar, chefe do setor de climatério da Unifesp, diz: “Se pensarmos assim sobre conflitos de interesse, não tem congresso. E há de ter a mesma desconfiança em relação a outras drogas.”

SOB MEDIDA

Alguns dos argumentos presentes nos estudos favoráveis dizem que os testes clínicos não devem guiar tratamentos individuais.

É o que pensa Fernandes. “Medicina não é feita no atacado, e sim caso a caso. Não é prêt-à-porter, é alta costura.”

Segundo ele, é preciso pesar a história da paciente, gravidade dos sintomas e prós e contras do tratamento.

“Nenhum remédio é bonzinho. Sempre há riscos, mas eles têm que ser informados”, diz Fernandes.

Para a autora da pesquisa, a reposição só é útil se os sintomas da menopausa forem muito incômodos. “Funciona bem para algumas, mas deve ser usado apenas em casos graves, ou os riscos superam benefícios.”

Estatísticas da medicina são exatas, mas interpretações, não.

A chamada medicina baseada em evidências se funda na estatística, a qual, sendo uma ciência exata, deveria ser capaz de nos fornecer algumas certezas, como responder de uma vez por todas se a terapia de reposição hormonal deve ser utilizada.

No mundo real, contudo, não só não encontramos tal nível de precisão como ainda topamos com trabalhos que desmentem o consenso da semana anterior para, alguns meses depois, serem eles mesmos questionados por outros estudos.

A boa notícia é que a estatística é inocente. Ela continua sendo uma ciência exata. O problema é que nós, seres humanos (médicos incluídos), não somos muito bons em processar as informações que ela nos fornece.

Dizemos que um trabalho tem significância estatística quando é improvável que seus resultados tenham sido produzidos só pelo acaso.

Mas o que entendemos por “improvável”? Evidentemente, é impossível ter 100% de certeza. De modo geral, quando temos 99% de significância ou mesmo 95%, nos damos por satisfeitos e afirmamos haver evidências em favor da nossa hipótese.

A questão é que raramente olhamos para o reverso desse número. No caso da significância em 95%, de cada cem testes que fizermos, a estatística prevê que cinco estarão fora de alcance, podendo apresentar qualquer resultado. Num mundo que produz milhares de trabalhos científicos por semana, é uma questão de tempo até que surja um estudo que contradiz os anteriores.

A “solução” da comunidade médica tem sido apostar nas metanálises, nas quais se avaliam grupos de estudos mais ou menos parecidos.

E as sutilezas da estatística não são o único nem o maior problema. Por vieses neurológicos diversos, as pessoas (médicos inclusive) dão mais valor a instintos e percepções afetivamente determinadas que a dados científicos.

Em “O Andar do Bêbado”, o físico Leonard Mlodinov conta a história de um importante médico que, ao comentar um trabalho de US$ 12,5 milhões, que praticamente demonstrava que a popular combinação dos suplementos alimentares glucosamina e condroitina não era melhor do que placebos na prevenção da artrite, insistiu em afirmar que o tratamento era possivelmente benéfico.

Seu argumento, registrado nos arquivos da rádio pública dos EUA: “Uma das médicas da minha mulher tem um gato e ela diz que o gato não se levanta de manhã sem uma dose de glucosamina e sulfato de condroitina”.

Se em situações normais já é difícil trocar nossos instintos selvagens pelas abstrações dos estudos controlados, isso fica quase impossível quando esses instintos são reforçados pelos cheques da indústria farmacêutica.

HÉLIO SCHWARTSMAN
ARTICULISTA DA FOLHA

 
 
FONTE:
 
 
 
- Café prós e contras em cada xícara de café.




RIO - O brasileiro consumiu em média 4,81 kg de café no ano passado, equivalente a 81 litros por pessoa, segundo dados do Ministério da Agricultura. O maior nível de consumo em 45 anos pode ser também uma boa notícia para a saúde: segundo pesquisadores suecos, as mulheres que bebem cinco ou mais xícaras de café por dia podem estar se protegendo do tipo mais agressivo de câncer de mama. Com tantas pesquisas apontando benefícios e riscos da bebida, fizemos uma lista das últimas descobertas por dose de café.

UMA XÍCARA

De acordo com um estudo grego feito com 485 pessoas entre 65 anos e 100 anos, uma xícara de café por dia pode reduzir a pressão arterial. Os pesquisadores acreditam que a dose diária relaxa as paredes das artérias por causa dos antioxidantes que aumentam a produção de óxido nítrico. A mesma dose pode melhorar o funcionamento cerebral: pesquisadores da Universidade de Bristol estudaram 600 pessoas e descobriram que os que tomavam uma xícara de café por dia tiveram melhor desempenho em testes mentais do que os que não tomavam ou preferiam descafeinados. MAS esta xícara durante o dia pode tirar o sono, segundo a Associação Dietética Britânica: a cafeína demora oito horas para ser removida do organismo.

DUAS XÍCARAS

Em pesquisas com animais, pesquisadores da Universidade da Flórida descobriram que esta dose diária (cerca de 200 mg de cafeína) pode prevenir a perda de proteínas do cérebro relacionadas à perda de memória e, portanto, ao Alzheimer. Beber duas xícaras de café meia hora antes dos exercícios também pode melhorar a performance por fornecer mais energia, já que estimula a produção de ácidos graxos que usamos como combustível, segundo estudo publicado no "International Journal of Sports Medicine". MAS grávidas devem limitar o consumo a esta dose porque a cafeína faz com que o corpo libere hormônios de estresse, como cortisol e adrenalina, que podem aumentar o risco de aborto espontâneo.

TRÊS XÍCARAS

A ingestão dessa dose pode reduzir os riscos de câncer de ovário em 20%, segundo dados publicados em 2008 em uma revista médica especializada em câncer. Já os homens têm 40% menos risco de desenvolver cálculos biliares. Os pesquisadores acreditam que a cafeína estimula contrações na vesícula ajudando a mover pedras pequenas antes que virem um problema. MAS uma quantidade maior que três xícaras por dia aumenta os riscos de ataque cardíaco. E cientistas da Universidade de Lund, em Estocolmo checaram à conclusão, após entrevistar 300 mulheres, que três xícaras de café ao dia ajudam a encolher seus seios. Bizarro, mas segundo eles os efeitos da cafeína nos níveis de estrogênio podem ser responsáveis pelos resultados.

QUATRO XÍCARAS

Há 400 mg de cafeína em quatro xícaras de café, quantidade que fornece o máximo de antioxidantes que potencialmente diminuem os riscos de câncer. Pesquisadores da Universidade de Utah descobriram ainda que as quatro xícaras de café previnem contra o câncer de boca e de laringe. Outro estudo sugere que também evita o câncer de próstata e o diabetes tipo 2. MAS pessoas que consomem esta quantidade diária têm duas vezes mais chances de ter artrite reumatóide porque os componentes da bebida aumentam inflamações e dores nas articulações.

CINCO XÍCARAS

Pesquisadores do Centro Nacional de Câncer em Tóquio descobriram que esta dose reduz em até 3/4 os riscos de danos no fígado. O estudo foi feito com 90 mil homens e mulheres de meia idade por mais de dez anos e os pesquisadores acreditam que os antioxidantes são os responsáveis pelo efeito. MAS vários estudos mostram que esta quantidade de café é um fator de risco para osteoporose, já que a cafeína pode interferir na absorção de cálcio, embora não haja estudos conclusivos sobre o assunto.

SEIS XÍCARAS OU MAIS

Podem reduzir os riscos de câncer de pele em até 31%, de acordo com pesquisadores da Wayne State University, em Detroit, que estudaram mais de 90 mil mulheres. Tudo por causa dos (de novo!) antioxidantes. MAS esta quantidade de café pode levar à desidratação, já que o café acelera a perda de fluidos e, com eles, a eliminação de vitaminas e minerais, além de hormônios relacionados à ansiedade e ao estresse.
Fonte: O GLOBO – RJ

 

 
 

FONTE:
 
 
 
- Vitamina C e o sistema circulatório

 


 

 

 

 

Voce sabia que o comprimento total dos vasos sanguineos que compõem nosso aparelho circulatório é de cerca de 100.000 quilometros? O coração, principal órgão do aparelho circulatório bombeia sangue 100.000 vezes por dia e isso faz com que seja o maior “trabalhador” do nosso corpo. Por este motivo, a saúde cardiovascular resulta em beneficio para todo nosso estado geral.
 A debilidade dos vasos sanguineos e a deterioração das paredes arteriais são as principais causas das enfermidades cardiovasculares. Existem estudos recentes que concluíram que a vitamina C fortalece as paredes dos vasos sanguineos e, infelizmente, com os hábitos de vida mais modernos, as pessoas tem se apresentado cada vez mais carentes dessa vitamina e, conseqüentemente, permitindo que lesões arteriais passem a ser mais freqüentes.
 Um dado que a maioria das pessoas desconhece é que os animais não costumam sofrer enfarte do miocárdio e a explicação é que eles produzem vitamina C nos seus figados ao contrario dos seres humanos que, para manterem níveis satisfatórios dessa vitamina, necessitam ingeri-la regularmente.
 As principais conclusões dos estudos a respeito deste tema são de que produzimos placas que provocam entupimentos nas artérias simplesmente porque não conseguimos produzir a protetora vitamina C alem de termos a tendência atual de consumirmos dieta alimentar pobre em nutrientes de forma geral.
Não é para pensarmos um pouco melhor a respeito disso?



FONTE:DR Sergio Vaisman
 
 
 
- POR QUE PASSARINHOS NÃO BICAM CARAMBOLA?

 

Atenção...

Isto é verdade. Pois infelizmente um conhecido nosso veio a falecer depois que comeu carambola. E ele não sabia e tinha um problema renal
Passarinho não bica CARAMBOLA! Utilidade pública.
A Câmara de Vereadores da cidade de Jaú, no interior de São Paulo, aprovou por unanimidade um projeto do vereador José Mineiro de Camargo (PSB) que obriga estabelecimentos como lanchonetes, bares, restaurantes, hospitais e repartições públicas municipais a afixarem cartazes alertando para o risco do consumo da carambola e do suco da fruta. A carambola tem uma toxina que pode matar portadores de insuficiência renal. A lei, que também estabelece aos donos de estabelecimentos que evitem a venda da fruta a pessoas que tenham complicações renais, vigora há menos de dois meses.
"É mais um alerta do que uma proibição às pessoas que têm insuficiência renal, para que não venham a sofrer as consequências. A carambola tem uma neurotoxina que, se não for filtrada, vai direto para o sangue. Se o paciente portador de insuficiencia renal comer a fruta, ele deve contar ao médico, pois corre o risco de entrar em coma e morrer, se não fizer hemodiálise. O rim normal filtra a toxina", afirmou o vereador. Depois de contar que pesquisou o assunto, Camargo disse que os diabéticos também correm risco e que 99% da população desconhece os danos causados pela carambola.
O médico Eduardo Martins Rebec, nefrologista do setor de hemodiálise da Santa Casa de Jaú, confirma o risco no consumo da fruta. "Há risco de morte, sim. O rim de quem tem insuficiência renal não consegue eliminar a toxina, que se acumula no sangue e acomete o sistema nervoso central. Se o portador de insuficiência renal ingerir a carambola, pode ter convulsões e entrar em coma com risco de óbito", alerta. Para remover a toxina, é feita uma hemodiálise de urgência.
ATENÇÃO: O ASSUNTO É MUITO SÉRIO
"Soube da periculosidade da carambola quando, em janeiro de 2010, minha esposa esteve internada no Hospital  Albert Einstein, em São Paulo. Na prescrição de sua dieta,  estava explicitamente recomendado que pacientes portadores de insuficiência renal   não deveriam consumir esta fruta."
Moacyr Mansur
TOXINA DA CARAMBOLA... (links no final da noticia)
"Sei disto já faz tempo, pois meu pai ficava repetindo: "É muito estranho, porque os passarinhos não bicam as carambolas, mesmo quando estão bem maduras?"

FONTE:
 
 
 
- Tonturas e Stress
Muitas vezes influência do estresse no desencadeamento da sensação de tontura confunde-se com diagnóstico de labirintite"

Má alimentação, vida agitada e noites maldormidas podem afetar pessoas com pré-disposição à labirintite.

As preocupações do dia a dia podem gerar muito mais que uma leve dor de estômago. Em pessoas com pré-disposição, as situações de estresse bem como a alimentação inadequada, podem resultar na irritação do labirinto, órgão localizado na região interna do ouvido, levando ao sintoma de tontura ou sensação de insegurança ao caminhar.

O neurologista Marco Aurélio Santos Macedo confirma a influência do estresse no desencadeamento da sensação de tontura o que muitas vezes confunde com o diagnóstico de labirintite.

"O termo labirintite é utilizado popularmente para designar apenas uma tontura, mas quando o diagnóstico é realmente de irritação primária do labirinto, a patologia apresenta outros sintomas", conta o especialista.

Sintomas

A doença é acompanhada de náusea, zumbido no ouvido, perda de audição e vertigem.

"O estresse pode ocasionar sensação de insegurança e tontura, o que, em um primeiro momento, pode ser confundido com labirintite", diz o neurologista. Algumas vezes, os portadores da doença podem sofrer perda de equilíbrio, com quedas e perdas parciais ou totais da consciência por breve período. Problemas de infecções de ouvido, traumas de pescoço ou cabeça e intoxicações por medicamentos ou algumas substâncias como o álcool, também podem desencadear ou piorar o quadro.

O diagnóstico da labirintite é inicialmente dado pelo histórico do paciente e por meio de exames clínicos que verificam, principalmente, o equilíbrio e a coordenação motora, bem como a audição. Posteriormente, o paciente é submetido a exames laboratoriais, sendo o otoneurológico um dos mais importantes. Em alguns casos, para o diagnóstico mais preciso, especialistas solicitam também tomografias e eletroencefalograma.

"A recuperação do paciente de uma crise de labirintite aguda pode levar de uma a seis semanas, porém não é incomum que sintomas residuais (desequilíbrio e tontura) permaneçam por muitos meses ou até anos", acrescenta o neurologista.

O tratamento da doença deve ser acompanhado por um especialista que avaliará as melhores opções terapêuticas para cada paciente. "Na maioria dos casos, os neurologistas optam por medicamentos inibidores do labirinto", comenta. Pacientes de labirintite devem, além do tratamento medicamentoso, receber orientações quanto à dieta adequada evitando certos alimentos (como por exemplo: café, dietas hipercalóricas e álcool) e evitar situações de estresse, bem como dormir bem.

FONTE:
 
 
 
- BMJ: chocolate pode ajudar a reduzir em até 37% as doenças cardiovasculares e em cerca de 29% os aci


Trabalho publicado no British Medical Journal (BMJ) relata que os maiores níveis de consumo de chocolate foram associados a uma redução de 37% na doença cardiovascular e uma redução de 29% no acidente vascular cerebral1 em comparação com os níveis mais baixos de consumo. Os pesquisadores alertam que novas pesquisas são necessárias para confirmar tal hipótese.

Uma meta-análise avaliou o risco de desenvolver transtornos cardiometabólicos, incluindo a doença cardiovascular (doença coronariana2 e acidente vascular cerebral1), diabetes mellitus3 e síndrome metabólica4, comparando o nível mais alto e o mais baixo de consumo de chocolate.

Fontes de dados do Medline, Embase, Cochrane Library, PubMed, CINAHL, IPA, Web of Science, Scopus, Pascal, dentre outras listas de referência de estudos relevantes foram utilizadas, assim como ensaios clínicos randomizados e estudo de seleção de coorte5, caso-controle e estudos seccionais realizados em adultos humanos, em que a associação entre consumo de chocolate e o risco de resultados relacionados a distúrbios cardiometabólicos foram avaliados.

De 4.576 referências, sete estudos preencheram os critérios de inclusão (incluindo 114.009 participantes). Nenhum dos estudos era randomizado, seis estudos eram de coorte5 e um era transversal. Grande variação foi observada entre estes sete estudos em relação à medição do consumo de chocolate, aos métodos utilizados e aos resultados avaliados. Cinco dos sete estudos relataram uma associação benéfica entre os níveis mais elevados de consumo de chocolate e o risco de doenças cardiometabólicas. Os maiores níveis de consumo de chocolate foram associados a uma redução de 37% na doença cardiovascular e uma redução de 29% no acidente vascular cerebral1 em comparação com os níveis mais baixos de consumo.

Com base nas evidências observacionais, os níveis de consumo de chocolate parecem estar associados a uma redução substancial no risco de desenvolver distúrbios cardiometabólicos. Novos estudos experimentais são necessários para confirmar o efeito potencialmente benéfico do consumo de chocolate.

Fonte: BMJ de 29 de agosto de 2011


FONTE:
 
 
 
- A Forca do Coracao

 

 

A Força do Coração  


Clique  e veja o vídeo  abaixo  vale a pena :


“Quando se conta aquilo que nos impressionou profundamente, o coração é que fala.”  José de Alencar ( em “O Guarani” )
  --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
                                                                                    
“Todo pensamento na mente humana envia uma onda eletromagnética que parte da base do coração e que tem um efeito potencialmente alto no mundo em que nós vivemos. O coração humano, agora, é documentado como o mais forte gerador de campos elétrico e magnético no corpo. E isso é importante porque fomos ensinados que é no cérebro que realmente há um campo elétrico e um campo magnético, mas eles são relativamente fracos comparados ao coração. O coração é por volta de 100 vezes mais forte eletricamente e 5.000 vezes mais forte magneticamente do que o cérebro.”
 
( Extraído em: http://www.youtube.com/watch?v=gxLfcqtr3M8   “2012 – Uma Mensagem de Esperança” )
 
 
“Somente o coração conhece a resposta certa. Muita gente acha que o coração é piegas e sentimental. Não é. O cora­ção é intuitivo, holístico, contextual e relacional. Não se orienta por perdas e ganhos. Ele está conectado ao com­putador cósmico, ao campo da potencialidade pura, do co­nhecimento puro e do poder da organização infinita, que leva tudo em conta.” Deepak Chopra
 

 

FONTE:
 
 
 
- Excesso de omeprazol preocupa médicos.


O consumo indiscriminado no Brasil do medicamento omeprazol, indicado contra úlceras e gastrite e distribuído gratuitamente em São Paulo, preocupa os médicos. “Quando a pessoa sabe que vai beber muito e exagerar na comida já toma um omeprazol para prevenir”, exemplifica o presidente da Federação das Sociedades de Cancerologia, Roberto Gomes. Ele cita dois estudos recentes que relacionam o uso prolongado do remédio a sérios problemas de saúde, entre eles o tipo mais comum de câncer de estômago, o adenocarcinoma.

Nesta semana, o tema veio à tona durante um simpósio promovido pelo Instituto Oncoguia, associação sem fins lucrativos voltado a pacientes com câncer. Gomes critica a banalização do remédio, que tem sido usado erroneamente como substituto de antiácidos comuns e pastilhas, segundo os médicos ouvidos pela reportagem. “Ele não é tão fraco quanto os antiácidos, por exemplo. Isso é preocupante porque não é essa sua função”, diz. Ele destaca os resultados de um estudo feito pelo Departamento de Patologia da Universidade de Ciência Médica de Shiga, no Japão, que encontrou 60% mais casos de adenocarcinomas de estômago em roedores que ingeriram omeprazol por um longo período.

A pesquisa feita no Japão – um dos países com as maiores taxas de câncer de estômago no mundo – foi publicada em fevereiro deste ano no jornal londrino Gut, especializado em gastroenterologia, e aponta para um risco associado ao uso prolongado do fármaco por pelo menos seis meses. O estudo foi feito com quatro grupos de 15 roedores e cada um deles recebeu um tipo de combinação de medicamentos usados no tratamento de úlceras gastrointestinais – remédios chamados de inibidores de bomba de prótons.

Distribuído gratuitamente pela Secretaria Municipal da Saúde, o omeprazol age na diminuição da quantidade de ácido produzida pelo estômago, sendo indicado para tratar doenças nas quais há excesso de produção desse ácido pelas células parietais do estômago – como gastrites, úlceras e esofagites. O remédio tem boa saída também na rede particular, na qual a venda dispensa receita médica, com aumento de vendas no último ano (leia mais abaixo).

“Hoje em dia é muito fácil comprá-lo. Muitas vezes o paciente já chega no consultório tomando o remédio”, relata Felipe Coimbra, oncologista e diretor de cirurgia abdominal do Hospital A. C. Camargo. Embora o estudo japonês seja uma evidência isolada da ligação com o câncer de estômago, há na literatura médica pesquisas que associam o excesso a outros problemas.

Em abril deste ano, o Departamento de Medicina e Divisão de Gastroenterologia e Hepatologia da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, divulgou um estudo associando o consumo exagerado dos fármacos inibidores de bomba de prótons a deficiências de ferro e magnésio, aumento da suscetibilidade à pneumonia, infecções entéricas, fraturas, entre outros problemas.

Os pesquisadores enfatizam, contudo, que os benefícios desses medicamentos superam seus riscos na maioria dos pacientes, mas idosos, desnutridos, pessoas com comprometimento imunológico, doentes crônicos e doentes com osteoporose podem ser mais suscetíveis aos efeitos colaterais.

Faturamento do remédio cresceu 14% em um ano 

Há mais de 50 laboratórios farmacêuticos que fabricam remédios à base de omeprazol, inclusive genéricos e similares. “É um dos mais representativos produtos da empresa nesse mercado”, informa Marco Aurélio Miguel, diretor de Marketing da Divisão EMS Genéricos.

Segundo dados da IMS Health, no acumulado de agosto de 2010 a julho de 2011 foram comercializadas cerca de 2,4 milhões de unidades do remédio no País, com faturamento de R$ 67,5 milhões. “No comparativo entre os períodos acumulados de agosto de 2010 e julho de 2011 e agosto de 2009 e julho de 2010, o omeprazol cresceu 14% em faturamento, ainda segundo a IMS Health”, destaca o executivo da EMS.

O mercado de omeprazol no Brasil representa cerca de 31% das vendas de todos os remédios inibidores de bomba de prótons, segundo a IMS Health. Vários laboratórios que fabricam medicamentos dessa categoria foram contatados pelo JT, mas só a EMS, que tem uma extensa linha de remédios na área de gastroenterologia, respondeu à reportagem.
Fonte: JORNAL DA TARDE – SP

FONTE:
 
 
 
- Droga para diabetes não é indicada contra obesidade


Droga para diabetes não é indicada contra obesidade, diz Anvisa

Alerta da vigilância é dirigido ao uso do remédio Victoza, injetável, que vem sendo receitado para perda de peso

Substância similar a hormônio age no hipotálamo e no estômago, dando sensação de saciedade

DE SÃO PAULO
DE BRASÍLIA


A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu um alerta em que contraindica o uso do remédio Victoza (liraglutida), aprovado no tratamento do diabetes tipo 2, para emagrecimento.
"O uso para outra finalidade que não seja como antidiabético caracteriza elevado risco sanitário para a saúde da população", disse o diretor-presidente da agência, Dirceu Barbano, em nota. Médicos têm relatado o aumento do uso como emagrecedor.
A reportagem da Folha procurou o medicamento ontem nas principais redes de farmácias em São Paulo. Em três que já trabalham com o Victoza, a resposta foi a mesma: a droga está em falta, por causa da procura. As injeções custam até R$ 500 por mês.
A substância atua no cérebro, reduzindo a fome. Age também no trato digestivo, retardando o esvaziamento do estômago e a movimentação da comida nele (o que aumenta a saciedade). Entre os diabéticos, a perda de peso em pesquisas foi de 7 kg.
A Anvisa diz que, mesmo quando é usado no diabetes, o remédio pode causar efeitos colaterais imprevisíveis.
Os principais relatados até agora são hipoglicemia, dores de cabeça, náusea e diarreia. Também há risco de pancreatite, desidratação, alteração da função renal e distúrbios da tireoide.
Outra questão de risco associado a produtos biológicos, como é o Victoza, são reações imunológicas, que podem variar desde alergia até efeitos mais graves.

'PERIGOSO'
A Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica) considera "perigoso" o uso indevido do Victoza.
"O remédio não deve ser prescrito para o tratamento de obesidade em não diabéticos até que os estudos específicos sejam encerrados", diz Rosana Radominski, presidente da Abeso.
Ela diz que está ocorrendo uma corrida de pacientes aos consultórios médicos.
"Isso já ocorreu com o rimonabanto (Acomplia). Temos de ter um pouco mais de bom senso", diz Radominski. O rimonabanto, que ficou conhecido como "pílula antibarriga", foi retirado do mercado em 2008 por causar problemas psiquiátricos.
Remédios como o Victoza, análogos do hormônio GLP-1, produzido no intestino delgado, são considerados a principal promessa no tratamento da obesidade.
O endocrinologista Alfredo Halpern afirma que está receitando o remédio para alguns de seus pacientes, com bons resultados.
"Não é a primeira opção de tratamento, mas é uma alternativa para quem não pode usar os outros remédios para emagrecer [anorexígenos], por alguma contraindicação. Ele não funciona para todo mundo, mas 80% dos pacientes têm alguma resposta."
Para o endocrinologista Walmir Coutinho, há questões importantes que precisam ser esclarecidas antes da liberação do uso do medicamento para não diabéticos. "Sabemos que a dose precisa ser maior para eles. Com isso, podem aumentar os efeitos colaterais."
Coutinho lembra que, se a Anvisa retirar os medicamentos para obesidade do mercado (como a sibutramina), a procura por esse tipo de remédio vai crescer. "Não há milagre. Nenhuma droga serve para todos." (CLÁUDIA COLLUCCI, DÉBORA MISMETTI E JOÃO CARLOS MAGALHÃES)


Texto Anterior: FOLHA.com

FONTE:
 
 
 
- Sabedoria Chinesa

 

 

Um ocidental em visita a China, ficou surpreso de ver a quantidade de velhos saudáveis, e curioso a respeito da milenar medicina chinesa, indagou de um experiente médico qual o segredo para se viver mais e melhor. 
Ouviu do mesmo a sábia resposta:
É muito simples:
É só:  Comer a METADE, andar o DOBRO e rir o TRIPLO.


FONTE:
 
 
 
- O poder do gengibre.

O poder do gengibre.

A fama do gengibre vai muito além do gostinho característico do quentão das festas juninas. A planta – ou, mais especificamente, seus rizomas, tipos de caules subterrâneos – não é tão consumida no Brasil quanto em outro países, mas tem importantes substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias que ajudam a diminuir e eliminar os radicais livres, além de atuar na diminuição de dores de cabeça, articulares, musculares e as causadas por fibromialgia, artrites, gastrite e úlceras estomacais. 

De acordo com a nutricionista Ana Paula Fidélis, as propriedades do gengibre, especialmente a substância gingerol, também ajudam a curar resfriados e a melhorar a congestão nasal, por contribuírem na modulação no sistema imunológico. Além disso, a nutricionista afirma que há estudos relacionando o uso do gengibre à diminuição e até melhora de doenças respiratórias como asma, sinusite, rinite, dores de garganta e alergias em geral.

Segundo Ana Paula, um dos principais benefícios do consumo do gengibre é, de fato, o combate aos radicais livres, que são produzidos pela respiração, atividade física, alimentos ricos em gorduras saturadas e trans, sódio e açúcar, além do estresse, uso de medicamentos, poluentes, conservantes e corantes. “A inflamação está sempre junto com a produção de radicais livres e as causas são as mesmas. As doenças, obesidade, sedentarismo e consumo de bebidas alcoólicas também agravam esse processo.”

O gengibre pode ser administrado por sprays, chás ou em preparos. No caso do spray, o ideal é que ele seja usado até três vezes ao dia. Já os chás são bastante válidos, mas não tão eficazes. “O gingerol é uma substância termolábil, ou seja, se aquecida, perde um pouco das suas propriedades.” Por isso, o mais indicado é que se pique uma rodela do gengibre e salpique em saladas e sucos, por exemplo. Quanto mais forte o sabor, mais substância presente. “Já as balas de gengibre não são tão interessantes, pela questão do açúcar presente na sua composição.”

SENSIBILIDADE Ana Paula frisa, porém, que é importante individualizar o uso do gengibre e consultar profissionais competentes para identificar o que é bom para cada um e como introduzir o consumo no dia a dia. Outro ponto importante é o fato de algumas pessoas poderem ser mais sensíveis e ter reação alérgica e apresentar irritação na garganta. “Se a pessoa consumir o gengibre e a garganta começar a coçar demais ou ter refluxo, ou seja, lembrar o dia todo que comeu, devido à má digestão, é indicativo de alergia. Nesses casos, deve-se ingerir bastante água e suspender o consumo do gengibre.” 

Em relação a mitos sobre as propriedades do gengibre, a nutricionista apenas faz um alerta. “Fala-se muito sobre o fato de o gengibre acelerar a queima de gordura, ou seja, é termogênico. É verdade, mas isso só é possível se associado a hábitos alimentares saudáveis e exercícios físicos. O resultado vem com a soma desses fatores, não um só isoladamente.” 

Por ser bastante aromático, outra sugestão de uso do gengibre é a realização de massagens com o óleo da planta. Comuns no Japão, as massagens são tratamentos tradicionais na medicina oriental para problemas de coluna e articulações. Na fitoterapia chinesa, por exemplo, os rizomas do gengibre são chamados de Gan jiang e apresentam as propriedades acre e quente, ideais para curar gripes, por exemplo. Além disso, banhos e compressas quentes de gengibre também trazem bem-estar e ajudam a aliviar dores.

SAIBA MAIS

Gengibre
O gengibre foi trazido para o Brasil pelos holandeses, no século 16. Os marinheiros chineses, porém, já o usavam há cerca de 2,5 mil anos. Atualmente, o gengibre é cultivado principalmente na faixa litorânea do Espírito Santo, Santa Catarina, Paraná e no Sul de São Paulo, que têm condições de clima e de solo mais adequadas.
Fonte: ESTADO DE MINAS – MG

FONTE:
 
 
 
- Panela velha NÃO faz comida boa

Panela velha não faz comida boa, alertam especialistas
Panela mal conservada, perigo para a saúde



As panelas que cozinham o alimento nosso de cada dia costumam ser coadjuvantes na culinária, mas quem entende de saúde garante que elas são protagonistas. Os pesquisadores alertam que metais de panelas mal usadas contaminam a comida. E levam a problemas como intoxicação, anemia, distúrbios gástricos e, no longo prazo, com o uso continuado, expõe usuários a substâncias cancerígeras. Até revestimentos de níquel ou de material antiaderente têm riscos para saúde.
Há metais com alto potencial de danos. É o caso do alumínio: pesquisas mostram que o excesso de alumínio no corpo induz a estados de demência. Quantidades excessivas de alumínio também são encontradas em exames de pessoas com Mal de Alzheimer. Os efeitos danosos ocorrem quando o alumínio se desprende da panela: sais de alumínio são hidrossolúveis e produzem um cloreto tóxico que afeta o estômago.

- Os fatores que vão influenciar a transferência do alumínio para o alimento são três. O primeiro é o teor de água do alimento. Quanto mais líquido é o alimento, mais alumínio recebe da panela. Uma sopa, por exemplo, recebe mais que uma farofa. O segundo fator é a acidez. Quanto mais ácido o alimento, mais alumínio da panela recebe. Não recomendo fazer molho de tomate nesse tipo de panela. O terceiro é o tempo de contato. Quanto mais demorado o cozimento, mais o alimento adquire alumínio. Para evitar o mau uso, deve-se conservar a panela e escolher alimentos sólidos, pouco ácidos e de cozimento rápido - comenta a nutricionista Késia Quintaes, autora do livro "Tudo sobre panelas" (Editora Atlântica).

No caso do cobre, o equilíbrio é fundamental. A falta de cobre no organismo leva a doenças respiratórias, como enfisema. Mas o excesso é muito perigoso. Pesquisas revelam que o acúmulo de cobre em quantidades excedentes à capacidade de assimilação do organismo está na origem de doenças graves como leucemia e câncer do intestino.

Cada tipo de panela exige seus cuidados. A limpeza agressiva, com esponjas de aço, vinagre ou limão, deve ser evitada. O melhor é deixar de molho algum tempo com detergente e água morna. Deve-se ferver água na panela várias vezes, antes de novo contato com alimentos. E nada de usar esponjas ásperas ou detergentes abrasivos. Uma dica é variar os materiais na cozinha. 

Késia Quintaes ensina a ter panelas como aliadas:
-- Para cada alimento há uma panela. De modo geral, as panelas de ferro fundido são as melhores para a saúde: liberam o nutriente na comida e ajudam a suprir necessidades do organismo. Mas atenção: o problema é sempre o excesso. Panelas de ferro não são boas para quem sofre de hipercolesterolemia (colesterol alto em excesso, de forma crônica).

Saiba como usar cada modelo:
PANELA DE ALUMÍNIO: Os cientistas ainda não sabem se o acúmulo de alumínio em regiões do cérebro é causa ou consequência no desenvolvimento do Mal de Alzheimer, esclarece Késia Quintaes. Mas como este acúmulo está relacionado à doença, recomenda-se que sejam usadas em cozimentos rápidos, como frituras por imersão, e no preparo de alimentos secos, como farofa. Uma dica importante é não remover o óxido de alumínio - aquela camada escura que se forma no fundo após a fervura de água. Ele reduz em até seis vezes a transferência do componente para a comida. Evite também arear. O uso desta panela é também contraindicado para portadores de insuficiência renal. Mesmo na geladeira, não guarde alimentos em recipientes de alumínio.

COBRE: No Brasil, elas só podem ser vendidas se tiverem uma camada protetora, como o titânio. Isso porque aqui esse tipo de panela costuma ser usado para preparar doces e alimentos com tempo grande de cozimento, o que facilita a contaminação. Na França, por exemplo, ela é muito usada, mesmo sem proteção, para fazer crepes, que são secos e de preparo rápido. Os chefs gostam do cobre porque ele é bom condutor de eletricidade e distribui o calor de forma homogênea. Mas se o organismo acumular grandes quantidades de cobre, podem ocorrer problemas gastrintestinais. No longo prazo, há danos cerebrais, problemas renais e nas articulações. O excesso de cobre no organismo leva à leucemia e a câncer intestinal.

FERRO ESMALTADO: A camada esmaltada impede a liberação de ferro para o alimento. Por isso, essa panela pode servir para guardar comida, depois de pronta, sem problemas de transmissão excessiva de ferro para quem tem colesterol alto. Se não for absorvido, ele se acumula em artérias. Assim como a de ferro fundido, essa panela mantém o aquecimento por mais tempo. Késia dá a dica para quem usa a de ferro fundido e se incomoda com a coloração escura adquirida pelo alimento:
- O ferro fundido pigmenta alimentos claros, como chuchu e abóbora. A esmaltada pode ser uma opção, mas desde que bem conservada.

FERRO FUNDIDO: Esta panela é feita de um metal benéfico à saúde e até ajuda a complementação das necessidades de ferro do organismo. O metal da panela passa para os alimentos e é absorvido junto com eles. Ela é indicada para adolescentes, crianças, gestantes e pessoas com anemia. Mas mesmo neste caso é preciso atenção, informa a nutricionista Késia Quintaes: em excesso, o ferro pode causar hemocromatose - o depósito de ferro nos tecidos de alguns órgãos que, com o tempo, perdem as suas funções. Um modo de evitar isso é não guardar a comida na panela e usá-la para fazer só um dos integrantes do cardápio.

PANELA DE INOX: Para o professor José Alberto Bonapace, do Instituto de Química da UFRJ , esta panela é bastante segura. Isso porque, como o nome diz, o material não se oxida e não libera o metal na comida - reação impedida pela camada de proteção de níquel que faz parte da sua composição. Mas a nutricionista Késia Quintaes recomenda ferver água de quatro a cinco vezes em panelas novas de inox, ou panelas que foram muito areadas, para impedir que a camada de níquel se desprenda. Tomado este cuidado, as panelas de aço inox são uma boa opção para guardar a comida depois de pronta e preparar carnes e molhos, que exigem mais tempo ao fogo.

ANTIADERENTE: Pela praticidade, é muito utilizada nas cozinhas brasileiras. Mas, se for ao fogo muito alto, como na fritura, a queima do seu material pode liberar uma fumaça tóxica que, em experiências com cobaias de laboratório, resultou em câncer. Mas este efeito não foi comprovado em seres humanos. O professor José Alberto Bonapace, do Instituto de Química da UFRJ, recomenda atenção às rachaduras que se formam no fundo e podem servir de depósito de microorganismos.
- Busque produtos de qualidade para evitar a liberação de material tóxico - diz Bonapace, que recomenda o uso dessas panelas em média por cinco anos.

PANELA DE TITÂNIO: Esses utensílios são mais recentes e modernos e, os preços, salgados. A nutricionista Késia Quintaes diz que as panelas de titânio não fazem mal à saúde, já que não há contaminação dos alimentos preparados nelas. Além disso, são mais resistentes. As panelas de titânio também podem ser usadas para guardar a comida depois de pronta.
- Elas não exigem a fervura que recomendamos nas panelas de aço inox, pois não há liberação de material na comida - afirma Késia.

O titânio é usado pela indústria, inclusive, para revestir as panelas de cobre e evitar que esse elemento se misture à comida em seu interior.

FONTE:
 
 
 
- Falta de vitamina D prejudica coração.



NOVA YORK — Pessoas com baixo nível de vitamina D no sangue que usaram suplementos para normalizá-lo tiveram reduzido em mais de 50% o risco de morte, em comparação com aquelas que não fizeram a reposição. Este foi o resultado de um estudo feito com mais de dez mil pacientes por pesquisadores da Universidade de Kansas.

O estudo constatou também que 70% dos adultos pesquisados tinham deficiência desta vitamina, e que este grupo tinha maior probabilidade de desenvolver doenças cardíacas. A falta de vitamina D quase dobrou a chance de uma pessoa morrer, enquanto a correção do problema reduziu em 60% este risco.

— Esperávamos constatar que havia uma relação entre doenças do coração e deficiência de vitamina D, mas ficamos surpresos ao descobrir quão forte ela é — disse James L. Vacek, professor de cardiologia da hospital da Universidade de Kansas à agência Reuters.
A falta de vitamina D está relacionada a uma série de doenças, mas poucos estudos até agora haviam demonstrado que suplementos poderiam prevenir esses problemas.
Vacek and sua equipe analisaram os dados de 10.899 adultos cujos níveis de vitamina D haviam sido verificados no hospital da Universidade de Kansas, e perceberam que mais de 70% tinham menos do que 30 nanogramas por mililitro de sangue, o nível considerado suficiente para os especialistas.

Depois de avaliarem fatores como o histórico médico e os remédios utilizados por elas, os cardiologistas descobriram que as pessoas com baixos níveis de vitamina D têm duas vezes mais risco de desenvolver diabetes, 40% mais chance de ter pressão alta e 30% mais probabilidade de ter uma cardiomiopatia. Os pesquisadores fizeram publicar ainda no “American Journal of Cardiology” que os que têm menos vitamina D são três vezes mais propensos a morrer de qualquer causa.

A pesquisa, porém, não prova que a vitamina D é a causa dos efeitos observados — outros fatores, como doenças, poderiam ser responsáveis tanto pelas diferenças no estado de saúde quanto nos níveis de vitamina D de cada paciente.

Estudos anteriores já haviam mostrado que muitos americanos não têm vitamina D suficiente no organismo. A última pesquisa nacional sobre saúde e nutrição estimou que entre 25% e 57% dos adultos tinham baixos níveis de vitamina D, enquanto outros sugeriram que este índice fica acima de 70%. Para Vacek, o número é tão alto porque 90% desta vitamina são obtidos pela exposição ao sol e apenas 10%, por meio da comida.

Alguns alimentos, como óleo de peixe, ovos e produtos feitos com leite enriquecido também são boas fontes de vitamina D. Para absorvê-la a partir da luz solar, é preciso pelo menos 20 minutos de exposição por dia, diz Vacek.

No Norte dos Estados Unidos e em países como o Canadá, segundo especialistas, o sol não é forte o suficiente nos meses de inverno. Isso significa que os moradores desses lugares devem ter seus índices de vitamina D verificados por exames de sangue regularmente e tomar suplementos, se necessário. Em geral, Vacek recomenda que os adultos tomem entre mil e duas mil unidades internacionais (UI) diariamente.

— Mas, se você não tem deficiência de vitamina D, não pense que ela é uma pílula mágina que o fará viver mais tempo — alerta o médico. — A reposição é indicada para quem tem falta de vitamina D. Se for o seu caso, dois meses depois de começar a tomar suplementos verifique se o nível desta vitamina no seu organismo aumentou.

Fonte: O GLOBO – RJ

FONTE:
 
 
 
- Tem unhas fracas que lascam com facilidade?


Fazer as unhas é um hábito das brasileiras que faz parte das preocupações com a beleza.
Saúde das unhas começa pelo corte. Devem ser cortadas sempre com as bordas vísiveis e fora da pele, para que não encravem

Há quem as prefira compridas, curtas, naturais ou coloridas. O fato é que fazer as unhas é um hábito há tempos adotado pelas mulheres brasileiras e que faz parte do rol das preocupações com a beleza. Como também podem apresentar problemas ou indicar algum problema de saúde, essa delicada parte do corpo merece atenção especial. 

Se você é destas que visita a manicure toda a semana, capriche nos cuidados e leve sempre os seus utensílios ao salão. Usar o próprio material é mais higiênico e evita o contágio de doenças como a hepatite. 

Dicas para manter as unhas lindas e saudáveis

- A saúde da unha começa pelo corte. As unhas devem ser cortadas sempre com as bordas visíveis, fora da pele, para que não encravem. Lembre-se que os dedos se moldam de acordo com o formato da unha. 

- O ideal é não tirar a cutícula, porque ela é a proteção natural da unha contra infecções causadas por bactérias e fungos.

- Use base fortificante, óleo de cravo e hidratante para as mãos para que a unha não fique ressecada. Os mais indicados são os cremes com óleo de semente de uva, lanolina, silicone e à base de ureia.

- Utilize luvas para fazer as tarefas domésticas. Depois de tirá-las, lave as mãos e hidrate-as.

- Depois do banho de mar, piscina ou rio, seque bem as unhas com uma toalha.

- Use esmaltes dentro do prazo de validade e não coloque acetona na embalagem do produto para que reaproveitar o produto que está velho.

- Para que as unhas se mantenham hidratada, dê uma folga de uma semana no mês para o esmalte. Sem a pintura, a unha consegue respirar livremente.

- Priorize removedores sem acetona para que as unhas não enfraqueçam e lasquem

- Mantenha as unhas limpas. Não deixe juntar sujeirinha embaixo das unhas, limpe-as com um palitinho.

- Não caia em tentação de roer um pedacinho da unha ou arrancar as "pelezinhas" que se soltam dos dedos.

- Mantenha uma alimentação balanceada, rica em fibras, verduras e frutas.

- Se as unhas apresentarem manchas brancas, forem quebradiças e fracas, procure um médico. Esse pode ser um sintoma de problemas hormonais e fraqueza de nutrientes.


Fonte: ZERO HORA – RS

FONTE:
 
 
 
- Sal e a Saúde...

   
 

Esse prazer proibido pode realmente

poupá-lo de um ataque cardíaco

Por Dr. Jospeh Mercola

Tradução: José Carlos Brasil Peixoto

O SAL tem sido uma matéria prima preciosa para os seres humanos em todo o planeta.

Nos tempos antigos, o sal teve literalmente o valor do seu peso em ouro, a ponto dos exploradores Africanos e Europeus negociarem uma onça de sal por uma onça de ouro.

Os soldados romanos também eram pagos em sal, daí a palavra moderna “salário” (palavra latina) e as expressões “vale seu sal” (worth his salt) ou “ganhando seu sal” (earning his salt).

Longe de ser prejudicial, o sal de qualidade é realmente essencial para a vida, mas nos Estados Unidos e muitos outros países desenvolvidos o sal se tornou o vilão, a principal causa da hipertensão arterial e da doença cardíaca.

Tais alegações não conseguiram ser provadas de forma decisiva, tanto como os supostos benefícios de uma dieta com baixo teor de sal.

Agora a Weston A Price Foundation (WAPF) está tentando colocar as coisas no seu lugar e já avisou a agência americana de regulação de alimentos e remédios – Food and Drug Administration (FDA) que seus planos para a restrição de sal representam uma grave ameaça para a saúde humana.

Os planos de restrição de sal da FDA podem prejudicar sua saúde

Em um documento recentemente lançado intitulado “Abordagens para reduzir o consumo de sódio” (1), o FDA e o Serviço de Segurança e Inspeção Alimentar (FSIS) citam recomendações para reduzir a ingestão diária de sódio para menos de 2.300 mg, com uma redução para 1.500 mg (pouco mais de 1/2 colher de chá) para as pessoas com idade a partir de 51 e mais velhos, afro-americanos, e para aqueles que têm hipertensão, diabetes ou doença renal crônica (isso abrange cerca de metade da população americana).

Mas como a WAPF apontou, o âmago desse documento implica na determinação que já está estabelecida, de que se deva reduzir ainda mais o consumo de sódio pelos americanos, uma proposta que é contrária à evidência científica.

Sally Fallon Morell, presidente da Weston A. Price Foundation, afirmou:

“Um estudo de 1991 indica que as pessoas precisam entre uma e uma e meia colheres de chá de sal por dia. Qualquer coisa menos desencadeia uma cascata endócrina para recuperar o sódio do fluxo excretório, hormônios que tornam as pessoas vulneráveis a doenças cardíacas e a problemas renais. Isso é comprovado bioquimicamente. Mesmo assim, o FDA, bem como o USDA, quer autorizar a restrição drástica do consumo de sódio para cerca de 1/2 colher de chá por dia.”

A verdade da questão é que muitas vezes mesmo conselhos sensatos são levados ao extremo e acabam por serem mais prejudiciais do que úteis. Conselhos equivocados dos agentes de saúde para evitar o sol vêm à mente, pois agora vemos que isso nos leva a estarmos perante níveis epidêmicos de deficiência de vitamina D (o aconselhamento é que devam ser evitadas as queimaduras solares, mas se expor regularmente ao sol é saudável). Da mesma forma, conselhos das agências de saúde para restringir severamente o consumo de sal podem realmente causar significativos problemas de saúde…

Por que seu corpo precisa de sal

O sal natural não refinado fornece dois elementos – sódio e cloreto – que são essenciais para a vida. Seu corpo não pode produzir esses elementos por conta própria. Você deve obtê-los de sua dieta. Alguns dos muitos processos biológicos para os quais o sal é crucial incluem:

• Compor um importante componente do seu plasma sanguíneo, fluido linfático, fluido extracelular e mesmo líquido amniótico;

• Transporte de nutrientes para dentro e fora de suas células;

• Manutenção e regulação de pressão arterial;

• Suportar a saúde das populações de células da glia em seu cérebro, que são essenciais para a formação da camada protetora denominada mielina, que circunda a porção do neurônio que conduz os impulsos elétricos, bem como outras funções vitais neurológicas;

• Auxiliar seu cérebro a se comunicar com seus músculos, para que você possa mover sob demanda através de permuta de íons de sódio-potássio.

O que mais é sal bom para? Comentário da WAPF para o FDA ainda divide-se a importância de sódio e do cloreto para função do corpo: (2)

“O sódio desempenha um papel crítico na fisiologia do corpo. Ele controla o volume de fluido no corpo e ajuda a manter o nível de ácido-base. Cerca de 40 por cento de sódio do corpo está contido no osso, um tanto é encontrado dentro de outros órgãos e células, e o restante 55 por cento está no plasma sanguíneo e nos fluidos extracelulares. O sódio é importante na adequada condução nervosa, no auxílio da passagem de vários nutrientes para as células e na manutenção da pressão arterial.

Enzimas dependentes de sódio são necessárias para a digestão de carboidratos, para reduzir carboidratos complexos e açúcares a monossacarídeos como a glicose, frutose e galactose; o sódio também está envolvido no transporte destes monossacarídeos através da parede intestinal. Embora o sal seja a fonte alimentar mais comum para esses elementos essenciais, o sódio também está disponível a partir de vários alimentos que contenham sódio naturalmente.

Íons cloreto também ajudam a manter o volume adequado de sangue, pressão arterial e o pH dos fluidos corporais. O cloreto é um íon extracelular importante e contribui para muitas funções do corpo, incluindo a manutenção da pressão arterial, equilíbrio ácido-base, atividade muscular e a circulação de água entre compartimentos de fluido. O cloreto é o principal componente do ácido clorídrico, que é necessário para a digestão de proteínas.

Os sintomas de hipocloridria (baixa de ácido clorídrico) incluem distensão abdominal, acne, deficiência de ferro, arrotos, indigestão, diarreia e várias alergias alimentares. O cloreto é disponível em muito poucos alimentos e o cloreto adequado deve ser obtido do sal”.

O sal recebeu a acusação enquanto a frutose é realmente a culpada?

Muitos provavelmente já ouviram sobre a dieta DASH, que significa abordagens dietéticas para parar a hipertensão (Dietary Approaches to Stop Hypertension), e que é muito pobre em sal, que consiste principalmente de frutas frescas e legumes, proteínas magras, grãos integrais e laticínios com baixo teor de gordura. Esta é a dieta utilizada no estudo DASH-sódio (3) – único estudo que foi conduzido para determinar se uma dieta com baixo teor de sal seria ou não controladora da hipertensão arterial.

Pessoas em dietas DASH apresentaram hipertensão arterial reduzida, mas os investigadores estavam tão ansiosos e pessoalmente interessados em provar sua teoria sobre o sal que eles ignoraram completamente outros fatores – como o fato de que a dieta DASH é também muito baixa no teor de açúcar, incluindo frutose.

A hipertensão realmente é promovida muito mais pela frutose em excesso do que excesso de sal, e a quantidade de sal que os americanos consomem é pálida em comparação com a quantidade de frutose que consomem diariamente. Estou convencido que o açúcar/frutose — em vez de sal — é a principal força motriz das nossas disparadas taxas de hipertensão. (Se você está lutando com hipertensão, você pode ler minhas recomendações completas para normalizar sua pressão arterial – ver no site www.mercola.com). A pressão arterial cai tanto nos estudos com redução de açúcar como no estudo DASH-sódio, mas este fato foi convenientemente ignorado.

Sal está realmente ligado a doença cardíaca?

No ano passado uma meta-análise de sete estudos envolvendo mais de 6.000 pessoas não encontrou nenhuma evidência forte de que o corte na ingestão de sal reduza o risco de ataques cardíacos, derrames ou mortalidade (4). Na verdade, foi a restrição do sal que na verdade aumentou o risco de morte em pessoas com insuficiência cardíaca.

Além disso, uma pesquisa publicada no Jornal da Associação Médica Americana revelou que quanto menossódio é excretado na urina (um marcador de consumo de sal), maior o risco de morrer de doença cardíaca (5). O estudo seguiu 3.681 europeus de meia idade saudáveis por oito anos. Os participantes foram divididos em três grupos: baixo sal, sal moderado e alto consumo de sal. Os pesquisadores controlaram as taxas de mortalidade para os três grupos, com os seguintes resultados:

1. Grupo de pouco sal: 50 pessoas morreram;

2. Grupo sal moderado: 24 pessoas morreram;

3. Grupo de muito sal: 10 pessoas morreram.

O risco para doenças cardíacas foi 56% mais alto para o grupo com baixo teor de sal do que para o grupo que comeu mais sal! Alguns estudos têm demonstrado um benefício modesto na restrição de sal entrealgumas pessoas com pressão arterial elevada, mas as evidências não se estendem para o resto da população.

Notas da WAPF:

“Apesar do consumo de sódio em excesso provocar o aumento da pressão arterial em certos indivíduos sensíveis, o aumento do consumo de sal não aumenta a pressão arterial na maioria das pessoas. Em uma população média quando ocorre uma redução na ingestão de sal, cerca de 30 por cento vai experimentar uma pequena redução na pressão de sangue (entre um e quatro mm de Hg), enquanto cerca de 20 por cento vai experimentar um aumento semelhante da pressão arterial.

Os restantes 50% da população não irão mostrar nenhum efeito ao final com a redução do consumo de sal. Na maioria das pessoas, até mesmo um aumento significativo no consumo de sal não vai aumentar pressão arterial. … Enquanto a restrição de sal pode beneficiar uma pequena percentagem de pessoas com pressão arterial elevada, a ciência não mostra qualquer benefício para a saúde – ou problemas significativos de saúde – devido à restrição de sal para a maioria da população.”

Perigos de uma dieta com baixo teor de sal

A verdade é que há riscos muito reais de comer muito pouco sal, e toda a população recomendações para restringir a ingestão de sal a níveis muito baixos de fato poderiam aumentar taxas de uma vasta gama de doenças. A WAPF explica, conforme relatado pelo Globe Newswire:

“Estudos recentes mostram uma correlação de restrição sal com insuficiência cardíaca aumentada e resistência à insulina levando ao diabetes. Estudos mostram que mesmo modestas reduções no sal causam um aumento do risco de doença cardiovascular. Maior incidência de marcadores inflamatórios e lipoproteínas alteradas também são encontradas por pesquisadores avaliando aqueles em dietas de redução de sal. Esses fatores são precursores para a síndrome metabólica, que prediz diabetes e problemas no coração.”

Em um estudo de pesquisadores de Harvard, uma dieta com restrição de sal conduz a um aumento na resistência à insulina, que é um fator de risco para diabetes tipo 2 – e a mudança ocorreu em apenas sete dias! (6) Outra pesquisa encontrou que a restrição de sal pode desempenhar um papel no:

•  Aumento das taxas de morte entre pessoas com diabetes tipo 1 ou tipo 2;

• Aumento das quedas e fraturas de quadris e diminui as habilidades cognitivas, entre os idosos;

• Nascimento de bebês com baixo peso;

• Desenvolvimento neurológico deficiente infantil.

Existe também uma condição em que você tem muito pouco sódio. Isso é conhecido como hiponatremia, onde os níveis de fluido do seu corpo aumentam e suas células começam a inchar. Este inchaço pode causar uma série de problemas de saúde, de leve a grave. No seu pior, a hiponatremia pode ser ameaçadora a vida, levando ao edema cerebral, coma e morte. Mas entre leve a moderada, a hiponatremia tem muitos efeitos sutis que você ou seu profissional de saúde pode até mesmo não conectar como um problema de deficiência de sódio, incluindo:

Náuseas, vômitos e alterações no apetite;

Dor de cabeça, Confusão e Alucinações;

Perda de energia e Fadiga;

Incontinência Urinária;

Nervosismo, inquietação e irritabilidade e outras alterações de humor;

Fraqueza muscular, espasmos ou cãibras;

Convulsões, inconsciência, coma.

Há também outros perigos com a restrição de sal que a WAPF delineou em seu relatório – perigos que muitos não vão reconhecer:

• Substitutos químicos do sal: Como os fabricantes de alimentos buscam reduzir os níveis de sal nos seus alimentos, substitutos de sal como Senomyx estão em ascensão. Junto com perigos potenciais do Senomyx em si (que não requer testes exaustivos e, como a WAPF coloca “parece ser nada mais ou menos como uma droga neurotrópica”), é possível que comer alimentos com sabor salgado, mas que na verdade não satisfazem nossas exigências de sódio podem nos fazer comer mais e mais até que essas necessidades sejam cumpridas… uma receita perfeita para a obesidade.

• Uma perda de alimentos densos em nutrientes: Certos alimentos nutritivos, como o queijo de leite bruto e legumes lacto-fermentados, dependem de altos níveis de sal para sua produção. Se o sal se tornar cada vez mais restrito, isso pode prejudicar a produção desses alimentos densos em nutrientes.

Alguns tipos de sal são mais perigosos

Quando você adiciona sal à sua dieta, o tipo de produto faz a diferença. O sal de mesa da atualidade tem praticamente nada em comum com o sal natural. Um é prejudicial à saúde, e o outro é a cura. O sal natural tem 84% de cloreto de sódio e o sal industrializado tem 98 por cento!

Então, o que compreende o restante de cada um?

Os restantes 16% de sal natural consiste de outros minerais que ocorrem naturalmente, incluindo minerais como silício, fósforo e vanádio. Mas os restantes dois por cento do outro sal é composto de substâncias químicas sintéticas ou artificiais, tais como absorventes de umidade e um pouco de iodo.

Você poderá ficar tentado a pensar “sal é sal”, mas até mesmo a estrutura do sal processado foi radicalmente alterada no processo de refinação. O sal refinado é seco em temperaturas acima de 1.200 graus Fahrenheit (649° C), e este calor excessivo é fator isolado de alteração da estrutura química natural do sal. O que resulta depois é no sal de mesa comum quimicamente “limpo” de cloreto de sódio.

O sal processado não é cloreto de sódio puro, mas 97,5% de cloreto de sódio com adição de agentes secantes que correspondem aos 2,5% restantes. Essas são substâncias químicas perigosas como o ferrocianeto e o silicato de alumínio.

Alguns países europeus, onde a fluoretação da água não é praticada, também adicionam flúor ao sal de mesa. Na França, 35 por cento de sal de mesa vendido contem fluoreto de sódio ou fluoreto de potássio e o uso de sal fluoretado é difundido na América do Sul.

Mais de 80 por cento do sal que a maioria das pessoas consome provém de alimentos processados. Com efeito, há demasiado sódio nos alimentos processados. Mas você não deve comer esses alimentos enfim — sódio é apenas um dos muitos ingredientes dos alimentos industrializados que podem afetar negativamente a sua saúde. O sal adicionado a esses alimentos de conveniência é branqueado, deficiente em oligo-minerais e praticamente apenas sódio — ao contrário de sal natural, que é menos rico em sódio.

Quanto mais você pode mover em direção a uma dieta de alimentos todo orgânicos em seu estado natural, você vai ser o mais saudável — sejam vegetais, carne, produtos lácteos ou sal.

Tendo em conta que o sal é absolutamente essencial para a boa saúde, eu recomendo limitar o consumo de alimentos processados (muitos dos quais são ricos em sal transformado) e do sal refinado e substituir para um sal puro, não refinado. Meu favorito é um sal marinho antigo, natural do Himalaia.

Então, de um modo geral, é perfeitamente apropriado salgar a sua comida com gosto, uma vez que o sal que você esteja usando seja natural e não refinado. Se você estiver se exercitando com energia, ou esteja no meio de uma onda de calor, você pode ser exigido em mais sal do que em um dia fresco quando você está relaxando.

FONTE:
 
 
 
- Estatinas alerta contra efeitos de remédios anticolesterol.

 


   
 

 


Novos avisos na bula falam de problemas de memória, dores musculares e risco de diabetes. 

Para especialistas, as queixas sobre dor nos músculos em quem toma estatinas são comuns em consultórios.

As estatinas, remédios usados para baixar os níveis de colesterol, foram ligadas a um risco de causar diabetes tipo 2, problemas cognitivos e dores musculares.
Essa é a conclusão da FDA (agência que regula fármacos e alimentos nos Estados Unidos), que incluiu novos alertas de segurança na bula desses medicamentos.
Nos Estados Unidos, as marcas mais populares são Lípitor, Crestor e Zocor. No Brasil, eles também são muito prescritos, e há versões genéricas para todos eles.
O aumento do risco, ainda que pequeno, foi observado em pacientes que usaram as estatinas. O alerta também se baseou em estudos dessa classe de medicamentos. 
Segundo especialistas, a ligação do remédio com o diabetes e as dores musculares já era conhecida.

"Estudos já demonstraram esse risco, mas os mais predispostos eram os que já tinham uma chance maior de ter a doença, com ou sem estatina. O que ela pode fazer é dar um empurrãozinho", afirma Raul Dias dos Santos, diretor da unidade clínica de lípides do Instituto do Coração.

O risco de ter diabetes tipo 2 é maior para quem é obeso e tem pressão, triglicérides e glicose mais altas.
Uma das possíveis explicações para a relação entre estatinas e diabetes é que o remédio dificulta a ação da insulina e aumenta os níveis de glicose no sangue.
Mas, segundo Santos, o novo alerta não será um impedimento para a prescrição dos medicamentos.
"Paradoxalmente, os que mais se beneficiam das estatinas são os que têm maior chance de ficar diabéticos."
Uma saída para diminuir esse risco é aderir ao conhecido pacote de mudanças de estilo de vida, que inclui perder peso e fazer exercícios.
As dores musculares também são comuns -aliás, segundo Daniel Magnoni, cardiologista do Hospital do Coração, essa é a maior queixa de quem toma as estatinas.

SEM MEMÓRIA

Segundo a FDA, perda de memória e confusão foram observados após o uso de todos os tipos de estatina e em pacientes de todas as idades. Mas a agência afirmou que as reações desaparecem assim que o uso é interrompido.
"Estranho um pouco esse alerta porque os estudos não relataram efeitos positivos ou negativos na cognição", afirma Santos.
Segundo Amy Egan, diretora do departamento de segurança da divisão de metabolismo da FDA, o benefício desses medicamentos é indiscutível, mas eles precisam ser usados com consciência de seus efeitos colaterais.
Santos afirma ainda que é importante não desestimular o uso dos remédios por causa dos novos riscos.
"Outros remédios para pressão alta aumentam o risco de diabetes, mas nem por isso não são prescritos. É preciso pesar os benefícios."
Para Magnoni, as sociedades médicas devem começar a considerar esses dados em suas recomendações. Com "The New York Times"


Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO – SP

 

 
   

FONTE:
 
 
 
- Café, uma nova arma contra o câncer e o diabetes

 




Bebida também potencializa exercícios e pode proteger contra as doenças neurológicas, indicam pesquisas recentes.

Pesquisas mostram que o café pode prevenir alguns tipos de tumores malignos, como o câncer de próstata e o de endométrio

Diz-se que o café, popular no império otomano, só se difundiu no mundo ocidental depois de absolvido da acusação de ser coisa do diabo pelo Papa Clemente VIII, no início do século XVII. Ao prová-lo, o Sumo Pontífice tratou de dirimir dúvidas: achou que um produto tão saboroso, de aroma tão marcante, só poderia ser, isso sim, coisa de Deus. Às muitas lendas em circulação sobre a bebida, soma-se, quatro séculos depois, uma lista de pesquisas atestando seus efeitos medicinais e, em alguns casos, sua inocência diante de alegações como as de que poderia fazer mal ao coração, aumentar o risco de AVC e prejudicar a absorção de alguns medicamentos.

Segundo a maioria dos estudos mais recentes, além de conferir disposição — efeito conhecido desde o início de seu consumo, mil anos atrás —, o café protege contra o diabetes e alguns tipos de câncer. Há indícios de que também ajude a prevenir doenças neurológicas, como os males de Alzheimer e Parkinson, e de que proteja, principalmente as mulheres, contra AVC, doenças cardíacas e depressão. O mais recente trabalho, publicado na última quarta-feira, na “American Journal of Clinical Nutrition”, acompanhou 42 mil pessoas ao longo de nove anos e revelou que, entre os bebedores de café, as chances de desenvolver diabetes são 23% menores.

Estas informações interessam a todos os brasileiros que tomam café — ou, seja, 95% da população com mais de 15 anos, que consomem, per capita, 82 litros da bebida por ano, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic).
— Beber café é melhor do que não beber — sentencia o cardiologista Luiz Antonio Machado Cesar, diretor da Unidade Clínica de Coronariopatia Crônica do Instituto do Coração, de São Paulo, ligado à USP. — Ele não faz mal e, a partir de duas xícaras por dia, já protege contra o diabetes.

Além da cafeína, antioxidantes e vitaminas
Costuma-se pensar nas propriedades do café com base na cafeína. Mas os novos estudos sugerem que seus méritos estão no conjunto da obra: ele tem literalmente milhares de substâncias, de antioxidantes a vitaminas, e apenas umas poucas foram estudadas isoladamente. O teor de cafeína no cafezinho filtrado é de 2% a 2,5%, enquanto no expresso fica entre 2,5% e 3%. Nas outras bebidas que têm cafeína (chá, chocolate, guaraná em pó, coca-cola), a quantidade é parecida. Uma pessoa saudável pode consumir até 300 miligramas de cafeína por dia (o equivalente a três xícaras médias). Para mulheres grávidas, não deve ultrapassar 200 miligramas.

No Brasil, desde 2008 está em curso o projeto “Café e Saúde”, no Incor de São Paulo, sob a coordenação de Machado César. Foi um pedido da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), preocupada com o fato de haver pouca ou nenhuma pesquisa clínica a respeito dos efeitos do café no país que é maior produtor do grão (abastece 30% do mercado internacional) e o segundo em consumo (atrás dos Estados Unidos).

Até agora, 106 pacientes, entre pessoas saudáveis, portadores de doenças coronarianas e diabéticos participaram das pesquisas, que não têm data para terminar. Já foram avaliados o café descafeinado (que tem um teor ínfimo de cafeína), o árabica-pura, o blend (arábica 80%) e o robusta. O próximo passo é avaliar o expresso. Quando houver recursos, terá início um amplo estudo epidemiológico: quatro mil indivíduos da região Sudeste do país serão acompanhados por dez anos. Os testes têm levado os especialistas envolvidos a conclusões animadoras.

— Constatamos que o café de torra escura (o mais consumido no Brasil) não aumenta a pressão arterial, e que a torra clara aumenta-a muito pouco, mas são necessários mais alguns testes para confirmar. Isto pode explicar por que algumas pesquisas dos Estados Unidos, onde a torra clara é mais consumida, apontam que ele aumenta a pressão, enquanto as da Europa, onde é mais comum a torra escura, indicam que não — diz o cardiologista. — Também vimos que café não dá arritmia e aumenta muito pouco o colesterol, que, mesmo assim, se mantém no nível normal. Se ele não for filtrado, a elevação é maior. E um teste com esteira mostrou que a bebida melhora a performance no exercício, como já apontavam vários estudos.

As pesquisas agora se voltam para a tentativa de provar seu efeito protetor contra doenças neurológicas. Ele ajudaria a evitar o acúmulo da proteína beta-amiloide entre os neurônios, uma das causas do Alzheimer, e reduziria o déficit de dopamina presente no Parkinson. Para quem gosta, mais um bom motivo para beber

Fonte: O GLOBO – RJ

 

FONTE:
 
 
 
- Cranberry ajuda na prevenção da infecção urinária.

 


Cerca de 30% a 50% das mulheres já tiveram algum problema de infecção urinária depois do início da vida sexual. Nos homens, doenças relacionadas à próstata e alterações hormonais são responsáveis pelo aumento de incidência de infecções. Há algum tempo cientistas de universidades renomadas, como a americana Harvard, têm estudado uma pequena fruta vermelha chamada cranberry na prevenção dessa doença.
A fruta nativa dos Estados Unidos e cultivada também no Canadá e Chile começou a chamar a atenção dos médicos depois que eles descobriram que índios americanos utilizavam a cranberry para tratar sintomas de uma doença que parecia ser infecção urinária. A fruta já era conhecida dos americanos desde pelo menos o início o século 17, quando passou a integrar o cardápio do Dia de Ação de Graças. Mas foi apenas na década de 1980 que as primeiras pesquisas começaram a descobrir o potencial da cranberry na prevenção de infecção urinária. Desde então, inúmeras pesquisas foram feitas com o objetivo de descobrir qual o total de benefícios que a cranberry pode proporcionar ao ser humano.

De acordo com o urologista Carlos Alberto Bezerra, presidente do Núcleo Brasileiro de Uroginecologia e professor da Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo, a infecção urinária é uma das principais causas de consultas em consultórios médicos, ambulatórios e pronto-socorros no Brasil e no mundo. Segundo Bezerra, as infecções são mais comuns em mulheres, na proporção de 3 para 1 considerando-se a população geral. “As mulheres têm três períodos da vida nos quais as infecções são mais frequentes: ao sair da fralda, ao iniciar vida sexual e ao entrar no período pós-menopausa. Além disso, a infecção urinária ocorre por penetração de bactéria pela uretra e os homens, por terem uretra mais longa, são naturalmente mais protegidos”, explica o médico.

Segundo o especialista, há estudos que revelam que tomar o suco de cranberry como prevenção da infecção urinária é igual a tomar um antibiótico no esquema de profilaxia usual (com antibióticos em dose baixa). As informações estão disponíveis em congressos médicos e a literatura técnica recente também contém dados confiáveis e livres de conflitos de interesse, que estão acessíveis à comunidade médica em todo o mundo e inclusive no Brasil
“Existem diversas pesquisas que sugerem benefício da cranberry na prevenção da infecção urinária”, afirma Bezerra. “Basicamente, o que se tem demonstrado é que mulheres com infecção urinária de repetição e que tomam o suco da fruta regularmente têm menos repetição da doença do que as que não tomam nada”, complementa. Bezerra é um dos que indica aos seus pacientes o suco de cranberry na prevenção e como adjuvante no tratamento das infecções urinárias. O presidente do Núcleo Brasileiro de Uroginecologia observou que aqueles pacientes que tomam o suco diminuem o número de consultas por ano no seu consultório.

O fato de a fruta ser rica em propriedades antioxidantes a faz ser consumida também com outras finalidades. “A substância ativa do cranberry é a proantocianidina (PAC). Essa substância, além de impedir que as bactérias fiquem aderidas no epitélio (revestimento mucoso) do trato urinário, tem efeito antioxidante, semelhante ao dos flavonóides”, diz. Segundo o médico, ainda há hipóteses de que a fruta pode ter efeito antienvelhecimento, diminuir a probabilidade de doenças cardiovasculares e até prevenir o câncer.

No Brasil, o suco de cranberry é comercializado desde 2007 pela empresa Juxx. O suco Juxx de cranberry foi o primeiro a receber a chancela da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), que afere sua qualidade e propriedades fitoterápicas. O suco Juxx de cranberry é feito a partir do concentrado da fruta que vem congelado do Chile.

Fonte: ADITIVOS ON LINE

 

FONTE:
 
 
 
- Aftas. O que fazer com elas?

Aftas. O que fazer com elas?

O que são aftas?

Aftas (ou estomatite aftosa) são áreas de pequenas ulcerações damucosa da cavidade da boca que acontecem por um rompimento do seu epitélio e exposição do tecido conjuntivo.

As aftas são erosões dolorosas, com fundo claro-amarelado e circundado por uma aréola avermelhada. Elas geralmente desaparecem em um intervalo de sete a dez dias sem deixar sequelas podendo, em alguns casos, durar mais tempo. Afetam a parte interior dos lábios e das bochechas, a língua e, mais raramente, a garganta. Variam em número e intensidade, mas costumam aparecer reunidas em pequenos grupos, o que faz com que as áreas afetadas sejam mais delimitadas. Podem raramente estar generalizadas.

Quais são as causas das aftas?

Não se sabe bem o que causa as aftas. Elas podem ser uma manifestação de diversas doenças, sobretudo imunológicas. Certos alimentos, frutas ácidas ou temperos picantes podem funcionar como indutores da formação de aftas. Outros fatores que podem causar ou contribuir para a eclosão delas são:

  • Traumatismos ou mordeduras nos lábios ou bochechas.
  • Uso de aparelhos de ortodontia.
  • Algumas doenças sistêmicas.
  • Imunopatias.
  • Deficiências nutricionais.
  • Alergias.
  • Estresse.
  • Reações a determinados tipos de medicamentos.

As aftas não são um processo infeccioso e, portanto, não são transmissíveis de uma pessoa a outra.

Quais são os sinais e sintomas das aftas?

Os sintomas das aftas são benignos, embora muito incomodativos. As lesões ocasionam reações inflamatórias leves ou moderadas, associadas à ardência e à dor e levam a dificuldades na alimentação. Em alguns casos mais raros podem ser acompanhadas de febre baixa e crescimento ganglionar localizado.

Como o médico diagnostica as aftas?

diagnóstico é feito pelo aspecto das lesões e os sintomas clínicos. As lesões são circulares ou ovais, como pequenas crateras, com fundo esbranquiçado ou amarelado e vermelhidão ao redor.

As aftas devem ser examinadas por um dermatologista ou por um dentista, caso estejam incomodando o paciente.

O aparecimento de qualquer lesão na boca, principalmente aquelas que não cicatrizam por um tempo prolongado, deve sempre ser avaliado por um médico.

Como é o tratamento das aftas?

O tratamento das aftas visa aliviar os sintomas, prevenir o aparecimento de novas lesões e diminuir a gravidade do surto. Antissépticos, anti-inflamatórios, anestésicos e protetores de mucosa são alguns dos medicamentos usados.

O raio laser é utilizado para amenizar a dor de forma imediata. Ele é aplicado em consultórios e não apresenta contraindicações. 

Como minorar o efeito das aftas?

  • Manter uma higiene bucal adequada (não agressiva).
  • Manter uma alimentação suave, fria ou morna. Alimentos quentes geram dor.
  • Evitar lesões na mucosa da boca. Por exemplo, não morder os lábios ou bochechas, pois elas podem dar origem a aftas.
  • Usar analgésicos, como a xilocaína viscosa ou algum medicamento tópico.
  • Enxaguar a boca com uma colher de água oxigenada diluída em um copo de água.
  • Consultar o dentista ou o dermatologista para que este possa investigar a etiologia do problema.

Como evoluem as aftas?

A maioria das aftas desaparece espontaneamente, ou após algum tratamento, sem deixar sequelas. Algumas aftas mais sérias podem deixar uma mancha sobre a mucosa, que desaparece com o tempo. De qualquer forma, é impossível evitar-se o aparecimento de novas aftas. Os episódios recorrentes e muito frequentes exigem uma investigação clínica.

ABC.MED.BR, 2012. Aftas. O que fazer com elas?. Disponível em: <http://www.abc.med.br/p/294165/aftas+o+que+fazer+com+elas.htm>. Acesso em: 18 abr. 2012.

FONTE:
 
 
 
- Alho combate o resfriado

Existem algumas receitas e dicas populares que muita gente segue, mas que nem sabe se são eficazes.

Sim, a ingestão de alho é eficaz na prevenção e cura de resfriados, pois possui substâncias como a alicina, responsável por sua ação antiinflamatória e antibacteriana. Há dois anos, cientistas do Garlic Centre, instituto de pesquisa de Londres, comprovaram os benefícios do uso do alho. Eles realizaram um estudo com 146 voluntários, submetendo metade deles a uma pílula de alho todo dia, durante três meses, enquanto o restante do grupo recebia placebo (uma cápsula falsa, sem qualquer medicamento).

 

Entre os do primeiro grupo, apenas 24 indivíduos se resfriaram, contra 65 casos entre os outros. “Com esse trabalho, demos um passo à frente nas pesquisas da cura da gripe, encontrando inclusive uma excelente forma de prevenção”, afirma o diretor do Garlic Centre, Peter Josling, que chefiou a pesquisa.

Não é de hoje que o homem usa o alho (Alium sativum) para tratar doenças de todo tipo. Na Antiguidade, ele era empregado pelos egípcios, para combater diarréia, e também pelos gregos, como regulador de problemas pulmonares. Na Idade Média, o alho foi largamente utilizado para curar vítimas da peste bubônica.

Fonte: Revista Vida Simples

 

FONTE:
 
 
 
- Coca Cola PERIGO...

Coca-Cola vendida no Brasil tem maior concentração de substância potencialmente cancerígena

Do UOL, em São Paulo

 

  • Rick Wilking/Reuters

    De acordo com o Centro de Pesquisa CSPI, o refrigerante vendido no Brasil contém 263 mcg (microgramas) do corante cancerígeno em 350 ml. Essa concentração é muito maior em comparação com a Coca-Cola vendida no Quênia

    De acordo com o Centro de Pesquisa CSPI, o refrigerante vendido no Brasil contém 263 mcg (microgramas) do corante cancerígeno em 350 ml. Essa concentração é muito maior em comparação com a Coca-Cola vendida no Quênia

A Coca-Cola comercializada no Brasil contém a maior concentração do 4-metil-imidazol (4-MI), subproduto presente no corante Caramelo IV, classificado como possivelmente cancerígena. A análise foi realizada no Centro de Pesquisa CSPI (Center for Science in the Public Interest), de Washington D.C. Eles testaram a quantidade da substância nas latas de Coca-Cola também vendidas no Canadá, Emirados Árabe, México, Reino Unido e nos Estados Unidos. As informações sobre o estudo foram divulgadas pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor).

A pesquisa que apontou os riscos do Caramelo IV à saúde das pessoas foi feito pelo Programa Nacional de Toxicologia do Governo dos Estados Unidos e fez com que a Iarc (Agência Internacional para Pesquisa em Câncer), da OMS (Organização Mundial da Saúde), incluísse o 4-MI na lista de substâncias possivelmente cancerígenas.

Concentrações

De acordo com o Centro de Pesquisa CSPI, o refrigerante vendido no Brasil contém 263 mcg (microgramas) do corante cancerígeno em 350 ml, cerca de 267mcg/355ml. Essa concentração é muito maior em comparação com a Coca-Cola vendida no Quênia, que ficou na segunda posição, com 170 cmg/355ml.

Quantidade de 4-metil-imidazol (4-MI) na Coca-Cola em nove países

País 4-MI em microgramas (mcg) em cada 355 ml
Brasil 267
Canadá 160
China 56
Japão 72
Quênia 177
México 147
Emirados Árabes Unidos 155
Reino Unido 145
Estados Unidos (Washington DC) 144
Estados Unidos (Califórnia) 4

A Coca-Cola do Brasil fornece nove vezes mais o limite diário de 4-MI estabelecido pelo governo da Califórnia, que estipulou a quantidade máxima de 39 ml do refrigerante por dia e nenhum outro produto que possui o corante Caramelo IV em sua composição.

Como nos últimos 30 anos o consumo de refrigerante quintuplicou no Brasil, o Idec ressalta que, independentemente da presença do corante, todas as bebidas que contêm açúcar devem ser evitadas, pois se consumidas em excesso podem aumentar o risco de diabetes, obesidade e doenças associadas aos cânceres de esôfago, rins, pâncreas, endométrio, vesícula biliar, cólon e reto.

Mudanças

Nos Estados Unidos, após diversas petições de entidades de defesa do consumidor, o Estado da Califórnia reconheceu a periculosidade do aditivo. Diante disso, empresas como a Coca-Cola e a Pepsi dos Estados Unidos divulgaram que realizarão mudanças em suas fórmulas, de acordo com o instituto.

Por ser um ingrediente que desempenha uma função puramente estética, o Idec questionou às empresas brasileiras se elas possuíam outras alternativas ao Caramelo IV. Foi indagada, ainda, a quantidade de 2-metilimidazol e 4-metilimidazol presente em seus produtos.

À Anvisa, o Idec questionou a base científica para permissão do uso do Caramelo IV no Brasil (estudos que garantem a segurança do aditivo), e se a agência monitora as quantidades de Caramelo IV e 2-metilimidazol e 4-metilimidazol presentes nos produtos alimentícios brasileiros. O Idec exigiu que a agência adotasse providências imediatas, tendo em vista a proteção à saúde do consumidor.

As empresas e a Anvisa terão o prazo de 10 dias para responder aos questionamentos do Idec.

Outro lado

No fim da tarde desta segunda-feira, a Coca-Cola enviou comunicado em que afirma que quantidade da substância 4-metil-imidazol (4-MI) presente no corante caramelo utilizado nos produtos é "absolutamente segura" e segue os padrões aprovados pela Anvisa.

"Coca-Cola não vai alterar sua fórmula mundialmente conhecida. Mudanças no processo de fabricação de qualquer um dos ingredientes, como o corante caramelo, não tem potencial para modificar a cor ou o sabor da bebida. Ao longo dos anos já implementamos outras mudanças no processo de fabricação de ingredientes, no entanto, sem alterar nossa fórmula secreta", afirma a empresa.

"Continuamos a nos orientar por evidências científicas sólidas para garantir que nossos produtos sejam seguros. Coca-Cola Brasil produz bebidas rigorosamente dentro das normas e observando as regras sobre quantidades e ingredientes recomendadas. O elevado padrão de qualidade e segurança dos nossos produtos permanece sendo nossa mais alta prioridade."

FONTE:
 
 
 
- Meditação fortalece conexões nervosas do cérebro


 



Meditar durante um mês pode melhorar as conexões nervosas do cérebro, mostra estudo realizado pela Universidade do Oregon, nos Estados Unidos, e a Universidade de Dailan, na China.

Os pesquisadores analisaram os resultados de quatro semanas, ou 11 horas, do treino IMTB, sigla para integrative body-mind training (em português algo como “treinamento de integração corpo e mente”) e constataram que, após o período, o cérebro dos voluntários sofreu uma alteração física considerável.

Segundo a pesquisa, publicada no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences, as fibras nervosas dos estudantes se tornaram mais densas, aumentando as conexões cerebrais. Além disso, os autores também detectaram uma expansão da bainha de mielina, camada protetora que envolve as fibras.

Os voluntários que se dedicaram ao IBTM relataram que tiveram seus níveis de raiva, depressão, ansiedade e cansaço diminuídos e assim como uma redução nos níveis de cortisol, hormônio que provoca o estresse.

Como os efeitos foram notados no córtex cingulado anterior, região do cérebro que determina o comportamento humano, a esperança é que a descoberta possa abrir portas para a cura de problemas mentais, já que uma atividade nervosa pobre na área é responsável por doenças como demência, depressão, esquizofrenia e déficit de atenção.

“O nível de mudanças que encontramos pode ser similar àquelas detectadas durante o desenvolvimento do cérebro no início da infância, e permitem trilhar um novo caminho para desvendar como estas mudanças podem influenciar o desenvolvimento cognitivo e emocional”, explica Michael Posner, líder do estudo.

FONTE:
 
 
 
- Bioenergia a Imposição de mãos e a ciencia

Um estudo desenvolvido recentemente pela USP (Universidade de São Paulo), em conjunto com a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), comprova que a energia liberada pelas mãos tem o poder de curar qualquer tipo de mal estar.

O trabalho foi elaborado devido às técnicas manuais já conhecidas na sociedade, caso do Johrei, utilizada pela Igreja Messiânica do Brasil e ao mesmo tempo semelhante à de religiões como o Espiritismo, que pratica o chamado “passe”.

Todo o processo de desenvolvimento dessa pesquisa nasceu em 2000, como tema de mestrado do pesquisador Ricardo Monezi, na Faculdade de Medicina da USP.

Ele teve a iniciativa de investigar quais seriam os possíveis efeitos da prática de imposição das mãos. “Este interesse veio de uma vivência própria, onde o Reiki (técnica) já havia me ajudado, na adolescência, a sair de uma crise de depressão”, afirmou Monezi, que hoje é pesquisador da Unifesp.

Segundo o cientista, durante seu mestrado foi investi gado os efeitos da imposição em camundongos, nos quais foi possível observar um notável ganho de potencial das células de defesa contra células que ficam nos tumores. 
“Agora, no meu doutorado que está sendo finalizado na Unifesp, estudamos não apenas os efeitos fisiológicos, mas também os psicológicos”, completou.

A constatação no estudo de que a imposição de mãos libera energia capaz de produzir bem-estar foi possível porque a ciência atual ainda não possui uma precisão exata sobre esse efeitos.
“A ciência chama estas energias de ‘energias sutis’, e também considera que o espaço onde elas estão inseridas esteja próximo às frequências eletromagnéticas de baixo nível”, explicou.

As sensações proporcionadas por essas práticas analisadas por Monezi foram a redução da percepção de tensão, do stress e de sintomas relacionados a ansiedade e depressão.
“O interessante é que este tipo de imposição oferece a sensação de relaxamento e plenitude. E além de garantir mais energia e disposição”.

Neste estudo do mestrado foram utilizados 60 ratos. Já no doutorado foram avaliados 44 idosos com queixas de stress.

O processo de desenvolvimento para realizar este doutorado foi finalizado no primeiro semestre do ano passado. Mas a Unifesp está prestes a iniciar novas investigações a respeito dos efeitos do Reiki e práticas semelhantes a partir de abril deste ano!
Fonte: http://www.rac.com.br/projetos-rac/correio-escola/107097/2011/11/25...
Postado por Miguel Galli às 23:36
Fonte: Monica Heymann Fedele

FONTE:
 
 
 
- Agrotóxicos... Prefira Organicos...

 

Comer cinco frutas e legumes por dia é bom para a saúde. Não tão bom é o “coquetel” de pesticidas ingerido no processo: a mistura dessas substâncias químicas pode multiplicar seus efeitos tóxicos em proporções tão surpreendentes quanto preocupantes, segundo os resultados de um estudo preliminar publicado na revista científica “PloS One”.

Os testes toxicológicos sistemáticos conduzidos dentro do regulamento europeu Reach visam às substâncias uma por uma. “Sabe-se muito pouco sobre seus efeitos combinados, sendo que somos literalmente cercados por combinações de venenos”, explica o principal autor do estudo, o toxicólogo Michael Coleman, da Universidade de Aston, na Inglaterra.

Sua equipe comparou o efeito isolado e o efeito combinado, sobre células de nosso sistema nervoso central, de três fungicidas encontrados com frequência nas prateleiras de hortifrúti: o pirimetanil, o ciprodinil e o fludioxonil.

Resultado: os danos infligidos às células são até vinte ou trinta vezes mais graves quando os pesticidas são associados. “Substâncias que são conhecidas por não afetarem a reprodução humana e o sistema nervoso e não serem cancerígenas, combinadas possuem efeitos inesperados”, resume um dos autores do estudo, o biólogo molecular Claude Reiss, ex-diretor de pesquisa do CNRS e presidente da associação Antidote Europe.

“Observamos o agravamento de três tipos de impactos”, detalha o pesquisador francês: “A viabilidade das células é degradada; as mitocôndrias, que são as ‘baterias’ das células, não conseguem mais alimentá-las com energia, o que desencadeia a apoptose, ou seja, a autodestruição das células; por fim, as células são submetidas a um stress oxidante muito poderoso, possivelmente cancerígeno e que pode levar a efeitos em cascata”.

Entre as possíveis consequências de tais agressões sobre as células, os pesquisadores citam o risco de uma vulnerabilidade crescente a doenças neurodegenerativas como o Mal de Alzheimer, de Parkinson ou a esclerose múltipla. “Nosso estudo aborda um pequeno número de substâncias, trazendo mais perguntas do que respostas, mas esses efeitos foram evidenciados em doses muito pequenas, concentrações próximas às encontradas em nossos alimentos”, observa o professor Coleman.

O cientista considera urgente popularizar esse tipo de teste, apesar das milhares de combinações possíveis: “Isso permitiria determinar se as misturas são nocivas, para ajudar os agricultores a escolher os produtos que eles utilizam”. O fato de conduzir esses estudos em células humanas e não em ratos, como acontece no procedimento Reach, permitiria diminuir os prazos e os custos, ao mesmo tempo em que fornecem resultados mais confiáveis. “A maior parte das substâncias químicas não são testadas corretamente: não somos ratos de 70 quilos!”, reclama Claude Reiss.

Para o Movimento pelo Direito e pelo Respeito das Gerações Futuras (MDRGF), que cofinanciou o estudo, esses testes são ainda mais necessários pelo fato de que um terço das frutas e legumes fiscalizados pela Direção Geral da Concorrência, do Consumo e da Repressão de Fraudes contém resíduos de vários pesticidas.

“Em 2008, detectamos em um mesmo cacho de uvas os três produtos testados pelo professor Coleman”, lembra François Veillerette, porta-voz do MDRGF. Na época, análises encomendadas pela associação haviam revelado que quase todas as uvas vendidas no grande varejo continham múltiplos pesticidas, totalizando oito substâncias diferentes por cacho, em média.
A associação pede para que a Comissão Europeia “lance sem demora uma estratégia de avaliação global das misturas de produtos químicos” e que “abaixe significativamente os limites máximos de resíduos tolerados nos alimentos, em um cuidado elementar de precaução”.


Fonte: UOL NOTICIAS

FONTE:
 
 
 
- Laranja e limão contra as temíveis pedras

Além de medicação para evitar a formação de pedras nos rins, os pacientes muitas vezes são orientados a estabelecer mudanças na alimentação. Uma delas é passar a tomar mais suco de frutas cítricas. O citrato presente nas frutas reduz a formação de pedras de oxalato de cálcio (o tipo mais comum) e diminui a acidez da urina, mais ou menos como o citrato de potássio, medicação para pedras nos rins. O consumo de alimentos como laranja e limão ajuda a inibir a formação das temíveis pedras. Isso porque essas frutas cítricas contêm citrato, substância que dificulta a atração entre as partículas formadoras de cálculos renais.

Pedra nos rins
Cálculos renais ou pedras nos rins são formações endurecidas nos rins ou nas vias urinárias, resultantes do acúmulo de cristais existentes na urina. Sua presença pode passar despercebida, sem sintomas, mas pode também provocar dor muito forte, que começa nas costas e se irradia para o abdômen em direção da região inguinal. É uma dor que se manifesta em cólicas, isto é, com um pico de dor intensa seguido de certo alívio. Em geral, essas crises podem ser acompanhadas por náuseas e vômitos e requerem atendimento médico-hospitalar.
A laranja
Seja in natura ou na forma de suco, a laranja é uma das frutas mais comuns e de maior benefício para a saúde encontrada nas cestas de compras de feiras e supermercados. Além do sabor e da praticidade, seu consumo é um grande aliado de quem quer cuidar bem do organismo naturalmente. Além da famosa vitamina C, a laranja também oferece ácido fólico, cálcio, potássio, magnésio, fósforo e ferro. Contém fibras, pectina e flavonóides, que aumentam seu valor nutritivo. Ajuda de várias formas o organismo, sem contar o antioxidante, que previne o envelhecimento precoce. A fruta também possui algumas substâncias que ajudam a controlar o nível de colesterol no sangue.

Diagnóstico
Além das evidências clínicas (dor intensa e sinais de sangue na urina), cálculos renais podem ser diagnosticados por raios-X de abdômen, ultrassom ou pela urografia excretora, um exame mais específico das vias urinárias.

Fato
Nem todas as pessoas terão pedra nos rins, mas aproximadamente uma em cada 200 pessoas desenvolve pedra no rim. Cerca de 80% destas pessoas eliminarão a pedra espontaneamente, junto com a urina. Os 20% restantes necessitarão de alguma forma de tratamento. As pessoas que já tiveram pedra nos rins têm uma chance de 50% de desenvolver um novo cálculo renal nos próximos cinco a 10 anos.

O limão
O limão é um alimento que não é muito consumido pela população, mas este tem propriedades medicinais. Os principais componentes do limão são o ácido cítrico, a vitamina C e bioflavonóides. Ele é empregado como arma eficaz contra alergias, infecções, câncer, arteriosclerose e muitos outros benefícios, como a diminuição do colesterol. Rico também de vitamina C e sais minerais, é um ótimo alimento para prevenir e curar a gripe. O limão não agride o aparelho digestivo. Ao contrário, ele age como cicatrizante.


Fonte: JORNAL DO POVO – RS

FONTE:
 
 
 
- Alimentação e Libido

Saiba como a alimentação pode influenciar na libido.


Saiba como a alimentação pode influenciar na libido

Nem sempre a baixa de libido indica um problema de saúde. Um desequilíbrio na alimentação ou na produção de neurotransmissores pode ser a causa.

Algumas doenças como diabetes, hipertensão arterial, obesidade e endometriose, além de fatores como estresse, ansiedade, autoestima baixa e insegurança, interferem na libido. Porém, se não houver nenhuma patologia associada, vale a pena investigar possíveis desequilíbrios nutricionais.

Uma má alimentação pode gerar uma produção baixa de alguns neurotransmissores relacionados ao bem-estar e prazer, e as alterações destes neurotransmissores no organismo podem prejudicar o desempenho sexual e a fertilidade.

Para sentir desejo sexual, é necessário ter boas concentrações do neurotransmissor serotonina. O estresse, o uso de anticoncepcionais e de alguns antidepressivos podem diminuir sua produção. O aminoácido triptofano é o precursor da serotonina. Esse aminoácido é encontrado em diversos alimentos, como banana, quinua, arroz integral, soja, feijão, lentilha, ervilha, castanhas, nozes, morango, laranja, tâmara, chocolate amargo e ovos.

É importante lembrar que a conversão do triptofano em serotonina depende de alguns nutrientes, como a vitamina B6, encontrada no levedo de cerveja, no gérmen de trigo, em cereais integrais, leguminosas, batata, banana e aveia; a vitamina B12, presente nos peixes, aves, carnes vermelhas, ovos, leite e derivados; oácido fólico, que está em vegetais de folhas verdes escuras, também no levedo de cerveja, além de brócolis, suco de laranja, repolho, couve-flor, gérmen de trigo, cereais e pães integrais; e o magnésio, também encontrado nos vegetais folhosos escuros, banana, cereais integrais, nozes, castanhas, peixes. Incluir os alimentos fontes desses nutrientes é fundamental para a produção de serotonina.

Outro neurotransmissor relacionado com a libido é a noradrenalina. É produzida a partir de dopamina – neurotransmissor relacionado ao prazer. A falta de ambos está relacionada à diminuição do desejo sexual. O aminoácido tirosina é o responsável pela produção de dopamina, e para estimulá-la devemos consumir alimentos fontes da tirosina: leguminosas, nozes e castanhas, tofu, cereais integrais, leite e iogurte desnatados – e ainda, incluir a ingestão moderada de café.

O zinco promove a modulação dos níveis do hormônio testosterona e da produção de sêmen. Sua deficiência leva à falha na ovulação e diminuição do desejo sexual, em mulheres. Nos homens, pode causar impotência sexual. As principais fontes alimentares de zinco são feijões, lentilha, nozes, castanhas, semente de abóbora, cereais integrais e chocolate amargo. A vitamina E, encontrada principalmente no gérmen de trigo e nos óleos vegetais, também participa da produção de hormônios sexuais, estando relacionada ao aumento da libido e do apetite sexual.

Alguns alimentos devem ser evitados, pois exercem ação contrária no desejo sexual. Frituras, alimentos gordurosos, doces e carnes, devido ao alto teor de gordura, dificultam a digestão e impedem a circulação adequada de sangue. Bebidas alcoólicas em excesso também são prejudiciais – podem causar impotência sexual.

Por meio de uma alimentação adequada, é possível consumir todos os nutrientes importantes não só para um bom desempenho sexual, mas para uma vida saudável em todos os aspectos, o que influenciará positivamente para a boa saúde da sua libido.


Fonte: Bruna Murta - Nutricionista da rede Mundo Verde
FONTE:
 
 
 
- Lançamento do livro Nas Profundezas do Psiquismo, de Ataide Ferreira

Amigos, o livro abaixo é de um psicólogo meu amigo e colega na ufologia, e tem uma visão científica e lucida do assunto. Recomendo ...

Abs Luciano

 

 

Lançamento do livro Nas Profundezas do Psiquismo, de Ataide Ferreira

Nas Profundezas do Psiquismo

Síntese: Há uma grande riqueza segredada nos bastidores da mente humana, fortuna esta ignorada nas batentes do dia-a-dia e muito despercebida dentre as corriqueiras circunstâncias da rotina.

Do poder humano trata este livro, o primeiro de Ataíde Ferreira. E de sua desmistificação. Poder humano, seu e meu, de transmutar "energias" das mais variadas maneiras e formas. Poder de conquistar saúde ou doença, poder de compreender a si e ao mundo que nos cerca e dar-lhe significado. Até mesmo o poder de fazer acontecerem os chamados fenômenos parapsicológicos.

Uma obra de abordagem científica, todavia, de fácil compreensão, expressada num linguajar acessível, explanando detalhes minuciosos e surpreendentes sobre as potencialidades segredadas no psiquismo e denunciadas nas estranhezas de algum insólito comportamento, das atitudes "involuntárias", numa enigmática doença, numa cura "milagrosa", enfim; psique influindo atuação em todos os contextos: comportamento, corpo, mente e matéria.

Desmistificar e desvendar, através da ciência, toda essa capacidade, todos esses fenômenos, é o desafio tentador proporcionado nas páginas desta obra. Hoje, para a imensa maioria da complexidade dos fenômenos psíquicos, a psicologia, a parapsicologia, a neurociência e abordagens congêneres, têm explicações. E explicações muito bem fundamentadas expostas por Ataíde provam que o poder é nosso, é humano, é deste mundo e não de outro(s).

Este livro é uma extraordinária oportunidade, uma larga porta de entrada para o amadurecimento do leitor e para a consequente descoberta de sua excepcional força interior existente nas profundezas do seu psiquismo e para descobrir os segredos ocultos de si mesmo.

CRÉDITO:

FONTE:
 
 
 
- Omega 3 pode ajudar a retardar envelhecimento em idosos

Óleo de peixe pode ajudar a retardar envelhecimento em idosos

A ingestão diária de ácidos graxos provenientes de óleos de peixe associada à prática de exercícios físicos ajuda a retardar o envelhecimento, sugere um estudo realizado na Universidade de Aberdeen, na Grã-Bretanha. 
Os resultados da pesquisa mostraram que mulheres com mais de 65 anos que receberam doses diárias de ácidos graxos ricos em ômega-3 ganharam quase o dobro de tônus muscular após se exercitarem, quando comparadas com aquelas que ingeriam azeite de oliva. 
Uma expansão do estudo está prevista para confirmar tais resultados e determinar com maior exatidão as razões da melhora da força muscular. 
O processo de envelhecimento, conhecido como sarcopenia, implica numa perda muscular de 0,5 a 2% por ano e pode implicar em fraqueza e perda de mobilidade em idosos. 
Há poucos dados sobre a incidência na Grã-Bretanha, mas informações provenientes dos Estados Unidos mostram que 25% das pessoas com idade entre 50 e 70 anos têm sarcopenia e isto aumenta para mais da metade daqueles com mais de 80 anos. 
Para Stuart Gray, um dos líderes do estudo, o custo da sarcopenia é imenso, tanto pela necessidade de cuidado direto ou por internações hospitalares motivadas por quedas. 
"Cerca de 1,5% do orçamento total de saúde americano é gasto com assuntos relacionados à sarcopenia", diz. 
As conclusões dos pesquisadores estão sendo apresentadas no Festival Britânico de Ciência, em Aberdeen. 
Estilo de vida e benefícios 
A taxa de perda muscular é ditada, até certo ponto, pelo estilo de vida das pessoas, sobretudo o baixo consumo de proteínas e o sedentarismo, conhecidos fatores que aumentam o risco de desenvolver o problema. 
Essas foram algumas das premissas levadas em conta quando Gray decidiu levar o estudo adiante, recrutando 14 mulheres de mais de 65 anos e dividindo-as em dois grupos. 
Todas praticaram exercícios durante 12 semanas, em duas sessões de 30 minutos de movimentos focados nos músculos das pernas, mas metade ingeriu ácidos graxos EPA e DHA, ricos em ômega-3, e a outra metade recebeu um placebo de azeite de oliva para controle. 
O tônus muscular das pernas dessas mulheres foi medido antes e depois do experimento, e na comparação, as idosas que ingeriram azeite de oliva aumentaram sua massa muscular em 11% enquanto as que receberam os óleos EPA e DHA tiveram aumento de 20%. 
Mas nem todos os óleos de peixe apresentam estes benefícios, disse Stuart Gray em entrevista à BBC. 
"Um dos problemas com muitos desses suplementos é que a quantidade de EPA varia. Uma cápsula contendo 1 grama de óleo de peixe pode conter somente 100 miligramas de EPA e outras podem conter 400 miligramas". 
Ele aconselha que aqueles que desejam melhorar sua ingestão de ômega-3 deveriam ingerir suplementos que contenham os níveis mais altos de EPA e DHA. 
Homens e mulheres 
Os pesquisadores receberam financiamento para expandir o estudo, desta vez com 60 pessoas com mais de 65 anos, incluindo números similares de homens e mulheres. 
O organizador da pesquisa diz que há diferenças quanto à capacidade de sintetizar proteínas e na resposta a exercícios físicos. 
"As mulheres mais velhas têm capacidade de sintetizar proteínas similar a de mulheres mais novas, enquanto os homens mais velhos apresentam diminuição quando comparados aos mais novos. Homens mais velhos se adaptam à prática de exercícios e aumentam sua capacidade de sintetizar proteínas. As mulheres não conseguem fazer isso, em sua maioria, embora os níveis basais de síntese já sejam maiores". 
Um dos principais objetivos da nova etapa do estudo é justamente determinar as diferenças entre homens e mulheres em relação à sarcopenia e sua prevenção. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fonte: ESTADÃO ON LINE

FONTE:
 
 
 
- Meditação diária

 

 

 

Imagine que todos os dias realizamos atividades rotineiras, sem muito esforço, pelo simples fato de ser algo natural ou necessário. Atividades corriqueiras como escovar os dentes, tomar banho, pentear os cabelos, fazer as refeições do dia, fazer compras, ligar para os amigos, fechar negócios. A lista não tem fim...

 

Agora imagine introduzir nesta rotina diária uma prática meditativa que passe a fazer parte de suas atividades, assim como o ato de beber um copo d'água ou responder um e-mail. Evidente que de início não será algo simples. Abrir um momento em sua agenda e parar para respirar, observar os pensamentos, organizar as emoções, planejar onde colocará sua energia ao longo do dia não será fácil - apesar de ser fundamental. Mas garanto que em poucas semanas, se mantiver uma rotina, a Meditação passará a fazer parte de sua vida, assim como o ato de dormir, se alimentar e se divertir.

 

SEJA NATURAL, SEJA VOCÊ MESMO

 

 

Mas para mudar hábitos é preciso vontade. E a vontade é o fruto de uma experiência vivida. Vivenciar uma experiência é estar aberto ao simples e natural que a vida dispõe a cada instante para nós. Ser simples significa ser natural e leve com a vida, e meditar é o que há de mais simples em nossa rotina, acredite. É simples por nos dar simplicidade para ver e viver a vida. É natural por ser um estado intrínseco da naturalidade de nosso ser. Experimente.

 

Entretanto, para meditar, temos que descomplicar nosso olhar, recondicionar nossos hábitos e desconstruir alguns conceitos. Em outras palavras, precisamos abrir uma lacuna na ansiedade da mente. Ou seja, é preciso observar o fluxo mental enquanto ele transcorre, sem julgamentos, sem restrições ou designações.

 

Se fizermos uma comparação, meditar é como estar sentado sem estresse na beira de um rio e simplesmente observar, sem ansiedade, como ele flui, como ele vive seu tempo. A dificuldade surge ao darmos importância às folhas e aos galhos que o rio transporta, que fazem com que a gente se esqueça do rio. Eis o paradoxo: enquanto houver esforço, não haverá Meditação. Afinal, a lógica do esforço nunca abolirá o próprio esforço - ele é um mecanismo da mente.

 

A LÓGICA DO RIO

 

 

A mente tem seu mecanismo de criar esforços. Olhamos para o rio, mas nos detemos nas folhas e galhos, nos objetos que o rio arrasta. A mente cria o esforço que arrasta nosso foco, nossa concentração. Esta não é nossa natureza, mas a natureza da mente. No entanto, não podemos nos limitar aos objetos que fluem junto com o rio: eles estão lá, fazem parte do rio, mas não são o rio. A mesma coisa acontece com nossos pensamentos.

 

Isto significa que teremos desafios no início da Meditação. Precisamos nos ver de modo simples e natural, pois todos os condicionamentos, hábitos e paradigmas que trazemos são, na verdade, os objetos arrastados pelo rio e não o observador do rio. Quando pensamos que somos o rio, nos identificamos com tudo que está dentro do rio e criamos esforços para sairmos dele (devido às frustrações e decepções que o rio trouxe e acatamos como nossas). Mas somos apenas o observador, não o rio. E meditar é simplesmente adotar a postura de ser o observador.

 

MEDITAR PODE SER TÃO NATURAL QUANTO TOMAR BANHO

 

 

Nesta analogia, devemos entender que a Meditação é uma ação simples, que não requer esforço, apenas direcionamento e concentração. Devido às complexidades da vida moderna, perdemos o contato com o que somos, com a simplicidade de sermos e vivermos com naturalidade. E quando meditamos voltamos ao estado natural de consciência que constitui nosso ser, desenvolvendo a naturalidade do olhar e do ouvir.

 

Isto não requer uma mudança tão significativa. Assim como você se banha, se veste e se alimenta diariamente, você também pode começar a meditar. Afinal, desenvolver algo que já está em você é mais fácil do que incorporar algo que venha de fora. E o estado meditativo já é nosso - uma vida de ansiedade, de preocupações e de inseguranças é que não faz parte de nosso ser, isso foi somente incorporado em nosso estilo de vida.

 

Tire quinze minutos do seu dia, pare, relaxe, respire profundo e se observe internamente. Perceba seus sentimentos, emoções, pensamentos, desejos e percepções. Perceba seu fluxo mental, seu fluxo de consciência. Perceba-se no mundo, em sua realidade e veja tudo isto como um grande fluxo do rio existencial do qual você faz parte, mas que preserva sua individualidade de observador consciente.

 

ESTADO DE CONSCIÊNCIA NATURAL

 

 

O "Yoga-sutra", obra escrita pelo sábio Patañjali, expõe que quando a mente reduz seu estado de agitação, através da prática de Yoga ou Meditação, o ser se estabelece em sua natureza real de observador dos fenômenos da realidade, sem que eles interfiram em sua natureza intrínseca. O mesmo é apresentado no Bhagavad-gita, importante tratado filosófico que aborda a ciência do autoconhecimento transcendental. Nele é explicado que o corpo e a consciência são dois aspectos do mesmo ser, mas que este não se identifica com os objetos do rio. Isto nos leva a entender que a Meditação é algo mais do que necessário para quem vive sob constante influência do meio, exposto a todo tipo de interferência energética, psicológica e social.

 

O estado de consciência natural do ser é de integração e unidade. E isso difere de toda fragmentação que a personalidade do homem moderno adquiriu. Esta reintegração do ser em sua simples natureza é o objetivo da Meditação.

 

SIMPLIFIQUE-SE PARA MEDITAR

 

 

Alguns procedimentos podem ajudar no momento de meditar. Por exemplo, manter um estado mental introvertido, buscando olhar para dentro de si mesmo; procurar focar os pensamentos presentes até que eles se dissipem, sem alimentar novos pensamentos; cultivar pensamentos desejáveis; e observar os pensamentos e a mente como sendo um mesmo objeto.

 

Os pensamentos são decorrentes do conteúdo que absorvemos com a percepção. Por isto, devemos buscar absorver impressões, sensações e emoções positivas antes da prática. Por outro lado, os pensamentos podem servir de objeto de concentração, e esta é a preliminar do processo de meditar. Sem concentração dificilmente se alcança uma experiência profunda ou transformadora com a Meditação.

 

Também podemos usar alguns elementos que facilitam a prática meditativa. São os seguintes:

 

  • 1Praticar a mesma técnica meditativa diariamente, preferindo o horário da manhã e ou da noite, durante pelo menos 15 minutos.
  • 2Use um tapete ou apoio confortável para meditar.
  • 3Procure praticar em um local livre de movimentos de pessoas ou barulhos, um local que não tenha móveis que atrapalhe sua permanência.
  • 4Evite deixar incensos, chamas ou qualquer outro elemento que possa causar algum tipo de acidente ou tirar sua concentração.
  • 5Pratique por alguns minutos uma técnica de respiração (pranayama).
  • 6A Meditação não pode ser finalizada abruptamente. Desligue o celular e qualquer outro objeto que possa perturbar sua concentração enquanto medita.
  • 7Use um diário com notas sobre sua prática diária, incluindo suas experiências, insights e pensamentos decorrentes de sua Meditação.
  • 8Quando possível, siga orientações diretas de um mestre ou guru.
  • 9Ao final de todas as práticas, permaneça por alguns minutos sentado em silêncio e de olhos fechados. Depois, entoe um mantra específico que possa ajudar em sua absorção da prática.

 

 

Unindo estas dicas com o que descrevemos acima, comece a praticar a Meditação de auto-observação. Em pouco tempo terá a Meditação como algo natural em sua rotina diária. Boa prática!

FONTE:
 
 
Clínica Dr. Luciano Stancka
stancka@uol.com.br / clinicals@uol.com.br  
Av. Angélica, 916 - conj. 501/503 - Higienópolis
Cep: 01228-000 -São Paulo Tels.: (11) 3667-2491 / 3667-3750